Faltam:
para o ENEM

Terrorismo, Xenofobia e Racismo na Europa, EUA, e Oriente. Vale para Redação e Sociologia.

Os atentados assumidos pelo grupo terrorista Estado Islâmico na Europa, no Oriente, e nos Estados Unidos acirram questões de Xenofobia e de Racismo. Os temas são muito polêmicos e podem cair no Enem nas questões de Atualidades, de História, e como Tema de Redação. Então, você não pode ficar de fora. Estude esses conteúdos aqui conosco no Blog do Enem!

Os atentados terroristas na Europa com uso de caminhões e vans para atropelar pedestres em áreas de grande circulação é mais uma face do terrorismo de radicais islâmicos. O continente europeu está em meio a um intenso debate sobre Terrorismo, Racismo, Xenofobia e Identidades Nacionais em contraposição à ‘comunidade europeia’.  

O atentado terrorista num show musical no dia 22 de maio, na cidade de Manchester Inglaterra), com mais de 20 22 jovens vitimas de um homem-bomba, e os atropelamentos em Barcelona (Espanha) são episódios recentes de ações terroristas vinculadas ao islamismo radical.

O terror do radicalismo religioso é ainda mais intenso em diversos países árabes, em que carros-bomba e homens-bomba atacam grupos rivais de xiitas e sunitas, entre outras correntes do Islã. Reina um caos com guerras civis difíceis até mesmo de se entender em alguns países. Veja nesta aula como a Europa, os Estados Unidos e o mundo árabe já viveram tempos mais tranquilos em relação aos temas de Terrorismo e Xenofobia.

A História das CruzadasAo longo da História, o ‘Velho Continente’, como também é chamada a Europa,  registra inúmeros episódios e mesmo guerras completas movidas por conflitos religiosos ou étnicos. Agora no 3º Milênio renascem conflitos religiosos entre Muçulmanos e Cristãos, como que retrocedendo à época das Cruzadas na Idade Média, ou da Reconquista na Península Ibérica, quando os reinos católicos expulsaram os muçulmanos em 1492.  Veja na imagem uma aula completa sobre As Cruzadas.As CruzadasFrança, Espanha,  Inglaterra, Estados Unidos, Rússia, Alemanha, Dinamarca e Turquia foram vítimas de atentados terroristas islâmicos perpetrados ao Ocidente entre 2000 e 2017. Veja a seguir:

Terrorismo Islâmico no Século XXI – Nos Estados Unidos, o atentado terrorista de 11 de setembro de 2001, com aviões de carreira capturados por terroristas islâmicos vinculados à organização Al Qaeda e jogados contra as torres do World Trade Center, em Nova Iorque, deixou cicatrizes na América. A crise recente das décadas de 2000 e 2010 tem o centro em ações terroristas de grupos radicais islâmicos na Europa e nos EUA. Mas, é apenas uma face do problema. Veja desde ‘As Cruzadas’ e os conflitos contemporâneos entre cristãos e muçulmanos.
racismo xenofobia terrorismo
Xenofobia – trata-se de uma aversão ao estrangeiro que vem habitar aquele país. Isso é muito comum no mundo inteiro, mas principalmente na Europa  o tema se reacendeu a partir da contração da economia e do maior afluxo de imigrantes no último quarto do século XX e no início do século XXI. Os ‘europeus’ passaram a se sentir ameaçados tanto nas questões materiais (empregos, educação, saúde) quando nas percepções de segurança e de identidade cultural.

Nos Estados Unidos, reconhecido por ser uma Nação de imigrantes, o tema da Xenofobia entrou em cena no final do século XX em relação a migrantes latinoamericanos e, após os atentados de 11 de setembro de 2001, também contra imigrantes oriundos de países majoritariamente muçulmanos.

O mesmo fenômeno do discurso de xenofobia pôde ser percebido em pronunciamentos de campanha do presidente eleito nos Estados Unidos no final de 2016, Donald Trump, que por diversas vezes fez referências ‘pouco elogiosas’ a imigrantes mexicanos, por exemplo, e a adeptos do islamismo. Mas vamos entender porque a xenofobia é um problema dos países desenvolvidos?

Nas últimas décadas um grande número de fluxos migratórios, “invadiram” os principais países europeus. Esses fluxos provenientes principalmente da África e América Latina se direcionaram a tais países em busca de mercado de trabalho e melhores condições de vida.

A questão xenofóbica e o racismo estão, sobretudo, relacionadas ao crescimento de estrangeiros vindos de outros lugares.  Vale para a Europa, os Estados Unidos, e para outros países também em que a população ‘nativa’ percebe-se ameaçada em seus postos de trabalho ou posições na sociedade por recém-chegados. Vemos diariamente nas manchetes de jornais, notícias que demonstram ao mesmo tempo o repúdio dos europeus aos imigrantes e grupos de imigrantes (ou descendentes de imigrantes) que rejeitam a cultura e os valores europeus.

O que é o Racismo: A discriminação ‘racista’ difere do xenofobismo porque não trata a ‘nacionalidade’ do estrangeiro ou migrante como fator de oposição ou distinção. No racismo são os aspectos biológicos que são destacados, tais como a cor da pelo, o tipo do cabelo e etc. Evidente que há situações em que sobrepõem-se o racismo e o xenofobismo numa mesma situação.

Europa sob ameaça terrorista

E, ainda, há o extremismo de grupos externos ou internos à Europa que adotam ações terroristas como estratégias de contestação à  Europa. Nas décadas de 1960 a 1980 a Europa teve grupos terroristas internos que atuavam por motivações ideológicas de pensamento de esquerda ou de movimentos separatistas. As Brigadas Vermelhas, na Itália, o grupo alemão Baader Meinhof, o irlandês IRA, no Reino Unido, e os grupos terroristas Bascos, na Espanha, são exemplos típicos deste período de terrorismo de origem interna na Europa.

Mas, nas décadas de 2000 e de 2010 surgiram novas ondas de terrorismo  na Europa decorrentes de posicionamento religioso, vinculadas a grupos islâmicos. Entre 2000 e 2010 o grupo Al-Qaeda promoveu atentados terroristas es estações de metrô na Espanha (Madri – Atocha) e na Inglaterra (Londres).

Paris
Veja o editorial do Blog do Enem contra o terrorismo

 

Terrorismo – Após o declínio do grupo terrorista Al Qaeda emerge entre as correntes muçulmanas radicais o grupo terrorista denominado Estado Islâmico. As principais ações deste grupo emergem na década de 2010. Os membros do Estado Islâmico rejeitam os valores e o estilo de vida decorrentes do Renascimento, do Iluminismo, do Estado Laico, da Democracia e das Liberdades Individuais, entre elas as de opção de orientação sexual.

Promoveram  na França o massacre aos humoristas do jornal satírico Charlie Hebdô no início de 2015, e os atentados terroristas em Paris em novembro do mesmo ano. O mesmo grupo terrorista promove massacres contra cristãos e também contra muçulmanos de outras correntes em países da África e no Oriente Médio. No final de 2015 terroristas adeptos de correntes radicais islâmicas implementaram novos atentados em Paris, com o maior deles na boate Bataclã. Em 14 julho, data nacional de França, em que comemora A Tomada da Bastilha, um novo atentado utilizando um caminhão para atropelar  as pessoas que participavam das festividades matou mais de 70 pessoas.

Atentado nos EUA em 2016 atinge Gays e LGBT

Em 12 de junho de 2016 os Estados Unidos sofreram um atentado em que o autor se declarava adepto do Estado Islâmico. Omar  invadiu uma boate gay lotada no Estado da Flórida e matou mais de 50 pessoas utilizando armas automáticas de alto poder de fogo. Antes de atirar avisou a polícia que o fazia em nome do Estado Islâmico.  choque de civilizações

O uso do terrorismo pelos adeptos da Al Qaeda e do Estado Islâmico tendo como alvos a liberdade de imprensa, a sociedade democrática ocidental, e a liberdade de orientação sexual estão no centro de um verdadeiro Choque de Civilizações. Este é o o nome do livro escrito pelo professor Samuel Huntington para situar o que distinguem os elementos centrais do pensamento Cristão e do pensamento Islâmico, com potencial de gerar conflitos não apenas simbólicos mas também co armas na mão.

As Cruzadas: guerras entre Cristãos e Muçulmanos

Se você puxar pela memoria dos estudos de História vai se lembrar das Cruzadas, que foram episódios de conflitos e guerras entre Católicos e Muçulmanos na Idade Média. Veja aqui uma aula de revisão completa sobre As Cruzadas.

As cruzadas
Veja um resumo sobre As Cruzadas

Um dos agrupamentos terroristas adeptos do Estado Islâmico  foi preso no território Italiano em 2015 e pretendia atacar o Papa e a cidade do Vaticano. Veja na imagem foto de terroristas treinados pelo grupo.

estado islâmico

Várias transformações sociais e econômicas ocorreram na Europa a partir da década de 80, aliadas ao processo de globalização e da integração europeia, com aumento do fluxo migratório interno do continente e coma chegada de novas ondas de imigrantes principalmente da África e do Oriente Médio.

Países considerados excelentes em qualidade de vida, emprego e renda como França e Itália, e países que estavam ‘subindo’ na escala socioeconômica como Itália, Portugal e Grécia  passaram a enfrentar crises e maior taxa de desemprego. Políticos, intelectuais e sindicalistas associaram estes fenômenos ao grande número de imigrantes país.

Com isso, surgiram grupos xenofóbicos que realizam movimentos e se apoiam em doutrinas racistas. Um exemplo de alcance mundial ocorreu no futebol, quando jogadores negros ou mulatos foram hostilizados nos campos e estádios, chamados de ‘macacos’, e alvejados com bananas atiradas aos gramados.

‘Somos todos macacos’ – Episódio de racismo

O jogador de futebol Daniel Alves (brasileiro, atleta no time do Barcelona, na Espanha) foi alvo de racismo e teve bananas atiradas contra ele durante várias partidas.

Daniel não teve dúvida: pegou uma delas, descascou e comeu. Ganhou o jogo e desencadeou um movimento mundial puxado pelo também jogador de futebol Neymar Júnior, na campanha ‘Somos todos macacos’. Você lembra?

Neymar Júnior e Daniel Alves
Neymar Jr e Daniel Alves

 

O racismo e a xenofobia gerados na Europa repudiam principalmente os imigrantes. As lideranças destes movimentos  exigem dos governos medidas para conter a imigração e mesmo para repatriar uma parte dos estrangeiros residentes em seus países. A Europa oscila. Ao mesmo tempo que ‘abriu as fronteiras’ para receber levas de imigrantes sírios, alguns  governos têm adotado medidas mais severas na política de entrada de estrangeiros.

A restrição tem sido feita de modo veemente, mas isto não impede a entrada ilegal de pessoas. A cada ano aumenta a entrada de imigrantes clandestinos e o tráfico de trabalhadores, que enfrentam ainda mais dificuldades em encontrar emprego e se estabelecer no país.

Xenofobia e Racismo na Europa - Geografia Enem
Figura 1- Pessoas protestam em frente à agência de imigração na Alemanha contra o endurecimento das políticas de migração na Europa. Foto: Carsten Koall/Getty Images. Disponível em: http://guiadoestudante.abril.com.br/blogs/atualidades-vestibular/o-julgamento-do-atirador-noruegues-e-a-xenofobia-como-isso-pode-aparecer-no-vestibular/

Imigração x Desenvolvimento

Os dilemas europeus são enormes. A população dos países centrais como Alemanha e França ´declinante nos grupos étnicos originários e de religiões cristãs, mas é crescente entre os descendentes dos imigrantes africanos e do Oriente de religião muçulmana. Muitos pesquisadores tratam o  tema como uma ‘bomba populacional’ contra a cultura tradicional europeia.

Porém, de fato, o que acontece é que essa mão-de-obra originada de países de cultura árabe-islâmica supre as necessidades do mercado europeu, principalmente naquelas atividades em que se exige menor qualificação profissional e, que consequentemente os europeus não se sujeitam a atuar. Essas atividades estão relacionadas às áreas da construção civil, serviços de babás, em hotéis, bares e restaurantes, fábricas, limpeza, e ainda trabalhos rurais.

Para essas pessoas, apesar de representar uma “melhora de vida”, elas muitas vezes trabalham sem registro algum, em locais insalubres, e se sujeitam a receber remunerações abaixo do que o mercado oferece.

Dica do Blog – Falando em Imigração, fique atento ao post sobre esse assunto aqui no nosso Blog! Ele traz uma aula mostrando as diferenças nas migrações internas e externas, imigração e emigração. Preste atenção nas dicas! Bons estudos! https://blogdoenem.com.br/migracoes-internas-externas/

Exercícios sobre Racismo e Xenofobia

Atenção à questão proposta. Responda e verifique como anda seus conhecimentos sobre Racismo e Xenofobia!

(FATEC) “Palavras de ordem, símbolos, propaganda, atos públicos, vandalismo e violência são, atualmente, manifestações de hostilidade frequentes contra estrangeiros na Europa. Os países onde mais intensamente têm ocorrido conflitos são Alemanha, França, Inglaterra, Bélgica e Suíça”.

(MOREIRA, Igor e AURICCHIO, Elizabeth. Construindo o espaço mundial. 3.ª ed. São Paulo: Ática, 2007, p. 37. Adaptado.)

Sobre o fenômeno social enfocado pelo texto, é válido afirmar que se trata de conflitos:

a) civis e militares relacionados às formas históricas de exploração dos países do chamado Terceiro Mundo.
b) ligados ao nacionalismo, ao racismo e à xenofobia, no contexto globalizado das grandes migrações internacionais.
c) entre imigrantes das diversas nacionalidades que invadem a Europa, atualmente, na disputa por empregos e por melhores condições de vida.
d) culturais principalmente causados pelo conflito armado entre países católicos e protestantes, mas também, sobretudo, conflitos contra países islâmicos.
e) étnicos e sociais decorrentes das dificuldades de desenvolvimento de países europeus em continuar a sua industrialização nos setores tecnológicos de ponta.

Resposta correta letra B.

Elizabeth Geografia Enem
Os textos e exemplos acima foram preparados originalmente pela professora Elizabeth Noceti Pereira- formada em Licenciatura Plena em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como docente nas redes estadual e municipal da região da Grande Florianópolis. As atualizações em 2015 e 2016 foram realizadas pelo professor João Vianney Valle dos Santos.