Engenharia Elétrica: o curso, a profissão e o mercado de trabalho. Confira.

Você já pensou em ser engenheiro eletricista? Antes de decidir, que tal aprender mais sobre o curso e a profissão? Conheça um pouco mais sobre o curso de graduação em Engenharia Elétrica.

O curso de Engenharia Elétrica abre um grande leque de opções de atuação para o futuro profissional, com excelentes oportunidades de carreira. Veja abaixo.

Dependendo de sua especialização ou da ênfase do curso de graduação, o engenheiro eletricista pode trabalhar com eletrônica, sistemas de alta tensão, na construção de usinas hidrelétricas, termelétricas e nucleares, em empresas de telecomunicações, em diversos setores de informática, com programação avançada  e muitas outras áreas.

Quem é o engenheiro eletricista?

O engenheiro eletricista é o profissional que projeta circuitos elétricos industriais, residenciais ou ainda para sistemas de máquinas. Sua formação permite ainda a atuação como gestor de áreas de engenharia, desenvolvimento de novos produtos e processos ou ainda de otimização energética.

Dica 1: confira aqui quais são as 10 carreiras do futuro antes de fazer a sua escolha.

O curso de graduação em Engenharia Elétrica

O curso de Engenharia Elétrica abrange as áreas de geração de energia, sua transmissão, transporte e distribuição. A formação do engenheiro eletricista é muito ampla, fazendo com que o mesmo possa trabalhar em vários tipos de companhias públicas ou privadas.

O aluno de Engenharia Elétrica leva entre 5 e 6 anos para se formar de acordo com a instituição escolhida. As matérias do curso são, basicamente, divididas em ciclo básico e ciclo específico cujos principais assuntos abordados serão destacados abaixo.

Algumas disciplinas do ciclo básico: Matemática, cálculo diferencial e integral, física, estatística, tópicos de economia e administração.

Quer saber direitinho como funciona o curso de Engenharia Elétrica? Veja aqui uma explicação em vídeo sobre o curso, a profissão e o mercado de trabalho . A produção é do canal TV UNESP, da Universidade Estadual Paulista. Tem 16 minutos e vale a pena para quem quer conhecer mais sobre a rotina de trabalho.

Algumas disciplinas da parte específica (em geral a partir do terceiro ano): sistemas elétricos, materiais elétricos, sistemas digitais, eletromagnetismo, automação, entre outras.

Um destaque importante à formação dos engenheiros eletricistas são as aulas de laboratório. Desde as disciplinas de física e química do ciclo básico até as mais específicas como robótica, os alunos realizam experimentos em laboratório que ajudam na fixação de importantes conhecimentos além de prepara-los melhor para a realidade do mercado de trabalho.

Outra parte muito importante do curso de Engenharia Elétrica é o estágio supervisionado. Este estágio é obrigatório e garante que o aluno possa praticar o que aprende em sala de aula, além de vivenciar as rotinas de sua futura profissão.

Vale destacar que os vários cursos de Engenharia Elétrica disponíveis no país não têm a mesma grade, variando muito em função da ênfase adotada como, por exemplo, em sistemas de energia, em telecomunicações, em computação, em automação ou ainda em eletrotécnica.

Quer saber mais sobre essa área? Veja este vídeo de 5 minutos da TV UFG sobre Engenharia Elétrica.

Engenharia Elétrica: o curso, a profissão e o mercado de trabalho

5 cursos de Engenharia Elétrica com conceito 5 no Enade

O conceito do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) leva em conta uma série de critérios, como: o desempenho dos estudantes do curso em uma prova realizada anualmente, o corpo docente, a infraestrutura, os recursos didático-pedagógicos, além dos programas de pós-graduação. Todos são sintetizados em um único indicador, que varia de 1 a 5. Os cursos com nota acima de 3 são considerados satisfatórios pelo Ministério da Educação.

Confira 5 cursos de Engenharia Elétrica com conceito 5 no Enade:

  • UFMG (Belo Horizonte – MG);
  • Unifei (Itajubá – MG);
  • UFJF (Juiz de Fora – MG);
  • UFU (Uberlândia – MG);
  • UPE (Recife- PE).

Quer conhecer outros cursos de Engenharia Elétrica com conceito 5 ou checar o conceito de cursos de outras instituições do país? Acesse o site do MEC e faça a busca por estado no mapa ou a busca textual pelo nome da instituição, pelo nome do curso, conceito no Enade e muitos outros critérios!

Dica 2: veja as Notas de Corte no Sisu 2014 para Engenharia Elétrica e todos os outros cursos nas Universidades Públicas que adotaram a nota do Enem para selecionar os estudantes, acabando com o vestibular: https://blogdoenem.com.br/notas-corte-universidades/

Mercado de trabalho para o engenheiro eletricista

O mercado de trabalho está aquecido no Brasil para os engenheiros nas mais diversas modalidades. O país está em pleno desenvolvimento e são os engenheiros os profissionais habilitados para projetar adequadamente as estruturas necessárias para este crescimento.

O engenheiro elétrico pode atuar em empresas diversas realizando projetos elétricos para máquinas, automatização de sistemas, retrofittings, criação de células robotizadas, sistemas de inteligência artificial, desenvolvimento de próteses e muito mais. Mais algumas áreas onde o engenheiro eletricista pode atuar são: Eletrônica, engenharia biomédica, hardware e programação, instrumentação, microeletrônica e telecomunicações.

Outras áreas de destaque para o engenheiro são as de consultoria para a melhoria de processos, como projetos de redução de consumo enérgico, entre outros e a área da docência. Muitos engenheiros têm se empenhado como pesquisadores a fim de descobrir novas formas de melhor utilizar a energia elétrica.
Em geral o salário médio de um engenheiro no início de carreira fica em torno de 4 mil reais podendo chegar a 35 mil reais no auge de sua experiência.

Dica 3 – Tirar uma nota boa no Enem faz toda a diferença na sua vida. Pode abrir as portas da universidade e do mundo. Estude com as apostilas e aulas gratuitas que o Blog do Enem selecionou para você, clique aqui e confira!

Perfil do engenheiro eletricista após a formação

Após a formação, cabe ao engenheiro a atualização constante frente a velocidade da inserção de novas tecnologias em seu campo de atuação. Além disso a proficiência em língua inglesa é uma forte aliada para a realização de projetos em grandes empresas além da atuação no exterior.

E aí, você está pronto para iniciar o curso de Engenharia Elétrica? Se essa ainda não é a sua escolha, clique aqui e acesso o nosso Guia de Profissões.

Este texto foi escrito por Camila Lima. Natural de São Paulo, Camila é servidora pública e trabalha na área de manutenção ferroviária. Tem formação em Mecânica e Metalurgia, Elétrica, e Processos Gerenciais.br.linkedin.com/pub/camila-rigorfi-lima/58/853/509/