Faltam:
para o ENEM

O Espaço Rural brasileiro e suas Paisagens – Geografia Enem

O espaço rural contrasta com o espaço urbano em suas mais diferentes características. Veremos o que influencia nesse espaço, como as pessoas vivem, e as atividades econômicas predominantes!

O espaço rural brasileiro é muito importante, pois é nele que se produz grande parte dos alimentos consumidos. São áreas geralmente não tão urbanizadas, com características próprias de cada região.  Temos a presença de grandes áreas verdes, naturais ou ainda cultivadas, áreas com ambientes tranquilos e agradáveis, pois a poluição sonora, visual e atmosférica é bem menor do que nas áreas urbanas.

Fatores que influenciam a atividade rural.

A influência de fatores naturais é determinante para as atividades econômicas e a vida rural. Os elementos naturais como clima, solo e relevo primordiais para o bom desenvolvimento de uma região devem ser levados em conta e estudados. Em regiões frias ou muito áridas, por exemplo, não temos a condições climáticas favoráveis para o cultivo de certas plantas, assim como solos inférteis são pouco aproveitáveis.

Geografia Enem

Figura 1- Espaço rural brasileiro Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=32012, acesso 25/08/14.

Figura 2IBGE: Atlas do espaço rural brasileiro. Disponível em: http://ruralcentro.uol.com.br/noticias/ibge-atlas-do-espaco-rural-brasileiro-mostra-retratos-do-trabalho-a-campo-61896#y=0, acesso 25/08/14.

Como vivem as pessoas no espaço rural?

Sabemos que no meio rural a vida é mais pacata e tranquila, os deslocamentos são mais curtos, há pouca poluição. As pessoas convivem mais e conhecem-se. A vida é, portanto mais saudável, não existe um ritmo tão frenético como na cidade. As construções se diferenciam: casas, fazendas, áreas com espaços maiores, diferentes da cidade, onde num espaço pequeno inúmeras casas são verticalizadas e as pessoas não conhecem seu vizinho de porta. A economia é baseada na agricultura e criação de animais, portanto as pessoas acabam trabalhando nesse setor, e na maioria das vezes migram para as cidades em busca de outras oportunidades.

Assista a esta vídeo aula e amplie seus conhecimentos. Intitulado A agricultura e a pecuária mundial e brasileira, traz alguns conceitos e curiosidades. Não perca, acesse!

Dica 1 – Não deixe de acompanhar as aulas de geografia aqui do nosso blog. Veja como são classificados Os Blocos Econômicos. Nesse post, (Parte I), você estudará sobre os blocos Nafta, Mercosul, e Asean. Confira!   https://blogdoenem.com.br/blocos-economicos-geografia-enem/

Atividades Econômicas

Agricultura – caracterizada pela agricultura tradicional, emprega a maioria das pessoas no campo. Muitas vezes para se realizar determinadas culturas, a vegetação original é derrubada, o que altera a paisagem e uma nova cultura é plantada. O Brasil possui uma economia predominantemente agrícola, porém a modernização e maquinários já chegaram ao campo. Atualmente, produtores rurais empregam em suas propriedades modernas tecnologias, através de tratores sofisticados, e equipamentos avançados. Isso acarreta consequências tais como: aumento da produtividade, comprometimento do solo no caso de uso de agrotóxicos, e redução da mão-de-obra substituída pelas máquinas, o que gera desemprego no campo.

Geografia Enem
Figura 3
– Modernização no campo gera desemprego. Disponível em: http://pesquisamaneira.blogspot.com.br/2012/07/mecanizacao-agricola.html, acesso 25/08/14.

Pecuária – é caracterizada pela pecuária intensiva e extensiva. Você sabe qual a diferença?

Pecuária Intensiva- é aquela onde os animais são confinados em um local pequeno, geralmente currais ou galpões. Geralmente os animais recebem tratamento diferenciado, são vacinados, e possuem acompanhamento com médico veterinário. Sua dieta é baseada no consumo de ração.

Pecuária Extensiva- nesse tipo de pecuária os animais são criados soltos no pasto, em grandes propriedades, a produtividade é baixa, os animais não recebem vacinas e comem a partir do que encontram nos pastos.

Dica 2– Você sabe o que é Balança comercial? Não? Então acompanhe essa aula aqui no Blog e entenda como funcionam os lucros das importações e exportações dos países! https://blogdoenem.com.br/balanca-comercial-geografia-enem/

Extrativismo – O Extrativismo consiste na retirada da natureza dos recursos minerais e vegetais. Com essa prática, as paisagens se transformam, e essa atividade econômica também faz parte da área rural, pois são praticadas em espaços considerados rurais. Ao empregar tecnologia, essa prática muitas vezes prejudica o solo, modifica o relevo, e elimina a vegetação nativa.

Vamos exercitar nossos conhecimentos? Leia com atenção e responda a questão proposta. Bons estudos!

Questão (59) UERJ- É verdade que mudaram radicalmente as relações cidade-campo. Mas não foram mudanças que reduziram o contraste entre ambos, por mais que a estrutura ocupacional da economia rural tenha se tornado semelhante à da economia urbana. Nos Estados Unidos, os serviços garantem mais da metade dos empregos rurais e a indústria quase um quinto.

Mas o valor do espaço rural está cada vez mais ligado a tudo o que se opõe à cidade.

Na verdade, o desenvolvimento leva à revalorização do ambiente natural, e não à “urbanização do campo” visualizada por Marx em manuscritos de 1857-8.

JOSÉ ELI DA VEIGA
Adaptado de Cidades imaginárias – O Brasil é menos urbano do que se calcula.
Campinas: Autores Associados, 2002.

A partir das informações do texto, podemos concluir que a distinção entre cidade e campo vincula-se ao estabelecimento da diferença entre espaço e atividades econômicas.

Essa distinção está adequadamente expressa em:

(A) o campo não é lugar adequado à instalação de indústrias
(B) o espaço rural não é sinônimo de atividades primárias
(C) o espaço urbano não é compatível com a prática do ecoturismo
(D) a cidade não é o local de predomínio dos setores secundário e terciário

Alternativa correta: (B)

Elizabeth Geografia Enem
Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Elizabeth Noceti Pereira- formada em Licenciatura Plena em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como docente nas redes estadual e municipal da região da Grande Florianópolis.