Enem – As melhores apostilas para se preparar para o exame

Conheça a melhor maneira e as melhores apostilas para se preparar para o Enem!!

O ano parece que está voando, não é mesmo? Estamos praticamente a de três meses do principal exame do país!  E quem vai prestar o Enem já deve estar se preparando de alguma forma. Mas será que seus estudos realmente estão sendo eficientes? É justamente deste assunto que trataremos neste artigo.

Dica 1: Tudo sobre a Redação no Enem: https://blogdoenem.com.br/category/cainaprova/redacao/
Dica 2: Confira todas as notas de corte do Sisu: https://blogdoenem.com.br/category/basicao/notas/
Dica 3: As melhores apostilas para você se dar bem no Enem: https://blogdoenem.com.br/category/apostila-enem/
  1. Conhecerá e se familiarizará com o formato e com o modelo do Enem

Resolvendo provas anteriores, você vai além de saber qual disciplina enfrentará no primeiro e no o segundo dia. Irá se acostumar, por exemplo, com o perfil das questões. Perceberá que a grande maioria pode ser considerada questões interpretativas, acompanhadas de textos longos, gráficos e/ou tabelas, os quais apresentam a própria resposta ou informações importantes para que você encontre a mesma.

     2.   Sua capacidade de concentração e condicionamento físico certamente aumentará

Caso reproduza todas as condições que enfrentará nos dias 26 e 27 de outubro, como tempo de prova, por exemplo, irá perceber o quão estressante é o Enem. E para manter a concentração, a paciência e a calma nessa “maratona de questões” não é nada fácil. Novamente o treino é a solução. Não se esqueça que somos seres dotados com uma enorme capacidade de adaptação. Dessa forma, quanto mais vezes você praticar e se expor à situação que encontrará no Enem, melhores serão seus resultados.

  1. 3.                  Você encontrará uma estratégia própria de resolução do exame:

Outro benefício que refazer provas anteriores pode proporcionar ao candidato que irá prestar o Enem é o desenvolvimento de um plano que leve em conta suas características. Ao praticar, irá notar que existe uma ordem que prefere para resolver as questões. Uns preferem resolver primeiramente questões de lógica/cálculo. Outros sentem-se mais à vontade começando pela redação. E só você pode determinar, através da prática e da experiência, qual a melhor sequência para conseguir otimizar seu tempo e sua nota.

Dada a importâcia de refazer as edições anteriores do Enem, vale a pena conhecer as Apostilas Preparatórias para o Enem 2013 do infoEnem. O portal, com uma ideia simples, conseguiu desenvolver um material que faltava no mercado e que ajuda demais todos os candidatos que prestarão o Enem.

E qual foi essa ideia?

Desenvolver apostilas que resolvessem e comentassem TODAS as questões das últimas 4 edições do Enem. Acha pouco? Isso totaliza mais de 730 exercícios! E a equipe de professores encarregada de comentar e resolver essa infinidade de questões é pra lá de gabaritada. Só profissionais formados em USP, Unicamp, Unesp e por aí vai…

Para se ter uma noção da qualidade do material, veja abaixo um exemplo de questão de geografia que apareceu no Enem de 2011 “distrinchada” pelo professor Bruno Picchi. A riqueza de detalhes e de informações na resolução do professor realmente são impressionantes.

Questão: Subindo morros, margeando córregos ou penduradas em palafitas, as favelas fazem parte da paisagem de um terço dos municípios do país, abrigando mais de 10 milhões de pessoas, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

MARTINS, A. R. A favela como um espaço da cidade. Disponível em: http://www.revistaescola.abril.com.br. Acesso em: 31 jul. 2010.

A situação das favelas no país reporta a graves problemas de desordenamento territorial. Nesse sentido, uma característica comum a esses espaços tem sido

A) o planejamento para a implantação de infraestruturas urbanas necessárias para atender as necessidades básicas dos moradores.

B) a organização de associações de moradores interessadas na melhoria do espaço urbano e financiadas pelo poder público.

C) a presença de ações referentes à educação ambiental com consequente preservação dos espaços naturais circundantes.

D) a ocupação de áreas de risco suscetíveis a enchentes ou desmoronamentos com consequentes perdas materiais e humanas.

E) o isolamento socioeconômico dos moradores ocupantes desses espaços com a resultante multiplicação de políticas que tentam reverter esse quadro.

Resolução e comentário:

Alternativa D

A questão das submoradias é uma realidade em todos os municípios de grande porte e metrópoles brasileiras, sendo a formação de cortiços, mocambos e favelas o seu resultado espacial mais evidente.

A especulação imobiliária, somada aos fatores relativos à infraestrutura deficitária de cidades não planejadas a comportar tamanha densidade demográfica, faz com que o processo de espraiamento urbano suba em direção aos morros, beira de rios e demais locais de risco. Tais riscos são, em sua maioria, o de deslizamento, erosão e enchentes. Exemplos de perdas materiais e humanas são inúmeros no Brasil. Na monografia de especialização em gerenciamento ambiental da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiróz, pertencente à Universidade de São Paulo (USP), o geógrafo Bruno Picchi discorre sobre a questão do planejamento e possíveis omissões por parte do governo, que ainda colocam a culpa, exclusivamente, na natureza:

Na madrugada entre os dias sete e oito de Abril de 2010, um deslizamento de terra, como se pensava inicialmente, sepultou dezenas de famílias que residiam nas encostas do Morro do Bumba, localizado na periferia da cidade de Niterói (RJ), próximo à divisa com a cidade de São Gonçalo, no mesmo Estado. “Alerta sobre tragédia foi dado em 2004”, foi a manchete publicada logo no dia seguinte, anunciando o que realmente ocorreu: deslizamento de resíduos. O Morro do Bumba, na realidade, entre os anos de 1970 e 1985, foi uma área destinada ao depósito de resíduos de todas as classes e sem triagem prévia alguma. No jargão popular, esse morro foi o “lixão” das cidades de Niterói e São Gonçalo por mais de uma década.

Além de Niterói, o Estado do Rio de Janeiro ficou em estado de alerta nesse período. O nível pluviométrico alterado, a “ressaca” que abateu toda a costa litorânea desde o Estado do Espírito Santo até Santa Catarina e a formação de um ciclone extratropical no oceano são exemplos que essa catástrofe foi desencadeada em razão de um aforismo climático. Porém, mesmo que a natureza se comporte de maneira a nos surpreender, lembremo-nos que o grande acontecimento da passagem dos hominídeos do Período Paleolítico para o Neolítico, há longínquos 10.000 anos, foi o domínio do homem sob a natureza, isso em razão do aprimoramento de suas técnicas. “Há estudos a respeito de tudo”, declarou o Prefeito do Município de Niterói, Jorge Roberto da Silveira. Sua entrevista discorreu com o objetivo de culpar a natureza enquanto causadora do desastre “natural”.

Porém, partindo da inequívoca ideia de que o substrato de qualquer morro nunca será originado de resíduos, esse desastre antrópico é o resultado da omissão das autoridades quanto ao planejamento urbano. Se a culpa tem alguma parte com a natureza, o processo de intemperismo recaiu sob as próprias pessoas, um híbrido processo de “laterização social” resultante do descaso ao próximo, pois o Morro do Bumba nunca poderia ter sido ocupado da forma em que foi (PICCHI, 2011. Adaptado).

Agora imagine 735 questões (todas que caíram nas últimas edições do Enem) resolvidas e comentadas dessa forma? De fato, esse material pode transformar qualquer estudante num especialista no Enem.

CLIQUE AQUI para ver exemplos de resoluções de outros professores e conhecer mais dessas apostilas. para ver exemplos de resoluções de outros professores e conhecer mais dessas apostilas.

Fica mais do que claro que vale a pena conferir de perto esse material.

Enem 2013

Curso Enem Gratuito por um mês- Clique AQUI.

Confira o Simulado Enem 2013  – Clique AQUI.

Confira Como se preparar para o Enem 2013 – Clique AQUI.

Agora que você já sabe tudo sobre o exame, que tal conhecer nossa rede de blogs?

– Blog do Fies

– Blog do Prouni

– Blog do Sisu

Gostou do post? Use os botões abaixo e ao lado para espalhar por suas redes sociais (sabemos que o Facebook está aberto ai no cantinho do seu computador). E, claro, também usar os espaços para comentários abaixo, deixando sua critica, sugestão e também xingamentos. Nossas redes sociais:

Facebook: /RedeEnem (Clique AQUI para saber como receber TUDO sobre o Enem 2013)

Twitter: @RedeEnem

Canal no Youtube: Rede Enem

Google+ : Rede Enem