A Circulação Atmosférica – Resumo de Geografia Enem & Encceja

Veja a movimentação do ar para entender o fluxo dos ventos e a circulação atmosférica. É para você mandar bem nas questões de Geografia e Meio-Ambiente no Enem e nos vestibulares.

Entender a Circulação Atmosférica vale pontos nas questões de Meio Ambiente e de Geografia também.  Você sabia que o ar pesa? Que ele se movimenta? Se demorou mais de um segundo para responder, então é hora de revisar. Veja neste post como tudo isso acontece. Comece pela Pressão Atmosférica:

Iniciamos com a “pressão” exercida pelo ar, ou seja, a Pressão Atmosférica. Essa pressão varia conforme alguns pontos bem específicos, como temperatura e altitude do local.  Quando você está ao nível do mar, a pressão atmosférica exercida sobre o seu corpo fica em torno de 13 kg.

Ou seja, a Pressão Atmosférica exercida sobre você equivale praticamente a um botijão de gás cheio sobre seu corpo. Mas, na verdade, você nem sente, porque a Pressão Atmosférica atua em todo o seu corpo. C

conforme você vai subindo, aumentando a altitude em relação ao nível do mar, o ar passa a ser  cada vez mais rarefeito, ou seja, ele se apresenta em menor concentração, e com isso ele vai “pesando” menos.Circulação atmosféricaVocê já deve estar raciocinando, então, que as condições de altitude e de temperatura têm tudo a ver com a variação da Pressão Atmosférica.

Sim, você percebeu certo. Quando a temperatura está mais baixa isto faz com que o ar fique mais “pesado”, mais denso. E, por outro lado, quando a temperatura fica mais alta ela faz com que o ar fique mais rarefeito, mais “leve”.

Isso porque quando as moléculas dos gases estão mais quentes elas têm mais energia, o que fará com que elas vibrem mais e se distanciem, pois não estão contidas num recipiente fechado.

E, como “ao ar livre” elas podem se movimentar, assim o ar fica menos denso.Já com temperaturas mais baixas, as moléculas perdem energia, vibrando menos e ficando mais próximas, aumentando a densidade.

Essas diferenças de temperatura entre diferentes massas de ar pode gerar movimentos através das correntes de convecção – o ar mais frio, mais denso e mais “pesado” desce; o ar mais quente, menos denso e menos “pesado” sobe.

OS VENTOS

Você já deve ter ouvido falar que o vento é o ar em movimento, porém, este conceito é incompleto. Como o ar se movimenta? 1Na verdade ele sai de um centro de alta pressão para um centro de baixa pressão, fazendo com que o ar se desloque, originando os ventos.

Veja os tipos de ventos:

  •  Constantes – são ventos que ocorrem na área intertropical, formando dois tipos, conforme sua origem.
  • Ventos Alísios: saem dos trópicos em direção à linha do Equador, como são úmidos, causam muitas chuvas.3Periódicos – eles podem ocorrer em períodos mais longos, como as monções ou períodos bem curtos, como as brisas, que são diárias.
  • – Ventos Contra-Alísios: saem da linha do Equador em direção aos trópicos. São ventos mais secos e ocorrem em maiores altitudes.2

 

As Monções

Monções são os ventos que costumam ocorrer na Ásia principalmente, mas tem atuações em outros locais no mundo em menores proporções. 4As monções de verão são ventos quentes e úmidos que saem do oceano em direção ao continente e as monções de inverno, são ventos frios e secos saindo do continente em direção ao oceano.

– Brisas: ocorrem no litoral, diferenciando entre brisa marinha, que vem do mar para o continente durante o dia e a brisa terrestre, que sai do continente em direção ao mar a noite.5

 

Ventos Locais:

Os ventos Locais são  específicos de determinadas regiões do planeta, no Brasil temos o vento Minuano, que ocorre no Rio Grande do Sul, mas temos outros ventos locais como o Bora, Nortada, Levante, Fohen, Sirocco, Harmattan, Mistral, Pampeiro, Norther e Ghibli.

Bom, espero que tenhas conseguido captar as informações para ires bem na prova do Enem. Caso ainda tenha ficado alguma dúvida, dá uma olhadinha na Videoaula e depois não esquece de fazer os exercícios a seguir, ok? Bons estudos!

Videoaula

Exercícios

1 – Domingo de sol entre nuvens antecede chegada de massa de ar frio no RS

Os gaúchos devem separar casacos e regatas para enfrentar o domingo e a semana que se inicia. A chegada de uma massa de ar frio e seco ao Estado provoca a queda da temperatura na madrugada desta segunda-feira com mínimas de 3ºC nos Campos de Cima da Serra. A partir de terça, os termômetros começam a subir e já na quarta podem registrar 31ºC na Fronteira Oeste.

Em plena primavera, a madrugada de domingo registrou mínimas com cara de inverno. Em Quaraí, na Fronteira Oeste, os termômetros marcaram 9,8ºC. Já em São José dos Ausentes, nos Campos de Cima da Serra, a madrugada registrou 10,8ºC. Apesar do registro da madrugada, ao longo do dia a temperatura deve ficar amena. Porto Alegre deve ter 23ºC, Santa Maria 25°C e Uruguaiana 26ºC.

Jornal Zero Hora, 27/10/2013

Com base em seus conhecimentos sobre massas de ar e circulação atmosférica, podemos concluir que a chegada da massa de ar frio e seco no Rio Grande do Sul provavelmente está relacionada a uma:

a) célula polar

b) célula equatorial

c) célula tropical

d) célula de Ferrel

e) célula de Hadley

2 – (OSEC) O deslocamento das massas de ar, que dão origem aos ventos, se faz sempre:

a) das áreas mais elevadas para as mais baixas;

b) das áreas de temperaturas mais altas para as de temperatura mais baixa;

c) das áreas de alta pressão para as de baixa pressão;

d) das áreas mais úmidas para as mais secas;

e) de oeste para leste.

3 – (UNICAMP) Observe o esquema abaixo, que indica a circulação atmosférica sobre a superfície terrestre, e indique a alternativa correta.

6

a) Os ventos alísios dirigem-se das áreas tropicais para as equatoriais, em sentido horário no hemisfério norte e anti-horário no hemisfério sul, graças à ação da Força de Coriolis, associada à movimentação da Terra.

b) Os ventos alísios dirigem-se das áreas de alta pressão, características dos trópicos, em direção às áreas de baixa pressão, próximas ao equador, movimentando-se em sentido anti-horário no hemisfério norte e em sentido horário no hemisfério sul.

c) Os ventos contra-alísios dirigem-se dos trópicos em direção ao equador, movimentando-se em sentido horário no hemisfério norte e anti-horário no hemisfério sul, graças à ação da Força de Coriolis.

d) Os ventos contra-alísios dirigem-se da área tropical em direção aos polos, provocando quedas bruscas de temperatura e eventualmente queda de neve, movimentando-se em sentido anti-horário no hemisfério sul e em sentido horário no hemisfério norte.

GABARITO

1 – A

2 – C

3 – A

Os textos e exemplos acima foram produzidos pelo professor Leandro, formado em Geografa pela Udesc. Leandro é professor de Geografia em escolas da Rede Particular de Ensino da Grande Florianópolis.