Indústria Cultural e os Meios de Comunicação de Massa

Vamos entender como funcionam os meios de comunicação através da Sociologia? Confira mais sobre o conceito de Indústria Cultural e fique atualizado para o Enem!

Somos bombardeados o dia inteiro com informações, propagandas, músicas, filmes, séries, vídeos, programas de televisão, etc. Os meios de comunicação ocupam grande parte do nosso tempo, pensamento e relações sociais.

Eles são muito importantes nas sociedades contemporâneas em que vivemos e não poderia deixar de ser um dos principais temas da sociologia. O principal conceito sociológico que dá conta dos meios de comunicação é o de indústria cultural, que busca compreender a forma de produção da cultura de massa nas sociedades capitalistas.Simpsons - Indústria CulturalVamos olhar de uma maneira crítica para os meios de comunicação que estamos sempre utilizando, muitas vezes sem refletir sobre sua maneira de funcionamento?

A Escola de Frankfurt

A expressão indústria cultural foi usada pela primeira vez no livro “Dialética do Esclarecimento”, de Theodor Adorno e Max Horkheimer. Eles foram dois importantes pensadores de um instituto de pesquisa alemão conhecido como Escola de Frankfurt. Veja os dois aí na foto:Adorno, Horkheimer, Escola de Frankfurt - Indústria CulturalCom a ascensão de Hitler, os membros da Escola de Frankfurt tiveram que ir embora da Alemanha. Adorno e Horkheimer viveram na pele o horror dos regimes fascistas na Europa. Mas, ao se refugiarem nos Estados Unidos, assustaram-se com uma sociedade capitalista onde tudo se media pela cifra do dinheiro, inclusive a cultura.

O conceito de indústria cultural

Adorno e Horkheimer desenvolveram o conceito de indústria cultural para designar o modo com que os produtos culturais dos vários setores artísticos são racionalmente fabricados seguindo a lógica do dinheiro e como os meios de comunicação determinam seu consumo massivo. Isso acontece devido à concentração da economia e dos meios de comunicação nas mãos de poucas pessoas.

Muitas vezes nos esquecemos, mas é importante lembrar que os meios de comunicação são empresas e toda empresa tem um dono, um indivíduo ou grupo econômico que representa determinada classe social e seus interesses.

Os pensadores da Escola de Frankfurt foram influenciados pelas teorias de Karl Marx. Ao formular o conceito de indústria cultural, eles se preocuparam em chamar atenção para o caráter de mercadoria dos bens culturais nas sociedades capitalistas, utilizando-se de uma aparente contradição teórica: as indústrias pertencem à estrutura econômica da sociedade, enquanto a cultura pertence à superestrutura.

Para compreender melhor a formulação do conceito de indústria cultural a partir da influência marxista, revise os conceitos do materialismo histórico de Marx.

Indústria cultural, alienação e manipulação

Para os autores, o que a indústria cultural oferece não é arte de qualidade, nem informação imparcial, nem visa o bem estar através do entretenimento, mas sim tem como objetivo divulgar certas ideologias que escondem poderosos interesses. Nesse sentido, o conceito de indústria cultural aponta para a manipulação da consciência e inconsciência das pessoas.

Através da indústria cultural nas sociedades capitalistas, os trabalhadores passaram a ser controlados ideologicamente pelas classes dominantes não apenas durante a jornada de trabalho, mas também nos seus momentos de lazer. Os meios de comunicação de massa servem à alienação das classes baixas, impedindo que pensem criticamente sobre sua condição.

Para vender, a indústria cultural tem que buscar sempre dar uma cara de novidade aos seus produtos, apesar de quase sempre oferecer mais do mesmo. Os filmes, músicas, programas e artistas se apresentam como únicos, pois a aparência de individualidade é importante para reforçar a ideologia e esconder o processo de massificação e desumanização da cultura. Para isso, a indústria cultural possui diversas estratégias, como a fabricação de ídolos e celebridades.

A indústria cultural impede a formação de indivíduos autônomos, com a capacidade crítica de julgar e decidir conscientemente. O pensamento crítico é o requisito para uma sociedade verdadeiramente democrática, o que não ocorre com a indústria cultural, pois ela age no sentido de massificar e impedir a emancipação do pensamento.

indústria cultural, novela, televisão, charge
As novelas são as principais formas de entretenimento cotidiano de grande parte dos brasileiros. Fonte: http://3.bp.blogspot.com/_ljzwwI10Lx8/TN7eSKUvjRI/AAAAAAAAAKg/kqF4rQO7j4c/s1600/novela-charge.jpg

A música na indústria cultural

A indústria cultural degrada a arte no momento em que passa a submeter os artistas às leis do mercado. Na década de 1940, Adorno viu no jazz essa degradação da música. Segundo ele, o jazz era apenas uma moda, utilizado como fundo musical de publicidades, utilizando fórmulas musicais simplistas para a fácil absorção das pessoas, sem a necessidade de prestar atenção no que ouviam.

Hoje reconhecemos o jazz como uma música de qualidade. O que pensaria Adorno se estivesse vivo e pudesse ouvir as músicas que tocam nas rádios brasileiras atuais?

Sugestão de filme  

O Show de Truman conta a história de um homem que tem sua vida gravada 24 horas por dia, transmitida por um programa de televisão, sem ter consciência disso. O filme é uma interessante maneira de observar as estratégias da indústria cultural para prender a atenção do telespectador e para se fazer presente em todos os momentos da nossa vida.

Show de Truman, indústria cultural
Cartaz do filme “Show de Truman: O show da vida”
Confira a videoaula sobre Indústria Cultural do canal “Hidra – Cabeças Pensantes”:


Questões de Vestibulares:

(Unesp 2014) Não somente os tipos das canções de sucesso, os astros, as novelas ressurgem ciclicamente como invariantes fixos, mas o conteúdo específico do espetáculo só varia na aparência. O fracasso temporário do herói, que ele sabe suportar como bom esportista que é; a boa palmada que a namorada recebe da mão forte do astro, são, como todos os detalhes, clichês prontos para serem empregados arbitrariamente aqui e ali e completamente definidos pela finalidade que lhes cabe no esquema.

Desde o começo do filme já se sabe como ele termina, quem é recompensado, e, ao escutar a música ligeira, o ouvido treinado é perfeitamente capaz, desde os primeiros compassos, de adivinhar o desenvolvimento do tema e sente-se feliz quando ele tem lugar como previsto. O número médio de palavras é algo em que não se pode mexer. Sua produção é administrada por especialistas, e sua pequena diversidade permite reparti-las facilmente no escritório.

(Theodor W. Adorno e Max Horkheimer. “A indústria cultural como mistificação das massas”. In: Dialética do esclarecimento, 1947. Adaptado.)

O tema abordado pelo texto refere-se

a) ao conteúdo intelectualmente complexo das produções culturais de massa.

b) à hegemonia da cultura americana nos meios de comunicação de massa.

c) ao monopólio da informação e da cultura por ministérios estatais.

d) ao aspecto positivo da democratização da cultura na sociedade de consumo.

e) aos procedimentos de transformação da cultura em meio de entretenimento.

Resposta correta: e) aos procedimentos de transformação da cultura em meio de entretenimento.

(Uel 2008) Observe os gráficos a seguir:

exercício - indústria cultural

Com base nos gráficos e nos conhecimentos sobre o tema, considere as afirmativas a seguir:

I. Os dados sobre a divisão das concessões de Rádio e TV no Brasil indicam concentração de poder, de produção e de circulação de produtos culturais.

II. Embora a Rede Globo tenha o maior número de grupos afiliados, de audiência e de arrecadação com o mercado publicitário, a divisão equânime entre as outras redes garante a feição democrática da maior indústria cultural do Brasil.

III. O mercado dos diferentes veículos de mídia revela que mais de 60% dos jornais e 70% da audiência de TV pertencem a dois grupos, que apresentam o maior faturamento na indústria cultural nacional.

IV. Os números de grupos afiliados às grandes redes revelam diversificação, flexibilização e maior regionalização na produção dos bens culturais, e, portanto, uma tendência de fortalecimento da democratização social.

Assinale a alternativa que contém todas as afirmativas corretas.

a) I e II.

b) I e III.

c) III e IV.

d) I, II e IV.

e) II, III e IV.

Resposta correta: B) I e III

Curso Enem Gratuito

Quer aumentar suas chances no próximo Exame Nacional do Ensino Médio e mandar bem nas Notas de Corte do Enem? Estude com as apostilas e aulas gratuitas do Curso Enem Gratuito. Todas as matérias do Exame e ainda as Dicas de Redação. Acesse aqui.

curso enem gratuito blue fino

Luiz Antonio
Os textos e exemplos acima foram preparados pelo professor Luiz Antonio Guerra para o Blog do Enem. Luiz Antonio é formado em Ciência Política pela Universidade de Brasília (UnB) e mestre em Sociologia também pela UnB. Atualmente é doutorando em Sociologia da Universidade de São Paulo (USP).