Obstetrícia – Veja o curso, a profissão e o mercado de trabalho

Já pensou em ganhar a vida acompanhando mulheres grávidas, desde a evolução da gravidez e até fazer o parto? É o que se aprende no curso de graduação em obstetrícia. Veja os detalhes do curso, da profissão e do mercado para se tornar Obstetra.

A obstetrícia é o campo da medicina especializado em reprodução humana, especificamente, no atendimento de mulheres grávidas. O profissional da área é aquela pessoa que antigamente era conhecido como parteira ou parteiro. Mas, agora, com anos de estudo e conhecimento cientifico.

Essa nova profissão surge com o intuito de dar atendimento integral e humanizado às gestantes. Para isso, o profissional obstetra realiza o pré-natal, o parto normal e oferece os cuidados no pós-parto para a mãe, para o bebê e para toda a família.

Obstetrícia

O QUE DIFERE O MÉDICO DO OBSTETRA?

Anteriormente, os profissionais que trabalhavam com o atendimento de gestantes e bebês eram médicos e enfermeiros graduados e com especialização em Ginecologia ou Obstetrícia. Mas, há alguns anos, o curso de graduação em Obstetrícia passou a ser oferecido pela Universidade de São Paulo (USP).

Isso fez com que os interessados em trabalhar com a saúde da mulher e de bebês pudessem fazer um curso específico na área com duração de quatro anos.
Antes da existência do curso, o estudante que quisesse se tornar obstetra teria que cursar medicina ou enfermagem para pode atuar na área.

O QUE FAZ UM OBSTETRA?

O obstetra é o profissional responsável por acompanhar a gestação e oferecer todos os cuidados necessários ao bebê e à mãe, desde o pré-natal até o período pós-parto.
Ele acompanha todos os aspectos da gestação com o objetivo de garantir a saúde da mulher e o bom desenvolvimento do bebê. O obstetra está apto a realizar partos normais junto de uma equipe médica ou não, podendo realizar todas as intervenções necessárias.

Após o parto, ele acompanha a recuperação da mãe, dá orientações sobre amamentação e ainda oferece apoio psicológico a toda a família. O profissional pode atuar em hospitais, clínicas de parto, postos de saúde e maternidades. É possível ainda trabalhar com orientação e apoio a comunidades em programas ligados à saúde da mulher e à reprodução.

Dicas para você mandar bem no próximo Enem

Dica 1: Não sabe como se preparar para a prova de Literatura? Então, não deixe de conferir algumas dicas para tirar uma boa nota nesta aula de Introdução a Literatura.
Dica 2: Faça uma boa revisão de Biologia com o resumo de tecidos vegetais que o Blog do Enem preparou para você.

Veja neste vídeo como é o curso de graduação em Obstetrícia da Universidade de São Paulo (USP).

MERCADO DE TRABALHO NA OBSTETRÍCIA

Até alguns anos atrás o graduado em Obstetrícia enfrentava grandes dificuldades quando queria se inserir no mercado de trabalho. Isso porque os formados na área não tinham a possibilidade de obter um registro profissional.

Mas isso mudou a partir de 2013, quando o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) regulamentou a profissão de Obstetra, permitindo aos profissionais formados em Obstetrícia obterem esse registro.

A partir de então, o mercado de obstetrícia passou a melhorar e a oferecer mais postos de trabalho para o obstetra no setor público e privado. A criação de programas voltados ao cuidado de mulheres e recém-nascidos e de incentivos ao parto normal pelo Ministério da Saúde também têm colaborado para o aumento da demanda desse profissional. O salário médio do obstetra é de R$ 3,8 mil.

Dica 3: Confira este resumo sobre aves e saiba tudo para garantir uma boa nota na prova de Biologia.

Post escrito por Daniela Yumi. Ela é formada em Comunicação Social pela Universidade de São Paulo. Como todo mundo, teve muitas dúvidas na escolha da profissão. Atualmente, vive em São Paulo e trabalha como redatora freelancer. LinkedIn: br.linkedin.com/daniela-yumi-fujiwara/58/424/a38/pt