Placas tectônicas: entenda o que são e como se movimentam

Placas tectônicas são blocos rochosos que formam a litosfera, onde estão localizados os continentes e oceanos. Saiba mais sobre sua localização e sua movimentação!

Os eventos que estão listados no ‘tempo geológico’ levaram milhões de anos para chegar ao estágio atual do nosso planeta Terra. Um dos eventos mais estudados é o fato de os continentes se movimentarem. Nesta aula, você vai entender o que são placas tectônicas, como elas se movimentam e quais são as principais placas tectônicas do mundo e do Brasil. 

O que são placas tectônicas

Placas tectônicas são blocos rochosos que formam uma espécie de quebra-cabeça onde ficam localizados os continentes e os oceanos. Elas formam a litosfera, que é a camada mais externa do planeta Terra. As placas tectônicas foram descobertas por meio da Teoria de Tectônica das Placas. A fim de entender melhor o que é essa teoria, precisamos antes entender o que Deriva Continental.

Deriva Continental

De acordo com a teoria da Deriva Continental, todos os continentes já foram um só. Em um certo momento, eles  separaram-se e continuam se movimentando até hoje. Quem elaborou essa teoria foi o meteorologista Alfred Wegener em 1912.

Deriva dos continentes - Placas tectônicas

Wegener encontrou algumas evidências que comprovaram sua teoria da Deriva Continental. Mesmo assim, sua teoria foi combatida e esquecida. No final da década de 1950, no entanto, a sua teoria foi finalmente aceita e estudada. Assim, com a evolução nas pesquisas, a teoria foi finalmente aceita a partir do final da década de 1950, quando ela foi modificada, passando a ser chamada de Teoria de Tectônica das Placas.

Teoria de Tectônica das Placas

Um dos únicos cientistas que apoiaram Wegener foi o geólogo britânico Arthur Holmes. Ele elaborou a hipótese da expansão dos fundos oceânicos. De acordo com Holmes, essa expansão seria provocada pelo movimento de convecção do magma presente numa camada do planeta chamada de astenosfera. Portanto, esse movimento é que teria começado a movimentar os continentes.

Foi a partir das constatações de Wegener e Holmes que surgiu a Teoria de Tectônica das Placas. De acordo com ela, as placas tectônicas se localizam acima da astenosfera e se movimentam por causa dos movimentos de convecção do magma.

A palavra “tectônica” se refere às forças envolvidas nos tectonismo, que é todo movimento na crosta terrestre provocado por pressões internas. A partir da Tectônica de Placas, a formação do relevo terrestre, dos terremotos e dos tsunamis passaram a ser mais bem compreendidos.

Como as placas tectônicas se movem

Já mencionamos que as placas tectônicas se movem por meio das forças do movimento de convecção do magma. Mas o que isso quer dizer? A fim de compreender o movimento, imagine as camadas de gelo que ficam sobre o oceano. Elas se movem porque estão sob uma superfície líquida que está em constante movimento. É algo parecido que ocorre com as placas tectônicas.

O magma é uma grossa camada de rocha derretida. É sobre essa camada viscosa que flutua a crosta terrestre, que é formada pelas placas tectônicas. Assim, mesmo que não seja possível sentir, a crosta terrestre está sempre se movimentando.

Esses movimentos são comprovados por meio da utilização de satélites. Com o auxílio de raio laser, esses equipamentos são capazes de identificar e medir o deslocamento das placas tectônicas e o movimento dos continentes.

Tipos de movimentos das placas tectônicas

Os movimentos que as placas tectônicas realizam são quase imperceptíveis. Eles são classificados em:

  • Movimentos convergentes: quando se encontram, chocam umas contra as outras.
  • Movimentos divergentes: quando se afastam.

Desses movimentos resultam fenômenos na natureza como surgimento de cadeias de montanhas, falhas e dobramentos na superfície terrestre e ainda atividades vulcânicas e os terremotos mais violentos.

Principais placas tectônicas do mundo

As placas tectônicas estão dispostas em 14 placas maiores e 38 menores. Mas, atenção: o tamanho das placas não está relacionado à frequência e à intensidade de seus movimentos. Em seguida você confere o mapa das placas tectônicas com a demarcação das 14 placas maiores.

Mapa das placas tectônicas

As maiores placas tectônicas do mundo são as seguintes:

  • Placa do Pacífico
  • Placa Norte-Americana
  • Placa de Cocos
  • Placa do Caribe
  • Placa de Nazca
  • Placa Sul-Americana
  • Placa de Scotia
  • Placa Euro-Asiática
  • Placa Arábica
  • Placa Africana
  • Placa Indiana
  • Placa das Filipinas
  • Placa Australiana
  • Placa da Antártida

Apesar de existir esse número grande de placas, as que mais estudadas são a Sul-Americana, a de Nazca, a do Pacífico e a Euro-Asiática.

Placas tectônicas no Brasil

A placa Sul-Americana abriga todo o continente sul americano e possui mais de 43 milhões de km2. Como você pode perceber no mapa, o Brasil está inserido no centro da placa. Isso explica por que não existem vulcões no Brasil e porque temos uma frequência muito baixa de terremotos.

Videoaula sobre placas tectônicas

Por fim, saiba mais sobre o conteúdo desta aula com o vídeo do Curso Enem Gratuito com o prof. Carrieri!

Exercícios sobre placas tectônicas

Responda às questões em seguida e teste seus conhecimentos!

1- (UEM PR/2019)

Sobre terremotos e maremotos, assinale o que for correto.

01. O terremoto é um fenômeno de origem na geodinâmica interna da Terra e se propaga por ondas.

02. Os maremotos são formados devido a oscilações de temperatura nas águas quentes dos mares das regiões tropicais, os quais formam ondas.

04. A intensidade dos terremotos é medida por uma escala linear de percepção do fenômeno, denominada “Escala Richter”.

08. As placas tectônicas do tipo conservativas deslizam lateralmente entre si, provocando a formação de terremotos.

16. A velocidade da onda de um maremoto é maior em águas oceânicas profundas.

2 – (UNCISAL AL/2019)

No dia 30 de outubro de 2016, a Itália registrou o mais forte terremoto a atingir o país desde 1980. As vítimas se somaram aos milhares de atingidos pelos três terremotos anteriores que também foram registrados na região montanhosa do centro da península, uma das numerosas zonas de risco sísmico da Itália.

Disponível em: http://g1.globo.com. Acesso em: 31 out. 2018 (adaptado).

Placas tectônicas mapaDisponível em: http://brasilescola.uol.com.br. Acesso em: out. 2018.

De acordo com o cartograma mostrado, terremotos como os que ocorreram na Itália são verificados nas áreas

a) centrais das placas tectônicas.

b) das fendas na crosta terrestre.

c) de encontro de placas tectônicas.

d) de separação de placas tectônicas.

e) de expansão do assoalho oceânico.

3 – (FUVEST SP/2019)

A Litosfera é fragmentada em placas que deslizam, convergem e se separam umas em relação às outras à medida que se movimentam sobre a Astenosfera. Essa dinâmica compõe a Tectônica de Placas, reconhecida inicialmente pelo cientista alemão Alfred Wegener, que elaborou a teoria da Deriva Continental no início do século XX, tal como demonstrado a seguir.

Deriva continental Wegener Wegener, A. The Origin of Continents and Oceans. 1924. Adaptado.

As bases da teoria de Wegener seguiram inúmeras evidências deixadas na superfície dos continentes ao longo do tempo geológico. Considerando as figuras e seus conhecimentos, indique o fator básico que influenciou o raciocínio de Wegener.

a) As repartições internas atuais dos continentes no Hemisfério Norte.

b) A continuidade dos sistemas fluviais entre América e África.

c) As ligações atuais entre os continentes no Hemisfério Sul.

d) A semelhança entre os contornos da costa sul‐americana e africana.

e) A distribuição das águas constituindo um só oceano.

Gabarito

  1. 25
  2. C
  3. D

Elizabeth Noceti Pereira

Formada em Licenciatura Plena em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Atua como docente nas redes estadual e municipal da região da Grande Florianópolis.
Categorias: Cai no Enem, Ciências humanas, Geografia Tags: , ,