Gêneros textuais: quais são, características e exemplos

Conheça outros gêneros textuais além da dissertação argumentativa cobrada na redação do Enem. A seguir, você vai aprender a escrever uma carta, um manifesto, uma notícia e uma lei. Confira abaixo.

Você já deve saber que o modelo de texto cobrado na prova de redação do Enem é a o texto dissertativo-argumentativo, certo? Mas hoje, vou convidar você a investigar comigo e compreender outros gêneros textuais tão importantes quanto esse.

A ideia é não só aprender outras formas de texto existentes como incentivá-lo a escrever em formatos diferentes. Dessa forma, esses textos podem ajudar você a desenvolver sua escrita de forma mais acurada. Vamos lá?

Como é uma dissertação argumentativa?

Esse é um dos gêneros textuais literários cobrados na redação do Enem. A seguir, apresentamos as características desse tipo de texto para que você garanta a nota máxima na prova de redação do Enem.

Na dissertação argumentativa você precisa se posicionar a respeito de um problema e apresentar argumentos que justifiquem seu ponto de vista ou tese e, ao final, propor uma solução.

Estrutura da dissertação argumentativa

Dentro de sua tese, você pode mostrar sua opinião, para que a redação ganhe em propriedade e personalidade. O que tende a agradar à banca examinadora. Por isso, os argumentos da tese devem ser expostos de modo organizado, claro e fluido. A divisão do texto argumentativo-dissertativo é a seguinte:

Introdução

Aqui, é onde a ideia central de seu texto deve ser apresentada. Ou seja, você deve ler com atenção o que foi proposto pelo enunciado da redação e pelos textos auxiliares. Seu texto deve retomar o problema apresentado no tema e, ao mesmo tempo, revelar a sua visão sobre o assunto proposto.

Desenvolvimento

O desenvolvimento da dissertação argumentativa pode ter a extensão de um a três parágrafos. Nessa parte, você irá apresentar seus argumentos e defender seu ponto de vista. Além disso, em termos de organização, o ideal é escrever um argumento por parágrafo. Assim, o leitor não ficará confuso e será mais fácil de entender o seu texto.

Conclusão

Por fim, no último parágrafo, a tese é retomada. No entanto, uma solução deve ser apontada para a questão apresentada no enunciado da redação e reforçada pelos textos de apoio. Vale ressaltar que a conclusão não pode ter mais de um parágrafo.

Conheça outros gêneros textuais

Além do texto dissertativo-argumentativo, outros gêneros textuais podem ser cobrados em uma redação. Por isso, é importante conhecer as características e a estrutura de cada um.

Lei

A vida em sociedade é controlada por leis, não é mesmo? Portanto, é importante conhecê-las. O estilo de texto que chamamos de lei é um dos gêneros mais específicos e difíceis de encontrar.

Esse é um gênero literário próprio do domínio jurídico. São textos bastante peculiares, com um formato bem diferente. Caso você tenha a oportunidade de folhear a Constituição, vai encontrar em cada página itens como artigos, parágrafos, incisos, alíneas. Cada subdivisão trata de um assunto diferente.

Manifesto

Um manifesto é um texto que convida à ação. Geralmente trata de assuntos polêmicos referentes à política ou questões sociais. Dessa forma, o estilo é bastante persuasivo, já que o objetivo é justamente mudar os problemas aos quais o conteúdo se refere.

Um manifesto nunca tem um cunho individualista. Além disso, os argumentos se direcionam para o público. Em geral, é composto por:

  • Título: é a síntese do que será tratado no texto, de modo simples e objetivo;
  • Desenvolvimento: mostra o posicionamento dos autores, que representam o grupo que deseja se manifestar, com argumentos que reforcem sua proposta;
  • Data e local, além de assinatura dos representantes da manifestação.

Carta

Você que faz parte de uma geração que praticamente nasceu com um computador nas mãos, provavelmente nunca viu ou escreveu uma carta. Esse é o gênero mais pessoal que existe e talvez o que mais se aproxime das conversas e chats online.

O assunto, em geral, é livre. A carta é escrita para um único destinatário. Nela, devem conter uma apresentação com a data e o local de emissão, um desenvolvimento e uma despedida.  O mais importante, não se esqueça da assinatura final.

gêneros textuais
Créditos: Preservando cartas antigas de família – MyHeritage Blog

Notícia

A notícia é composta por uma formatação bastante específica. Ela é mais objetiva e detalhada.  Ou seja, não há espaço para muitas argumentações. O que conta aqui, acima de tudo, é o trabalho de pesquisa e investigação. Quanto mais dados relevantes, melhor será a matéria.

Esse gênero literário é composto pelas seguintes partes:

  • Manchete – também chamada de título principal do texto, é onde se apresenta o assunto da reportagem de forma clara. Dessa forma, a manchete também deve despertar a atenção do leitor;
  • Subtítulo – É uma espécie de pequena descrição, que sintetiza a ideia-chave da reportagem;
  • Lead – em tradução literal, a partir do inglês, é o que lidera. Portanto, se trata do primeiro parágrafo, mais precisamente da primeira frase.  No lead são respondidas as questões centrais de um texto: Quem? Onde? O que? Como? Quando? Por quê? Isso porque, o leitor precisa saber o que vai ser abordado no texto nas primeiras linhas.
  • Parágrafos de desenvolvimento – Aqui, certamente, será explorado todo o desenrolar da notícia, com o maior grau de detalhamento e objetividade possível.

Lembre-se de que notícias são pertinentes ao jornalismo. Portanto, é necessária muita clareza e isenção.

Charge

Apesar de ter mais ilustração do que texto, a charge também é considerada um gênero textual. A ideia é expressar alguma ironia sobre determinado assunto ao leitor. É muito comum que os autores das sátiras critiquem ou façam uma sátira sobre algum fato ou acontecimento. Como é o caso da Mafalda, por exemplo, que é uma personagem de charge do cartunista argentino Quino.

A Mafalda  já apareceu no Enem e em diversas provas vestibulares que você e gerações de brasileiros fizeram ou irão fazer ao longo da vida. A crítica social e a ironia refinada são marcos das tirinhas.

gêneros textuais
Créditos: Mafalda Charge | Blog do cadulessa

Narrativa e descrição

Todos os demais estilos de texto têm alguma característica em comum. Em geral, contam uma história que pode ser real ou não. Além disso, texto ocorre em uma época e um espaço determinado, envolvem determinados personagens e podem se localizar em qualquer tempo: presente, passado ou futuro.

É bastante comum que o escritor utilize de elementos do mundo real para geral identificação com o leitor.  Dessa forma, esses são os gêneros literários que possuem maior liberdade de escrita. É o caso de: contos, fábulas, crônicas, depoimentos, piadas, romances e novelas.

No texto de descrição o autor deve descrever as cenas, é como se fosse uma foto por meio de palavras. Tamanho o detalhamento do texto, quase enxergamos os objetos, pessoas e lugares descritos. Ou seja, nesse tipo de texto, o leitor consegue ter uma ideia bastante profunda do assunto. Portanto, os escritores usam e abusam dos adjetivos. A noção de tempo, porém, não é importante.

Videoaula sobre a diferença entre tipo e gênero textual

E ai? Gostou da aula? Se você ainda quiser saber mais sobre o assunto, não deixe de assistir a videoaula da professora Dani, do Curso Enem Gratuito, sobre a diferença entre tipo e gênero textual. Os conceitos podem se parecer, mas não se confundem! Assista ao vídeo abaixo e entenda a diferença.

Martim Vicente

Post escrito por Martim Vicente Carrello e editado pela jornalista Ana Carolina Prieto. Martim é natural do Rio de Janeiro (capital). É formado em História e Letras, com especialização e mestrado em literatura brasileira. Martim é apaixonado por educação, tendo atuado desde a educação infantil até o ensino superior.
Categorias: Apostilas Enem Gratuitas, Cai no Enem, Curso Enem, Redação Enem Tags: , , ,