O Pensamento dos Filósofos Sofistas – Revisão Filosofia Enem

Para entendermos melhor quem foram os sofistas e qual a sua importância para a história da filosofia e para o séc. XXI precisamos entender em que contexto histórico se encontravam estes filósofos. Vem com a gente revisar Filosofia Enem!

Filosofia Enem: O séc. V a.C é também conhecido como o século de Péricles. Foi o auge da democracia ateniense (democracia direta, diferente da nossa que é representativa) e da participação política de seus cidadãos. Na filosofia o destaque foi o pensamento ‘Sofista’. Veja qui.

Os cidadãos daquela época (lembrando que somente os homens livres eram considerados cidadãos, mulheres e escravos não poderiam participar das decisões políticas) reuniam-se na Ágora ( praça pública de Atenas) para deliberarem sobre os assuntos referentes à vida pública da comunidade. 1A figura acima retrata as atividades que aconteciam dentro da Ágora.  O destaque para marcar bem este período foi o processo deliberativo, que acontecia através de argumentos. Quem oferecia os melhores argumentos tinha suas ideias aceitas, o que favoreceu o aparecimento dos Sofistas.

Para começar é bom lembrar que os primeiros filósofos – Os Filósofos da Natureza – tinham como objeto de estudo descobrir a substância básica responsável por tudo que existe. Até aí tá tranquilo (tá favorável).

 Dica 1:  Se você quiser fazer uma parada para entender o pensamento dos filósofos da natureza, veja neste post um resumo gratuito: https://blogdoenem.com.br/filosofos-da-natureza-filosofia-enemO principal objetivo desses primeiros filósofos era encontrar o elemento, a substância básica, aquela que fosse responsável por tudo que existe, em grego a arché. Esses filósofos ficaram conhecidos por Filósofos da Natureza, justamente por a terem como seu objeto de estudo. Veja agora os Sofistas:

O foco de estudo dos Sofistas (do grego sophós – sábio) era o homem e suas relações (individuais e sociais). Surgia então o período antropológico. Por definição, Antropologia é a ciência que se dedica ao estudo da espécie humana (Homo sapiens sapiens), desde a origem e até os dias de hoje.

Os Sofistas:

Entre os sofistas mais conhecidos estão Górgias de Leôncio(483-376 a.C), Protágoras de Abdera ( 485-410 a.C) e Hípias de Élis( Séc. V a.C). O que sabemos sobre os Sofistas e suas atividades é decorrente de fragmentos de suas obras, e na maioria das vezes, referências feitas por outros filósofos sobre esses e suas práticas.

Os sofistas de um modo geral foram considerados os primeiros professores. Eram itinerantes, cobravam por seus ensinamentos que consistiam na arte da retórica e da oratória. Seus principais clientes eram os filhos de políticos e comerciantes.

Górgias (483-376 a.C) – “Um bom orador, é capaz de convencer qualquer um sobre qualquer coisa”.

Górgias sabia que não bastava apenas dizer o que se pensava ser verdadeiro e bom, era preciso, mais do que nunca, convencer o ouvinte com a demonstração de argumentos coerentes (não exatamente verdadeiros).

Protágoras ( 485-410 a.C) – “O homem é a medida de todas as coisas”.

Com essa afirmação, Protágoras exalta a capacidade humana de criar seus valores, suas regras, suas verdades  acordo com suas vivências e necessidades, abandonando de vez toda e qualquer influência divina. 3Não há mais verdades absolutas. Surge então o que denominamos hoje de relativismo cultural.

Veja aula gratuita sobre o pensamento dos Sofistas:

Para saber mais sobre quem foram esses grandes  mestres da retórica acesse: https://www.youtube.com/watch?v=SvotSs5AjM0

E aí, gostou de conhecer um pouco sobre os Sofistas? Beleza! Então, vamos exercitar nossos conhecimentos?!

QUESTÃO 01. Na Grécia antiga, principalmente na cidade de Atenas no século V a.C., desenvolveu-se uma corrente de pensadores conhecidos como Sofistas. Tidos como “sábios”, eram pagos para ensinar os jovens principalmente a arte da argumentação. Abaixo, CONSIDERE as afirmações sobre a importância que esta (arte) tinha em seu pensamento.

I – Os sofistas não acreditavam na verdade absoluta, para eles o importante era conseguir convencer os outros de suas ideias.

II – Os sofistas acreditavam que uma boa argumentação era a única maneira de se chegar ao conhecimento da verdade absoluta.

III – Os sofistas acreditavam que através dos argumentos era possível se chegar à melhor solução em cada caso.

 

A – Apenas a III é verdadeira.

B – Apenas a I é verdadeira

C – Apenas a I é falsa.

D – Apenas a II é verdadeira.

E – Apenas a II é falsa.

 

QUESTÃO 02. “O homem é a medida de todas as coisas.” Vimos em sala que um dos principais Sofistas que viveu em Atenas foi Protágoras de Abdera, a quem se atribui a afirmação acima. Sobre sua CORRETA interpretação, CONSIDERE:

 

I – Protágoras é considerado o “pai dos sofistas”, uma vez que seus discípulos seguiam a sua frase citada acima.

II – Protágoras quis dizer que a verdade só é verdade na medida em que alguém a considera como tal.

III – Podemos dizer que Protágoras não acredita na verdade absoluta, pois para ele as coisas só são verdadeiras para um indivíduo, que a interpreta como tal, e não de maneira coletiva, por todos.

 

A – Todas são verdadeiras.

B – Apenas a I é falsa.

C – Apenas a II é falsa.

D – Apenas a III é falsa.

E – Apenas a II é verdadeira

 

CAIU no ENEM 2015

 

Questão 23.”O que implica o sistema da pólis é uma extraordinária proeminência da palavra sobre todos os outros instrumentos do poder. A palavra constitui o debate contraditório, a discussão, a argumentação e a polêmica. Torna-se a regra do jogo intelectual, assim como do jogo político.” VERNANT, J. P. As origens do pensamento grego. Rio de Janeiro: Bertrand, 1992 (adaptado)

Na configuração política da democracia grega, em especial a ateniense, a ágora tinha por função

 

a) agregar os cidadãos em torno de reis que governavam em prol da cidade.

b) permitir aos homens livres o acesso às decisões do Estado expostas por seus magistrados.

c) constituir o lugar onde o corpo de cidadãos se reunia para deliberar sobre as questões da comunidade.

d) reunir os exercícios para decidir em assembléias fechadas os rumos a serem tomados em caso de guerra.

e) congregar a comunidade para eleger representantes com direito a pronunciar-se em assembleias.

 

Gabarito

Questão 1: B   Questão 2: A    Questão ENEM: C

 

Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Paula Pille para o Blog  do  Enem. Paula é formada em Filosofia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de Filosofia em escolas da Grande Florianópolis desde 2004.  Facebook: https://www.facebook.com/paula.pille.1