Faltam:
para o ENEM

Sistema Endócrino – Revise os hormônios. Biologia Vestibular e Enem.

Os hormônios são os mensageiros químicos do organismo? Você sabe como eles funcionam? Saiba mais sobre o sistema endócrino nesta revisão de Biologia para o Vestibular e o Enem.

Você já deve ter ouvido milhões de vezes que a adolescência é uma fase em que os hormônios estão “bombando”. Geralmente, os “engraçadinhos” que usam essa frase estão se referindo à maturidade sexual atingida nessa fase. Confira.

Mas,  será que os hormônios agem somente nessa parte do organismo? Saiba mais sobre os hormônios e o sistema endócrino e arrase nas questões de Biologia do Enem e dos vestibulares!

hormônios

Dica do Blog –  Antes de continuar estudando o sistema endócrino, que tal revisar também a anatomia do sistema digestório e os problemas que podem aparecer nos órgãos desse sistema? Então veja este post de biologia sobre o Sistema Digestório. Tem vídeo-aula gratuita do professor Rubens Oda e textos e dicas da professora Juliana Evelyn dos Santos.

Os hormônios agem em seu organismo praticamente desde o momento em que você foi gerado(a). O sistema endócrino ajuda a regular uma grande quantidade de processos em seu corpo, como o crescimento, a digestão, a excreção, seu ritmo cardíaco entre outros.

A produção de alguns hormônios possui ciclos,por exemplo, certos hormônios agem em seu corpo têm picos de produção em alguns momentos do dia (como os hormônios relacionados ao sono) ou picos durante algumas fases de sua vida, como os hormônios sexuais durante a adolescência. Mas como agem os hormônios?

Os hormônios são mensageiros químicos, levando informações a células específicas do corpo. Eles funcionam como uma chave se ligando à proteínas das células-alvo. Após se encaixarem nessas proteínas, os hormônios desencadeiam reações que podem estimular ou inibir processos celulares. Os hormônios são produzidos em glândulas endócrinas (aquelas que produzem substâncias somente para a circulação sanguínea) ou em glândulas mistas (que produzem substâncias tanto para dentro do corpo, quanto para fora).Veja a seguir as glândulas endócrinas humanas e seus principais hormônios.

Hipófise:

Também chamada de pituitária, essa glândula fica bem embaixo do seu cérebro e possui duas partes: a adenoipófise (parte anterior) e a neuroipófise (parte posterior).

A neuroipófise produz a acitocina e a vasopressina. A ocitocina estimula a contração do útero no momento do parto, já a vasopressina ou ADH, controla a eliminação de água pelos rins. A adenoipófise é estimulada ou inibida pelo hipotálamo.

Aula Gratuita

Para continuar sua revisão, veja esta super vídeo aula da Khan Academy(este vídeo está em inglês, porém você pode optar por traduzir a legenda no segundo símbolo abaixo do lado direitodo vídeo):

E aí, gostou do vídeo? Legal, não é mesmo? Agora, para entender o sistema endócrino e arrasar nas questões de Biologia do Enem e dos vestibulares, fique ligado no resumo que preparamos para você:

Veja a relação entre a Hipófise e o ‘aspecto Schreck’

Os hormônios produzidos na Hipófise são estimulantes de outras glândulas endócrinas, como o TSH que estimula a tireoide; o hormônio ACTH que estimula as suprarrenais; o FSH que estimula as gônadas masculinas e femininas a produzirem os gametas e o LH que estimula a ovulação nos ovários e a produção de testosterona nos testículos.

Além disso, a adenoipófise produz também hormôniosque não estimulam glândulas endócrinas, mas sim outros órgãos, como a prolactina que estimula as glândulas mamárias a produzirem leite e o GH, também conhecido como hormônio do crescimento, que estimula o aumento da estatura de crianças e adolescentes.

A deficiência de GH (que pode ser causada por fatores genéticos) na infância provoca o nanismo, que irá causar um baixo crescimento. Nesse tipo de nanismo a pessoa possui órgãos e membros proporcionais, diferente do nanismo rizomérico em que a cabeça e o tronco tem tamanhos normais para a idade, enquanto os membros são encurtados. Este tipo de nanismo é causado por mutações genéticas que não afetam a pituitária.

Há também o exemplo contrário: caso ocorra excesso de produção de GH antes da puberdade (isso pode ser causado por tumores) a pessoa pode crescer mais do que o normal, ocasionando os casos de gigantismo. Caso o excesso de produção ocorra depois da puberdade, depois que os ossos já não crescem ato em comprimento, os ossos da face, do crânio, das mãos e dos pés aumentarão de tamanho. Essa doença rara se chama acromegalia. Um famoso caso de acromegalia foi o do poeta e ator francês Maurice Tillet, que inspirou o desenho Sherek.

Sistema endócrino – Revise os hormônios com a Khan Academy - Biologia

Ficou curioso sobre o assunto? Então, para matar sua curiosidade sobre o assunto, veja o vídeo a seguir sobre o maior homem do mundo que tinha gigantismo pituitário:

Veja também o vídeo sobre a menor menina do mundo:

Dica 2: Já que você acabou de ver que a hipófise secreta ADH que controla a eliminação de água nos rins, que tal revisar também a produção de urina? Veja este post de biologia com vídeo-aula da Khan Academy: https://blogdoenem.com.br/biologia-enem-urina/

Tireoide: Atireoide é uma glândula situada no seu pescoço que produz dois hormônios: a tiroxina (T4) e a triiodotironina (T3). Estes hormônios estimulam o metabolismo do nosso organismo, aumentando o fornecimento de oxigênio para os órgãos gerando maior produção de energia. Estes hormônios possuem em sua composição átomos de iodo. Quando há a fata de sal mineral, pode ocorrer um aumento no tamanho da tireoide, conhecido como bócio. Se esta carência ocorrer na gestação ou durante a primeira infância, pode ocorre deficiência mental ou comprometimento físico da criança. Também pode ocorrer a formação de tumores na tireoide, gerando o hipertiroidismo, que acelera o metabolismo ocasionando baixo peso e, às vezes, olhos saltados (exoftalmia). Algumas doenças autoimunes podem também atacar a tireoide, causando o hipotireoidismo, que pode gerar ganho de peso, apatia e sonolência.

Paratireoides: São quatro glândulas que ficam sobre a tireoide. Elas produzem o paratormônio que controla a quantidade de cálcio no sangue. Quando a concentração desse sal no sangue diminui, o paratormônio promove a sua retirada dos ossos.

Pâncreas: Opâncreas é uma glândula mista, pois produz tanto o suco pancrático,que é lançado para fora do organismo junto com as fezes (parte exócrina), quanto os hormônios insulina e glucagon. A insulina é o hormônio que facilita a entrada da glicose para dentro das células do corpo, principalmente células musculares e do fígado, onde ela poderá ser utilizada ou armazenada na forma de glicogênio. Já o glucagon provoca o efeito contrário da insulina: ele aumenta o nível de glicose no sangue estimulando a quebra do glicogênio armazenado. A baixa produção de insulina, no caso da diabetes melito, faz com que a glicose se acumule no sangue que pode gerar uma série de problemas, como deficiências renais e de visão, problemas cardíacos, ulcerações na pele, problemas de circulação e até a morte.

Suprarrenais: As suprarrenais são glândulas que se situam sobre os rins. Nelas são produzidos hormônios como os corticosteroides, que regulam as taxas de sais e água no organismo ou promovem a conversão de aminoácidos e gorduras em glicose. Também são produzidos nestas glândulas a adrenalina (epinefrina) e a noroadrenalina (noroepinefrina). Em uma situação de stress, a adrenalina é liberada e aumenta a frequência cardíaca e respiratória, além de aumentar a quebra de glicogênio. Isso aumenta as chances de fuga ou enfrentamento da situação de stress. Já a noroadrenalina faz o efeito contrário.

Dica 3: Revise também o sistema urinário! Veja este super post de biologia com vídeo-aula da Khan Academy e dicas da professora Juliana Evelyn dos Santos: https://blogdoenem.com.br/sistema-urinario-excrecao-biologia/

Agora que você já sabe tudo sobre o sistema endócrino, que tal testar seus conhecimentos?

1)    (UFPB-2006 – Biologia) A espécie humana possui diversas endócrinas, algumas responsáveis pela produção de mais de um tipo de hormônio que, juntamente com o sistema nervoso, coordenam a atividade sincrônica e equilibrada de vários sistemas do corpo. A ocorrência de uma anormalidade nessas glândulas afeta a sua atividade funcional.

A figura a seguir mostra a localização de importantes glândulas endócrinas, que aparecem numeradas de 1 a 6.

Sistema endócrino – Revise os hormônios com a Khan Academy - Biologia

Nesse sentido, é INCORRETO afirmar que a ocorrência de uma anormalidade na glândula identificada pelo número

a)  pode afetar o desenvolvimento das características sexuais secundárias nos indivíduos do sexo feminino.
b) pode levar ao descontrole do nível normal de glicoseno sangue, mantido pela ação conjunta dos hormônios glucagon e insulina.
c) pode inibir a produção de insulina e de glucagon pelo pâncreas.
d) pode afetar o controle da concentração de cálcio no sangue.
e) pode retardar o crescimento dos ossos e causar debilidade mental.
f) pode afetar o crescimento, ocasionando nanismo ou gigantismo.

2)    (UFC-2007 – Biologia) Um amigo meu ficou sabendo que estava com câncer na tireoide e teria que se submeter a uma cirurgia para a retirada desse órgão. Ele foi informado de que, como consequência da cirurgia, teria que tomar medicamentos, pois a ausência dessa glândula:

a) provocaria a ocorrência do aumento do volume do pescoço, caracterizando um quadro clínico conhecido como bócio endêmico.
b) reduziria a produção do hormônio de crescimento, provocando a redução de cartilagens e ossos, fenômeno conhecido como nanismo.
c) diminuiria a concentração de cálcio no sangue, levando à contração convulsiva das células musculares lisas, o que provocaria a tetania muscular.
d) comprometeria a produção do hormônio antidiurético, aumentando a concentração de água no sangue e diminuindo o volume de urina excretado.
e) levaria a uma queda generalizada na atividade metabólica, o que acarretaria, por exemplo, a diminuição da temperatura corporal.

3)    (UEL-2006) Os consumidores de cerveja sabem que, depois de algum tempo de consumo, é inevitável o desejo de micção. Esse fenômeno é decorrente da diminuição da secreção de ADH (hormônio antidiurético), levando a um aumento do volume de urina. Os usuários de cerveja também sabem que, se tomada em excesso, o álcool nela presente causa distúrbios comportamentais que só se extinguem, paulatinamente, com a degradação metabólica do álcool. Com base nessas informações e nos conhecimentos sobre o tema, assinale a alternativa que indica, correta e respectivamente, o efeito do ADH nos túbulos renais e o local de degradação metabólica do álcool.

a) Aumento de secreção de água para o filtrado glomerular; peroxissomos de células tubulares do rim.
b) Diminuição da reabsorção de água do filtrado; retículo liso de células tubulares renais.
c) Aumento da reabsorção de sódio do filtrado glomerular; retículo granular de macrófagos hepáticos.
d) Aumento da reabsorção de água do filtrado glomerular; retículo liso de células hepáticas.
e) Diminuição da reabsorção de sódio do filtrado glomerular; lisossomos de células das glândulas sudoríparas.

Respostas: 1)C; 2) E; 3) D.

Dica 4: Você quer ver mais vídeos legais de Biologia? Então acesse a plataforma da Khan Academy em português! Lá você encontrará vídeo-aulas e exercícios de várias disciplinas que podem te ajudar no Enem! Confira: https://pt.khanacademy.org/welcome
Dica 5: Quer treinar seus conhecimentos em Biologia? Baixe esta apostila de biologia gratuitamente! https://blogdoenem.com.br/biologia-enem-apostila-gratuita/
Juliana Biologia Enem
Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Juliana Santos para o Blog do Enem. Juliana é formada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de Ciências e Biologia em escolas da Grande Florianópolis desde 2007. Facebook: https://www.facebook.com/juliana.evelyndossantos.