Enem e a Poesia – Saiba a diferença entre prosa e verso!

Ao longo desta aula você encontrará as diferenças entre a Prosa e o Verso. São duas formas textuais que aparecem direto no Enem e no vestibular. Bons estudos!

E aí, galerinha, como vão os estudos? Pode parecer que o Enem está longe, já que será só em outubro, mas o ideal é começar cedo para não rolar aquele momento em que a gente pensa “eu deveria ter estudado mais…”. Vamos otimizar esse tempo? Bora estudar!

Dica 1: Tudo sobre a Redação no Enem: https://blogdoenem.com.br/category/cainaprova/redacao/

Na aula de hoje, veremos as diferenças básicas entre o verso e a prosa, que são formas textuais que podem (e vão!!!) aparecer para você no Enem . Por que isso é importante? Algumas questões, usam uma terminologia muito ao encontro das definições que veremos a seguir, por exemplo: “na estrofe abaixo…” ou “no segundo verso…”. Mas o que é verso? O que é estrofe? Todo texto tem isso? Para você aprender de vez a diferença entre Prosa e Verso assista a esta aula completa de  literatura produzida pela equipe do Telecurso para alunos do Ensino Médio, disponível no canal Preparação Digital, no Youtube:

A prosa, portanto, é aquele texto que ocupa a página toda. Ou seja, de margem à margem, o autor expõe suas ideias com períodos simples e compostos numa estrutura que conta, na maioria das vezes, com parágrafos. Como exemplo de prosa para seu Enem, temos os contos, as crônicas e a maioria dos romances. Quando se trata de textos literários, deve-se considerar muito a autonomia do autor, que pode dar traços de poesia à sua prosa (como a rima), no entanto, sem desobedecer drasticamente as normas gramaticais.

Dica 2: Confira todas as notas de corte do Sisu: https://blogdoenem.com.br/category/basicao/notas/

O verso, por outro lado, é aquela forma de escrever que não usa a folha toda, ou seja, a ideia é passada em pedacinhos que, juntos, fazem sentido, forma frases e, por fim, um poema, o qual pode conter ritmo. Abaixo, temos um esquema que procura facilitar a explicação e ajudar você na hora de identificar um poema no Enem.

Enem 2013

Digamos que o verso seja a menor parte de um poema. Um conjunto de versos forma uma estrofe e, finalmente, algumas estrofes compõem um poema. É preciso considerar que há, na literatura, formas fechadas de se escrever um poema, como os sonetos que possuem uma métrica (estilo e regras para a escrita de um poema). Hoje, contudo, a poesia pode ser sinônimo, às vezes, de liberdade textual e desapego às regras fechadas que muito se viu anteriormente na história literatura.

No Enem é bem provável que apareça a interpretação de algum poema ou prosa, mas é interessante perceber que, além de saber diferenciar essas duas formas textuais, há que se considerar também o sentido que o autor procura dar ao texto. Morte e Vida Severina, de João Cabral de Melo Neto, por exemplo, é um romance escrito em verso, com rima, o qual procura remeter ao universo nordestino contando a história de Severino como um “repentista”, sem que se perca a continuidade.

Dica 3: As melhores apostilas para você se dar bem no Enem: https://blogdoenem.com.br/category/apostila-enem/

Por fim, no Enem, além de transformar em prosa (redação) o aprendizado e interpretar textos em prosa ou verso, por vezes, cansativos, é preciso que se tenha sentimento, galera! Por isso, ainda dentro do conteúdo de hoje, coloco aqui um dos poemas de Carlos Drummond de Andrade que mais gosto: O Amor Bate na Aorta, interpretado por Drica Moraes. Por quê? Ah, porque pra fazer tudo isso, abdicar de tanta coisa para estudar e se dedicar a um único objetivo é preciso ter amor. Notem que a Drica Moraes sente o que está dizendo e que o texto de Drummond tem uma métrica e um ritmo propício para isso, eis a poesia.

 Bom estudo, galera! Usem o espaço dos comentários para tirar dúvidas, estamos aqui para ajudá-los! E tentem resolver esses seguintes exercícios para se Enem!

EXERCÍCIOS:

1. (UFMT) Nas afirmações a seguir julgue os itens e escreva nos parênteses (V) se for verdadeiro ou (F) se for falso. Sobre literatura, gênero e estilo literários, pode-se dizer que:

( ) tanto no verso quanto na prosa pode haver poesia.
( ) todo momento histórico apresenta um conjunto de normas que caracteriza suas manifestações culturais, constituindo o estilo da época.
( ) o texto literário é aquele em que predominam a repetição da realidade, a linguagem linear, a unicidade de sentido.
( ) no gênero lírico os elementos do mundo exterior predominam sobre os do mundo interior do eu poético.

2. Dos tipos textuais abaixo, qual NÃO pode ser classificado como prosa?

a) Crônica
b) Conto
c) Romance
d) Verso
e) Notícia

3. Leia atentamente o poema abaixo:

Poetas Velhos [Paulo Leminski]
Bom dia, poetas velhos.
Me deixem na boca
o gosto dos versos
mais fortes que não farei.

Dia vai vir que os saiba
tão bem que vos cite
como quem tê-los
um tanto feito também,
acredite.

Assinale a alternativa correta:

a) o poema tem dois versos e nove estrofes
b) este texto é um soneto
c) o poema tem duas estrofes e nove versos
d) O poema está errado, pois ele usa pontuação e nesse tipo de texto não há uso deste recurso.

RESPOSTAS:

1.V – Curioso, não? Esta alternativa está correta, pois em alguns casos textos em prosa possuem características poéticas como a rima e o ritmo.
V – É verdade! Para exemplificar, pegue um poema do Parnasianismo e compare com um Modernista, veja que a diferença é gritante.
F – Como vimos na aula, a informação desta alternativa representa justamente o oposto.
F – Neste caso, também é o exato oposto. No gênero lírico o que é levado em consideração é o mundo de quem escreve.

2. Alternativa d – O texto em verso não pode ser considerado como prosa, não é possibilidade de concomitância dos dois termos, a menos que seja um texto híbrido.

3. A resposta certa é a alternativa c, a qual diz que há nove versos e duas estrofes, a saber que o verso representa cada linha do poema e um conjunto de linhas forma uma estrofe.