Veja os Blocos Econômicos do Mercosul, Nafta, e Asean

Veja no resumo o que são os Blocos Econômicos entre países com afinidades regionais, econômicas, comerciais, culturais ou militares. Confira o Mercosul, o Nafta e o Asean.

Blocos Econômicos são organizações especiais que se configuram como uma aliança entre os países com o objetivo de estabelecerem relações comerciais, integração econômica, redução de taxas e tarifas entre os países membros.

Essas alianças, chamadas blocos econômicos, surgiram há alguns anos após o fim da guerra fria. Para a formação desses blocos os países ampliam relações entre os membros participantes, firmam acordos, e estimulam o comércio entre si.

Assim tratados econômicos regem diversas regiões do planeta, isso mesmo, pois cada bloco é determinado pela região onde estão localizados os membros participantes.

Esses blocos adotam medidas com algumas finalidades entre elas, como diminuir ou eliminar as barreiras alfandegárias. Você sabe o que significa esse termo?

Barreiras alfandegárias são medidas que os países adotam para dificultar a importação de determinados produtos, protegendo assim o mercado interno. Entre as medidas econômicas estão: a cobrança de tarifas, a concessão de licenças e cotas de importação.

Os principais blocos econômicos são: Nafta, Mercosul, Asean , Apec, União Europeia, Sadc e o Pacto Andino. Nesta primeira aula vamos agora estudar os blocos: Nafta, Mercosul, e Asean.

Resumo Gratuito sobre Blocos Econômicos

Muito bom este resumo feito pelo professor Raphael Carrieri. Ele tem uma excelente didática para explicar o que são os Blocos Econômicos.

Bloco Econômico Nafta

Tratado Norte Americano de Livre Comércio. O Nafta foi criado em 1994, onde envolve os seguintes membros participantes: México, Estados Unidos e Canadá. A partir daí os três países formalizaram um acordo comercial, reduzindo custos, aumentando os investimentos, eliminando barreiras alfandegárias.

Diferentemente de outros blocos econômicos, o Nafta é restrito somente ao setor comercial. Ele não se estende, por exemplo, a questões de imigração.

Esse grupo alavancou a economia mexicana, já o Canadá e os EUA, temem perder indústrias para o México em função de sua mão-de-obra mais barata.

Blocos EconômicosFigura 1 – Blocos Econômicos mundiais (2011).

O Bloco Econômico do Mercosul

Mercosul é a sigla para Mercado Comum do Sul – bloco formado pelos países Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai. Os países Bolívia, Chile, Peru, Equador e Colômbia, fazem parte como membros associados.

Esse bloco foi criado em 1991, com o objetivo de formar um espaço de consolidação econômica e ampliar relações comerciais. São eliminadas as tarifas alfandegárias, e liberadas a livre circulação de bens, capitais e pessoas.

Veja aula gratuita sobre o Brasil na América do Sul

Em 2018, a economia brasileira foi considerada a nona economia mundial pelo FMI. Mas em relação aos demais países da América do Sul, será que o Brasil possui melhor ou pior desempenho? Vem conferir a análise geopolítica do professor Carrieri.

A adesão da Venezuela ao Mercosul se deu e foi concluído por meio da Decisão CMC 27/12, que dá o direito deste país participar plenamente desde o ano de 2012.Geografia EnemFigura 2– países do Mercosul

No entanto, com o caminho político adotado pelo governo de Nicolás Maduro na Venezuela, de restrições democráticas, prisão de oponentes políticos, desautorizaçãodo Congresso Nacional, e realização de eleições sem legitimidade apenas para a perpetuação mesmo grupo no poder, a Venezuela foi suspensa do Mercosul pelos demais países membros em 2017.

A importância do Brasil na América do Sul

Além de sua riqueza em minerais, o Brasil, por possuir uma grande extensão territorial, realiza o cultivo de muitos produtos agrícolas. Essa produtividade diversificada, deve-se à variedade de climas ao longo do país.

A variedade de produtos, faz com que a economia do país seja uma economia sólida e competitiva perante o mercado externo, que atualmente é o que movimenta a economia do país. As atividades industriais e agropecuárias, são as que mais contribuem para o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) do país.

Deste modo, no ano de 2008, o país apresentou um crescimento gradativo e significativo de seu PIB. No ano de 2008 o crescimento do PIB brasileiro foi de aproximadamente 5%, comparado ao número do ano de 2007, e no ano de 2010, 7,5%.

Em 2018 o PIB do Brasil alcançou 2,056 trilhões. É importante ressaltar que o valor do PIB é puramente econômico e não nos mostra qual país possui as melhores condições de vida.

Apesar de o Brasil possuir o maior PIB da América do Sul, países como por exemplo o Uruguai, que possui PIB de 56,16 bilhões tem um melhor IDH. O Uruguai é um país com índice de qualidade de vida elevado, tendo em vista o bom funcionamento de seus serviços públicos.

Mesmo possuindo um produto interno bruto alto, nos últimos anos, o Brasil tem mostrado menor crescimento que outros países da América do Sul. Após o aumento em 2010 de 7,5%, durante o primeiro governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o aumento do PIB brasileiro passou em seguida a ter um crescimento bastante fraco, e depois entrando em desempenho negativo no governo Dilma Rousseff, sendo ultrapassado por países como Colômbia, Bolívia, Peru, Uruguai e Chile em questão de taxa de crescimento.

De todo modo, atualmente o que comanda a economia brasileira são as exportações. Os principais produtos exportado pelo Brasil são a soja, minério de ferro, cana de açúcar, carne de frango, carne bovina, café, petróleo e celulose, sendo a soja, o carro chefe de exportação do país.

Enquanto os produtos agrícolas destinados à exportação vão sendo cada vez mais priorizados na produção latifundiária, os produtos básicos para o mercado interno, que compõe a alimentação diária do povo brasileiro, vêm diminuindo. Isso, em breve, pode causar problemas econômicos sérios para o país.

Os principais responsáveis pela produção destes produtos agrícolas destinados ao mercado interno, são as famílias que ainda praticam a agricultura familiar. Visando prevenir o problema citado acima, esse tipo de agricultura passou a ser subsidiada por meio de programas durante o governo Lula.

Porém, mesmo com o subsídio de programas federais, a agricultura familiar no Brasil continuou diminuindo. Enquanto isso, em países como a Argentina, 71% dos agricultores são familiares.

Nos últimos anos, o ramo de serviços em tecnologia no Brasil cresceu bastante, principalmente na área de criação de softwares e sistemas industriais, com a presença de polos tecnológicos espalhados por todo país.

A América do Sul possui um bloco econômico sub-regional próprio, o qual o Brasil também faz parte, o MERCOSUL. O Mercado Comum do Sul é composto pelos seguintes países: Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela.

O Brasil tem alianças também com outros blocos econômicos, e se relaciona de maneira preferencial com países  associados ao Mercosul, tais como Chile, Bolívia, Peru, Colômbia e Equador e facilita as relações econômicas entres os países do subcontinente americano.

Bloco Econômico Asean

Associação das Nações do Sudeste Asiático.  Países membros – Indonésia, Malásia, Filipinas, Cingapura, Tailândia, Brunei, Vietnã, Mianma, Laos e Camboja.

Entre seus principais objetivos está a aceleração do crescimento econômico e fomentar a paz mundial. Em 2012 o PIB desses países juntos chegou a três trilhões. O inglês é o idioma oficial devido às várias diversidades cultural e étnica dos seus membros.

Exercícios sobre os Blocos Econômicos

(UCS/RS) – Universidade de Caxias do Sul –
Geografia:
A globalização econômica independe de fronteiras nacionais. Com ela vieram o acirramento da concorrência e a consequente necessidade de proteção de mercados, que conduziram à formação de blocos econômicos, entre eles, os megablocos regionais, que também produzem uma geoeconomia planetária.
Analise a veracidade (V) ou falsidade (F) das proposições abaixo, considerando as características gerais dos blocos econômicos.

( ) Em 1980 foi elaborado o Plano Schumam, que mudou o nome da Comunidade Econômica Europeia (CEE) para União Europeia (UE) e estabeleceu a moeda única (euro), a unificação das taxas e uma política monetária comum.
( ) Na Conferência de Seattle, decidiu-se que a Apec (Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico) assumiria características de um bloco econômico regional, para que se criasse, até 2010, uma zona de livre comércio.
( ) A COMESA (Mercado Comum do Sudeste Asiático) foi criada em 1992, com o objetivo de implantar uma zona de livre comércio e dar continuidade às ZEEs (Zonas Econômicas Especiais) do Sudeste Asiático.
Assinale a alternativa que preenche corretamente os parênteses, de cima para baixo.

A ) V – V – V
B ) V – F – V
C ) F – V – F
D ) F – F – F
E ) V – V – F

Resposta correta letra C

Elizabeth Geografia Enem
Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Elizabeth Noceti Pereira- formada em Licenciatura Plena em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como docente nas redes estadual e municipal da região da Grande Florianópolis.