Faltam:
para o ENEM

Artigo e Adjetivo – Aula de revisão Gramática Enem

Preparado para o Exame Nacional do Ensino Médio? Tire todas as suas dúvidas sobre Artigos e Adjetivos em mais uma aula de Gramática Enem

Artigo e Adjetivo

Artigo

Leia, a seguir, o texto do poeta Mário Quintana e observe as palavras em destaque.

Há tempos me perguntaram umas menininhas, numa dessas pesquisas, quantos diminutivos eu empregara no meu livro A Rua dos Cata-ventos. Espantadíssimo, disse-lhes que não sabia. Nem tentaria saber, porque poderiam escapar-me alguns na contagem. Que essas estatísticas, aliás, só poderiam ser feitas eficientemente com o auxílio de robôs. Não sei se as menininhas sabiam ao certo o que era um robô. Mas a professora delas, que mandara fazer as perguntas, devia ser um deles.

 (Mário Quintana, Agenda poética, 1996.)

image001.gif

Que classe de palavras constitui menininhas no texto? Você deve ter pensado no substantivo, pois ele nomeia o ser. As palavras que colocamos antes dele chamamos artigo, o qual pode determiná-lo de maneira vaga e imprecisa, como em umas menininhas, e de modo preciso, particular, como visto em as menininhas. Em razão disso, os artigos são classificados em:

Indefinidos: um, uns, uma, umas.

Definidos: o, os, a, as.

 É o artigo que indica a flexão do substantivo. Veja: o auxílio (gênero masculino singular) e as perguntas (gênero feminino plural). Às vezes é essencial para determinar o gênero e o número de alguns vocábulos: o cliente, a cliente; o lápis, os lápis. É o artigo também que serve para substantivar qualquer classe de palavras ou expressão: o mal, o bem, o porquê, o faz de conta.

Além de tudo que foi visto sobre os artigos, podemos encontrá-los combinados com as preposições de, em, por (per) e a. Então, temos nas expressões numa (em + uma); no (em + o), na (em + a) e ao (a + o).

Veja, abaixo, o quadro resumo.

Combinações dos artigos

Preposições

Artigos

 

o, os

a, as

um, uns

uma, umas

de

do, dos

da, das

dum, duns

duma, dumas

por (per)

pelo, pelos

pela, pelas

—-

—-

em

no, nos

na, nas

num, nuns

numa, numas

a

ao, aos

à, às

—-

—-

Palavra Substantivada

No poema transcrito abaixo, as palavras destacadas na sua origem são verbos, entretanto nessa situação, ocorreu a nominalização, ou seja, tornaram-se substantivos. Para que isso ocorra, foi necessário antepor o artigo definido “o”. Os artigos são responsáveis pela substantivação. Assim, qualquer palavra de outra classe gramatical pode ser substantivada.

Sem o coaxar dos sapos ou o cricri dos grilos

Como é que poderíamos dormir tranqüilos

A nossa eternidade? Imagina

Uma noite sem o palpitar das estrelas

Sem o fluir misterioso das águas.

(Mário Quintana)

Dica 1 – Lembra tudo sobre os Substantivos? Revise com esta aula de Gramática Enem e fique preparado para o Exame Nacional do Ensino médio! – https://blogdoenem.com.br/substantivos-gramatica-enem/

Adjetivo

Leia a seguir o poema a fim de introduzirmos o estudo de adjetivo.

Retrato

Eu não tinha este rosto de hoje,

assim calmo, assim triste, assim magro,

nem estes olhos tão vazios,

nem o lábio amargo.

Eu não tinha estas mãos sem força,

tão paradas e frias e mortas;

eu não tinha este coração

que nem se mostra.

Eu não dei por esta mudança,

tão simples, tão certa, tão fácil:

– Em que espelho ficou perdida

a minha face?

(Cecília Meireles)

O poema de Cecília Meireles revela o autorretrato de mulher que nota as transformações psicológicas e as marcas físicas que o tempo deixou ao longo de sua caminhada. Ao longo dos versos, há várias comparações de como essa pessoa era no passado e no presente. É com base nessas informações que o eu lírico vai se mostrando ao leitor. Vejamos de que forma o autorretrato se constitui.

Dica 2 – Lembra o que são Derivações Prefixal, Parassintética e Regressiva? Revise nesta aula sobre Processos de Formação das Palavras para a prova de Gramática Enem – https://blogdoenem.com.br/formacao-das-palavras-gramatica-enem/

Para analisarmos a estrutura básica dos versos, faça as seguintes perguntas: Quais as características do rosto? Das mãos? Dos olhos? Do lábio? Da mudança? Observe as respostas.

 O rosto era calmo, triste, magro.

As mãos eram paradas, frias, mortas.

Os olhos eram vazios.

O lábio era amargo.

A mudança era simples, certa, fácil.

 Notamos que para cada substantivo há alguma caracterização, porque a função do adjetivo é qualificar o substantivo a que se refere.

Concluindo, adjetivo é a palavra que caracteriza o substantivo, conferindo-lhe qualidades, defeitos, modo de ser e assinala, também, o seu estado.

É importante saber que o adjetivo modifica o substantivo e às vezes pode assumir o papel do próprio substantivo.

Nem o lábio amargo

Lábio = substantivo

Amargo = adjetivo

O amargo do chimarrão não me agradou.

Amargo = substantivo

Do chimarrão = expressão com função adjetiva

O povo francês adora comer chocolate.

Povo = substantivo

Francês = adjetivo

O francês adora comer chocolate.

Francês = substantivo

Sabendo que o adjetivo modifica o substantivo, observe as expressões que alteram o sentido do substantivo coração, do primeiro anúncio, e dia do segundo.

Coração de mãe

Eu dia de trabalho

Assim, as expressões destacadas de mãe e de trabalho exercem a mesma função do adjetivo. Portanto, a locução adjetiva é uma expressão que equivale a um adjetivo. No primeiro caso, é possível substituir a expressão “de mãe” por um adjetivo: materno. Todavia, no segundo caso, a substituição não é factível.

Dica 3 – Revise sobre Radical, Vogal Temática, Tema e Desinências em mais esta aula de Gramática Enem. Estude conosco para o Exame Nacional do Ensino Médio! – https://blogdoenem.com.br/estrutura-das-palavras-verbais-e-mistas-gramatica-enem/

Observação: No poema Retrato de Cecília Meireles, temos uma locução adjetiva correspondente ao substantivo mãos: sem força.

Locução = preposição + substantivo adjetivo correspondente
de águia aquilino
de cabelo capilar
de gelo glacial
de visão óptico

Flexão de gênero

Voltando as palavras retiradas do poema Retrato de Cecília Meireles, observe que alguns adjetivos são flexionáveis em gênero outros não.

Flexionáveis

rosto calmo / mulher calma

rosto magro / homem magro

mãos paradas/ corpo parado

mãos frias / pés frios

mãos mortas / olhos mortos

olhos vazios / mãos vazias

lábio amargo / boca amarga

mudança certa / homem certo

Não flexionáveis em gênero

rosto triste / garota triste

mudança simples / soldado simples

mudança fácil / diálogo fácil

Dessa forma, podemos classificar os adjetivos em uniformes e biformes.

Uniformes são adjetivos que possuem apenas uma forma para representar os dois gêneros: o masculino e o feminino: Aluno inteligente, aluna inteligente.

Biformes são adjetivos que possuem as duas formas para representar os dois gêneros: uma para o masculino e outra para o feminino: Aluno bondoso, aluna bondosa.

Flexão de número

Assim como os substantivos, os adjetivos possuem flexão de número singular e plural. Os adjetivos simples se flexionam seguindo as mesmas regras dos substantivos. Entretanto há um caso que merece destaque: quando um adjetivo estiver sendo representado por um substantivo, esse fica invariável. Temos na verdade um substantivo adjetivado.

Substantivo                                  substantivo adjetivado                                     

Ternos                                                                  cinza

Comícios                                                              monstro

Penais                                                                    musgo

Sapato                                                                   gelo

Observação: A flexão do adjetivo composto ficará para o estudo da concordância nominal.

Saiba mais sobre Classes Gramaticais nessta aula do canal Aulalivre.net, disponível no Youtube. Após assistir, revise o que você aprendeu respondendo aos nossos desafios!

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=pWc88oblnDw]

Desafios

Questão 1

Sabemos que os substantivos são palavras que designam os seres. Com base no conceito sublinhe, na letra da música abaixo, todos os substantivos e circule a(s) palavra(s) substantivada(s).

Se…

Você disse que não sabe se não

Mas também não tem certeza que sim

Quer saber?

Quando é assim

Deixa vir do coração

Você sabe que eu só penso em você

Você diz só que vive pensando em mim

Pode ser

Se é assim

Você tem que largar a mão do não

Soltar essa louca, arder de paixão

Não há como doer pra decidir

Só dizer sim ou não

Mas você adora um sê…

 

Eu levo a sério mas você disfarça

Você me diz à beça e eu nessa de horror

E me remete ao frio que vem lá do sul

Insiste em zero a zero e eu quero um a um

Sei lá o que te dá, não quer meu calor

São Jorge por favor me empresta o dragão

Mais fácil aprender japonês em braile

Do que você decidir se dá ou não.

(Djavan)

 Questão 2

No 2º. quadrinho da tira abaixo, aparece a expressão todo dia. Caso fosse acrescentado o artigo ( todo o dia ), continuaríamos com o mesmo significado? Justifique sua resposta.

image004.jpg

Questão 3

Dê uma justificativa para não classificarmos os vocábulos destacados a seguir em artigo.

É preciso encontrar alguém que as ame, que tenha alma de pastor, que as chame pelo nome, que as conduza por pastos verdes e fontes de águas frescas, as defenda dos lobos e as acaricie ao fim da tarde. (Rubem Alves, Se eu pudesse viver minha vida novamente…)

 Questão 4

(Fuvest-SP)

“Ele é o homem,

eu sou apenas uma mulher.”

 Nesses versos, reforçava-se a oposição entre os termos homem e mulher.

 a) Identifique os recursos linguísticos utilizados para provocar esse reforço.

b) Explique por que esses recursos causam tal efeito.

Questão 5

(Fuvest – SP) Leia os excertos abaixo e faça o que se pede.

“(…) No fundo o imponente castelo. No primeiro plano a íngreme ladeira que conduz ao castelo.

Descendo a ladeira numa disparada louca o fogoso ginete. Montado no ginete o apaixonado caçula do castelão inimigo de capacete prateado com plumas brancas. E atravessada no ginete a formosa donzela desmaiada entregando ao vento os cabelos cor de carambola.” (A. de Alcântara Machado, Carmela).

 “(…) íamos, se não me engano, pela rua das Mangueiras, quando voltando-nos, vimos um carro elegante

que levavam a trote largo dois fogosos cavalos. Uma encantadora menina, sentada ao lado de uma senhora idosa, se recostava preguiçosamente sobre o macio estofo e deixava pender pela cobertura derreada do carro a mão pequena que brincava com um leque de penas escarlates.” (José de Alencar, Lucíola).

 Nesses excertos, observa-se que a maioria dos substantivos são modificados por adjetivos ou expressões equivalentes. Comparando os dois textos:

a) aponte em cada um deles o efeito produzido por tal recurso linguístico

b) justifique sua resposta.

Você consegue resolver estes exercícios? Então resolva e coloque um comentário no post, logo abaixo, explicando o seu raciocínio e apontando a alternativa correta para cada questão. Quem compartilha a resolução de um exercício ganha em dobro: ensina e aprende ao mesmo tempo. Ensinar é uma das melhores formas de aprender!