Conheça o tatu-bola-da-caatinga, o nosso Fuleco – Biologia Enem

A Copa está rolando e o nosso mascote, o Fuleco, não é só simpatia. Ele também é uma mensagem de conservação de um bioma em risco. Vamos conhecê-lo?

Cada país sede de uma Copa do Mundo da FIFA escolhe um mascote, um símbolo do país para animar a torcida. O Brasil, não poderia ser diferente!

Para representar a alegria de nosso povo e o nosso futebol, o pequeno e simpático tatu-bola-da-caatinga foi o escolhido e serviu de inspiração para o personagem “Fuleco”, cujo nome deriva da união das palavras futebol e ecologia.

Você conhece esse habitante da caatinga? Não? Então fique ligado(a) neste post, pois o Enem adora relacionar conteúdos científicos com acontecimentos do nosso cotidiano e a Copa do Mundo pode pintar na próxima prova!

Para introduzir o assunto, veja este pequeno vídeo sobre o tatu-bola e a sua escolha como mascote:

Dica 1: Já que você está estudando sobre o mascote da Copa 2014, que tal também estudar as características da Classe de ser vivo à qual ele pertence? Gostou da ideia? Então veja este post sobre os mamíferos, com dicas da Professora Juliana Evelyn dos Santos e vídeo-aula do professor Artur Ramos: https://blogdoenem.com.br/classe-mamiferos-biologia-enem/

O tatu-bola-da-caatinga (Tolypeutes tricinctus), espécie endêmica do Brasil ocidental, é um bichinho pequeno e simpático, comedor de insetos, que quando adulto chega a pesar em média dois quilos. As espécies do gênero Tolypeutes não cavam buracos para fugirem e são as únicas capazes de se enrolarem completamente, formando uma bola para se protegerem de possíveis predadores. São mamíferos placentários, pertencentes à ordem Xenartha, à qual também pertencem as preguiças e tamanduás. De acordo com o  Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o tatu-bola-da-caatinga é uma espécie ameaçada de extinção, com estado de conservação vulnerável.

Fuleco - Tatu Bola - Biologia Enem

Assim como outros animais brasileiros, sua vulnerabilidade se deve principalmente à destruição de seu habitat. Habitante da Caatinga (bioma exclusivamente brasileiro), o nosso tatu-bola é ameaçado pela ocupação desordenada e pela utilização da vegetação de seu habitat como carvão em siderúrgicas e indústrias de gesso e cerâmica do semiárido. Segundo algumas estimativas, a Caatinga é o bioma brasileiro mais degradado, uma vez que sua aparência seca levou muitas populações a desvalorizarem sua importância ecológica e grande biodiversidade. Além das ameaças ao seu habitat, o tatu-bola enfrenta outro problema: ele é admirado na culinária de várias populações e, o hábito de se fechar numa bola – tão eficiente contra a maioria de seus predadores naturais – torna-o presa ainda mais fácil para caçadores humanos.

Dica 2: Que tal dar uma revisadinha nas características gerais do Filo dos Cordados? Então veja este super post com vídeo-aula do professor Zé Rucker e dicas da professora Juliana Evelyn dos Santos: https://blogdoenem.com.br/biologia-filo-cordados-enem/

Muitos são os desafios para a conservação do tatu-bola e de outras espécies brasileiras. A utilização de espécies bonitas e cativantes – as “espécies-bandeira” –  para sensibilizar a população e voltar os olhos da mídia para a urgência da conservação de determinados habitats não é novidade no Brasil e no mundo. A ideia é que, para preservar a espécie-bandeira é necessário preservar o seu habitat e, assim, outras espécies se beneficiam. No Brasil, por exemplo, já tivemos exemplos de sucesso na utilização de espécies carismáticas, como o mico-leão-dourado, que representa a preservação da Mata Atlântica. Mas, utilizar uma espécie ameaçada como mascote de uma Copa do Mundo de Futebol é especialmente válido. Em um evento em que os olhos do mundo estão voltados para o Brasil, o Fuleco pode ajudar a despertar a importância da conservação ambiental nas terras tupiniquins. A exposição promovida pelo evento pode ajudar a pressionar os governantes a instituírem novas unidades de conservação na Caatinga, que hoje conta com menos de 0,5% da sua área resguardada.

Fuleco - Tatu Bola - Biologia EnemO legal é que, no dia 22 de maio deste, o efeito “Fuleco” começou a aparecer: em comemoração ao Dia internacional da Biodiversidade, foi aprovado, em Brasília, o Plano Nacional de Ação para a Conservação do Tatu-bola. Na ocasião, a ministra do Meio Ambiente, Isabela Teixeira, assinou vários acordos em favor de investimentos na pesquisa e conservação dos ecossistemas brasileiros, entre eles a criação de dois parques na Caatinga.

Agora, vamos esperar que essas ações não sejam apenas “para inglês ver” e saiam do papel. Quem sabe o Fuleco seja um dos bons legados deixados pela Copa 2014?

Dica 3: Quer saber um pouco mais sobre o tatu-bola e o Fuleco? Então veja os links que selecionamos para você (abaixo)! Eles têm textos interessantes que podem ajudá-lo(a) no Enem e nos vestibulares:
Revista Ciência Hoje: http://cienciahoje.uol.com.br/blogues/bussola/2014/06/campeoes-da-conservacao
Instituto Chico Mendes (ICMBio): http://www.icmbio.gov.br/portal/biodiversidade/fauna-brasileira/planos-de-acao/4808-plano-de-acao-nacional-para-conservacao-do-tatu-bola.html
Dica 4: Precisa revisar mais conteúdos de biologia? Veja os vídeos de Biologia da Khan Academy já traduzidos para o Português pela equipe da Fundação Lemann no http://www.fundacaolemann.org.br/khanportugues/#videos
Dica 5: Quer treinar seus conhecimentos em Biologia? Baixe esta apostila de biologia gratuitamente! https://blogdoenem.com.br/biologia-enem-apostila-gratuita/
Juliana Biologia Enem
Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Juliana Santos para o Blog do Enem. Juliana é formada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de Ciências e Biologia em escolas da Grande Florianópolis desde 2007. Facebook: https://www.facebook.com/juliana.evelyndossantos.