Enem 2014 – Portal G1 e Geekie lançam plataforma de estudos

Com essa plataforma seus estudos para o Enem 2014 podem ser direcionados para as áreas de maior dificuldade. E o melhor de tudo, gratuitamente!

Lançada nesta quinta-feira (24), pela Geekie, startup de tecnologia aplicada à educação, a plataforma Geekie Games é mais um caminho diferenciado para te dar aquele gás nos estudos para o Enem 2014. O grande diferencial é a forma personalizada de fazer seus estudos, além de contar com três simulados para garantir uma preparação ainda mais completa.

Dica 1 – Conheça os melhores simulados para o Enem 2014: https://blogdoenem.com.br/category/simulado-enem/.

Apesar de ser gratuito, o candidato precisa fazer um cadastro no site da plataforma para ter acesso à ferramenta. Com isso a primeira atividade já é sugerida, sendo em forma de uma série de simulados para nivelar e identificar os pontos fortes e fracos do candidato. Com esse resultado em mãos, a ferramenta disponibiliza um plano de estudos para o Enem 2014 feito especialmente para o candidato. Cada passo que o estudante dá na plataforma é registrado e, à medida que ele vai avançando, o programa se ajusta às suas necessidades.

Dica 2 – As melhores apostilas para dar um novo impulso em seus estudos: https://blogdoenem.com.br/apostilas-gratis/.

Geekie Games Enem 2014

Uso da plataforma ajuda a aumentar a nota

O Enem 2014 será aplicado nos dias 8 e 9 de novembro para um número recorde de inscritos: 8.721.946 estudantes. No ano passado, mais de dois milhões de estudantes se cadastraram, e 600 mil deles utilizaram o sistema ativamente. “Em 2013 a plataforma ficou aberta por 60 dias. Agora serão cinco meses até o Enem 2014. Esperamos ter mais de 3 milhões de alunos cadastrados”, diz Claudio Sassaki, co-fundador da Geekie.

Dica 3 – Veja como se dar bem na Redação do Enem 2014: https://blogdoenem.com.br/redacao-enem-aulas/.

Segundo a empresa, a análise do desempenho dos alunos cadastrados que fizeram todos os simulados em 2013 mostra que tiveram uma melhora de 25% a 30% na nota. Além disso, 20 secretarias estaduais já firmaram acordo para oferecer o conteúdo aos alunos da rede pública.