Engenharia Química: o curso de graduação e o mercado de trabalho

Fazer descobertas, aperfeiçoar processos ou fórmulas faz parte dos seus sonhos? O curso de graduação em Engenharia química pode estar logo ali para você. Veja abaixo como é a formação universitária, as profissões vinculadas e o mercado de trabalho.

Você é fera em matemática, física e química?  Então, quem sabe você não se encontra no curso de graduação de Engenharia Química?  – É muito puxado, mas vale a pena. Confira abaixo.

A dinâmica do mercado de trabalho brasileiro acompanhando a globalização traz novas profissões à tona. Áreas que antes eram mais amplas estão cada vez mais ganhando especialidades. Dentro das Engenharias, há diversas frentes inovadoras como a da Engenharia química.

Veja neste post como é o curso e a profissão para quem se forma em Engenharia química. Se você fizer esta opção, vai tratar principalmente em atividades na indústria avançada, e que requer um profissional que entenda de processos de maquinário ligados a reações químicas e físicas da matéria-prima.

Quem é o Engenheiro Químico?

Tudo que é manufaturado hoje em dia teve um projeto inicial, depois uma implantação para só então fabricar um produto final. Os responsáveis pelos projetos, implantações e controle de produção são chamados de engenheiros.

engenharia quimica

O profissional de Engenharia química trabalha com toda essa estrutura da concepção de produtos que participam de processos físico-químicos em escala industrial. O engenheiro pode atuar em empresas que necessitem de especialistas em controle de processos químicos integrados a grandes equipamentos.

O curso de graduação em Engenharia Química

O bacharel em Engenharia química apresenta na grade matérias ligadas às ciências puras da Química como: química geral, química orgânica, física geral, química ambiental, química analítica, química inorgânica, bioquímica etc.

Porém, como lidará com outros tipos de processos há as disciplinas mais complexas , como: cálculo, álgebra linear, fenômeno dos transportes, programação de computadores, equações, mecânica dos fluidos, cálculo numérico etc.

Cada disciplina e sua disponibilidade por semestre dependerá da faculdade e instituição que o vestibulando ingressar, a duração do curso é de quatro a cinco anos. A diferença clara entre um químico e um engenheiro é: enquanto o primeiro trabalha essencialmente em laboratórios, o segundo pode integrar qualquer parte do processo de um produto, desde seu esboço até sua prática ou vendas.

Para saber mais sobre o curso de Engenharia química, assista a este vídeo produzido pelo canal da Universidade Federal de Goiás, a UFG.

Dica 1 – Veja as Notas de Corte em todas as Universidades Públicas no país que adotaram a nota do Enem para selecionar os estudantes, acabando com o vestibular:

Cursos de Engenharia Química com conceito 5 no Enade:

O conceito do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) leva em conta uma série de critérios, como: o desempenho dos estudantes do curso em uma prova realizada anualmente, o corpo docente, a infraestrutura, os recursos didático-pedagógicos, além dos programas de pós-graduação.

Todos são sintetizados em um único indicador, que varia de 1 a 5. Os cursos com nota acima de 3 são considerados satisfatórios pelo Ministério da Educação.

  • Universidade Federal de Sergipe (UFS)
  • Universidade Federal de São Carlos (Ufscar)
  • Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp)
  • Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI)
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (IFBA)
  • Instituto Militar de Engenharia (IME)

Cursos de Engenharia Química com conceito 4 no Enade:

  • Universidade de Brasília (UnB)
  • Universidade Federal de Viçosa (UFV)
  • Universidade Federal do Rio Grande (FURG)
  • Universidade Federal de Uberlândia (UFU)
  • Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC)
  • Universidade Estadual de Maringá (UEM)
  • Universidade Regional de Blumenau (FURB)
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ)
  • Universidade Federal do Maranhão (UFMA)
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)
  • Universidade Federal do Paraná (UFPR)
  • Universidade Federal Fluminense (UFF)
  • Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)
  • Universidade Federal da Bahia (UFBA)
  • Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Universidade Federal do Ceará (UFCE)
  • Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
  • Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR)
  • Universidade Federal Rural do Semi-árido (UFRSA)
  • Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM)
  • Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (UERGS)
  • Universidade do Estado do Amapá (UEAP)

Mercado de trabalho para o profissional de Engenharia Química

O campo de atuação do engenheiro químico está na maior parte dentro das indústrias, por isso, a maioria das vezes as vagas se encontram um pouco longe dos centros urbanos e mais próximas do subúrbio ou grandes zonas metropolitanas. Porém, o profissional pode atuar em diferentes ramos, como: indústria de alimentos, papel, combustíveis, energias renováveis etc. As possibilidades de crescer na área ainda são promissoras.

No quadro econômico atual a produção industrial não está aquecida, mas o engenheiro químico ainda pode se encaixar no setor de pesquisa, tecnologia, desenvolvimento sustentável (soluções para resíduos), área siderúrgica e de materiais.

O salário inicial é em torno de R$ 4,5 mil para profissional formado, o estagiário pode receber bolsa de até R$ 2,5 mil. Há perspectivas de crescimento na carreira, e em dois ou três anos no mercado os melhores profissionais já alcançam remuneração na faixa de R$ 7 mil.

Perfil do profissional após a formação

O engenheiro formado entra nas empresas e passa por todos os processos em que pode trabalhar. Isso ocorre para que saiba exercer as atividades e mais para frente, poder gerenciá-las. Quando estiver atuando como gerente de produção ou gerente de projetos, as atividades do dia a dia estarão mais ligadas às matérias da engenharia na parte administrativa, do que na parte química em si. Nestes casos o salário passa para a faixa de R$ 10 mil.

E aí, pronto para entrar neste mundo de fórmulas e reações? Ih, Engenharia química ainda não é o seu curso? Então clique aqui e acesse nosso Guia de Profissões.

Post escrito por Vânia Susaki. Editora assistente, blogueira e redatora, contribui com textos para a Contentools nas áreas de moda, decoração e educação.
http://br.linkedin.com/in/vsusaki