DPU pede nova data do Enem para quem perdeu a 1ª prova

Foi um vexame nacional a sequência de erros do MEC e do INEP na aplicação do 1º dia de provas no Enem da Pandemia, no domingo passado. O INEP informou à Justiça que respeitaria o limite de 50% de alunos em sala, o que provocou a exclusão de candidatos em todo o país. A DPU exige agora uma nova data para quem ficou de fora.

O Blog do Enem apoia a iniciativa da Defensoria Pública da União que voltou à Justiça Federal na segunda-feira, 18 de janeiro, para denunciar as falhas de organização do INEP constatadas na aplicação das provas deste  último domingo (17 de janeiro de 2021), e solicitar uma nova data do Enem para atender aos candidatos excluídos.

Nova data para o Enem

Em todo o país se confirmaram os problemas já antecipados pela DPU na falta de lógica do INEP em colocar a quantidade de candidatos equivalente a 80% da capacidade das salas. Os relatos de todo o país estão evidenciando o que o erro de planejamento do INEP prejudicou milhares de participantes, e por isso a solicitação de uma nova data do Enem para os excluídos.

Uma parte dos inscritos teve o sonho interrompido, de maneira brusca, inesperada. Mesmo com inscrição confirmada, documento na mão, e chegando antes do horário, tiveram a entrada nas salas barrada pelos fiscais, porque o limite de 50% de ocupação das cadeiras estava completo.

Outros milhares de participantes foram igual ou até mesmo prejudicados de forma pior: em muitos locais de prova os fiscais não observaram o limite de 50%, e os participantes ficaram em salas praticamente lotadas, quebrando as regras do protocolo anti-covid, em um espaço restrito, e por até seis horas contínuas. Tudo errado.

Formulário para você registrar sua queixa

A Defensoria Pública da União abriu um formulário online onde os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio podem registrar a sua experiência nas provas deste primeiro domingo do Enem da Pandemia, em 17 de janeiro de 2021. Podem se manifestar tanto os que ficaram de fora das salas, quanto aqueles que conseguiram fazer as provas, ou mesmo inscritos que por outros motivos não puderam comparecer.

Formulário da consulta da DPU sobre o Enem 2020

O Ministro da Educação, confrontado com a realidade, disse que a aplicação do Enem tinha sido um sucesso, e que a culpa dos problemas era da imprensa. Será?

Abstenção é recorde negativo

Do total de  5.523.029 inscritos para o Enem e aptos para comparecer às provas, participaram efetivamente apenas  2.680.697, equivalentes a 48,5% do total dos inscritos. Na prática, uma abstenção recorde de 51,5%, a mais alta de todos os tempos, e mais do que o dobro da abstenção que foi verificada em 2019 e 2018. (48,5%) conseguiram realizar as provas.  Veja: Mesmo com esta elevada abstenção aconteceram salas de aulas lotadas no país, comprovando a total falha de planejamento do INEP no aspecto de cálculo de alunos por sala durante a Pandemia.

O Pedido da DPU para nova data

O Blog do Enem considera razoável e muito justo que os candidatos que não puderam participar das provas no primeiro domingo possam se manifestar na Página do Participante do Enem no INEP e solicitar o agendamento para uma nova data.

E, já estão previstas provas do Enem para os dias 23 e 24 de fevereiro, quando já pelo cronograma oficial do Exame serão realizadas as provas para 56 cidades do Estado do Amazonas e mais duas em Rondônia, e em outras cidades de todo o país onde estão as pessoas que por razão justa e comprovada não puderam participar no dia 17 de janeiro.

Então, existe razão mais justa para requerer a participação nestas datas do que um participante ter sido impedido de fazer a prova por culpa do próprio INEP, que revelou-se inepto no campo logístico de calcular alunos por sala?

O Blog do Enem apoia

Tem todo o apoio do Blog do Enem a iniciativa da Defensoria Pública da União: que todos os excluídos do dia 17 possam participar do Enem nos dias 23 e 24 de fevereiro.

É muito simples para o INEP se organizar: basta abrir um campo de manifestação dos inscritos dentro da Página do Participante do Enem, onde os candidatos prejudicados podem se cadastrar e confirmar o interesse de participação nesta nova aplicação, que já está prevista.

O prazo de 72 horas seria suficiente para que o INEP soltasse um comunicado oficial, e com isso a notícia chegar a todos os participantes para manifestar o interesse.

É o mínimo que o Ministério da Educação pode fazer para minimizar o erro grosseiro que foi cometido pelo INEP.

João Vianney dos Valles Santos

Psicólogo e jornalista, Vianney é diretor do Blog do Enem. Tem doutorado em Ciências Humanas, coordenou o Laboratório de Ensino a Distância da UFSC, e Dirigiu o Campus Unisul Virtual. É consultor de EaD da Hoper Educação.
Categorias: Enem Tags: , ,