Características e Culturas da América Pré-Colombiana

Colombo chegou na América Central em 1492, e descobriu 'o novo mundo'. Cabral deu nas costas do Brasil em 1500. Veja como era a vida nas Américas antes da chegada dos europeus: a Era Pré-Colombiana.

Vamos revisar a América Pré-Colombiana para deixar você vestibulando afiado para o Enem. Neste post falaremos sobre a América Pré-Colombiana e as principais características dos povos e tradições culturais dos primeiros habitantes das Américas.

 O território americano é marcado por grande diversidade quanto a organização social e política, com características próprias e culturas bastante ricas, posteriormente destruídas sistematicamente pelo contato com os ‘conquistadores’ e conquistadores europeus. Veja na imagem ruínas de civilizações  Incas, da América Pré-Colombiana. Fonte: http://www.resumoescolar.com.br/historia/america-pre-colombiana-incas/América Pré-Colombiana

Inicialmente é preciso frisar que uma história centrada na América pré-colombiana representa analisar e considerar o processo histórico de centenas e povos e milhões de indígenas que por aqui viviam antes da chegada dos conquistadores europeus. Isso significa dizer que seria necessário um esforço enorme para compreender as mais diversas formas de organização política e social, em diferentes níveis de evolução, centenas de idiomas e afins.

Só para se ter uma ideia, no Brasil a diversidade encontrada apresenta mais de 20 povos indígenas falando até 180 idiomas diferentes e praticando tradições culturais distintas.

No entanto, nos atuais livros didáticos encontramos poucas informações, muitas delas já influenciadas pelo contato catastrófico que representou a conquista e destruição desses povos ao longo dos últimos cinco séculos. Ou seja, os mais diversos processos de desenvolvimento econômico e socais foram brutalmente interrompidos e o que se seguiu foi o extermínio de milhões de pessoas, o saque cultural e a assimilação cultural.

Todavia, centenas de povos ainda hoje buscam resgatar elementos primordiais de sua cultura, resistindo da melhor forma que encontram as agressões do tempo, espaço e mentalidades.

Classificação dos povos da América pré-colombiana

Uma classificação dos diferentes níveis de desenvolvimento dos povos pré-colombianos é extremamente difícil, haja vista a enorme variedade de povos, línguas e afins. Assim, convencionou-se situar essas centenas de tradições culturais em três formas:

Sociedades Caçadoras e Coletoras: geralmente nômades em uma grande faixa territorial e dependentes dos recursos naturais que encontrassem. Como exemplo podemos citar povos indígenas dos grupos Jê que viviam no sul do Brasil.

Sociedades de Subsistência: compostas por grupos, no geral, semi-nômades, que praticavam um sistema agrícola primitivo. Um bom exemplo são os grupos Tupi-Guarani.

Sociedades com produção agrícola excedente. Sedentários, praticavam agricultura mais avançada, dominando técnicas diversas. Como exemplo podemos indicar as grandes civilizações pré-colombianas incas, maias e astecas.

Incas, Maias e Astecas 

2
Fonte: https://www.emaze.com/@AWLTFLC/Povos-pr%C3%A9-colombianos

Os Astecas, por exemplo, viveram um processo histórico centenário conquistando povos menores e assimilando elementos culturais diversos. As tropas de Cortez encontraram uma população de milhões de habitantes com hábitos diversos.

Praticavam uma religião politeísta que dominava suas tradições culturais, responsável pela construção de grandes templos e praticantes de sacrifícios humanos em honra a esses deuses, o que chocou os conquistadores de tradição cristã católica. Eram governados por um imperador, praticavam a escrita, elemento não tão usual nos povos menores ou menos “desenvolvidos” economicamente.

Os Incas, por sua vez, impressionaram os europeus pela agricultura avançada desenvolvida em ambientes inóspitos, montanhosos e irregulares onde plantavam batata, feijão, tomate, abóbora, pimenta, mandioca, cacau, algodão, amendoim e milho. Quanto a este último, podemos dizer que implementaram técnicas de melhoramento genético centenas de anos antes de que este assunto fosse discutido. Assim como os Astecas, trabalhavam o metal, o que significa que dominavam a metalurgia.

Já os Maias destacaram-se pelo avançado conhecimento astronômico que os tornou capazes de elaborar complexos calendários solares, bem como prever eclipses e outros acontecimentos ligados ao movimento dos astros, planetas e afins. Nestas três civilizações encontramos cidades, religiões e outras organizações extremamente complexas.

Todavia, todo o continente americano, conforme dito anteriormente era uma grande colcha de retalhos formada pelas mais diversas culturas, triste e violentamente agredidas ou completamente destruídas ao longo do processo colonial.

E aí, entendeu como viviam os povos da América Pré-colombiana? Abaixo temos uma trilogia de aulas para você fixar melhor o assunto. Não esqueça de voltar depois dos vídeos para resolver os exercícios!



Exercícios:

1- Os astecas e os incas não foram eliminados nem expulsos pelos conquistadores espanhóis devido

a) ao respeito que os colonizadores tinham pela cultura desses povos.

b) a eles terem se associado aos colonizadores, na exploração dos povos mais fracos.

c) à existência de ouro e prata nas regiões que eles ocupavam e ao interesse dos colonizadores em explorá-los enquanto mão-de-obra.

d) à existência de excedente de produção agrícola e de força de trabalho organizada nessas civilizações.

e) aos tratados com os criollos, que regulamentavam as formas de convivência.

Resposta: C

2- (Fuvest-SP) “As aldeias de índios estão forçadas a entregar certa quantidade de seus membros aptos para realizar trabalhos (…), durante um prazo determinado. Esses índios são compensados com certa quantidade de dinheiro e destinados aos mais variados tipos de serviços”.

Esse trecho da obra de Sérgio Bagú, Economia da sociedade colonial, apresenta as condições de trabalho compulsório

a) dos diversos grupos indígenas das áreas colonizadas por espanhóis e portugueses.

b) dos grupos indígenas das áreas espanholas submetidos à instituição da “mita”.

c) dos grupos indígenas das áreas portuguesas submetidas às regras da “guerra justa”.

d) dos grupos indígenas das áreas agrícolas de colonização espanhola submetidos ao regime de “encomienda”.

e) dos grupos indígenas das áreas portuguesas e espanholas originários da “missões” dos jesuítas.

Resposta: D

3- (UFSCar-SP) A mandioca, a batata-doce, a araruta, o milho, o feijão, o amaranto e o amendoim são utilizados como alimentos atualmente, porque foram:

a) cultivados como fontes alimentares das primeiras civilizações agrícolas que se fixaram nos vales dos rios Nilo e Eufrates, há 5 mil anos.

b) cultivados inicialmente na África por volta de 3 mil anos atrás e difundidas nos séculos XV e XVI pelos europeus.

c) alimentos básicos das primeiras comunidades agrícolas que se tornaram sedentárias há 7 mil anos no Oriente Próximo.

d) domesticados por populações que desenvolveram a agricultura na América, há pelo menos 6 mil anos.

e) modificados geneticamente por comunidades agrícolas da Europa mediterrânea nos últimos 2 mil anos.

Resposta: D

Bruno História
Os textos e exemplos acima foram preparados pelo professor Bruno Anderson para o Blog do Enem. Bruno é historiador formado pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de história em escolas da Grande Florianópolis desde 2012. Facebook e Twitter.