El niño e La niña- Fenômenos do clima – Geografia Enem

Vamos relembrar esses fenômenos que alteram significativamente o clima? Entenda como esses eventos meteorológicos agem no Brasil! Cai na prova de geografia do Enem e vestibulares!

El niño em espanhol quer dizer “o menino”, mas na meteorologia esse é o nome dado ao fenômeno que ocorre no Oceano Pacífico. O El niño é o aquecimento das águas do pacífico, mais precisamente nas porções central e leste, ocorrendo assim alterações na atmosfera.

Esse aquecimento é anormal, e consequentemente ele causa alterações no clima da região equatorial. Apesar de ser geograficamente localizado, ele atua na dinâmica não só local, mas também global do clima, sendo responsável, portanto, pelas secas ou ainda enchentes.

El niño e La niña- Fenômenos do clima - Geografia Enem
Figura 1
– Ilustração do El niño e sua influencia sobre a América equatorial. Disponível em: http://www.surfermag.com/features/comes-el-nino/

Mas como essa alteração na temperatura das águas influencia tanto no clima?

Na costa da América do sul, sopram os chamados ventos alísios, estes provocam um fenômeno chamado ressurgência, o qual possibilita o afloramento de águas do fundo do Pacífico. Essas águas são geralmente frias e carregadas de nutrientes, formando uma cadeia alimentar no local. Com o El niño, os ventos sopram com uma menor intensidade, reduzindo o fenômeno da ressurgência, e, sendo assim com águas mais quentes, há uma diminuição desses nutrientes e dos peixes.

Essa dinâmica altera a temperatura da água, e também da atmosfera, pois essas águas aquecidas evaporam e jogam para atmosfera massas de ar quentes e úmidas, provocando chuvas na costa oeste da América.

Dica 1- Você sabe quais os efeitos e as consequências da temperatura no mundo hoje? Então não perca essa aula de geografia sobre O Aquecimento Global! https://blogdoenem.com.br/aquecimento-global/

Consequências do El niño no Brasil:

-Abundantes chuvas na região sul, mudança de temperatura de maio a julho;

-Secas severas no nordeste;

-No norte, as queimadas são intensificadas pela ação do El niño;

-No sudeste há um aumento da temperatura, assim como na região centro oeste, porém com chuvas acima da média.

Em anos de El niño o s ventos alísios enfraquecem, portanto os ventos quentes ascendentes do oceano pacífico formam nuvens. Essas correntes de ar quentes se deslocam para o pacífico equatorial leste, e também na direção oeste. Na direção leste, que corresponde a América do Sul formam-se dois núcleos, o da região da Amazônia e do nordeste. Já no lado oeste, a região da Indonésia que irá sentir as consequências desse fenômeno.

O ar que desce inibe a formação de nuvens, trazendo seca a Indonésia e a o leste da Amazônia assim também como o nordeste brasileiro.

El niño e La niña- Fenômenos do clima - Geografia Enem
Figura 2-
Dinâmica do El niño. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/folha/sinapse/ult1063u243.shtml

Dica 2– Nessa aula de geografia você irá relembrar os pontos extremos do território brasileiro. Você sabe a localização e o nome de cada ponto? Não? Então acesse: https://blogdoenem.com.br/geografia-pontos-extremos-brasil/

O fenômeno contrário do El niño é a La niña, que se caracteriza pelo resfriamento das águas do Pacífico. É o oposto, onde os ventos alísios estão mais intensos, e a evaporação do oceano passa a provocar grande quantidade de chuvas. Com a intensidade dos ventos alísios o fenômeno da ressurgência á mais intensificado, trazendo mais nutrientes e peixes, tornando a pesca mais atrativa. Ultimamente temos tido mais anos de El niño do que de La niña.

Agora, assista a esse vídeo sobre a dinâmica do El Niño e da La niña. Acompanhe!

Agora vamos praticar o que aprendemos?

26-(UFT) El Niño é um fenômeno oceânico caracterizado pelo aquecimento incomum das águas superficiais nas porções centrais e leste do oceano pacífico, nas proximidades da América do Sul, mais particularmente na costa do Peru. A corrente de águas quentes que ali circula, em geral, na direção sul no início do verão, somente recebe o nome de El Niño quando a anomalia térmica atinge proporções elevadas (1ºC) ou muito elevadas (de 4 a 6ºC) acima da média térmica, que é de 23ºC. Este fenômeno se faz notar com maior evidência nas costas peruanas, pois as águas provenientes do fundo oceânico (fenômeno conhecido como ressurgência) e da corrente marinha de Humboldt são interceptadas por águas quentes oriundas do norte e oeste. Essa alteração regional assume dimensões continentais e planetárias à medida que provoca desarranjos de toda a ordem em vários climas da Terra.
(Mendonça e Danni-Oliveira, 2007)

Ainda sobre a influência do fenômeno El Niño na dinâmica climática mundial pode-se afirmar que:

I. Afetando a dinâmica climática em escala global, a ocorrência do fenômeno gera bruscas alterações climáticas no mundo.
II. Influenciando a dinâmica climática em escala global, o fenômeno gera impactos generalizados sobre as atividades humanas causados por inúmeras catástrofes ligadas a severas secas, inundações e ciclones.
III. Mesmo com maior influência nas costas peruanas, o fenômeno não interfere na dinâmica climática local e regional.
IV. Além de atuar na costa pacífica da América do Sul, o El Niño provoca graves perturbações climáticas (secas anormais ou, ao contrário, ciclones e chuvas com totais pluviométricos extremamente elevados em relação às normais locais e regionais) em regiões isentas de tais eventos.
V. Apesar de atuar na costa pacífica da América do Sul este fenômeno não traz mudanças climáticas significativas para a região.

Com base no texto, as assertativas verdadeiras são:

a) I, II, III e IV
b) I, III, IV e V
c) II, IIII, e IV
d) I, II, e IV
e) II, IV e V

Resposta correta – letra D.

Elizabeth Geografia Enem
Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Elizabeth Noceti Pereira- formada em Licenciatura Plena em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como docente nas redes estadual e municipal da região da Grande Florianópolis.