Tema da Redação aborda contribuição das mulheres na saúde

Em tempos de Pandemia, o "Reconhecimento da contribuição das mulheres nas ciências da saúde no Brasil" foi o tema da redação na etapa de reaplicação do Enem 2021, na prova realizada em 9 de janeiro de 2022.

Um olhar sobre a perspectiva histórica e sobre a realidade mais próxima formaram o tema da redação. Ao abrir o caderno de provas, os participantes encontraram o “Reconhecimento da contribuição das mulheres nas ciências da saúde no Brasil” como o desafio para construir o texto dissertativo-argumentativo.

A proposta pode ser considerada uma supresa em função do debate político nacional. O papel das mulheres na sociedade têm sido minimizado nos discursos políticos do governo do presidente Jair Bolsonaro, inclusive com muitas delas tendo sido  moral e verbalmente  pelo presidente desde o início do seu mandato, em 2019.

O presidente já foi, inclusive, condenado na justiça a pagar indenização para jornalistas agredidas moralmente por ele. Mas, independente do aspecto político, o que vale mesmo para os participantes da reaplicação da prova do Enem é que o tema do “Reconhecimento da contribuição das mulheres nas ciências da saúde no Brasil” abriu perspectivas para elaborar um bom texto.

Mulheres nas ciências da saúde no Brasil

Bertha Lutz

Entre as diversas pioneiras nas ciências da saúde no Brasil está a cientista Bertha Luz. Ela nasceu em 1894, e viveu até 1976. Foi a segunda mulher a passar em um concurso público no Brasil, furando um bloqueio que estava reservado historicamente aos homens.  Ela se formou em Ciências Naturais, na França, com foco no estudo dos anfíbios.  Foi uma batalhadora pelo conhecimento científico, pela defesa da flora e da fauna, e pelos direitos da mulher no Brasil.

Nise da Silveira

Outro expoente inquestionável no campo da saúde é o da médica Nise da Silveira (1905-1999). Ela se formou na Bahia, e fez carreira com destaque internacional no Rio de Janeiro ao desenvolver tratamentos humanizados para pacientes portadores de transtornos mentais. Nise rompeu com o conceito de “manicômio”, e substituiu os antigos tratamentos forçados com choques elétricos e medicamentos por uma combinaçãode arte-terapia combinada com psicoterapia e medicamentos, quando necessários.

Maria José Von Paumgartten Deane

Ele se formou em Medicina no Pará, e fez carreira internacional com pesquisas sobre parasitologia, com foco na erradicação de epidemias no Brasil.  Atuou nas maiores e mais importantes instituições de pesquisa no país, como o Instituto Evandro Chagas, o Serviço de Malária do Nordeste, a Universidade de São Paulo (USP), e a Fundação Osvaldo Cruz. Maria José (1917-1995) Foi perseguida pela ditadura militar, e morou exilada durante anos, até poder retornar ao Brasil após a abertura política.

Maria Lenk

Outro detaque histórico nas mulheres que atuaram nas ciências da saúde no Brasil foi o da professora de educação física e atleta olímpica Maria Lenk (1915 – 2007). Ela foi pioneira na atitude feminista de exigir a participação de mulheres nas olimpíadas. Foi a primeira brasileira a se tornar recordista mundial nas piscinas, e trabalhou durante décadas na implantação de cursos de Edeucação Física, com foco na promoção da saúde corporal e preparação atlética no Brasil.

Ludhimilla Hajjar, e Luana Araújo

Durante a Pandemia do novo Coronavírus, em 2019, 2020 e 2021, o país teve os destaques das médicas Ludhimila Hajjar, e Luana Araújo, que enfrentaram o discurso negacionista do presidente Jair Bolsonaro durante a pandemia do novo Coronavírus. Ambas colocaram-se contra a difusão de fake news que propagavam falsos medicamentos como a Cloroquina, e defenderam radicalmente o uso de vacinas como a principal ação de combate à Pandemia.

Mayana Zatz

Ela tem amplo reconhecimento nacional e internacional as pesquisas conduzidas pela geneticista.  Mayana Zatz nasceu em Israel, formou-se em Biologia na USP, e dedica-se à pesquisa genética comfoco em doenças neuromusculares. Foi pioneira na descoberta dos genes ligados à distrofia, e recebeu prêmios em todo o mundo.

Análise do tema da Redação

Veja com a professora Daniela Garcia, especialista em redação no canal do Curso Enem Gratuito, uma análise completa sobre o tema da Redação do Enem 2021 (Reaplicação), com a leitura dela sobre a proposta de “Reconhecimento da contribuição das mulheres nas ciências da saúde no Brasil”.

Mandou super bem a professora Daniela na observação desafiadora para os participantes, dos textos motivadores apenas em imagens.

Veja os temas da redação do Enem

Confira agora a lista dos temas da Redação do Exame Nacional do Ensino Médio, desde 1998:

  • 2021 – “Reconhecimento da contribuição das mulheres nas ciências da saúde no Brasil” (Reaplicação)
  • 2021 – “Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil”
  • 2020 – “O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira” (tema de redação do Enem impresso)
  • 2020 – “O desafio de reduzir as desigualdades entre as regiões do Brasil” (tema de redação do Enem digital)
  • 2019 – “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”
  • 2018 – “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na Internet”
  • 2017 – “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”
  • 2016 – “Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil”
  • 2015 – “A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”
  • 2014 – “Publicidade infantil em questão no Brasil”
  • 2013 – “Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil”
  • 2012 – “Movimento imigratório para o Brasil no século 21”
  • 2011 – “Viver em rede no século XXI: os limites entre o público e o privado”
  • 2010 – “O trabalho na construção da dignidade humana”
  • 2009 – “O indivíduo frente à ética nacional”
  • 2008 – “Como preservar a floresta Amazônica”
  • 2007 – “O desafio de se conviver com a diferença”
  • 2006 – “O poder de transformação da leitura”
  • 2005 – “O trabalho infantil na realidade brasileira”
  • 2004 – “Como garantir a liberdade de informação e evitar abusos nos meios de comunicação”
  • 2003 – “A violência na sociedade brasileira: como mudar as regras desse jogo?”
  • 2002 – “O direito de votar: como fazer dessa conquista um meio para promover as transformações sociais de que o Brasil necessita?”
  • 2001 – “Desenvolvimento e preservação ambiental: como conciliar interesses em conflito?”
  • 2000 – “Direitos da criança e do adolescente: como enfrentar esse desafio nacional?”
  • 1999 – “Cidadania e participação social”
  • 1998 – “Viver e aprender”

 

Como fazer a redação do Enem

Vai encarar o próximo Exame Nacional do Ensino Médio? Então, não perca a oportunidade e veja agora com a professora Tharen Teixeira as dicas básicas para você mandar bem no texto dissertativo-argumentativo da Redação do Enem.

Este super resumo está disponível pra você no canal do Curso Enem Gratuito.

Baixe o E-book da Redação do Enem:baixe o e-book da redação do Enem

Como fazer a Introdução da Redação

Veja agora com a professora Daniela Garcia as dicas básicas para você conquistar os avaliadores já no primeiro parágrafo da redação do Enem.

João Vianney dos Valles Santos

Psicólogo e jornalista, Vianney é diretor do Blog do Enem. Tem doutorado em Ciências Humanas, coordenou o Laboratório de Ensino a Distância da UFSC, e Dirigiu o Campus Unisul Virtual. É consultor de EaD da Hoper Educação.
Categorias: Apostilas Enem Gratuitas, Redação Enem