Estudantes perdem vagas após falha no site do Sisu

A divulgação dos resultados e a falha no site do Sisu foi um verdadeiro sufoco para todos os estudantes. Mas, para alguns, a decepção foi ainda pior. Entenda os motivos!

A falha no site do Sisu no dia 30 de janeiro acabou sendo motivo de muita frustração para alguns candidatos. Durante os 25 minutos em que a chamada regular ficou disponível, estudantes conseguiram ver os seus resultados e comemoraram a classificação.

No entanto, a plataforma saiu do ar, o sistema foi reiniciado e, quando finalmente o resultado oficial foi divulgado, no dia 31, a classificação de muitos candidatos foi alterada e, dentre esses, houve casos de alunos que acabaram saindo da chamada regular.

Segundo o MEC, houve uma divulgação indevida de resultados provisórios, ainda não homologados, durante os 25 minutos da manhã do dia 30 e a ocorrência está sendo apurada. 

O comunicado do Ministério ainda destaca que “o sistema é seguro e os resultados oficiais não são modificados”. Mas, não é o que tem sido visto nas redes sociais. 

Falha no site do Sisu: entenda melhor 

Segundo o edital do Sistema de Seleção Unificada, o resultado do processo seletivo, realizado em edição única em 2024, deveria ter sido divulgado na terça-feira, dia 30 de janeiro. 

Às 9h, a chamada regular ficou disponível durante cerca de 25 minutos no Portal Único de Acesso ao Ensino Superior. Nesse curto espaço de tempo, alguns estudantes puderam ver a lista de aprovados. Em seguida, o site apresentou diversas instabilidades e saiu do ar.

A manhã e tarde foi permeada por manifestações nas redes sociais de candidatos exigindo a divulgação dos resultados e silêncio por parte do MEC. 

Apenas às 20h, o Ministério publicou um comunicado oficial no site informando apenas que havia identificado problemas técnicos no sistema e reiniciado os protocolos de homologação. 

A divulgação da lista de aprovados foi, então, adiada para quarta-feira, dia 31. O Ministro da Educação, Camilo Santana, chegou a afirmar que os resultados sairiam no início da tarde, mas novamente, houve atraso, e a chamada regular só pode ser consultada às 18 horas. 

Ao conferir a lista definitiva, a classificação estava diferente do que havia sido apresentada no dia anterior, e muitos estudantes que haviam sido aprovados na véspera, descobriram que caíram posições e, por isso, não teriam conquistado a vaga na universidade.

UNE afirma que vai criar plataforma para denúncias

Diante dos fatos, a União Nacional dos Estudantes (UNE) se posicionou em postagem no X, e afirmou que deve criar ainda nesta sexta-feira, dia 2, uma plataforma para receber as denúncias de estudantes que passaram por essa situação para encaminhar ao MEC. 

A publicação da UNE veio em resposta ao relato do estudante Tiago Melo, de Natal – Rio Grande do Norte, que viu seu nome entre os aprovados, comemorou a conquista e, no dia seguinte, perdeu a vaga. 

“Eu e minha família fizemos aquela festa toda, fomos para o cursinho comemorar, tirei muitas fotos, saí em rádio e até a cabeça eu raspei… Até que, pela tarde, o PNE fala que os resultados da manhã do dia 30 fossem desconsiderados e que,então, nós estudantes esperançosos pela nossa vaga na federal, aguardássemos pela próxima lista que iria sair. Esperando que a minha vaga já estivesse garantida, afinal, eu já havia passado, e tenho isso comprovado, me tranquilizei, imaginando que essas mudanças não mexeriam no meu resultado.” 

Decepção também para os alunos do Curso Enem Gratuito

Pedro Henrique Rodrigues Furtado, que se preparou para o Enem com o Curso Enem Gratuito, havia sido classificado no dia 30 na chamada regular para o curso de Engenharia Elétrica no CEFET/RJ. Mas, no dia 31, sua classificação mudou e ele perdeu a vaga.

“Meu avô (como está aqui), exerce essa profissão. Ele foi o motivo de eu ter escolhido essa área. Tenho nem coragem de falar que não fui aprovado. Fiquei tão triste que apaguei os vídeos comemorando.”, contou.

Imagens enviadas pelo estudante Pedro à Rede Enem mostram a mudança na classificação e as mensagens com a família, comemorando a vaga.

Até o momento, o MEC não deu novas informações sobre o que ocasionou o problema e nem se pronunciou quanto à situação vivenciada por esses candidatos. 

Melina Zanotto

Melina Zanotto é Jornalista, formada pela Universidade de Caxias do Sul em 2007. De lá para cá, sempre atuou com conteúdo digital em seus mais diversos formatos. Hoje, é redatora da Rede Enem, produzindo textos para o Blog do Enem e Curso Enem Gratuito.
Categorias: Sisu
Encontrou algum erro? Avise-nos para que possamos corrigir.

Intensivo
gapixel

intensivogapixel