Platão: Justiça e Política na Filosofia do Enem e do vestibular

Ele criou 'O Mito da Caverna' e revelou o pensamento de Sócrates para a humanidade. Vem com a gente revisar Platão para arrebentar nas questões de Filosofia do Enem e dos vestibulares!

Filosofia Enem: Aristócles, mais conhecido como Platão por causa de seus “ombros largos”, era o nome verdadeiro do jovem discípulo de Sócrates, que nasceu e morreu em Atenas (428, 347 a.C).

Platão é um dos pilares da Dilosofia, e criou a clássica passagem do ‘Mito da Caverna’, em que ele mostra como os seres humanos acostumados a uma determinada cultura ou realidade reagem contra as mudanças.

Outro marco do pensamento de Platão é a divisão entre o Mundo das Ideias, onde a perfeição é possível e desejada, e o Mundo dos Sentidos, onde impera a realidade, e por isso sujeita a erros e deformações.

Platão foi o responsável pela preservação das ideias socráticas. Graças às suas anotações ficamos conhecendo os pensamentos de Sócrates e suas teorias. Platão fez de Sócrates o personagem principal de seus diálogos, forma como estruturou suas obras.

Veja na ilustração uma representação de Platão (Fonte: http://nomesdopensamento.folha.com.br/images/platao-09.jpg).Platão

Platão foi o filósofo grego responsável pela fundação do primeiro espaço fechado destinado para o conhecimento: a Academia. O nome foi dado em homenagem ao herói grego Academus, e foi construída nos jardins de Academus.

Um dos escritos mai famosos de Platão é “O Mito da Caverna”. Veja uma aula especial sobre o Mito da Caverna. É conteúdo clássico de filosofia para o Enem.

É possível haver justiça? Platão acreditava que sim…

Depois da morte de seu mestre Sócrates, Platão ficou  desgostoso com a forma como a democracia ateniense estava se desenhando, o que o motivou a iniciar uma reflexão crítica sobre a forma como a política em Atenas era feita, sobretudo em relação à administração da polis ( cidade-Estado em grego) e dos interesses da comunidade.

Dos seus livros publicados, três são voltados aos problemas políticos; A República, O Político e As Leis.

No livro A República fala sobre a organização da polis. Já no livro O Político, descreve as qualidades intelectuais necessárias ao governante para exercer sua função dentro do bom e do justo. No livro As leis, chama a atenção para o exercício da cidadania por parte dos cidadãos e como as leis são feitas.

Platão acreditava que o governante ideal deveria ser alguém dotado de conhecimento (Rei-Filósofo), pois só o conhecimento garante o agir corretamente e a aplicação da justiça, advertia ainda, que essa função não era para todos.

Desenvolveu a teoria da cidade ideal, onde há três classes e que a cada uma corresponde uma função específica, o que por consequência favorecia a justiça.

Platão acreditava que as qualidades de cada classe da sociedade estavam relacionadas a três virtudes da alma (alma tripartite): a racionalidade(sabedoria, comando e ordem), a irascibilidade(coragem, vontade) e a concupiscência( suprir as necessidades), que estavam associadas respectivamente à cabeça, ao tronco e ao baixo ventre.

Os comerciantes, artesãos e o povo estão na base da sociedade, responsáveis pelo seu desenvolvimento econômico. Os guerreiros são fundamentais para a proteção do rei e a ordem da sociedade. Por fim, o Rei-Filósofo fica no topo, pois é ele quem deve guiar a sociedade, já que detém o conhecimento do que é bom e justo para o seu povo.

Como você pode notar, Platão acreditava que a organização da sociedade se dá pela justiça, que leva por consequência à felicidade do povo.

Aula Gratuita sobre o pensamento de Platão

Veja com o professor Alan, da equipe do Curso Enem Gratuito, uma aula especial para você entender o pensamento de Platão a partir do Mito da Caverna. Confira, e depois siga com Platão e o Mundo das Ideias x o Mundo dos Sentidos.

O Mundo das Ideias

Você conhece a teoria do mundo das ideias? Platão acreditava que por de trás de nossa realidade material existe uma realidade abstrata. Vamos exemplificar para você entender melhor.

Quando você vai à padaria, por exemplo, encontra um monte de pães parecidos. Você por que estes pães ficam quase do mesmo tamanho e do mesmo formato? Se estiveres pensando que é por causa da forma, acertou.

A forma, como o nome já diz, dá o formato parecido de todos os pães. Então, para Platão, como se por de trás de tudo que existe, houvesse um forma. Podemos pensar assim, a forma como é estruturado cada espécie não é parecido? Então, para ele, existiria uma “forma” que criaria tudo que existe neste mundo.

No mundo das ideias existem todas as ideias primordiais, sendo que essas ideias são perfeitas e eternas. Uma cadeira, por exemplo, pode mudar o formato (redonda, quadrada, 3 ou 4 pés), mas ideia cadeira sempre será a mesma: um objeto para sentar. Só podemos alcançar essa realidade por meio da nossa razão.

O Mundo dos sentidos

O mundo dos sentidos para Platão é o mundo em que habitamos, o mundo material. Este mundo seria uma cópia do mundo das ideias de acordo com o pensamento de Platão.  No entanto, por ser uma cópia, ela estaria sujeita ao erro e não seria eterna,  e tem um tempo de duração.

Na verdade, com a criação destes dois mundos, Platão resolve um problema criado pelos filósofos pré-socráticos: Parmênides e Heráclito. O problema era a respeito do movimento. Se,  para Heráclito tudo está em constante movimento,  mas nada dura para sempre. Já para o pensamento de Parmênides este movimento é apenas uma ilusão, pois se as coisas mudassem deixariam de serem elas mesmas.

Para Platão, no mundo das ideias não existe mudança, pois tudo é eterno, assim como para Parmênides. E, no mundo dos sentidos de Platão tudo está mudando e sujeito ao erro, assim como para o pensamento de Heráclito.

Dica do Blog: Quer saber ou pouco mais de Heráclito e Parmênides? Saiba um pouco mais dos filósofos pré-socráticosOs filósofos pré-socráticos

Aula Gratuita

Antes de fazer os exercício sobre Platão, assista a este vídeo com cinco minutos de aula de Carlos Nougué sobre a concepção platônica de Estado:

Veja agora A Tripartição da Alma segundo Platão:

Exercícios:

Agora que você já sabe tudo sobre as ideias políticas de Platão, vamos exercitar?

Questão 1 (Uenp 2011) Platão foi um dos filósofos que mais influenciaram a cultura ocidental. Para ele, a filosofia tem um fim prático e é capaz de resolver os grandes problemas da vida. Considera a alma humana prisioneira do corpo, vivendo como se fosse um peregrino em busca do caminho de casa. Para tanto, deveria transpor os limites do corpo e contemplar o inteligível. Assinale a alternativa correta.

a) A teoria das ideias não pode ser considerada uma chave de leitura aplicável a todo pensamento platônico.

b) Como Sócrates, Platão desenvolveu uma ética racionalista que desconsiderava a vontade como elemento fundamental entre os motivadores da ação. Ele acreditava que o conhecimento do bem era suficiente para motivar a conduta de acordo com essa ideia (agir bem).

c) Platão propõe um modelo de organização política da sociedade que pode ser considerado estamental e antidemocrático. Para ele, o governo não deveria se pautar pelo princípio da maioria. As almas têm natureza diversa, de acordo com sua composição, isso faz com que os homens devam ser distribuídos de acordo com essa natureza, divididos em grupos encarregados do governo, do controle e do abastecimento da polis.

d) Platão chamava o conhecimento da verdade de doxa e o contrapõe a uma outra forma de conhecimento (inferior) denominada episteme.

e) Para Platão, a essência das coisas é dada a partir da análise de suas causas material e final.

 

Questão 2 (Uncisal 2011) Na Grécia Antiga, o filósofo Sócrates ficou famoso por interpelar os transeuntes e fazer perguntas aos que se achavam conhecedores de determinado assunto. Mas durante o diálogo, Sócrates colocava o interlocutor em situação delicada, levando-o a reconhecer sua própria ignorância. Em virtude de sua atuação, Sócrates acabou sendo condenado à morte sob a acusação de corromper a juventude, desobedecer às leis da cidade e desrespeitar certos valores religiosos. Considerando essas informações sobre a vida de Sócrates, assim como a forma pela qual seu pensamento foi transmitido, pode-se afirmar que sua filosofia

a) transmitia conhecimentos de natureza científica.

b) baseava-se em uma contemplação passiva da realidade.

c) transmitia conhecimentos exclusivamente sob a forma escrita entre a população ateniense.

d) ficou consagrada sob a forma de diálogos, posteriormente redigidos pelo filósofo Platão.

e) procurava transmitir às pessoas conhecimentos de natureza mitológica.

 

Gabarito:  Questão 1: C  Questão 2: D

Paula Filosofia
Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Paula Pille para o Blog  do  Enem. Paula Pille  é  formada  em  Filosofia  pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de Filosofia em escolas da  Grande  Florianópolis  desde  2004.  Facebook: https://www.facebook.com/paula.pille.1.