Transitividade verbal – Revise Gramática para o Enem!

Você sabe o que são verbos transitivos e intransitivos? Lembra o que são objetos diretos e indiretos? Não? Então, fique ligado(a) nestas super dicas sobre transitividade verbal para gabaritar as questões de gramática do Enem!

Transitividade verbal: Você sabia que os verbos são significativos e que alguns “exigem” que os complementos o acompanhem?

Mas eles são tão significativos que alguns são absolutos e não precisam ser acompanhados por nenhum objeto!

Sabe do que estou falando? Isso mesmo! Estou falando sobre verbos transitivos e intransitivos. Acompanhe este super post de gramática para arrasar no Enem e os vestibulares!

gramática

Para começar seus estudos sobre a transitividade dos verbos, leia esta tira de Fernando Gonsales:

1

1- Identifique o sujeito e o predicado destas duas orações da tira:“No frio, o meu tornozelo incha”.“Abaixe a meia!”

1ª oração –  sujeito: o meu tornozelo; predicado: No frio

2ª oração – sujeito: você (desinencial); predicado: Abaixe a meia!

2- Em qual das orações o verbo precisa de um termo para complementá-lo?

Na 2ª oração, o verbo “abaixar” é complementado pelo termo a meia.

Na primeira oração a forma verbal incha concorda com o sujeito, o meu tornozelo, e, por isso, está na 3ª pessoa do singular. A ação de inchar refere-se apenas ao sujeito, não se estende a outros seres.

Na segunda oração, a forma verbal abaixe também concorda com o sujeito (você) e indica uma ação praticada por ele, mas a ação de abaixar recai sobre outro ser (a meia). Nessa oração, o termo a meia completa o sentido do verbo (quem abaixa, abaixa alguma coisa), tornando precisa a informação. Quando ocorre isso, isto é, quando em uma oração o verbo é acompanhado por um complemento, dizemos que se trata de um verbo transitivo.

Quando em uma oração o verbo não é acompanhado de complementos, pois a ação indicada por ele diz respeito apenas ao sujeito, não se estendendo a outros seres, dizemos que se trata de um verbo intransitivo.

Assim, concluímos: Transitividade verbal é a necessidade de ter complemento apresentada por alguns verbos. A esses verbos que exigem complemento chamamos de transitivos e aos que não exigem complemento chamamos de intransitivos.

2

Compare agora estas duas orações:

O ratinho ama meias de lã.

O ratinho gosta de meias de lã.

Em ambas as orações, o verbo é transitivo, pois é acompanhado de complemento. Na primeira oração, o complemento meias de lã se liga diretamente ao verbo, sem preposição. Nesse caso, dizemos que o verbo é transitivo direto, e o seu complemento se chama objeto direto. Veja:

O ratinho ama (verbo transitivo direto) meias de lã (objeto direto).

Assim concluímos: Objeto direto é o termo que se liga diretamente, isto é, sem preposição, a um verbo transitivo.

Na segunda oração, o complemento meias de lã se liga ao verbo por meio de uma preposição (de). Nesse caso, dizemos que o verbo é transitivo indireto, e o seu complemento se chama objeto indireto. Veja:

O ratinho  gosta (verbo transitivo indireto)  de meias de lã (de preposição; objeto indireto).

Objeto indireto é o termo que se liga indiretamente, isto é, por meio de uma preposição, a um verbo transitivo.

Às vezes, um verbo pode estar acompanhado dos dois tipos de complementos. Nesse caso, dizemos que ele é transitivo direto e indireto. Observe:

A avó sempre    compra(V.T.D e V.T.I.)   meias de lã(O.D.)   para os netos(O.I.).

3

Lembre-se: para identificar a predicação de um verbo, é preciso observar o contexto em que ele está empregado, e nunca considera-lo isoladamente. Observe nos exemplos a seguir como o mesmo verbo pode apresentar diferentes sentidos e predicações.

Com apenas 13 anos, Miguel virou (verbo de ligação) homem(predicativo do sujeito).

Esse ventilador vira (verbo intransitivo) rápido demais.

Migue virou (verbo transitivo direto) o copo de água (objeto direto) sobre a mesa.

Função sintática dos pronomes oblíquos átonos:

4

Os pronomes oblíquos átonos podem desempenhar as funções sintáticas de objeto direto e de objeto indireto. Os de 3ª pessoa têm funções fixas: o(s), a(s) de objeto direto e lhe(s) de objeto indireto. Já os pronomes me, te, se, nos e vos podem ter funções de objeto direto e de objeto indireto, dependendo do verbo que complementam. Na frase abaixo, por exemplo, o pronome oblíquo átono te é objeto indireto do verbo contar e objeto direto do verbo amar.

Preciso te contar um segredo: eu te amo.

Morfossintaxe dos objetos

Os objetos diretos e indiretos podem ser representados por substantivos, por pronomes substantivos ou por qualquer palavra, expressão ou oração substantivada.

Exemplo: Meu amigo enviou um livro de aventuras (substantivo)  para mim (pron.substantivo).

Agora, para você ficar fera em transitividade verbal e seus complementos, assista ao vídeo pra lá de explicativo!

Ficou fácil, né? Mãos na “massa”? Sim! Faremos exercícios para não esquecer mais…

QUESTÃO 01

Tendo em vista a transitividade verbal e seus respectivos complementos, analise os termos em evidência de acordo com o código (OD) e/ou (OI):

a – Entregamos o livro ao professor. (   )
b – Necessitamos de sua ajuda.         (   )
c – Não concordo com suas ideias.   (   )
d – Gostamos muito do passeio.       (   )
e – Aprecio a brisa da manhã.           (   )

 

QUESTÃO 02

Ornemos nossas testas com as flores, e façamos de feno um brando leito; prendamo-nos, Marília, em laço estreito, gozemos do prazer de sãos amores (…)
(…) aproveite-se o tempo, antes que faça o estrago de roubar ao corpo as forças e ao semblante a graça.
                                                   (Tomás Antônio Gonzaga)

No poema, “roubar” exigiu objeto direto e indireto. Assinale a alternativa que contém verbo empregado do mesmo modo.

a) Ele insistiu comigo sobre a questão da assinatura da revista.
b) Emendou as peças para formar o desenho de uma casa.
c) Encontrou ao fim do dia o endereço desejado.
d) Eles alinharam aos troncos a ferragem da bicicleta.
e) Só ontem me avisou de sua viagem.

 

QUESTÃO 03

Analise sintaticamente os termos em destaque, atribuindo-lhes a devida classificação:
a – Ontem, pedi-lhe um favor.
b – Entregamos as encomendas aos clientes.
c – Não o cumprimentamos, pois saímos mais cedo.
d – Devemos respeitar aos mais velhos.
e – Recusaram os pedidos dos clientes.

 

QUESTÃO 04

E agora, José?
A festa acabou
A luz apagou 
O povo sumiu 
A noite esfriou
(Carlos Drummond de Andrade)

Em relação aos verbos destacados, pode-se afirmar que:

a) Os verbos são todos transitivos diretos e estão no pretérito imperfeito.

b) Os verbos são todos transitivos diretos, embora o objeto direto não esteja expresso; e os verbos estão no pretérito perfeito.

c) O primeiro e o segundo verbo são transitivos diretos e os dois últimos são transitivos indiretos e estão no pretérito mais-que-perfeito.

d) Todos os verbos destacados são intransitivos e estão no pretérito perfeito.

 

QUESTÃO 05

Partindo do pressuposto de que os pronomes oblíquos, sintaticamente, exercem a função de objeto direto e indireto, atenha-se aos termos destacados substituindo-os pelos pronomes correspondentes, com vistas a representarem a referida ocorrência.

a- Ofereceram a eles os novos projetos.
b – Diga a ela a verdade.
c – Eles nomearam a menina como representante da turma.
d – Devemos analisar o caso com muita cautela.
e – Queremos entregar os pedidos em tempo hábil.

 

GABARITO:

Questão 01 

a) O.D e O.I.
b) O.I.
c) O.I.
d) O.I.
e) O.D.

Questão 02 

Alternativa “d”.

Questão 03 

a) Objeto indireto
b) Objeto direto/objeto indireto
c) Objeto direto
d) Objeto indireto
e) Objeto direto

Questão 04

Alternativa “d”.

Questão 05 

a) Ofereceram-lhes os novos projetos.
b) Diga-lhe a verdade.
c) Eles nomearam-na como representante da turma.
d) Devemos analisá-lo com muita cautela.
e) Queremos entregá-los em tempo hábil.

Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Gisele Garcez para o Blog do Enem. Gisele é formada em Letras pela UNISUL, especialista em Linguística, Gramática, Literatura e Produção Textual da Língua Portuguesa. Dá aulas de Língua Portuguesa em escolas da Grande Florianópolis desde 1998. Facebook:  https://www.facebook.com/gisele.garcez.3