Poluição sonora, Poluição térmica e poluição radioativa – Biologia Enem

Vem com a gente e saiba tudo sobre poluição térmica, poluição sonora e poluição radioativa! Arrase em Biologia no Enem!

Um dos assuntos mais frequentes no Enem é ecologia. Como você sabe, o Enem adora relacionar situações cotidianas com os conhecimentos científicos. E, em biologia, nada aproxima mais as ações humanas e o ambiente do que o estudo dessas relações através da ecologia. Com certeza pelo menos uma questão abordando esse assunto aparecerá em sua prova! Então, para saber tudo sobre as poluições sonora, térmica e radioativa e seus efeitos sobre os humanos e o ecossistemas, fique ligado(a) neste post! Revisando com o Blog do Enem você irá gabaritar as questões de Biologia do seuvestibular!

O equilíbrio de um ecossistema é algo bastante delicado. Todos os seres vivos estão adaptados às condições abióticas de um meio e qualquer alteração nestas características pode modificar as comunidades ali presentes. Dessa maneira, chamamos de poluição ambiental qualquer contaminação do solo, do ar e da água por quantidades excessivas de matéria ou energia que prejudica os seres vivos. Os seres humanos e suas atividades são os principais geradores dessa poluição.

Dica 1: Antes de continuar revisando as alterações abióticas, que tal estudar as alterações bióticas? Veja este post com muitas dicas sobre ecologia para você gabaritar biologia no Enem!

Poluição térmica

Em algumas regiões do planeta as atividades humanas podem alterar a temperatura de grandes porções de água gerando alterações no meio e, consequentemente, nas comunidades que ali vivem. As principais geradoras de poluição térmica são as usinas elétricas e atômicas, que utilizam água para resfriar reatores durante os processos de produção de energia. Dependendo da quantidade de calor liberado na água, podem ocorrer diferentes consequências. Algumas bactérias e fungos patogênicos, por exemplo, podem ser favorecidospor este aumento de temperatura, aumentando sua taxa reprodutiva e a taxa de mortalidade dos organismos que parasitam. Além disso, quando aumentamos a temperatura da água haverá variação na quantidade de oxigênio dissolvido. Quanto maior a temperatura, mais O2 é dissipado para a atmosfera, podendo ser tão baixa que pode levar alguns seres aquáticos à asfixia.

Poluição Térmica - Usina Nuclear

Dica 2: Que tal dar uma revisada em alguns conceitos básicos de ecologia? Eles podem te ajudar a passar no vestibular! Veja este super post com dicas da professora Juliana Santos e videoaula do canal Descomplica.

Poluição sonora

A poluição sonora é uma poluição causada pela liberação de grande quantidade de energia. É um tio depoluição especialmente comum nas grandes cidades. Afeta principalmente a saúde mental dos seres humanos, podendo causar irritação, desorientação, nervosismo, fadiga, entre outros sintomas em curto prazo. Em médio prazo a poluição sonora pode gerar alterações de comportamento e em longo prazo pode gerar perda de audição e até mesmo surdez. Outros seres vivos podem também ser prejudicados pela poluição sonora, como as aves que ficam desorientadas quando expostas a este tipo de poluição.

Poluição Sonora

Poluição gerada por elementos radioativos

Você já deve ter ouvido falar dos grandes riscos relacionados ao uso de elementos químicos radioativos.Utilizados para os mais diversos fins (desde exames de imagem até bombas nucleares), os elemento radioativos podem ser extremamente perigosos para os seres vivos. A radioatividade pode quebrar moléculas, formando íons e radicais livres altamente reativos que prejudicam o funcionamento das células. Porém, o principal problema que a radioatividade de alguns elementos em determinadas quantidades gera são as mutações genéticas que podem desencadear doenças graves, como o câncer, ou até mesmo gerar a morte de indivíduos. Além disso, caso atinja as células germinativas produtoras de gametas, as mutações podem ser transmitidas através das gerações, gerando más formações em fetos e abortos espontâneos. Alguns acidentes graves não nos deixam esquecer os sérios danos ambientais e sociais que o manuseio incorreto desses elementos radioativos pode trazer. Na década de 1980 dois grandes acidentes nucleares assombraram o mundo: Chernobyl (em 1986, na antiga União Soviética onde hoje é a Ucrânia) e em Goiânia (em 1987, no estado de Goiás). Em Chernobyl, a usina atômica produtora de energia elétrica teve um de seus quarto reatores destruído por uma explosão que resultou em um incêndio. O acidente liberou uma nuvem radioativa que atingiu não só a cidade próxima (Kiev), como também se espalhou pela Europa. A radiação liberada por Chernobyl foi maior que as duas bombas atômicas lançadas contra o Japão durante a 2ª Guerra Mundial. A quantidade de vítimas varia com as fontes, mas o Greenpeace estima um número de 93 mil mortos (e que podem continuar ocorrendo) em consequência da exposição à radiação de Chernobyl. Na cidade de Pripryat, onde se encontra a Usina, os ecossistemas foram bastante prejudicados, sendo que alguns seres vivos apresentam alterações e más formações até hoje.

Poluição Radioativa - Parque e pessoas atingidas

Para saber um pouco mais sobre Chernobyl, veja esta reportagem exibida no programa Fantástico:

Dica 3: A intenção deste post não é explicar o fenômeno da radioatividade, mas sIm seus efeitos biológicos. Caso você queira aprender um pouco mais sobre os princípios da radioatividade, veja este excelente post da professora Munique Dias.

Na mesma década, no Brasil, uma cápsula contendo césio-137 na forma de pó foi achada por dois catadores de sucata em um hospital abandonado na cidade de Goiânia. Os 19g de césio encontrados dentro da cápsula atraíram curiosos por sua luminescência. O pó foi passado no corpo e distribuído entre amigos e parentes do dono de um “ferro velho” na cidade. A filha do dono desse ferro velho, inclusive, ingeriu o césio-137. Novamente os números de vítimas variam de acordo com as fontes. A princípio, quatro pessoas morreram e uma teve o braço amputado, enquanto mais de duzentas foram contaminadas. Porém, segundo uma ONG que apoia as vítimas deste acidente (a Associação de Vítimas do Césio-137), até hoje 104 pessoas morreram e mais de 1600 foram atingidas diretamente.

Vítimas do Césio-137

Para saber um pouco mais sobre o acidente com Césio-137 em Goiânia, veja esta reportagem do jornalista Domingos Meirelles.

O mais recente acidente radiológico de grande porte foi em Fukushima (2011, no Japão). A usina nuclear de Fukushima foi atingida por um terremoto e um tsunami, o que gerou uma avaria no sistema de refrigeração dos reatores. Sem o sistema de refrigeração, estes reatores superaqueceram, originado uma explosão. Cerca de 45.000 pessoas precisaram ser evacuadas da região. O acidente de Fukushima foi classificado com o nível 7, o mesmo nível do acidente de Chernobyl.

Explosão da Usina de Fukushima

E aí, curtiu nosso resumo? Beleza! Agora, que tal testar seus conhecimentos?

01 – (UDESC SC/2014)Quando um único ecossistema se desequilibra, rompe-se todo o equilíbrio do planeta. As sucessivas agressões ambientais, praticadas pelo ser humano, colocam o planeta em desequilíbrio e sob séria ameaça.

Assinale a alternativa correta sobre os desequilíbrios ambientais.

a) As agressões ambientais são consequências do desenvolvimento econômico, e não interferem no desequilíbrio ambiental.
b) Os desequilíbrios ambientais estão associados à manutenção dos parques nacionais e à redução da emissão de poluentes atmosféricos.
c) Os desequilíbrios ambientais estão associados a algum tipo de poluição, causada por um ou mais poluentes, tais como: poluição atmosférica, poluição hídrica e poluição do solo.
d) O desequilíbrio ambiental é garantido pela homeostase planetária, ou seja, o planeta tem capacidade de auto depurar a poluição.
e) O desequilíbrio ambiental não pode ser associado à eutrofização ou a emissão de poluentes atmosféricos.

Gab: C

02 – (UDESC SC/2013)O movimento ambientalista teve seu início marcado por uma sequência de catástrofes ambientais, algumas ligadas diretamente a ações antrópicas, outras como consequência natural dos fenômenos da natureza.

Assinale a alternativa que exemplifica catástrofes ambientais de origem antrópica.

a) Acidente com o Césio 137, Mal de Minamata, Bomba de Hiroshima e Nagasaki, Acidente nuclear em Chernobyl, Furacão e Terremoto no Japão.
b) Acidente com o Césio 137, Tsunami, Bomba de Hiroshima e Nagasaki, Acidente nuclear em Chernobyl.
c) Acidente com o Césio 132, Mal de Osório, Bomba de Hiroshima e Nagasaki, Furacão Catarina.
d) Acidente com o Césio 137, Mal de Minamata, Bomba de Hiroshima e Nagasaki, Acidente nuclear em Chernobyl.
e) Acidente com o Césio 132, Mal de Minamata, Furacão Catarina, Furacão Katrina, Terremoto no Japão.

Gab: D

03 – (UFG/2013)Leia o trecho a seguir.

Zé Paulo -O que eu quero dizer, Álvares, é que no seu tempo ela podia ser invisível porque era tão pequena, pacata e provinciana; mas hoje ela é mais de setecentas cidades, uma empilhada em cima da outra, e os rios foram soterrados, já não é possível navegar. Por isso é preciso se aproximar com cuidado, abrindo os ouvidos para enxergar o caminho.

MARTINS A. Uma noite em cinco atos. São Paulo: Editora 34, 2009. p. 85.

O cenário relatado por Zé Paulo a Álvares remete a um quadro de poluição que é expresso no recurso sinestésico transcrito no texto. A poluição e os tipos de receptores fisiológicos desativado e ativado, são, respectivamente,

a) sonora; desativação de quimiorreceptor e ativação de fotorreceptor.
b) atmosférica; desativação de mecanorreceptor e ativação de eletrorreceptor.
c) sonora; desativação de eletrorreceptor e ativação de termorreceptor.
d) atmosférica; desativação de fotorreceptor e ativação de mecanorreceptor.
e) sonora; desativação de quimiorreceptor e ativação de eletrorreceptor.

Gab: D

Juliana Biologia Enem
Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Juliana Santos para o Blog do Enem. Juliana é formada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de Ciências e Biologia em escolas da Grande Florianópolis desde 2007. Facebook: https://www.facebook.com/juliana.evelyndossantos.