Moda – curso de graduação, a carreira e o mercado de trabalho

E o post de hoje é sobre Moda! Seu sonho é ser aprovado em uma faculdade de Moda? Então leia atentamente esse post e descubra se essa é mesmo a escolha ideal para você.

 

Moda é a arte de criar e comercializar peças de vestuário e acessórios, seguindo estilos e tendências. O profissional formado em Moda está habilitado a desenhar peças de roupas e produtos, como jóias, cintos e calçados, criar moldes, prestar consultorias para marcas e promover editorias em revistas. Esse profissional também analisa tendências de comportamento para desenvolver coleções adaptadas ao gosto do público-alvo e promove a comercialização dos artigos, responsabiliza-se pela aquisição de matérias-primas e desenha estampas nas indústrias têxteis ou modelos nas confecções. Como gestor, pode pesquisar o mercado consumidor, estabelecer estratégias de marketing para campanhas de lançamento de produtos e cuidar da promoção de vendas. Está habilitado também a trabalhar no departamento de compras de grandes magazines.

A vida glamourosa de ter uma marca própria ou ver a coleção no desfile badalado com modelos famosas é uma realidade para uma parcela mínima daqueles formados em moda. Por outro lado, aquecido pela ascensão das classes C e D, o mercado está em expansão e absorve os profissionais que têm espírito empreendedor e interesses que vão além do mundo fashion das passarelas.

moda

Qual o perfil do profissional de Moda?

Entre as características desejadas em um estudante de Moda estão a curiosidade, a criatividade, o gosto pela leitura e pela pesquisa e o espírito empreendedor.

Segundo a estilista Gabriela Sakate, de 24 anos, formada em Moda pelo Centro Universitário Senac e ouvida pelo G1, “o profissional que trabalha com criação tem de treinar o olhar todos os dias. Não só lendo revistas de moda, arquitetura ou design. A gente não para nunca. No caminho de casa, por exemplo, você pode ver coisas que te inspiram. Às vezes uma luz ou uma cor diferente”.

Além de ter criatividade e feeling para definir um estilo, a carreira exige sensibilidade. “É preciso saber apreciar a história para entender que a moda retrata o momento em que estamos vivendo. É a forma de expressão mais livre do que nunca”, afirma Evilásio Miranda, diretor da Associação Brasileira de Estilistas (Abest), ouvido pelo G1.

Como anda o mercado de trabalho para a área de moda?

“Há um mercado super amplo que está crescendo de confecções que começaram pequenas e foram ganhando o mercado. Há estilistas que saíram do mundo do glamour das passarelas para fazer pesquisas e criar para estas confecções e tecelagens. É preciso ter um olhar para outras áreas da profissão”, afirma Evilásio Miranda, diretor da Associação Brasileira de Estilistas (Abest), ouvido pelo G1. O diretor ainda complementa que, a principal necessidade do mercado é ter bons profissionais em gestão. “Aquele que tem olhar para moda, mas cabeça de administração e pensamento estratégico.”

A indústria da Moda não para de crescer, portanto, há necessidade no mercado tanto de bacharéis quanto tecnólogos. De acordo com a empresa de pesquisas Global Language Monitor, Rio de Janeiro e São Paulo estão entre os 25 maiores centros fashion do mundo. “A tendência de crescimento do mercado deve se manter ainda por muito tempo, absorvendo profissionais para assumir tanto operações vinculadas à produção quanto aquelas ligadas ao gerenciamento de produtos”, diz Rene de Moraes Ruduit, coordenador do bacharelado em Moda da Feevale, ouvido pelo Guia do Estudante.

Segundo Ruduit, a competição com o mercado internacional exige das empresas a contratação de profissionais capacitados. As oportunidades e os ramos de atuação são os mesmos para quem faz bacharelado ou tecnológico, mas vale ficar atento ao currículo das instituições, pois há diferentes focos, como em gestão, produção, modelagem, malharia ou vestuário em geral.

Existe uma maior concentração de vagas para os profissionais de Moda na capital e no interior paulistas. Na Região Sul, fabricantes de couro, malharias e indústrias de calçados e bolsas costumam contratar os graduados.

 SALÁRIO INICIAL: a partir de R$ 1.000,00 (assistente de estilo); R$ 2.500,00 (estilista) – Fonte: Guia do Estudante

O curso de graduação em moda

Como já citamos nesse post, o estudante precisa definir em qual área da indústria da Moda quer atuar para escolher entre um bacharelado ou um tecnólogo.

O currículo dos cursos de bacharelado, com maior ênfase na parte teórica e mais abrangente, varia conforme as habilitações oferecidas pela faculdade, mas, geralmente, possui disciplinas como história da arte, cultura da moda e criação, desenho e estilismo. Os cursos com ênfase em design e modelagem propõem como trabalho de conclusão a criação ou o desenvolvimento de uma coleção de moda. Já aqueles focados em negócios e gestão de moda exigem dos formandos a elaboração de um plano de negócios com ações para o fortalecimento de marcas e a comercialização dos produtos. Independente do enfoque, os cursos de bacharelado em Moda tem duração média de quatro anos.

Já entre os cursos tecnológicos existem duas vertentes principais: alguns se voltam especificamente para as atividades industriais, enquanto outros dão maior ênfase à criação de moda. Seja como for, o currículo é carregado de disciplinas práticas, com oficinas nas quais você aprende as diversas técnicas de estilismo, de desenvolvimento de coleções, modelagem, corte e costura. Matérias como administração, gestão de processos produtivos, tecnologia do vestuário e mercadologia visam a preparar o aluno para atuar no gerenciamento de todo o processo industrial, da compra de matéria-prima à colocação do produto final no mercado. O estágio complementa a formação do aluno, que costuma ter uma duração média de três anos.

E como fica depois de formado?

O Guia do Estudante preparou uma lista com as opções de caminhos que o estudante de Moda pode seguir depois de formado. Confira a lista abaixo e veja se algum desses caminhos combina com os objetivos de vida que você tem:

Consultoria

Trabalhar como personal stylist, ajudando os clientes a combinar roupas, cores e estilos.

Coordenação

Gerenciar a compra de coleções de roupas para lojas e magazines. coordenar as equipes de estilos, tanto em indústrias e confecções como em magazines, e orientá-las para as tendências da moda.

Design/estilismo

Criar roupas (estilismo), joias, bijuterias, calçados e bolsas (design de acessórios) ou desenhar estampas e padrões e elaborar novos tecidos para tecelagens (design têxtil).

Fotografia

Acompanhar a produção de fotos de moda para revistas, catálogos, exposições e anúncios.

Gerenciamento

Desenvolver produtos e supervisionar a compra de materiais para sua produção e comercialização.

Modelagem

Transpor para moldes os desenhos dos estilistas, desenvolvendo modelos-piloto para orientar a produção.

Negócios

Atuar como gestor na cadeia de produção, distribuição, divulgação e comercialização da moda e desenvolver estratégias de negócios e marketing.

Produção

Fazer desfiles, catálogos, editoriais de revistas e organizar campanhas publicitárias.

ONDE ESTUDAR? (CURSOS CLASSIFICADOS COMO 5 ESTRELAS PELO GUIA DO ESTUDANTE)

– Universidade Estadual de Santa Catarina (Udesc) – Florianópolis, SC

Fonte: G1 e Guia do Estudante