Como é o curso de Astronomia e o mercado de trabalho

Antes de escolher sua profissão, pesquise e descubra como é o mercado de trabalho e quais são as principais disciplinas que esperam por você na universidade. Hoje você vai conhecer tudo sobre o curso de Astronomia!

Este post faz parte do Guia de Profissões do Blog do Enem: uma série de posts que apresentam os mais diversos cursos de graduação disponíveis no Brasil e as perspectivas do mercado de trabalho para o profissional formado em cada área. Neste post, apresentamos um pouco melhor o curso de Astronomia!

A Astronomia é a ciência que estuda o universo, sua origem e evolução. No passado, apenas olhando o céu a olho nu e depois com lunetas. Hoje o trabalho é feito com o uso de modernas câmeras e poderosos telescópios, na terra. Já no espaço, os astrônomos observam galáxias, planetas, estrelas e  estuda suas composições, disposições e movimentos.

Com suas pesquisas, são capazes de fazer análises práticas e teóricas. Galileu Galilei, utilizando lunetas apontadas para o céu provou que as teorias que indicavam que era a Terra que girava em torno Sol estavam certas.  Pouco antes dele comprovar este fato o padre italiano Giordano Bruno foi queimado vivo numa fogueira porque defendia esta tese.

Quem é o astrônomo?

O astrônomo é o profissional que estuda o universo e todos os seus acontecimentos. Como essa pesquisa não pode ser feita pessoalmente, a maior parte da astronomia é feita tomando como base a observação. O astrônomo trabalha em observatórios para avaliar velocidade de movimentação, estrutura e localização de elementos cósmicos por meio de telescópios e modelos matemáticos.

A graduação em Astronomia

Você pode imaginar que o astrônomo é a pessoa que passa o dia inteiro grudada em um telescópio. Porém, essa realidade mudou, pois quase toda a galáxia próxima do planeta Terra já foi mapeada e pesquisada. Além disso, parte das pesquisas do setor podem ser feitas por equipamentos modernos instalados em pontos estratégicos. Então, em que consiste o curso de graduação em Astronomia?

O curso de Astronomia atual ensina, claro, a teoria sobre a dinâmica espacial, mas também ensina os alunos a utilizar essas novas tecnologias e a interpretar os seus resultados. Durante os primeiros anos do curso, são ensinadas matérias teóricas como Matemática avançada e Física avançada. Após dois anos teóricos, o curso se torna prático e o aluno passa a aprender a utilizar programas famosos na profissão, como o MatLab, além de ter aulas práticas em laboratório. A partir do terceiro ano, também é dada mais ênfase à pesquisa.O curso tem duração média de 4 anos.

Os melhores cursos de Astronomia do Brasil

O conceito do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) leva em conta uma série de critérios, como: o desempenho dos estudantes do curso em uma prova realizada anualmente, o corpo docente, a infraestrutura, os recursos didático-pedagógicos, além dos programas de pós-graduação. Todos são sintetizados em um único indicador, que varia de 1 a 5. Os cursos com nota acima de 3 são considerados satisfatórios pelo Ministério da Educação.

De acordo com esta avaliação, os cursos de Astronomia com conceito 5 no Enade são os seguintes:

  • Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ);
  • Universidade Federal de Sergipe (UFS);
  • Universidade de São Paulo (USP).

Quer conhecer outros cursos de Astronomia ou checar o conceito de cursos de outras instituições do país? Acesse http://emec.mec.gov.br/ e faça a busca por estado no mapa ou a busca textual pelo nome da instituição, pelo nome do curso, conceito no Enade e muitos outros critérios!

O mercado de trabalho em Astronomia

A maior parte do mercado de trabalho para o astrônomo está na área acadêmica. Para isso, é necessário fazer uma pós-graduação. Mas também é possível trabalhar na divulgação científica em empresas. A Embratel, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e planetários contam com astrônomos entre os seus profissionais. O mercado de trabalho ainda é pequeno: o total de profissionais da área no Brasil ainda não chega a 1000. O salário médio inicial varia entre R$ 5.000,00 e R$ 7.000,00.

No início da carreira, é comum que o astrônomo trabalhe apenas na área de pesquisa. A medida em que a carreira evolui, é possível trabalhar em centros de pesquisas espaciais, observatórios, dar palestras e estudar a dinâmica e a física dos corpos celestes. É essencial ter senso crítico, saber falar ao menos uma língua estrangeira e ser curioso. Por ser uma profissão que exige muita pesquisa, também é necessário ter persistência para estudar cada problema a fundo e solucioná-lo.

 

Post escrito por Natália Marinho. Formada em Comunicação Social – Jornalismo. Trabalha com produção de conteúdo, revisão e manutenção de redes sociais. Já trabalhou para empresas como Submarino Viagens, Americanas, Compara Online, Beleza na Web e Yahoo!.