Figuras de Linguagem (Parte 2): As figuras de construção ou sintaxe

Veja esta revisão para se dar bem no Exame Nacional do Ensino Médio!

Você vai conhecer nessa aula as figuras de linguagem que são chamadas de figuras de construção. Elas apresentam algum tipo de modificação na estrutura da oração. Cai no Enem.

linguagem

Você já estudou o conteúdo inicial de Figuras de Linguagem? Você já domina o que são as figuras de linguagem Comparação ou Metáfora, Metonímia, Antítese, Paradoxo, Prosopopeia, Hipérbole, Eufemismo, e Ironia?

Dica 1 – Para você seguir adiante com segurança e bom domínio para aprender as Figuras de Construção, faça antes uma parada aqui para uma revisão do conteúdo inicial de Figuras de Linguagem. Aula do professor Jackson Gil: https://blogdoenem.com.br/linguagem-sentido-figurado/

Figuras de Construção – Então, após a revisão das Figuras de Linguagem, vamos agora à aula sobre as figuras denominadas como figuras de construção.  A estrutura sintática do Português compreende uma sequência lógica que se compõe dos seguintes elementos:

NOME (elemento estático) + VERBO (elemento que revela uma situação) + COMPLEMENTO

Ex: Tudo está deserto.

Assim, as figuras de construção vão apresentar uma “quebra” nessa sequência lógica, através da inversão dos elementos, da omissão de alguns ou da repetição deles. Esse recurso é bastante utilizado nos textos literários, na oralidade e também como recurso convincente em propagandas veiculadas nos meio de comunicação. Com isso, que o utiliza pretende imprimir um novo tom ao que se quer dizer.

Veja o seguinte exemplo, extraído e adaptado da Revista Bravo!:

“Para acabar com a sujeira, só Bombril”.

Neste anúncio, ocorrem duas figuras de construção. Primeiro, houve a inversão dos elementos sintáticos da frase, que na ordem direta seria – “Só Bombril para acabar com a sujeira”; segundo, há pelo menos duas possibilidades de verbos subentendidos:

•“Para acabar com a sujeira, [use] só Bombril”.

•“Para acabar com a sujeira, só [existe] Bombril”.

Saiba mais sobre as figuras de construção assistindo ao vídeo abaixo, do Profirmeza, que criou uma música para a fixação das figuras de construção:

Figuras de Pensamento – No quadro abaixo, você vai conhecer as 10 figuras de pensamento, que são a primeira divisão das figuras de linguagem, juntamente com um exemplo de utilização de cada uma delas:

Figuras de Construção

Exemplos de Utilização

1 Elipse: consiste na omissão, espontânea ou voluntária, de termos que são facilmente subentendidos no contexto. Fiquei muito preocupado. (eu)
2 Zeugma: É a omissão de um termo, expresso anteriormente em outra oração. Estou com frio, meu filho com sede. (está)
3 Pleonasmo: é a repetição, por meio de palavras diferentes, de uma noção já apresentada. Ele subiu pra cima e, depois, entrou pra dentro.
4 Polissíndeto: é o uso repetido da conjunção, com finalidade de tornar o texto mais expressivo. E me arrastei e te arranhei e me agarrei nos teus cabelos…” (Chico Buarque)
5 Assíndeto: ocorre quando há a omissão da conjunção e entre termos ou orações. “A tua raça quer partir, guerrear, sofrer, vencer, voltar”. (Cecília Meireles)
6 Anáfora: consiste na repetição de palavras ou expressões, normalmente no início de frases. passe o que nascepasse o que nempasse o que faz

passe o que faz-se

que tudo passe

e passe muito bem (Paulo Leminski)

7 Anástrofe: consiste na inversão de um elemento, trocando sua posição na oração. Todos os dias, eu sentirei sua falta.
8 Anacoluto: consiste na quebra da estrutura sintática da oração. “E a menina, para não passar a noite só, era melhor que fosse dormir na casa de uns vizinhos”. (Rachel de Queiroz)Era melhor que a menina fosse dormir na casa de uns vizinhos para não passar a noite só.
9 Silepse: também chamada de concordância ideológica, consiste na concordância não com as regras gramaticais, mas com a ideia expressa. 1. de número: A turma veio aqui e deixaram uma bagunça. (mais de uma pessoa)2. de gênero: Patos de Minas é muito calorosa. (a cidade)3. de pessoa: Os brasileiros somos patriotas. (nós)
10 Onomatopeia: é a imitação, por palavras, do som natural das coisas. “E era tudo silêncio na sala de costura; não se ouvia mais que o plic-plic-plic-plic da agulha no pano”. (Machado de Assis)

Exercício – Agora chegou a sua vez! Responda a questão abaixo que o Blog do ENEM preparou para você.

1. Assinale a figura de construção que foi empregada no trecho abaixo do poema de Oswald de Andrade.

“As coisas são

As coisa vêm

As coisas vão

As coisas

Vão e vêm.

[…]

a) silepse                b) anáfora             c) elipse             d) polissíndeto                                 e) assíndeto

Resposta: letra “b”.

Comentário: o autor utilizou-se da repetição de “As coisas” no início de quatro versos, o que caracteriza a anáfora, que geralmente acontece no início de frase.

 

Curso Enem Gratuito

Quer aumentar suas chances no próximo Exame Nacional do Ensino Médio e mandar bem nas Notas de Corte do Enem? Estude com as apostilas e aulas gratuitas do Curso Enem Online. Todas as matérias do Exame e ainda as Dicas de Redação. Acesse aqui o Curso Enem Gratuito Online.

curso enem gratuito blue fino

Jackson Gil - Linguagem
O texto foi preparado pelo professor Jackson Gil Avila para o Blog do Enem. Jackson é licenciado em letras Português/Espanhol; especialista em Literatura Contemporânea e em Gramática do Texto; e mestrando em Ciências da Linguagem, todos pela UNISUL.