Faltam:
para o ENEM

Simbolismo: produção literária – Literatura Enem

Conheça as características do Simbolismo e os principais escritores brasileiros dessa época. Tema recorrente no Vestibular e Enem, esse texto é essencial pra você, que busca gabaritar também em Literatura nas principais provas do país!

No Brasil, paralelamente ao Realismo e ao Parnasianismo, surgiu o Simbolismo, que procurava colocar em evidência a grande insatisfação do povo em ocasião ao agito político e social do final do século XIX. O simbolismo denunciou a caída dos valores presentes nesse período. A produção literária simbolista se opunha totalmente às ideias positivas e cientificistas dos realistas.

Esses escritores pretendiam criar uma arte remota, que sugerisse e expressasse suas ideias através dos símbolos das palavras. Dessa maneira, o Simbolismo tem, como características principais, o espiritualismo, o misticismo o subjetivismo, o impreciso e sentido vago dado pela realidade.

Consequentemente, as obras dadas como simbolistas pendem a realçar a fantasia, a sugestão e o mistério.

Cruz e Sousa e Alphonsus de Guimaraens são os escritores brasileiros cujas obras são destaques.

1

O Simbolismo, do fim do século XIX e começo do século XX, tem como características:

  • Interioridade
  • Culto do sonho
  • Ideias desconexas, envoltas em sombra, em névoa
  • Poema endereçado à emoção
  • Aproxima-se da música
  • O poema sugere, por meio do som, sensações ao inconsciente
  • Volta ao Romantismo
  • Ideia nebulosa
  • Rimas elaboradas em nome da música
2
Retrato de Gaughin, Odilon Redon, um dos artistas mais importantes do Simbolismo Francês

No Brasil, o Simbolismo inicia-se em 1893, quando temos a publicação de dois livros: Missal (prosa) e Broquéis (poesia), os dois do escritor Cruz e Sousa. Estende-se até o ano de  1922, na semana de arte moderna.

Cruz e Sousa (1861 – 1898), natural de Santa Catarina, filho de escravos e, certamente, a figura mais importante do Simbolismo brasileiro. Sua produção literária apresenta um progresso importante, pois abandona o subjetivismo e a angústia do inicio (que falava da dor e do sofrimento do homem negro) colocando em seu lugar posições de caráter mais universais.

Em suas poesias, estão presentes o sublime e a anulação da matéria para a liberação da espiritualidade, que só se consegue através da morte. Também nota-se a presença da angústia sexual, comprovada no seguinte quarteto:

Primeira comunhão

Grinaldas e véus brancos, véus de neve

Véus e grinaldas purificadores,

Vão as flores carnais, as alvas Flores

Do sentimento delicado e leve.

Essa estrofe enfatiza a temática sexual e, também, nos leva a perceber outra característica do poeta: a sua obsessão pela cor branca e tudo que remete a brancura.  Note que a linguagem dos simbolistas é única e não se assemelha a nenhuma outra, pelos seus símbolos e jogos de vogais.

Alphonsus Guimaraens (1870 – 1921) tem sua obra caracterizada por três elementos: misticismo, amor e morte. O misticismo e seu exagero nas produções de Alphonsus se dão pela morte de sua noiva Constança e sua profunda religiosidade e devoção pela Virgem. A morte passa a ser a única saída de atingir o sublime e de se aproximar de Constança e da Virgem.

Ismália

Quando Ismália enlouqueceu,

Pôs-se na torre a sonhar…

Viu uma lua no céu,

Viu outra lua no mar.

 

No sonho em que se perdeu,

Banhou-se toda em luar…

Queria subir ao céu,

Queria descer ao mar…

 

E, no desvario seu,

Na torre pôs-se a cantar…

Estava perto do céu,

Estava longe do mar…

 

E como um anjo pendeu,

As asas para voar…

Queria a lua do céu

Queria a lua do mar…

 

As asas que Deus lhe deu

Ruflaram de par em par…

Sua alma subiu ao céu,

Seu corpo desceu ao mar…

Olhe esse vídeo, muito interessante, do canal Aula De, no YouTube, sobre o Simbolismo:

Coloque em prática o que você leu e assistiu, com os exercícios abaixo:

Exercícios

1- (PUC) No poema de Cruz e Sousa, ocorre o predomínio das seguintes características:

a) inovações, simultaneidade de traços, dinamicidade, ausência de seqüência temporal e descritor-observador.

b) Explicações, seqüência de traços, estaticidade, seqüência temporal e narrador-personagem.

c) Explicações, seqüência de traços, dinamicidade, ausência de conflito narrativo e ausência de narrador.

d) Invocações, concomitância de traços, estaticidade, ausência de conflito narrativo e ausência de narrador.

e) Invocações, concomitância de traços, estaticidade, seqüência  temporal e descritor-observador.

 

2- (ITA-2002) Leia os seguintes versos:

Mais claro e fino do que as finas pratas

O som da tua voz deliciava…

Na dolência velada das sonatas

Como um perfume a tudo perfumava.

Era um som feito luz, eram volatas

Em lânguida espiral que iluminava,

Brancas sonoridades de cascatas…

Tanta harmonia melancolizava.

(SOUZA, Cruz e. “Cristais”, in Obras completas. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1995, p. 86.)

Assinale a alternativa que reúne as características simbolistas presentes no texto:

a) Sinestesia, aliteração, sugestão.

b) Clareza, perfeição formal, objetividade.

c) Aliteração, objetividade, ritmo constante.

d) Perfeição formal, clareza, sinestesia.

e) Perfeição formal, objetividade, sinestesia.

 

Gabarito

1- A

2- A

O texto foi escrito pela professora Analice, formada em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – Unesp. Atualmente é mestranda em Literatura na Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, professora de português na rede particular de ensino de Florianópolis e colaboradora do Blog do Enem. Facebook: http://www.facebook.com/analice.andrade