Literatura: Érico Veríssimo em cartaz nos cinemas e no vestibular

O Tempo e o Vento’, clássico da literatura de Érico Veríssimo, ganhou uma versão cinematográfica. Leia o livro e veja o filme. É uma forma diferente de estudar para os vestibulares e o Enem. Se você está confundindo Érico Veríssimo com o também autor gaúcho Luiz Fernando Veríssimo, passou perto. Luiz Fernando é filho de Érico.

O Tempo e o Vento é uma das obras mais relevantes de Érico Veríssimo e acaba de ganhar uma versão cinematográfica.

Na verdade, O Tempo e o Vento é uma trilogia, que foi lançada aos poucos. A série literária está dividida em: O Continente (1949), O Retrato (1951) e O Arquipélago (1961). O romance conta uma parte da história do Brasil vista a partir do Sul – da ocupação do “Continente de São Pedro” (1745) até 1945 (fim do Estado Novo), através da história das famílias inimigas Terra e Cambará. É considerada por muitos a obra definitiva do estado do Rio Grande do Sul e uma das mais importantes do Brasil.

O jornal gaúcho Zero Hora preparou um vídeo comemorativo dos 50 anos de O tempo e o vento. Luís Fernando Veríssimo participa do vídeo com depoimentos sobe seu pai, vale a pela conferir:

A versão cinematográfica de O Tempo e o Vento é uma produção brasileira, lançada em 2013, com direção de Jayme Monjardim e com a atuação dos atores Thiago Lacerda, Marjorie Estiano, Fernanda Montenegro, Cléo Pires, entre outro. A adaptação da trilogia homônima de Érico Veríssimo teve sua principal locação em Bagé.

O filme retrata uma história de 150 anos da família Terra Cambará e da oponente família Amaral. A história de lutas entre as duas famílias começa nas Missões e vai até o final do século XIX. A longa metragem apresenta também o período de formação do estado do Rio Grande do Sul e a disputa de território entre as coroas, portuguesa e espanhola.

Que tal assistir o trailer do filme? É emocionante!

Dica 1 – Você conhece o autor Érico Veríssimo? Se não, chegou à hora de mergulhar no universo desse modernista.  O site Brasil Escola disponibiliza neste link http://www.brasilescola.com/literatura/erico-verissimo.htm um artigo sobre a vida e obra de Érico Veríssimo.

Veja aqui uma síntese sobre a vida e a obra do Veríssimo pai, Érico Veríssimo:

Érico Veríssimo nasceu em Cruz Alta, em 1905 e faleceu em Porto Alegre, em 1975. É o principal representante gaúcho da 2ª Fase do Modernismo, também chamada de Fase Regionalista. José Lins do Rego e Raquel de Queiroz foram importantes nomes do Regionalismo Nordestino, enquanto Érico Veríssimo é o nome mais expressivo do regionalismo sulista, na vertente gauchesca. Veríssimo.

Para conhecer mais sobre Érico Veríssimo, assista aqui o curta-metragem Érico Veríssimo – Um Contador de Histórias. O vídeo mostra um pouco da família Veríssimo, além de trechos em que o autor fala sobre o que o motivava a escrever, que era registrar a história de sua amada terra, o Rio Grande do Sul:

Características da obra de Érico Veríssimo. – Costuma-se dividir a obra de Érico Veríssimo em três grupos, de acordo com a classificação do site Brasil Escola:

1) Romance urbano: Clarissa, Caminhos cruzados, Um lugar ao sol, Olhai os lírios do campo, Saga e o Resto é silêncio. As obras desta fase registram a vida da pequena burguesia porto-alegrense, com uma visão otimista, às vezes lírica, às vezes crítica, e com uma linguagem tradicional, sem maiores inovações estilísticas.

Desta fase destaca-se Caminhos cruzados, considerado um marco na evolução do romance brasileiro. Nele, Érico Veríssimo usa a técnica do contraponto, desenvolvida por Aldous Huxley (de quem fora tradutor) e que consiste mesclar pontos de vista diferentes (do escritor e das personagens) com a representação fragmentária das situações vividas pelas personagens, sem que haja no texto um centro catalisador.

2) Romance histórico: O tempo e o vento. A trilogia de Érico Veríssimo procura abranger duzentos anos da história do Rio Grande do Sul, de 1745 a 1945. O primeiro volume (O continente), narra a conquista de São Pedro pelos primeiros colonos e é considerado o ponto mais alto de sua obra.

3) Romance político: O senhor embaixador, O prisioneiro e Incidente em Antares. Escrito durante o período da ditadura militar, iniciada em 1964, denunciam os males do autoritarismo e as violações dos direitos humanos. Desta série destaca-se Incidente em Antares.

Cronologia das Obras:

Romance: Clarissa (1933); Caminhos cruzados (1935); Música ao longe (1935); Um lugar ao sol (1936); Olhai os lírios do campo (1938); Saga (1940); O resto é silêncio (1942); O tempo e o vento: I – O continente (1948), II – O retrato (1951), III – O arquipélago (1961); O senhor embaixador (1965); O prisioneiro (1967); Incidente em Antares (1971).
Conto e novela: Fantoches (1932); Noite (1942).
Memórias: Solo de clarineta I(1973); Solo de clarineta II(1975). Publicou ainda várias obras de ficção didática e literatura infantil, além de narrativas de viagens.

Dica 2: Literatura: Revisão sobre a vida e a obra de Machado de Assis: https://blogdoenem.com.br/literatura-revisao-machado-de-assis/
Dica 3: Literatura – Quais os Livros mais requisitados nos vestibulares?
https://blogdoenem.com.br/literatura-livros-vestibulares/
Dica 4: Literatura: Revisão sobre o Simbolismo – Aula Grátis: https://blogdoenem.com.br/literatura-simbolismo/

Este post foi elaborado por Amanda Nascimento. Ela é formada em jornalismo pela Unisul. Atualmente é acadêmica do curso de Letras – Português e Literaturas, na Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, editora de revistas, e colaboradora do Blog do Enem. Amanda está aqui no Facebook: https://www.facebook.com/amanda.nascimento.9066 .

Amanda Enem Literatura

Agora que você já sabe tudo sobre Literatura, que tal conhecer nossa rede de blogs?

Blog do Fies | Blog do Prouni | Blog do Sisu

Gostou do post? Use os botões abaixo e ao lado para espalhar por suas redes sociais.

Facebook: /RedeEnem (Clique AQUI para saber como receber TUDO sobre o Enem)
Twitter: @RedeEnem | Canal no Youtube: Rede Enem | Google+ : Rede Enem