Tire suas dúvidas sobre a população brasileira – Geografia Enem

E aí, tudo certo? O que você sabe sobre a população brasileira, sua formação, dados e distribuição? Ainda tem dúvidas? Então estude estudada agora e tire suas dúvidas. Vamos lá?

O Brasil é considerado o maior “liquidificador étnico” existente no mundo. Nesses 516 anos de “descobrimento”, muitas etnias participaram da formação atual da população brasileira.

Em dados atuais, somos hoje, 203,2 milhões de habitantes (Pnad 2014 – IBGE). Para 2025, estima-se que seremos cerca de 228 milhões de habitantes caso o crescimento vegetativo se mantenha nos padrões atuais.

geo

A formação da população brasileira está baseada, inicialmente, num tripé que constam os índios, os europeus e os africanos. A primeira miscigenação ocorreu com os índios e os europeus, logo após a “descoberta” do Brasil. Os africanos entram com o processo escravagista no período da cana.

  • O resultado dessa miscigenação, naquela época, foi o seguinte:
  • Índio + Europeu = Mameluco. Ou bugre, ou ainda caboclo
  • Europeu + Africano = Mulato
  • Africano + Índio = Cafuzo

Mas, estes termos foram caindo em desuso, até porque a miscigenação seguiu avançando sem ficar limitada a estas ‘combinações’ ou ‘classificações’ da época. O sociólogo Darcy Ribeiro afirmava que o Brasil era um país ‘moreno’.

A distribuição da população brasileira é completamente irregular. Desde o “descobrimento”, a população se aglomera nas áreas mais próximas ao litoral, deixando o interior do país com vários vazios demográficos. A região da Amazônia, por exemplo, apresenta a menor concentração populacional, pois está mais no interior e temos a vegetação densa que impede a ocupação.

O Brasil é muito populoso, porém, pouco povoado. O país tem um número muito grande de habitantes, sendo a 5ª maior população do mundo, mas tem menos de 25 hab/km².

Taxas de natalidade e mortalidade no Brasil

As taxas de natalidade e mortalidade vem sendo controladas nas últimas duas décadas. No caso da natalidade, reduziu bastante pois os métodos contraceptivos estão mais acessíveis, existem mais mulheres no mercado de trabalho, o custo de criar um filho aumentou, entre outros. Já a mortalidade caiu devido a melhoria na condição de vida da população: saneamento básico, avanço da medicina e melhorias nos itens de segurança.

Índice de Desenvolvimento Humano

O IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do brasileiro é 0,755. O valor é considerado bom, pois está acima de 0,700, que é considerado um valor alto. Mas, o Brasil ainda precisa melhorar muito, pois, embora o IDH do país seja considerado alto, ele ocupa o 75º lugar no ranking mundial, atrás do Sri Lanka, por exemplo.

Outros dados da População brasileira 

– Crescimento demográfico: 1,17% ao ano (2000 a 2010) **
– Expectativa de vida: 73,4 anos **
– Taxa de natalidade (por mil habitantes): 20,40 *
– Taxa de mortalidade (por mil habitantes): 6,31 *
– Taxa de fecundidade total: 1,74 ***
– Estrangeiros no Brasil: 0,23% **
– Estados mais populosos: São Paulo (41,2 milhões), Minas Gerais (19,5 milhões), Rio de Janeiro (15,9 milhões), Bahia (14 milhões) e Rio Grande do Sul (10,6 milhões). **
– Estados menos populosos: Roraima (451,2 mil), Amapá (668,6 mil) e Acre (732,7 mil). **
– Capital menos populosa do Brasil: Palmas – TO (228,2 mil).**
– Cidade mais populosa: São Paulo-SP (11,2 milhões). **
– Proporção dos sexos: 98,4 milhões de homens e 104,7 milhões de mulheres. (Pnad 2014 – IBGE)
– Vivem na Zona Urbana: 172,8 milhões de habitantes, enquanto que na Zona Rural vivem 30,3 milhões de brasileiros. (Pnad 2014 – IBGE).
– Pessoas que vivem sozinhas: 14,4% ***

Fontes: IBGE * 2005 , ** Censo 2010, *** IBGE (Síntese de Indicadores Sociais 2015, referente ao ano de 2014)

Etnias no Brasil (cor ou raça)

Pardos: 43,1%

Brancos: 47,7%

Negros: 7,6%

Indígenas: 0,4%

Amarelos: 1,1%

Fonte: Censo IBGE 2010

Então, ficou alguma dúvida sobre a população brasileira? Caso tenha restado alguma perguntas, veja a videoaula a seguir e depois faça os exercícios, ok? Bons estudos!

Videoaula

Exercícios

1- (FGV – adaptada) As características demográficas de um país são dinâmicas e alteram-se ao longo da história, segundo diferentes contextos socioeconômicos. Recentemente, o IBGE identificou algumas mudanças no perfil da população brasileira, entre as quais, a diminuição da população masculina em relação à feminina nas regiões metropolitanas e, por outro lado, o aumento da população masculina em relação à feminina em alguns estados das Regiões Norte e Centro-Oeste, além de um envelhecimento geral da população. Assinale a alternativa que melhor explique pelo menos uma dessas alterações.

a) O envelhecimento da população explica-se pela baixa qualidade de vida de que dispõe o povo brasileiro, em média.

b) Nas Regiões Norte e Centro-Oeste, as más condições de vida afetam principalmente mulheres e crianças, o que explica o aumento proporcional da população masculina.

c) A violência nas regiões metropolitanas envolve mais a população masculina, o que ajuda a explicar a diminuição proporcional dessa população em relação à feminina nessas regiões.

d) O aumento da população feminina nas regiões metropolitanas explica-se pelo êxodo rural, ou seja, a busca de trabalho nas frentes agrícolas pela população masculina.

2- (Vunesp) Embora o Brasil esteja colocado entre os países mais populosos do mundo, quando se relaciona sua população total com a área do país obtém-se um número relativamente baixo. A essa relação de população x área, damos o nome de:

a) Taxa de crescimento.

b) Índice de desenvolvimento.

c) Densidade demográfica.

d) Taxa de natalidade.

e) Taxa de fertilidade.

3- (FGV)

11

Estudos recentes sobre a população brasileira explicam a situação apresentada na tabela acima, como resultado da:

a) queda do índice de fertilidade das mulheres, nas duas últimas décadas, e o aumento da taxa de mortalidade infantil.

b) diminuição da entrada de imigrantes, desde 1950, e da concentração da renda nacional.

c) grande concentração da renda após 1970, acentuando o aumento da taxa de mortalidade infantil.

d) diminuição da entrada de imigrantes, desde 1950, associada à saída de brasileiros para o exterior, em busca de melhores condições de vida.

e) queda da taxa de fecundidade das mulheres, associada a um mínimo de programação familiar.

GABARITO

1 – C

2 – C

3 – E

Os textos e exemplos acima foram produzidos pelo professor Leandro, formado em Geografa pela Udesc. Leandro é professor de Geografia em escolas da Rede Particular de Ensino da Grande Florianópolis.