As Leis de Reflexão da luz nos Espelhos Planos: resumo de Física

Veja o que acontece com a imagem de um objeto, em um espelho plano comum. Aprenda a importância da Reflexão da Luz. Resumo com aula gratuita de Física. Vem!

Você  já parou em frente ao espelho para se arrumar, pentear o cabelo, enfim, dar aquele trato na sua imagem. Então, vamos agora entender a fisica dos espelhos para as questões do vestibular e do Enem. Você “se vê” porque existe o fenômeno da Reflexão da luz. É conteúdo de Física para o Enem. Veja no resumo.

Introdução à Reflexão da Luz

Confira com o professor Márcio Rossetto os fundamentos do comportamento da luz pra que você possa compreender esta revisão completa sobre a reflexão da luz nos Espelhos Planos. E têm mais aulas com ele no canal do Curso Enem Gratuito.

A óptica que é a parte da física que estuda estes assuntos. Este ramo da ciência te ajuda entender quais as leis, fórmulas e aspectos físicos são necessários para explicar o comportamento da Reflexão da Luz.Veja a Reflexão da Luz nos espelhos planosFonte: http://www.cienciamao.usp.br/tudo/exibir.php?midia=riv&cod=_espelhoespelhomeuconhecendoespelhosplanos

Fundamentos da Reflexão da Luz

Você precisa dominar este fundamento do comportamento da luz para entender os fenômenos dos espelhos planos. A Reflexão ocorre quando os raios de luz incidem na superfície que separa dois meios e retorna ao seu meio original. Observe a imagem abaixo para entender melhor:A Reflexão da Luz nas aguas calmas de um lago

O que é um Espelho Plano

– Definição: É toda superfície polida, com grande poder de reflexão, onde a luz sofre Reflexão Regular (reflexão especular). Pode também constar de uma placa de vidro cuja superfície posterior é pintada com uma fina película de prata.

Observe o cãozinho abaixo:3Na Reflexão Regular (espelhos), a superfície que reflete é muito polida, os raios de luz são refletidos de forma regular e se consegue observar a imagem do objeto.

Mas, na Reflexão Irregular ou Difusa (numa lousa, numa parede, etc.), onde a superfície refletora não é polida, após a incidência, a luz se espalha, ou seja, ela reflete em todas as direções e sentidos, de maneira que se possibilite ao observador enxergar o objeto, estando em diferentes posições.4

 

Veja a Reflexão difusa da Luz:5

 As Leis da Reflexão

1ª Lei – O ângulo de incidência (i) que o raio incidente forma com a normal (linha pontilhada) é igual ao ângulo de reflexão (r) que o raio refletido forma com a normal.

Veja na figura abaixo, que essa lei é válida para espelhos planos, curvos e para qualquer tipo de superfície refletora.6

 

Confira a segunda imagem:7

 

E, agora, a terceira imagem:8

 

2ª Lei – Observe que neste caso, o raio incidente, a normal e o raio refletido estão contidos num mesmo plano.9

 

  • Desvio(d) na Reflexão – É definido como sendo o ângulo entre o prolongamento do raio incidente e o raio refletido10Podemos assim realizar o cálculo do desvio (d):
  • Na reta que contém o raio incidente — i = r  — = 2i + d = 180º

 

A Imagem em um Espelho Plano

O ponto objeto e o ponto imagem são simétricos em relação ao espelho, ou seja, a distância do objeto ao espelho é a mesma que a distância da imagem ao espelho. Cabe lembrar que eles estão contidos numa mesma reta perpendicular ao plano do espelho.11

 

O ponto imagem sempre estará atrás do espelho e é virtual (não pode ser fotografado ou filmado atrás do espelho) Observe como acontece na figura abaixo:12

 

A altura do objeto sempre será igual à altura da imagem. Outro ponto importante é que a imagem é reversa ou revertida (troca direita pela esquerda), entenda na figura abaixo:13

Agora vamos localizar as imagens i de duas formas:

  • Um ponto O – a imagem i está atrás do espelho, e é simétrica ao mesmo (objeto e imagem estão à mesma distância do espelho e a reta que os une forma um ângulo de 90o com a superfície do espelho).14

 

15

 

16

Se o objeto não está em frente ao espelho, deve-se prolonga-lo conforme a última figura acima.

  • Um corpo extenso17

 

18

 

19

 

20

TRANSLAÇÃO DE UM ESPELHO PLANO – Quando um corpo se aproxima ou se afasta de um espelho plano com velocidade V em relação ao espelho, sua imagem se afasta ou se aproxima do espelho com velocidade V em relação ao espelho21Assim, como objeto e imagem se movem em sentidos contrários, a velocidade do objeto em relação à imagem será 2V.

O mesmo acontece se o espelho estiver se movendo, como por exemplo, o espelho retrovisor plano de um carro em relação a um objeto fixo (por exemplo, uma árvore).22

Enquanto o espelho (carro) se desloca d’, a imagem da árvore se desloca DS=2d’. Como os deslocamentos ocorrem no mesmo tempo, a velocidade da imagem da árvore é o dobro da velocidade do carro.

Rotação de um espelho plano – Quando um espelho plano gira de um ângulo (λ) em torno de um eixo normal ao plano de incidência, o raio refletido gira no mesmo sentido de um ângulo (θ) que é o dobro do que o espelho girou.23

Campo de Visão de um Espelho Plano – Região que se torna visível por reflexão no espelho.

Dado o espelho E e o observador O, para se determinar a região vista pelo observador por reflexão no espelho, devemos:

 

1º – Localizar a imagem O’ do observador24

2º – A partir da imagem O’ do observador, traçar duas retas que tangenciem as extremidades do espelho e, na região onde está o observador, parte da frente do espelho, entre essas duas retas, estará a região que ele consegue enxergar através do espelho (campo visual), em verde na figura.

Construindo os raios de luz de modo que observador O da figura I abaixo enxergue um ponto objeto P

I – Imagem de P

25

II – Prolongar o espelho e localizar P*

26

III – Unir, com linha pontilhada P’ ao olho do Observador

27

IV- Traçar um raio de luz que, partindo do ponto P, incida no espelho, retorne sobre a linha pontilhada e atinja os olhos do observador, que irá enxergar a imagem de P em P’.28

 

Cálculo da altura de um espelho plano vertical para  que, a partir do chão, uma pessoa possa ver-se de corpo inteiro, desde a cabeça até os pés.29

Ligar, com linha pontilhada, A’ e B’ ao olho da pessoa objeto, que interceptam o espelho nos pontos M (inferior) e N (superior),30que delimitam o tamanho mínimo do espelho para que a pessoa possa ver-se de corpo inteiro no espelho. Observe que os triângulos oMN e oB’A’ são semelhantes e dessa semelhança tiramos o tamanho mínimo do espelho MN  —  H/MN = 2d/d  —

MN=H/2 – o tamanho mínimo do espelho para que a pessoa se veja de corpo inteiro deve ter a metade da altura da pessoa.

MUITO IMPORTANTE: Observe que a altura mínima do espelho é sempre a mesma independente do fato de a pessoa estar a uma distância d, 2d, 3d, etc. do espelho. Assim, a imagem da pessoa encontra-se ajustada ao tamanho do espelho independente da distância a que ela se encontra do mesmo, mas, à medida que a pessoa se afasta do espelho, sua imagem também se afasta dando a impressão, devido ao ângulo visual, que ela parece menor, mas continua sempre ajustada ao tamanho do espelho.

LEMBRETES IMPORTANTES PARA VOCÊ SER DAR BEM NOS EXERCÍCIOS:

Quando a incidência do raio de luz sobre o espelho plano for normal;31

 

O ângulo de incidência é 0º, o de reflexão também é 0º e o raio de luz retorna sobre ele mesmo.32

Neste caso o desvio que é o ângulo entre o prolongamento do raio incidente e o raio refletido, é de 180º.

Quando a incidência é rasante33

Os ângulos de incidência e de reflexão valem 90º e o desvio que é o ângulo entre o prolongamento do raio incidente e o raio refletido vale 0º.

Quer aumentar os seus conhecimentos sobre o comportamento da Luz? Veja aqui uma aula de revisão completa.

Segue um pequeno vídeo no youtube, sobre as leis de reflexão nos espelhos planos:

 

Agora você terá alguns exercícios para você treinar sobre o assunto. Um presentinho pra você, hehehe. Eles já possuem as respostas, mas eu desafio você. Tente encontrar outras formas de resolver as questões, compare as duas, verifique as diferenças e post aqui no Blog. Tenho absoluta certeza de que você irá aprender muito mais assim. Um abração e nos encontramos aqui no Blog do Enem.

Exercícios sobre a Reflexão nos Espelhos Planos.

  • 1 – Analise as proposições a seguir sobre a reflexão da luz:
  • I – O fenômeno da reflexão ocorre quando a luz incide sobre uma superfície e retorna ao seu meio original;
  • II – Quando ocorre reflexão difusa, a imagem formada é bastante nítida;
  • III – Na reflexão regular, os raios de luz propagam-se de forma paralela uns aos outros;
  • IV – Quando a luz é refletida por uma superfície, o ângulo de reflexão é sempre igual ao ângulo de incidência da luz.

Estão corretas:

  • a) I, II e III apenas
  • b) I, III e IV apenas
  • c) I, II e IV apenas
  • d) II, III e IV apenas
  • e) todas afirmativas estão corretas

 

2 – (PUC – SP) O ângulo de incidência, em um espelho plano, é de 30º. Qual o valor do ângulo formado entre o raio refletido e a superfície?

3 – (UFB) A propriedade óptica que afirma que o ângulo de incidência é igual ao ângulo de reflexão é válida somente para os espelhos planos?

GABARITO

  •  1 – B             
  • 2 –  Para calcular o ângulo entre o raio refletido e a superfície, utilizamos a equação:
  • r = 90 – i
  • r = 90 – 30
  • r = 60º
  • 3 – Não, a regra também é válida para superfícies irregulares e espelhos esféricos.

 

Os textos e imagens acima foram elaborados, pelo Professor Wesley Oliveira, para o Blog do Enem. Wesley é formado em Física, pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, e em Matemática pela UNISA – Universidade de Santo Amaro – São Paulo. Ministra aulas de Física e Matemática em escolas de São Paulo e da grande Florianópolis desde 2000. Facebook: https://www.facebook.com/profile.php?id=100011187033321