Verbos de ligação – Revisão de Gramática para o Enem

Você conhece os verbos de ligação? Não? Então fique de olho neste post para arrasar em Gramática no Enem e nos vestibulares!

Para termos uma oração, é necessário que haja um verbo. Um dos tipos de verbos que podemos utilizar para compor uma frase é o verbo de ligação. Em geral, este tipo de verbo liga o sujeito a suas características, chamadas de predicativos do sujeito.

A identificação destes verbos é recorrentemente cobrada no Enem e nos vestibulares do país. Quer saber mais sobre os verbos de ligação? Então, vem com a gente e revise gramática para conquistar sua tão sonhada vaga na universidade!

Verbos de ligação

Tipos de verbo na oração

Leia esta história em quadrinhos:

22

Nessa narrativa de humor, a fala do personagem, que se diverte “controlando” o humano é formada por duas orações, cada uma delas construída em torno de um verbo. Observe:

1ª oração: “Tou pouco ligando para ‘aplicações na medicina’”.

(Verbo principal da locução verbal “(es)tou ligando” e que funciona como núcleo sintático da oração 1).

2ª oração: Esse implante de chip é o maior barato!

(Verbo – núcleo sintático da oração 2.)

O verbo, palavra indispensável à constituição da oração, sempre ocorre no predicado e, dependendo das relações sintático-semânticas que se estabelecem entre ele e os demais termos, pode ser verbo significativo, como na oração 1, ou verbo de ligação, como na oração 2.

Vamos, então, conhecer melhor esse tipo de verbo.

Verbo de ligação:

Releia esta oração da tirinha anterior:

Esse implante de chip é o maior barato!

Nessa oração, atribui-se ao sujeito “esse implante de chip” uma característica: “o maior barato”. Essa característica é associada ao sujeito por intermédio da forma verbal é (verbo ser).

A esse tipo de verbo, cuja única função é estabelecer um vínculo entre o sujeito e uma característica do sujeito, damos o nome de verbo de ligação; a característica que, nesse tipo de oração, atribui-se ao sujeito exerce a função sintática de predicativo do sujeito.

O verbo de ligação não tem conteúdo semântico próprio; ele apenas funciona como um vínculo relacional entre o sujeito e o predicativo. Então, a oração em estudo tem a seguinte estrutura sintática:

Esse implante de chip (sujeito) é o maior barato (predicativo do sujeito).

Então, podemos concluir que: verbo de ligação – é o verbo que, por si mesmo, nada informa a respeito do sujeito; ele apenas liga o sujeito ao predicativo.

Relações sintático-semânticas estabelecidas pelos verbos de ligação

O verbo de ligação, embora não tenha, por si mesmo, um significado próprio, pode estabelecer diferentes relações de sentido entre o sujeito e o predicativo. O quadro a seguir apresenta os verbos que mais comumente funcionam como verbos de ligação e as relações semânticas que eles podem expressar.

2

Lembre-se de que a função do verbo de ligação é relacionar o predicativo ao sujeito; isso, no entanto, não impede que, em determinadas frases, esse verbo fique subentendido. Considere, por exemplo, estas duas orações:

  • Ao final do jogo, o técnico concedeu uma entrevista. Ele estava

Essas duas orações poderiam ser reunidas em uma só. Assim:

  • Ao final do jogo, o técnico concedeu uma entrevista e estava

Agora, para finalizar sua revisão e ficar fera no assunto, assista a videoaula a seguir:

https://www.youtube.com/watch?v=h7MLa5n_gPk

Viu como é fácil? Agora vamos aos exercícios de fixação sobre os verbos de ligação.

Questão 01

Em se tratando da predicação, um mesmo verbo pode ora se classificar como transitivo, ora como de ligação. Em face dessa realidade linguística, explicite seus conhecimentos acerca do porquê de tal aspecto, levando em conta, sobretudo, o contexto em que o verbo se encontra inserido.

Questão 02

Considere estes versos de Olavo Bilac:

1- “Longe do turbilhão estéril da rua,/Beneditino, escreve!”:

2- “De tal modo, que a imagem fique nua […]”

3-  “E, natural, o efeito agrade,/Sem lembrar os andaimes do edifício”.

Os verbos em destaque classificam-se, respectivamente, como:

a) intransitivo – de ligação – transitivo direto.
b) transitivo direto – intransitivo – intransitivo
c) transitivo – intransitivo – transitivo
d) transitivo – de ligação – intransitivo
e) transitivo direto – de ligação – transitivo direto e indireto

Questão 03

Identifique a alternativa em que o verbo destacado não é de ligação:

a) A criança estava com fome.
b) Pedro parece adoentado.
c) Ele tem andado confuso.
d) Ficou em casa o dia todo.
e) A jovem continua sonhadora.

Questão 04

Analise os pares de orações que seguem e aponte as diferenças demarcadas pela predicação verbal, tendo em vista o contexto em que se encontram inseridos os verbos que os constituem:

a – Maria anda depressa.

b – Ando meio tristonho nos últimos dias.

c – A professora virou uma fera ao presenciar tal ato.

d – A cadeira virou, de tão pesada que estava.

e – Ao saber da notícia, ele caiu numa profunda tristeza.

f – A plateia caiu da arquibancada, que não oferecia nenhuma segurança.

 

GABARITO

Questão 01

Acerca da afirmativa demarcada no enunciado da questão, cabe ressaltar que tal ocorrência se manifesta quando um mesmo verbo – a depender da situação comunicativa em questão –, pode se apresentar como nocional (transitivo/intransitivo) – retratando a ideia voltada para uma ação; e como não nocional (de ligação) – indicando um estado de ser do sujeito.

Questão 02

Alternativa A

Questão 03

Alternativa D

Questão 04

Par A/B, respectivamente:

anda depressa – verbo intransitivo (ação)

ando tristonho – verbo de ligação

Par C/D –

virou uma fera – verbo de ligação, visto que confere a ele uma ideia de tornar-se

a cadeira virou – verbo intransitivo

Par E/F –

caiu numa profunda tristeza – verbo de ligação

a plateia caiu – verbo intransitivo (ação)

Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Gisele Garcez para o Blog do Enem. Gisele é formada em Letras pela UNISUL, especialista em Linguística, Gramática, Literatura e Produção Textual da Língua Portuguesa. Dá aulas de Língua Portuguesa em escolas da Grande Florianópolis desde 1998. Facebook:  https://www.facebook.com/gisele.garcez.3