O Reino das Bactérias – Revise Biologia com a Khan Academy

As Bactérias estão na ordem do dia da Biologia. Há bactérias 'do bem', e há também as 'super bactérias', que são praticamente fatais contra a vida humana. Veja o Reino das Bactérias para o Enem.

As bactérias são os seres vivos mais simples que existem. Mas, influenciam fortemente os ciclos biológicos e aparecem no Enem e nos vestibulares. Vamos revisar?

As bactérias estão por todos os lados. Habitam quase todos os ambientes da Terra, até mesmo ambientes improváveis, como as bactérias termófilas, que vivem em fontes hidrotermais submarinas suportando temperaturas de 100ºC. Podem ser extremamente danosas aos seres humanos, causando doenças sérias, como a meningite e a tuberculose.

Podem também ser muito benéficas, sendo utilizadas na indústria para a produção de alimentos (como os queijos) ou agindo como decompositoras, reciclando matéria orgânica. Como você pode ver, querido (a) candidato (a), apesar de muito pequenos e invisíveis a olho nu, o Reino das Bactérias ou Reino Monera possui seres extremamente curiosos que podem aparecer no Enem e nos vestibulares. Vamos revisar?

Dica 1: Antes de continuar estudando o Reino das Bactérias, que tal estudar as características básicas dos seres vivos? Então, veja este super post com dicas da professora Juliana Santos: https://blogdoenem.com.br/biologia-caracteristicas-seres-vivos/

O Reino das Bactérias:

No sistema de cinco Reinos, proposto por Whittaker (que mais aparece nos vestibulares e no Enem), pertencem ao Reino Monera ou Reino das Bactérias, seres vivos unicelulares e procariontes. Dessa maneira, dentro desse grupo, estariam as bactérias, as cianobactérias e as arqueobactérias. Em uma classificação mais atual, as cianobactérias e as bactérias fariam parte do Domínio Bacteria e as arqueobactérias pertenceriam ao domínio Archea. (Lembre-se de que existem 3 domínios, ou “super reinos”: Archae – arqueobactérias, Bacteria – bactérias e cianobactérias, Eukarya – protistas, fungos, plantas e animais).

Estrutura das Bactérias: As bactérias são seres extremamente diminutos, possuem entre 0,5 µm e 1 µm, sendo visíveis apenas com o auxílio de um microscópio. São procariontes, ou seja, não possuem núcleo ou organelas membranosas delimitando espaços e funções dentro delas. Além da membrana plasmática, possuem também uma parede celular composta por polissacarídeos e polipeptídios, que auxilia na proteção do organismo.

O RNA nas Bactérias:

A única organela que as bactérias possuem é o ribossomo, composto de RNA ribossômico, cuja função é a produção de proteínas. Algumas podem ter flagelos para locomoção e suas células podem ter diferentes formatos. Veja a imagem a seguir:

Reino Monera

Além dos flagelos, algumas bactérias podem ter outro prolongamento de membrana: as fímbrias ou pili. Estas estruturas servem principalmente para a realização da conjugação, uma espécie de reprodução sexuada em que duas bactérias se conectam através do pili e trocam entre eles pedaços de DNA aumentando a variabilidade genética de populações diferentes.

O DNA das bactérias é circular. Algumas bactérias possuem um DNA circular central e também moléculas menores de DNA, os plasmídeos, que podem ser trocados durante a conjugação. Boa parte das mutações que ocorrem em bactérias acontece nestes plasmídeos. Quer recuperar o conteúdo sobre DNA e RNA? Veja aqui uma aula de revisão completa sobre DNA e RNA.  dna destacadaPor tal motivo, muitas vezes há referências a esses pequenos pedaços de DNA como contendo informações de resistência a alguma característica nociva do meio, como os antibióticos, por exemplo.

Para continuar a sua revisão sobre o Reino das Bactérias, veja esta super vídeo-aula da Khan Academy sobre o Reino Monera:

E aí, gostou do vídeo? Legal, não é? Beleza! Agora, para ficar fera nesse conteúdo e arrasar nas questões de Biologia do Enem e dos vestibulares, veja este resumo que preparamos para você:

Dica 2: Antes de continuar a estudar o Reino das Bactérias que tal revisar também a reprodução assexuada? Para isso, veja este super post com vídeo-aula do professor Paulo Jubilut do canal Biologia Total e dicas da professora Juliana Santos: https://blogdoenem.com.br/biologia-reproducao-assexuada/

Estrutura das cianobactérias: as cianobactérias são autótrofas. Por tal motivo, além da estrutura descrita para as bactérias, elas terão pedaços de membrana (que não delimitam compartimentos) dentro da célula onde estão aderidos vários pigmentos, como a clorofila, para a captação da energia do Sol e realização da fotossíntese..

Bactérias Gram-positivas e Gram-negativas: Talvez você já tenha visto em alguma bula de remédio que aquele medicamento tinha efeito em bactérias Gram-positivas ou Gram-negativas. E aí você se perguntou: “mas que diabos é isso?” Pois bem, a biologia parece adorar inventar nomes complicados! Mas, não se preocupe, isso é bem fácil! Em 1984, um bioquímico dinamarquês chamado Hans C. Gram descobriu que algumas bactérias que não tinham lipídeos associados aos açúcares da parede celular coravam-se facilmente com violeta genciana (aquele remedinho roxo que sua mãe insiste em colocar em suas afitas).

Já as bactérias que possuíam estes lipídios associados aos polissacarídeos da parede, não ficavam coloridas, por mais corante que se colocasse sobre elas. Assim, as bactérias que não ficavam coloridas pela coloração de Gram passaram a ser chamadas de Gram-negativas e as que absorviam corantes foram classificadas como Gram-positivas. A presença destes lipídios torna as bactérias Gram-negativas mais resistentes a antibióticos. Tanto que medicamentos como a penicilina funcionam com mais eficácia nas bactérias Gram-positivas.

Reprodução: As bactérias, na maior parte das vezes, realizam reprodução assexuada por cissiparidade, também chamada de bipartição. Neste tipo de reprodução, a célula sofre mitose, dividindo-se em duas células menores, porém, geneticamente iguais à célula mãe. Por tal motivo, em uma população de bactérias geralmente a grande maioria dos indivíduos são clones uns dos outros.  A variabilidade genética nestes casos, está relacionada às mutações que ocorrem ao acaso. Assim, para aumentar a variabilidade genética das populações, as bactérias também podem realizar um tipo especial de reprodução sexuada: a conjugação.

Como dito anteriormente, duas bactérias da mesma espécie mas de populações diferentes, que tenham informações genéticas diferentes podem estabelecer pontes citoplasmáticas entre si (pili) e trocar pedaços de material genético, misturando seu DNA. Veja que na conjugação há mistura de material genético, porém não há produção de descendentes. A produção de descendentes ocorrerá posteriormente a esta troca, por meio de cissiparidade, onde o DNA adquirido irá ser transmitido aos descendentes. As cianobactérias, além de realizarem a bipartição, poderão também produzir esporos (células resistentes) quando o ambiente apresentar condições desfavoráveis.

Bactérias e arqueobactérias extremófilas: Algumas espécies de bactérias e arqueobactérias são consideradas extremófilas por viverem em ambientes de condições extremas, inóspitos para outros seres vivos. Há, por exemplo, as arqueobactérias metagênicas, que vivem em pântanos sem oxigênio livre e utilizam o hidrogênio para produzir metano e gás carbônico. Há também as termófilas, que vivem em fontes hidrotermais no fundo do oceano, onde as temperaturas alcançam 100ºC. Ou ainda as halobactérias, que vivem em condições de alta salinidade. Na imagem a seguir, você pode ver uma foto que tirei de um dos gêiseres em El Tatio, no deserto do Atacama, no Chile. Repare que nas bordas do gêiser há uma camada laranja, formada por bactérias extremófilas, que conseguem suportar as altas temperaturas do local.

Reino Monera

Dica 3: Unicelular, pluricelular, eucarionte, procarionte, autótrofo, heterótrofo… Isso é “grego”?  Não! São termos da biologia essenciais para se dar bem no Enem e nos vestibulares! Que tal revisar? Então veja este super post: https://blogdoenem.com.br/biologia-termos/

Importância ecológica e industrial:

A maioria das pessoas, quando ouve falar de bactérias, logo pensa em contaminação e transmissão de doenças. Porém, os hábitos das bactérias não se resumem ao parasitismo. A maioria das espécies do Reino Monera é de organismos de vida livre. Muitas atuam na decomposição de matéria orgânica, ajudando na reciclagem de materiais. Outras estão associadas às plantas em relações mutualísticas, ajudando na absorção de nitrogênio.

Outras Bactérias ainda vivem no intestino de  animais, auxiliando na digestão, como a Escherichia coli em nossos intestinos. Há ainda as que são utilizadas na indústria na produção de derivados do leite, como os iogurtes e queijos, produzidos com o auxílio dos lactobacilos. Podemos citar também as bactérias modificadas geneticamente utilizadas na produção de medicamentos como a insulina, utilizada no tratamento de diabéticos.

E aí, conseguiu esclarecer suas dúvidas sobre o Reino Monera? Beleza! Agora, para se dar bem nas questões de Biologia do Enem e dos vestibulares, que tal testar seus conhecimentos? Selecionamos exercícios bacaninhas para você:

Exercícios

1)    (Enem) Na embalagem de um antibiótico, encontra-se uma bula que, entre outras informações, explica a ação do remédio do seguinte modo:

“O medicamento atua por inibição da síntese proteica bacteriana.”

Essa afirmação permite concluir que o antibiótico:

a)    Impede a fotossíntese realizada pelas bactérias causadoras da doença e, assim, elas não se alimentam e morrem.

b)    Altera as informações genéticas das bactérias causadoras da doença, o que impede manutenção e reprodução desses organismos.

c)    Dissolve as membranas das bactérias responsáveis pela doença, o que dificulta o transporte de nutrientes e provoca a morte delas.

d)    Elimina vírus causadores da doença, pois não conseguem obter as proteínas produzidas pelas bactérias que parasitam.

e)    Interrompe a produção de proteína das bactérias causadoras da doença, o que impede a sua multiplicação pelo bloqueio das funções vitais.

Resposta: E.

2)    (UFSC-2007)

Reino Monera - Bactéria

Em relação aos desenhos acima, é CORRETO afirmar que:

01. o desenho A representa uma célula animal, o desenho B representa uma célula vegetal e o desenho C representa uma bactéria.

02. a seta 1 indica o local de produção de ATP; a seta 2 indica a organela responsável pela produção de enzimas digestivas e a seta 3 indica elementos responsáveis pela síntese de polipeptídios.

04. a seta 4 indica o local de produção de proteínas, que poderão ser transportadas para o local indicado pela seta 5, estrutura responsável por liberar as proteínas no

meio extracelular.

08. apesar de sua diversidade, todas as células apresentam membrana plasmática, citoplasma, núcleo e carioteca.

16. os ribossomos são elementos complexos que aparecem somente nas células eucariotas.

32. a membrana plasmática da célula animal é frágil e flexível, ao passo que a membrana plasmática da célula vegetal é espessa e rígida, devido à celulose.

64. a clorofila é um pigmento apresentado apenas por células vegetais.

Resposta: 05

3)    (PUC – RJ-2007) Durante um exame de uma criança enferma, o médico explica aos pais que o paciente tem uma doença causada por um organismo, unicelular, procarionte e que pode ser combatido com uso de medicamento conhecido genericamente como um antibiótico. O médico descreveu um organismo classificado como:

a) Fungi.

b) Animal.

c) Protista.

d) Vírus.

e) Monera.

Resposta: E.

4)    (PUC – RJ-2007) Um grupo de pessoas deu entrada em um Hospital, após ingerirem um bolo de aniversário comprado em estabelecimento comercial. O diagnóstico foi intoxicação por uma bactéria do gênero Salmonella. Marque a alternativa que indica a descrição correta de uma bactéria.

a) Um organismo macroscópico, unicelular, eucarionte.

b) Um organismo microscópico, unicelular, procarionte.

c) Um organismo microscópico, unicelular, eucarionte.

d) Um organismo macroscópico, pluricelular, procarionte.

e) Um organismo microscópico, unicelular, heterotérmico.

Resposta: B.

Dica 4: Precisa revisar mais conteúdos de biologia? Veja os vídeos de Biologia da Khan Academy já traduzidos para o Português pela equipe da Fundação Lemann no http://www.fundacaolemann.org.br/khanportugues/#videos
Dica 5: Quer treinar seus conhecimentos em Biologia? Baixe esta apostila de biologia gratuitamente! https://blogdoenem.com.br/biologia-enem-apostila-gratuita/
Juliana Biologia Enem
Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Juliana Santos para o Blog do Enem. Juliana é formada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de Ciências e Biologia em escolas da Grande Florianópolis desde 2007. Facebook: https://www.facebook.com/juliana.evelyndossantos