Confira dicas de ouro para se dar bem no Enem

Psicólogo fala sobre as principais atitudes de um estudante de sucesso. É você na reta final. Vamos lá!

Na contagem regressiva para o Exame Nacional do Ensino Médio, que acontece nos dias 4 e 11 de novembro, o Blog do Enem conversou com o psicólogo Bruno Lenzi, da Associação Instituto Movimento (ASSIM), para dar dicas de ouro para ter sucesso no Enem. Aí vão elas:

Preparação filosófica

Preparação filosófica para que as pessoas não deixem de ficar ansiosas somente frente à prova, mas frente à vida. Para irem com mais segurança para qualquer relacionamento, seja relacionamento com a prova ou para qualquer situação de vida. Buscarem mais sobre si, procurar se conhecer, aquele conhecimento mais micro, e esse é o conhecimento mais importante.

Múltiplos contextos

Às vésperas do Enem precisamos pensar em atividades bem focadas. Quando se pensa um trabalho de desempenho com vestibulandos, deve-se olhar para os meios em que o estudante se insere. Por isso, é importante ter múltiplos contextos: de estudos, relacionamentos interpessoais de qualidade, com família, com amigos, um contexto de atividade física, para que o corpo esteja se mexendo, e contexto de estudo, fora o estudo objetivo.

Nesse sentido, é muito estimulado que se esteja lendo, que tenha aprendizados de outras coisas, porque é a mesma máquina, só que focada em um conteúdo que é diferente daquele que você já está tão saturado. Então você começa a exercitar a aprendizagem, e a máquina de aprendizagem fica afiada.

Ter fé

A pessoa precisa ter fé, confiança. E ter fé, pode ser numa espiritualidade, pode ser no seu potencial, pode ser no que for. Mas que acredite em algo. Em algo que é maior, que pode fazer bem para o mundo, e isso vai dar o norte para a pessoa ter os melhores resultados. Se a pessoa tem uma crença religiosa, tem fé, e ela pode se agarrar nisso, é uma fonte ilimitada de energia.

Exercitar os sentidos

Outra dica é exercitar a aprendizagem com o máximo de sentidos do corpo. Na aula, por exemplo, estamos só vendo e ouvindo. Ao chegar em casa e repassar a matéria, fazer os resumos, estamos escrevendo. Por fim, ler em voz alta e ensinar para alguém o conteúdo, esse é o laço de seda do processo de aprendizagem.

Exercitar a respiração

Existem exercícios de respiração que são muito bons para o alívio imediato da ansiedade. Um bom exemplo é respirar fundo e soltar, sentir o ar entrando no corpo, em toda a caixa torácica, barriga, peito e, finalmente, soltar o ar.

Comer

Comer é uma boa dica, mas também é uma dica perigosa. Se você leva um doce, aquilo ajuda na concentração. O doce aumenta o índice glicêmico, dá um novo olhar para se relacionar com a prova. Mas, de preferência, sem atrapalhar os outros!

Experiência de prova

Fazer os simulados, as provas por experiência, também é uma ótima dica. Porque quanto mais você está nesse ambiente, mais você fica tranquilo nele, se torna algo familiar. Então, quanto mais experiências de estudo, mais hábil você se torna.

Sinceridade com a família

Colocar as cartas na mesa com os pais e familiares sobre os seus objetivos e sonhos profissionais. O diálogo claro e transparente é sempre um recurso de não ficar deixando a expectativa crescer muito. Se enfrentar, o problema some.

Ter um apoiador

Essa é uma dica bem geral: ter um apoiador. Alguém que está torcendo por você, que vai vibrar com a sua vitória, alguém que reconhece cada um dos seus esforços, que não te puxa para baixo. Essas são pessoas que nos motivam a crescer.

Começar pelas questões fáceis

Comece pelo fácil! O ser humano funciona melhor na recompensa. Se começa pelas questões fáceis, você está motivado e, daqui a pouco, em uma questão que te travaria, agora passa por ela de maneira fácil. Então, se motive! Começou a travar, parte para aquela questão mais fácil, e você vai ver que o aproveitamento do tempo vai ser melhor e, que, o resultado das questões vai ser melhor também.

 

Por fim, Bruno Lenzi opina: “sinto que, as pessoas que passam, têm um norte escondido, que é a liberdade. Muita gente vai, passa no vestibular mais difícil que tem, entrega o canudo para os pais e se liberta. O norte não era se formar no curso mais difícil, era se libertar. Isso também é uma motivação para vencer essa fase. Espero que não precise ser assim hoje, que possa ser às claras e construído”.

O psicólogo recorda que, em um de seus trabalhos com vestibulandos, um case de sucesso foi o de um aluno que conseguiu se dar bem nos estudos depois que começou a namorar. “E ele passou para uma engenharia disputadíssima”, destaca o psicólogo. Para ele, o que aconteceu nesse caso, foi que o estudante se livrou de uma distração e começou a ter um bom desempenho.

Lenzi alerta: qualquer coisa que nos dedicamos exclusivamente, é perigoso. O ser humano é um ser que se abastece de múltiplas fontes. “No caso da comida, por exemplo, nós não nos alimentamos só de carboidrato. Precisamos de carboidrato, proteína e de muitas outras coisas. O mesmo processo acontece na nossa psique e nas nossas interações, precisamos de relacionamentos com familiares, com amigos, precisamos estudar alguma coisa, fazer atividade física, porque isso está sempre retroalimentando a nossa energia, a nossa energia positiva”, explica.

Aproveite as dicas e boa sorte no Enem!

Dicas de ouro - Curso Enem Gratuito
Curso Enem Gratuito com todas as matérias e dicas de redação.

Martha Ramos

Post escrito por Martha Ramos. Jornalista formada na Universidade Estácio de Sá em Santa Catarina. Fez Pós-Graduação em Marketing e trabalha com produção de conteúdos para jornais, revistas, empresas e blogs. Face: https://www.facebook.com/martha.ramos.5203