Faltam:
para o ENEM

Quando a Sociologia se torna ciência – Sociologia Enem

Entenda como e quando a sociologia se torna uma ciência. Revise sociologia para gabaritar as questões de ciências humanas do Enem!

Neste post você vai entender como a Revolução Industrial e todo o pensamento da época impulsionaram o surgimento das Ciências Sociais e da Sociologia como ciência. Não perca este post de Sociologia Enem!

A Sociologia surge como uma das manifestações do pensamento moderno, de desagregação da sociedade feudal e consolidação do sistema capitalista. Impulsionado por duas grandes Revoluções ocorridas no século XVIII, a Revolução Francesa e a Industrial, o pensamento moderno vai se consolidando. A sociedade feudal era regida por meio de obrigações ditadas pela religião (Deus como centro e explicação de todos os fenômenos) e pelo ritmo da natureza, já que as pessoas tinham como meio de subsistência a agricultura.

O pensamento moderno vai substituindo pouco a pouco o feudal, as explicações científicas para os fenômenos vão se sobrepondo àquelas baseadas na religião. A sociedade passa a ser vista como construção do trabalho e da invenção humana. A ciência moderna começa a se constituir tendo como princípio a razão, ideia de observar fatos e fenômenos e dar explicações lógicas. No século XIX já se encontra um cenário em que é possível a liberdade de pensamento e em que a ciência deve explicar todos fenômenos, físicos, culturais e sociais. Neste contexto surge a Sociologia como ciência e a ideia de que se deve explicar a sociedade do mesmo modo que a física.

Fonte: http://sociologianaescolaa.blogspot.com.br

Figura 1 – Ideia de construção da sociedade por meio do trabalho e da invenção humana

A Revolução Industrial teve como ideal as inovações técnicas, que permitiram o desenvolvimento de instrumentos mais eficientes, tornando o anterior obsoleto. Estes ideais de que “o novo” e “as mudanças” são algo contínuo estão presente até os dias atuais. Contudo a Revolução Industrial não se tratou apenas de inovações científicas, mas de uma nova organização da sociedade. Modificaram-se as relações de trabalho, o modo de pensar, as instituições, hábitos e costumes.

A atividade artesanal foi transformada em manufatureira, o artesão independente, agora assalariado, precisou lidar com novas formas de trabalho e de conduta, submetido a rígida disciplina e severas horas de trabalho. Agricultores que saíram do campo para o trabalho nas cidades, mudaram radicalmente seu modo de vida. As modificações nas relações de trabalho tiveram como consequências a precariedade, distâncias cada vez maiores entre ricos e pobres, maus tratos e injustiças.

Surgiu o proletariado como nova classe social que procurou se organizar e realizar manifestações de revolta, chegando a destruírem as máquinas nas fábricas, articulando sabotagens e roubos.  Com o tempo se fortalecerem em associações e sindicatos, criticavam a sociedade capitalista e viam o socialismo como uma forma de transformação da estrutura social, política e econômica.

Fonte: http://www.massarani.com.br

Figura 2 – Cena do filme “Tempos Modernos”

As modificações nas relações de trabalho, o crescimento desordenado das cidades e o novo modo de pensar o mundo, modificaram também as estruturas sociais. A Inglaterra (berço da industrialização da época), entre 1780 a 1860, constituída, a princípio, de pequenas cidades e uma população rural dispersa, passou a concentrar grandes cidades industrializadas que espalharam seus produtos ao redor do mundo.

A formação de uma sociedade que se industrializava e urbanizava em ritmo crescente, implicava uma série de reorganizações: reordenação no campo, destruição da servidão, desmantelamento da família patriarcal, desaparecimento dos pequenos proprietários rurais, longas jornadas de trabalhos.

Outros problemas do crescimento rápido das cidades foram a falta de moradias, de sistema sanitário e de saúde, aumento da prostituição, de suicídios, surtos de cólera e de tifo.

Fonte: http://www.escolasapereira.com.br

Figura 3-  Condições de moradia nas cidades

Fonte: http://maria-jose-leal.webnode.es

Figura 4 – Proletariado

Estes acontecimentos foram questionados por pensadores da época, intelectuais envolvidos com a nova sociedade vigente, colocada agora em um plano de análise. Todos estes fenômenos eram inteiramente novos e era preciso investiga-los e compreendê-los, terreno fértil para o surgimento das Ciências Sociais.

As novas formas de pensamento trazidas pelos avanços científicos da época também foram propícias para o surgimento desse campo de estudo. O conhecimento da natureza abria a possibilidade de controle e domínio sobre ela. Os métodos baseados na observação e experimentação ampliava o poder do ser humano e poderia ser aplicado também ao estudo da sociedade.

No século XVIII, os chamados iluministas, posicionaram-se de forma revolucionária contra os fundamentos feudais. Levaram a cabo a Revolução Francesa com seus ideais burgueses, contrários aos privilégios da monarquia e da igreja e às restrições impostas aos interesses econômicos e políticos da burguesia. Pregavam que os indivíduos eram dotados de razão e que estavam destinados a liberdade e a igualdade social. Vislumbravam novas possibilidades de organização social e a abolição das instituições tradicionais, dos costumes, da economia e da política vigentes.

Contudo, a burguesia ao chegar ao poder procura refrear seu próprio levante revolucionário. Em uma sociedade cada vez mais industrializada, com sérios problemas advindos da urbanização desenfreada e da exploração dos trabalhadores fabris, o capitalismo passa a ser contestado como nova ordem social.

Os interesses agora eram o de controlar novos surtos revolucionários e para isto as teorias para a sociedade pregada pelos iluministas deveriam ser modificadas, ou superadas, por uma nova organização social que prezasse pela ordem e aperfeiçoamento da sociedade. O positivismo ganha notoriedade nesse contexto e assume a tarefa de repensar o problema da ordem e instaurar um estado de equilíbrio em uma sociedade em conflito.

Fonte: http://cultura.culturamix.com

Figura 5 – Pensadores Iluministas

Todas estas mudanças ocorridas no século XVIII provocaram expectativas e incertezas, os valores que orientavam a conduta das pessoas foram perdendo gradativamente o sentido, sem que outros, tão consistentes quanto os anteriores, pudessem reger a vida social. A Sociologia surge para responder a estas inquietações ocorridas no espaço urbano. A proximidade entre as pessoas em um mesmo espaço permite comparações que possibilitam explicações acerca dessa realidade, principalmente quando esta sociedade se encontra em crise e muitos de seus problemas precisam ser compreendidos.

As desigualdades, as distinções e as diferenciações precisavam ser compreendidas. Por que as pessoas se distribuírem de forma tão desigual? Por que existiam grupos e pensamentos tão diferentes em um mesmo espaço? Porque distinções gênero e de idade? O estranhamento entre grupos étnicos, religiosos e políticos? É nesse vasto cenário de crise, mas de liberdade de pensamento,  que se desenvolve os primeiros estudos sociológicos, primeiras tentativas de estudar a realidade social de forma científica.

Para saber mais sobre este assunto, assista a excelente aula da professora Maria Clara Ramos Nery neste vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=Zf6MdcnEHBg, pelo canal Eniactv, do Youtube.

Questões

1- (UEM – 2011) Sobre a relação entre a revolução industrial e o surgimento da sociologia como ciência, assinale o que for correto.

a) A consolidação do modelo econômico baseado na indústria conduziu a uma grande concentração da população no ambiente urbano, o qual acabou se constituindo em laboratório para o trabalho de intelectuais interessados no estudo dos problemas que essa nova realidade social gerava.

b) A migração de grandes contingentes populacionais do campo para as cidades gerou uma série de problemas modernos, que passaram a demandar investigações visando à sua resolução ou minimização.

c) Os primeiros intelectuais interessados no estudo dos fenômenos provocados pela revolução industrial compartilhavam uma perspectiva positiva sobre os efeitos do desenvolvimento econômico baseado no modelo capitalista.

d) Os conflitos entre capital e trabalho, potencializados pela concentração dos operários nas fábricas, foram tema de pesquisa dos precursores da sociologia e continuam inspirando debates científicos relevantes na atualidade.

e) A necessidade de controle da força de trabalho fez com que as fábricas e indústrias do século XIX inserissem sociólogos em seus quadros profissionais, para atuarem no desenvolvimento de modelos de gestão mais eficientes e produtivos.

2- (Upe 2013) Leia o texto a seguir: (…) grandes mudanças que ocorreram na história da

humanidade, aquelas que aconteceram no século XVIII e que se stenderam no século XIX só foram superadas pelas grandes transformações do final do século XX. As mudanças provocadas pela revolução científica tecnológica, que denominamos Revolução Industrial, marcaram profundamente a organização social, alterando a por completo, criando novas formas de organização e causando modificações culturais duradouras, que perduram até os dias atuais.

DIAS, Reinaldo. Introdução à sociologia. São Paulo: Persons Prentice Hall, 2004, p. 124.

Percebe-se que as transformações ocorridas nas sociedades ocidentais permitiram a formação de relações sociais complexas. Nesse sentido, a Sociologia surgiu com o objetivo de compreender essas relações, explicando suas origens e consequências. Sobre o surgimento da Sociologia e das mudanças históricas apontadas no texto, assinale a alternativa CORRETA:

a) A grande mecanização das fábricas nas cidades possibilitou o desenvolvimento econômico da população rural por meio do aumento de empregos.

b) A divisão social do trabalho foi minimizada com as novas tecnologias introduzidas pelas revoluções do século XVIII.

c) A Sociologia foi uma resposta intelectual aos problemas sociais, que surgiram com a Revolução Industrial.

d) O controle teológico da sociedade foi possível com o emprego sistemático da razão e do livre exame da realidade.

e) As atividades rurais do período histórico, tratado no texto, foram o objeto de estudo que deu origem à Sociologia como ciência.

3- (Uem 2012)  Sobre a relação entre a revolução industrial e o surgimento da sociologia como ciência, assinale o que for correto.

01) A consolidação do modelo econômico baseado na indústria conduziu a uma grande concentração da população no ambiente urbano, o qual acabou se constituindo em laboratório para o trabalho de intelectuais interessados no estudo dos problemas que essa nova realidade social gerava.

02) A migração de grandes contingentes populacionais do campo para as cidades gerou uma série de problemas modernos, que passaram a demandar investigações visando à sua resolução ou minimização.

04) Os primeiros intelectuais interessados no estudo dos fenômenos provocados pela revolução industrial compartilhavam uma perspectiva positiva sobre os efeitos do desenvolvimento econômico baseado no modelo capitalista.

08) Os conflitos entre capital e trabalho, potencializados pela concentração dos operários nas fábricas, foram tema de pesquisa dos precursores da sociologia e continuam inspirando debates científicos relevantes na atualidade.

09) A necessidade de controle da força de trabalho fez com que as fábricas e indústrias do século XIX inserissem sociólogos em seus quadros profissionais, para atuarem no desenvolvimento de modelos de gestão mais eficientes e produtivos.

4- (Ufpr 2012) “O século XVIII constitui um marco importante para a história do pensamento ocidental e para o surgimento da sociologia. As transformações econômicas, políticas e culturais que se aceleram a partir dessa época colocarão problemas inéditos para os homens que experimentavam as mudanças que ocorriam no ocidente europeu.”

(FERNANDES, Florestan. A herança intelectual da

Sociologia. In: FORACHI, M. M.; MARTINS, J. S. Sociologia e Sociedade: Leituras de Introdução à Sociologia. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1977. p. 11.)

Que realidades daquela época passaram a constituir um problema e um objeto da Sociologia?

Curso Enem Gratuito

Quer aumentar suas chances no próximo Exame Nacional do Ensino Médio e mandar bem nas Notas de Corte do Enem? Estude com as apostilas e aulas gratuitas do Curso Enem Online. Todas as matérias do Exame e ainda as Dicas de Redação. Acesse aqui o Curso Enem Gratuito Online.

curso enem gratuito blue fino

Acesse aqui os Aulões do Blog do Enem! São videoaulas gratuitas e completas com os conteúdos mais relevantes para o Exame Nacional do Ensino Médio.

O texto acima foi preparado pela professora Viviane Bassi dos Reis Marques para o Blog do Enem. Viviane é formada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de São Carlos e mestra em Ciências Sociais com foco em Sociologia pela Universidade Estadual Paulista. Dá aulas de Sociologia, Antropologia e Ciência Política. Facebook: https://www.facebook.com/bassimarques