O Barroco no Brasil: resumo de Literatura Enem e Vestibular

Relembre as características do Barroco no Brasil neste resumo gratuito completo. Confira a origem do movimento ainda em articulação com Portugal, e veja os clássicos Gregório de Matos Guerra & Padre Antônio Vieira. Vem, que cai direto no Enem, no Encceja, e nos vestibulares também.

A obra iniciadora do Barroco no Brasil é Prosopopéia, de Bento Teixeira Pinto. Uma das características principais do estilo barroco é a tensão. Ela é consequência de uma visão de mundo que procura conciliar o teocentrismo (Deus como centro do Universo) medieval e o antropocentrismo (homem como centro de tudo) renascentista, mesclando a religiosidade do primeiro com as solicitações terrenas (amor, dinheiro etc.) do segundo.

O Contexto Histórico do Barroco no Brasil tem a ver diretamente com Portugal. Naquele tempo, graças ao desaparecimento de D. Sebastião na África, Felipe II da Espanha consolida a unificação da Península Ibérica, unindo Espanha e Portugal de 1581 a 1640.

No Brasil, o cultivo de cana-de-açúcar veio injetar forte base econômica para o crescimento da colônia, com a presença constante de comerciantes. Apenas na Bahia e em Pernambuco havia alguma atividade de natureza cultural.

Porém não havia um sistema no qual a literatura estivesse inserida, pois o Brasil não possuía sequer tipografia, o que impedia a publicação de jornais e livros. Por isso, na Literatura Brasileira desta época vão aparecer apenas alguns autores isolados, cujas obras refletem o Barroco português.

Características do Barroco no Brasil

  • Religiosidade
  • Linguagem rebuscada, confusa, e o exagero na utilização das figuras de linguagem
  • Emoção X razão

Aula Gratuita: Veja um resumo sobre o Barroco no Brasil nesta aula do canal Curso Enem Gratuito, com a professora Camila Zuchetto. É um show.

Gostou da aula? Sensacional, concorda? Bora seguir adiante.

Figuras de Linguagem no Barroco: Metáfora; Antítese; e Paradoxo.

Veja nestes exemplos retirados do poeta baiano Gregório de Matos Guerra (o Boca do Inferno), como o Barroco trabalhava estas figuras de linguagem:

Metáfora: comparação direta:

Se és fogo, como passas brandamente?

Se és neve, como queimas com porfia? (Gregório de Matos)

 

Antítese: oposição de ideias:

O ódio é d’alma infame companhia,

A paz deixou-a Deus à cristandade:

Mas arrastar por força uma vontade,

Em vez de perfeição é tirania. (Gregório de Matos)

 

Paradoxo: ideias contraditórias num só pensamento:

Ardor em firme Coração nascido;

Pranto por belos olhos derramado;

Incêndio em mares de água disfarçado;

Rio de neve em fogo convertido. (Gregório de Matos)

.

Gostou dos versos de Gregório de Matos Guerra? Então, ele foi mesmo um fera, e colocou o seu nome na história. Veja um resumo especial sobre a obra deste baiano entre os destaques do Barroco no Brasil:

No Barroco, duas técnicas foram utilizadas com frequência pelos escritores. Estas técnicas fizeram com que um grupo de escritores escrevesse de uma forma e outro de forma diversa.

Isso fez com que se formassem duas correntes. São elas O Cultismo, como um jogo de palavras; e o Conceptismo, que é um jogo de ideias.

  • Cultismo: jogo de palavras, emprego abusivo de figuras de linguagem como a metáfora e a antítese. Gregório de Matos adotou essa técnica:
  • Se choras por ser duro, isso é ser brando,
  • Se choras por ser brando, isso é ser duro.

 

  • Conceptismo: jogo de ideias que ocorre principalmente na prosa.
  • Padre Antônio Vieira era adepto dessa técnica. Veja no exemplo:

Para um homem se ver a si mesmo, são necessárias três coisas: olhos, espelho e luz. Se tem espelho e é cego, não se pode ver por falta de olhos; se tem espelho e olhos, e é de noite, não se pode ver por falta de luz. Logo há mister luz*, há mister espelho e há mister olhos. ( * ser necessário)

Aula Gratuita sobre o Barroco

Confira agora um resumo super especial sobre a vida e a obra do Padre Antônio Vieira. Ele é um clássico. Confira:

Mandou muito bem a professora Camila. Agora, é hora de resolver os desafios abaixo. Vem!

Desafios

Questão 01

Que falta nesta cidade? Verdade.

Que mais por sua desonra? Honra.

Falta mais que se lhe ponha? Vergonha.

O demo a viver se exponha,

Por mais que a fama a exalta,

Numa cidade onde falta

Verdade, honra, vergonha.

Pode-se reconhecer nos versos acima, de Gregório de Matos,

  1. ) o caráter de jogo verbal próprio do estilo barroco, a serviço de uma crítica, em tom de sátira, do perfil moral da cidade da Bahia.
  2. ) o caráter de jogo verbal próprio da poesia religiosa do século XVI, sustentando piedosa lamentação pela falta de fé do gentio.
  3. ) o estilo pedagógico da poesia neoclássica, por meio da qual o poeta se investe das funções de um autêntico moralizador.
  4. ) o caráter de jogo verbal próprio do estilo barroco, a serviço da expressão lírica do arrependimento do poeta pecador.
  5. ) o estilo pedagógico da poesia neoclássica, sustentando em tom lírico as reflexões do poeta sobre o perfil moral da cidade da Bahia.
Dica 1 – Quinhentismo é como são conhecidas as manifestações literárias relacionadas ao Descobrimento. Revise tudo e fique pronto para a prova de Literatura Enem – https://blogdoenem.com.br/quinhentismo-literatura-enem/

Questão 02

Ardor em firme coração nascido;

pranto por belos olhos derramado;

incêndio em mares de água disfarçado;

rio de neve em fogo convertido:

tu, que em um peito abrasas escondido;

tu, que em um rosto corres desatado;

quando fogo, em cristais aprisionado;

quando crista, em chamas derretido.

Se és fogo, como passas brandamente,

se és fogo, como queimas com porfia?

Mas ai, que andou Amor em ti prudente!

Pois para temperar a tirania,

como quis que aqui fosse a neve ardente,

permitiu parecesse a chama fria.

O texto pertencente a Gregório de Matos e apresenta todas seguintes características:

a) Trocadilhos, predomínio de metonímias e de símiles, a dualidade temática da sensualidade e do refreamento, antíteses claras dispostas em ordem direta.

b) Sintaxe segundo a ordem lógica do Classicismo, a qual o autor buscava imitar, predomínio das metáforas e das antíteses, temática da fugacidade do tempo e da vida.

c) Dualidade temática da sensualidade e do refreamento, construção sintática por simétrica por simetrias sucessivas, predomínio figurativo das metáforas e pares antitéticos que tendem para o paradoxo.

d) Temática naturalista, assimetria total de construção, ordem direta predominando sobre a ordem inversa, imagens que prenunciam o Romantismo.

e) Verificação clássica, temática neoclássica, sintaxe preciosista evidente no uso das síntese, dos anacolutos e das alegorias, construção assimétrica.

Dica 2 –  Relembre sobre a Épica Camoniana nesta aula de revisão para Literatura Enem. O Exame Nacional do Ensino Médio está chegando, estude com a gente! – https://blogdoenem.com.br/camoes-epico-aula-de-revisao-para-literatura-enem/

Texto para as questões 03 a 05

À instabilidade das cousas do mundo

Nasce o Sol, e não dura mais que um dia,

Depois da Luz se segue a noite escura,

Em tristes sombras morre a formosura,

Em continuas tristezas a alegrias.

Porém, se acaba o Sol, por que nascia?

Se é tão formosa a Luz, por que não dura?

Como a beleza assim se transfigura?

Como o gosto, da pena assim se fia?

Mas no Sol, e na Luz falte a firmeza,

Na formosura não se dê constância,

E na alegria, sinta-se triste.

Começa o Mundo enfim pela ignorância

A firmeza somente na inconstância.

Dica 3 – Pronto para gabaritar no Exame Nacional do Ensino Médio? Revise as características do Classicismo e sobre Luiz Vaz de Camões nesta aula de Literatura Enem – https://blogdoenem.com.br/classicismo-revisao-literatura-enem/

Questão 03

No texto predominaram as imagens

a) olfativas;  b) gustativas;  c) auditivas;  d) táteis;  e) visuais.

Questão 04

A ideia central do texto é:

  1. ) a duração efêmera de todas as realidades do mundo;
  2. ) a grandeza de Deus e a pequenez humana;
  3. ) os contrastes da vida;
  4. ) a falsidade das aparências;
  5. ) a duração prolongada do sofrimento.

Questão 05

Qual é o elemento barroco mais característico da 1ª estrofe?

  1. ) disposição antitética da frase;
  2. ) cultismo;
  3. ) estrutura bimembre;
  4. d) concepção teocênctrica;
  5. ) estrutura correlativa, disseminativa e recoletiva.
Você consegue resolver estes exercícios? Então resolva e coloque um comentário no post, logo abaixo, explicando o seu raciocínio e apontando a alternativa correta para cada questão. Quem compartilha a resolução de um exercício ganha em dobro: ensina e aprende ao mesmo tempo. Ensinar é uma das melhores formas de aprender!