Veja o uso correto do pronome relativo “onde” na Redação Enem

O pronome relativo onde é um elemento coesivo cujo emprego na redação do Enem é bastante problemático. É hora de você dominar o uso do onde com o professor Wilson Rochenbach Nunes para não perder pontos. Vem!

Elaborar textos de Redação no Enem pode ser complicado quando não se entende muito bem de gramática. Uma das coisas que pode te ajudar nessa jornada é saber o uso correto dos pronomes relativos. Eles são os responsáveis por conectar uma frase em outra e dar coesão ao texto.

Desta maneira resulta apenas em muitas frases sem que haja elementos conectivos. Para que isso não aconteça, frequentemente, usamos o o pronome relativo “onde”, que parece ser uma ótima solução para esses casos. Mas, é preciso ter cuidado com seu uso redação.

O que é pronome?

Primeiro você precisa relembrar o que é pronome! Os pronomes são palavras variáveis em gênero, número e pessoa que representam ou acompanham o substantivo, indicando sua posição em relação às pessoas do discurso ou em relação a situação no espaço e tempo.

Na nossa gramática estudamos vários tipos de pronomes, hoje vamos conhecer três tipos apenas, que são eles: pronomes relativos, interrogativos e indefinidos. Mas hoje vamos focar somente no pronome relativo “onde”.

Pronomes Relativos

Confira agora com a professora Mercedes um resumo bem legal sobre os Pronomes Relativos. Assim você domina bem certinnho o uso do onde na redação do Enem.

Muito bom este resumo sobre os pronomes relativos. Têm mais aulas da professora Mercedes no canal do Curso Enem Gratuito.

Pronome relativo Onde

O pronome relativo onde, segundo a norma culta, só pode ser usado quando se refere a lugares físicos, olhe o exemplo: A escola onde estudo será reformada.

Ele é chamado de pronome porque é a palavra que se usa em lugar do nome, ou seja, nesse caso, o onde retoma seu antecedente, escola. Se dividirmos o período composto em dois períodos simples, podemos observar esse funcionamento: A escola será reformada. Estudo na escola.

Se juntarmos as duas novamente, teremos: A escola onde estudo será reformada. Observe que o pronome ficou ao lado da palavra “escola”, porque a retoma e a insere na outra oração.

O uso do Onde na Redação

Poderíamos usar, também, o em que ou na qual sem problema algum, já que se equivalem quando o antecedente é lugar.  

Não esqueça, então, que só se usa onde quando retoma lugar físico: “A casa onde…, A rua onde…”. Em outras situações, o conectivo poderá ser o que, o ‘o qual’, o cujo ou qualquer termo coesivo.

Textos com problemas de coesão são bastante penalizados na correção, por isso, a partir de agora, tenho certeza de que você não vai mais empregar o onde em desacordo com o que a norma culta “a tia Norminha” determina.

“Onde?” como advérbio

Uso do Onde como Advérbio interrogativo

Esta condição acontece no uso em frases interrogativas. E, neste caso, “onde” signfica “em que lugar”. Veja nos exemplos: Ocorre em frases interrogativas directas ou indirectas e significa «em que lugar». Veja nos exemplos:

  • «Onde você mora?» = Em que lugar você mora?
  • «Ela quer saber onde você estava.» (= .. em que lugar você estava)

 Uso do Onde como Advérbio de lugar

Esta condição acontece no uso em frase declarativas. Neste caso o significado de onde equivale a “o lugar (em) que”, e pode ser substituído por outros advérbios de lugar (aqui, ali, atrás, dentro, fora, etc.). Veja nos exemplos:

  • «Eu moro onde sempre morei.» = “no lugar em que”
  • «A chave está onde você a deixou.» = “no lugar em que”

Diferença entre ‘onde’ e ‘aonde’

Nada de perder pontos com ‘erros bobos’ na Redação do Enem. Confira aula sobre a diferença entre onde e aonde. Muita gente se confunde e termina escrevendo coisas erradas, perdendo pontos preciosos na correção da Redação do Enem. Confira.onde aondeVeja a diferença entre ‘onde’ e ‘aonde’

Onde ou Aonde? Qual a escrita correta?

Pois é, mas isso não é verdade!  É muito comum acontecer o uso incorreto de onde ou aonde na Redação do Enem. Veja os cuidados que você precisa ter para não perder pontos assim. 

O professor Pasquale comenta em sua Gramática da Língua Portuguesa que “Há uma forte tendência, na língua portuguesa atual, em usar onde como relativo universal, um verdadeiro cola-tudo. Esse uso curiosamente tende a ocorrer quando um falante de desempenho linguístico pouco eficiente procura ‘falar difícil.”

Atente ao fato de que ele atribui esse uso abusivo do ‘onde’ às pessoas com baixa eficiência no desempenho linguístico. Isso significa que o falante desconhece algumas regras básicas da gramática normativa e não consegue usar produtivamente os recursos que a língua lhe oferece.

Onde equivale a “em que”

Normalmente, emprega-se o onde dessa forma, porque se entende que ele equivale a em que. Os exemplos a seguir vão ajudá-lo a entender:

  • “A afirmação onde você diz que não há segurança…”;
  • “…direcionar o integrante da instituição para outra tarefa  onde o seu conhecimento e a sua especialização…”.

Em ambos os exemplos, em vez de onde, deveríamos ter em que ou na qual, uma vez que o pronome retoma os antecedentes “afirmação” e “tarefa”, que não são lugares físicos.

Tipos de pronomes relativos e seu emprego

1 – Que (substituível pelo variável o qual): Esse pronome é  invariável e se refere a pessoas ou coisas.  Ex.:O Flamengo é o que (= aquilo) preocupa os vascaínos.

2 – Quem: também é invariável, refere-se a pessoas ou a algo personificado, normalmente vem acompanhado da preposição “a”. Ex.: Refiro-me a quem conheço. Não irei com quem discordo.

3 – Cujo e flexões: é um pronome adjetivo que vem entre dois nomes substantivos explícitos, entre o seu antecedente e o consequente (concorda com a coisa possuída). Equivale a do qual, de que, de quem. Ex.: Cortaram as árvores cujos troncos estavam podres.

4 – Quanto: é também variável e aparece sempre após os pronomes “tudo, todo (e variações) e tanto (e variações)” seguidos ou não de substantivo ou pronome. Ex.: Recolheu tudo quanto viu.

5 – Onde é usado para indicar lugar e equivale a em que, no qual. Pode ser antecedido, principalmente, pelas preposições a, de, por e para. Pode ser aonde (com ideia de movimento) ou donde (de onde). Ex.: Esta é a terra onde habito.

6 – Como: ele é invariável e vem precedido pelas palavras modo, maneira, forma e jeito. Seu sentido é equivalente a “pelo qual”. Ex.: Acertei o jeito como fazer as coisas.

7 – Quando: ele é invariável e retoma o antecedente que exprime valor temporal. Equivale a “em que”. Ex.: É chegada a hora quando (= em que) todos devem se destacar.