Apocalipse Zumbi – A biologia explica como é possível. Veja nesta revisão para Vestibular e Enem.

Você sabia que alguns parasitas mudam o comportamento de animais, transformando-os em zumbis? Saiba mais sobre o Apocalipse Zumbi que ocorre na natureza com dicas de Biologia para o Vestibular e o Enem. Aula da professora Juliana Evelyn. Veja abaixo.

Se você, assim como eu, ADORA seriados como The Walking Dead, já deve ter imaginado várias vezes como seria se o Apocalipse Zumbi realmente acontecesse, certo? Morro de medo! Parece meio bobo, mas na verdade, existem muuuuuuuuitos parasitas que transformam animais em zumbis. Isso mesmo! Veja nesta revisão para o Vestibular e o Enem.

No “mundo real” temos parasitas que modificam o comportamento de outros seres vivos, transformando-os em meros transportadores para ajudar os parasitas a completarem seus ciclos vitais. Até o momento, nenhum parasita como estes foi descoberto em seres humanos, porém, há parasitas que nos afetam e transformam seus hospedeiros intermediários verdadeiros zumbis. Saiba mais sobre os zumbis da vida real com este super post de Biologia!

Apocalipse Zumbi

No mundo real, há muitos parasitas que dariam um bom roteiro para filmes e seriados de terror. Há parasitas que modificam o comportamento de seus hospedeiros para, assim, conseguirem completar seu ciclo vital. Os seres humanos, a princípio, não possuem parasitas como estes, mas e se ocorrerem mutações nos parasitas atuais? Nunca se sabe!

Conheça alguns casos super legais de parasitas e seus hospedeiros zumbis:

Ribeiroia ontatrae – verme platelminto “zumbificador” de rãs – Este verme platelminto vive em lagos da Califórnia. Para completar seu ciclo vital, ele passa por três hospedeiros: caracol, rã-touro e garça. O início do ciclo deste verme platelminto se dá quando larvas contaminam caracóis, alojando-se em seus sistemas reprodutivos.

Nos caracóis, estas larvas se reproduzem assexuadamente e são liberadas aos milhares. Em seguida, as larvas do verme buscam girinos da rã-touro-americana e se alojam nos seus membros, formando cistos. Estes cistos geram mutações que levam a rã a ter mais pernas, pernas reduzidas ou deformadas.

Dessa maneira, as rãs adultas não conseguem se movimentar, tornam-se “rã-zumbis” – alvos fáceis para as garças. Quando as garças comem estas rãs-zumbis, os vermes se reproduzem sexuadamente nos seus intestinos. Os ovos do verme saem nas fezes da garça e contaminam os lagos, reiniciando o ciclo.

Ciclo reprodutivo do verme Ribeiroia ontatrae que transforma rãs em zumbis.

Figura 1: Ciclo reprodutivo do verme Ribeiroia ontatrae que transforma rãs em zumbis.
Marcadores: rã zumbi, parasita.

rã zumbi

Figura 2: Rã-touro com pernas extras que dificultam a fuga de predadores.
Imagem: rã touro parasitada, rã zumbi, Ribeiroia ontatrae

Para saber mais sobre esse caso muito louco de zumbis animais, veja o vídeo a seguir (está em inglês, mas você pode configurá-lo para mostrar legendas automáticas traduzidas em português):

Leucochloridium paradoxum – verme nematelminto “zumbificador” de caracóis.

Este vermes nematelmintos transformam os caracóis que parasitam em bizarros zumbis suicidas. Dos ovos eliminados nas fezes de aves, saem larvas infectantes que penetram na pele de caracóis. Em seguida, vão para os tentáculos oculares dos caracóis e, a medida que crescem, os vermes passam a controlar o sistema nervoso de seus hospedeiros, modificando seus comportamentos.

Os caracóis que antes viviam escondidos na serapilheira, passam a zumbizar nas partes altas das folhagens, “dando sopa” para seus predadores – as aves. Não bastasse o comportamento zumbi, os vermes ficam pulsando nos tentáculos dos caracóis, chamando ainda mais a atenção das aves. Quando ingerem os caracóis zumbis, as aves são parasitadas pelos vermes que se reproduzem sexuadamente em seus intestinos, produzindo ovos que reiniciarão seu ciclo vital.

Caracol zumbi

Figura 3: Caracol zumbi com vermes em seu tentáculo ocular.
Marcadores da imagem:  caracol zumbi, Leucochloridium paradoxum

Dica do Blog: Veja aqui as Notas de Corte do Enem para todos os cursos de graduação. Confira os pontos que você precisa para passar em Medicina, Odonto, Nutrição, Psicologia, Engermagem, Direito, Engenharias e todos os cursos. Tabelas completas para as Notas de Corte do Sisu e do Prouni também. Calcule suas chances!

notas de corte
Veja as notas de corte do Enem

Veja mais Zumficadores da Natureza

Para saber mais sobre os vermes que transformam caracóis em zumbis, veja o vídeo a seguir:

Ophiocordyceps unilateral – Fungo “zumbificador” de formigas amazônicas.

O fungo Ophiocordyceps unilateral é mais um exemplo de parasita muito louco que transforma suas vítimas em verdadeiros zumbis. Após a formiga entrar em contato com os esporos do fungo, ela tem seu comportamento alterado –passa a ser controlado pelo fungo. O fungo faz com que a formiga saia do formigueiro e procure pequenas plantas em locais úmidos com características ideais para o seu desenvolvimento. Em seguida, a formiga morde fortemente uma folha, fixando-se ali e fica paralisada. O fungo passa então a consumir os tecidos internos da formiga, levando-a à morte. Após isso, o fungo produz órgãos reprodutivos para seguir seu ciclo vital.

Formiga zumbi

Figura 4: Formiga zumbi.

Marcadores da imagem: formiga zumbi, Ophiocordyceps unilateral

Veja o vídeo a seguir sobre os fungos que transformam formigas em zumbis:

Dinocampus coccinellae – vespa “zumbificadora” de joaninhas

Esta vespa captura joaninhas e as ferroa, colocando um único ovo no interior do animal. Do ovo sai uma larva que passa a devorar o hospedeiro de dentro para fora. Quando atinge determinado tamanho, a larva sai do parasita e forma um  casulo entre as patas da joaninha. Apesar de estar livre do parasita, a joaninha zumbi não consegue se mexer, ficando imóvel sobre o casulo da vespa para protegê-lo. Algumas joaninhas conseguem sobreviver à provação.

Joaninha zumbi

Figura 5: Joaninha zumbi sobre casulo de vespa parasita.

Marcadores: joaninha zumbi, Dinocampus coccinellae

Veja este vídeo onde uma joaninha zumbi consegue se soltar do casulo:

Toxoplasma gondii – protozoário zumbificador de ratos:

Ao entrar no organismo de ratos, os protozoários alteram o comportamento de seus hospedeiros. A teoria mais provável é que o parasita altere os níveis de dopamina no cérebro do rato, fazendo com que ele perca totalmente o medo do cheiro de urina de gatos. Isto faz com que os ratinhos zumbis fiquem muito expostos aos seus predadores – e isso é tudo o que o seus parasitas querem. Afinal, a reprodução sexuada do protozoário ocorre dentro do intestino dos gatos. Por algum motivo, o Toxoplasma não consegue comandar o cérebro dos gatos. Mas há um fator assustador neste parasita: ele também afeta seres humanos. Na verdade, estima-se que cerca de ¼ dos seres humanos já tenham contraído este parasita alguma vez na vida. Em geral, a toxoplasmose causa sintomas semelhantes ao de uma gripe. Em pessoas debilitadas, o parasita pode atingir o sistema nervoso, causando convulsões, confusões mentais, falta de coordenação e visão turva. Outro problema sério em relação à toxoplasmose é a transmissão congênita. Mulheres grávidas podem passar o parasita a seus bebês, que podem ter problemas pulmonares e oculares. E se estes parasitas sofrerem uma mutação que os tornem capazes de controlar os cérebros dos humanos? Será que o apocalipse zumbi poderia acontecer?

Toxoplasma gondii

Figura 6: Toxoplasma gondii.

Marcadores da imagem: Toxoplasma gondii

Juliana Biologia Enem
Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Juliana Santos para o Blog do Enem. Juliana é formada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de Ciências e Biologia em escolas da Grande Florianópolis desde 2007. Facebook: https://www.facebook.com/juliana.evelyndossantos.