Agronomia: Curso de graduação com a força da matemática e do agronegócio

Para quem gosta de agricultura e de fazer cálculos, o curso de graduação em agronomia pode ser uma ótima opção. A matemática entra na conta do plantio, da colheita e das estatísticas. Veja abaixo como os números somam na agronomia.

Agronomia é uma das profissões que estão em alta no Brasil  por conta da força do país no agronegócio. Por isso, a carreira é motivo de desejo de muitos estudantes do Ensino Médio. Mas, muita gente não imagina que a carreira exige muita cabeça para matemática.

Provavelmente, ao pensar nessa profissão, você não imagina que a matemática seja essencial para o dia a dia dela. Pois bem, hoje vamos mostrar a importância da matemática e dos cálculos na vida de um agrônomo.

Há uma constante oferta de trabalho para quem cursa graduação em agronomia em todas as regiões do País.

Agronomia

Afinal, o Brasil é um grande fornecedor mundial de commodities agrícolas produzidas em grande escala. As commodities são bens comerciáveis como soja, milho e trigo, o que gera interesse de muitos estudantes em seguir a área. E, também, o país está entre os líderes na exportação de carne de gado, de porco, e de aves.

Dica 1 – Saiba mais sobre a o curso de graduação e a carreira de agronomia: https://blogdoenem.com.br/agronomia-curso-profissao-mercado/

Os cálculos são frequentes na vida desse profissional. Fazer contas começa desde as primeiras horas do dia, para estabelecer a proporção exata de insumos (adubos e nutrientes) para fazer a correção do solo para cada tipo de cultivo. Calcular a vazão e o volume necessário de água para sistemas irrigados, balanceamento de rações e etc.

Outro fator da matemática é  fazer rapidamente relações, por exemplo, considerando as variações de produção e produtividade. Por exemplo, de acordo com a ÚNICA (União da Indústria de Cana-de-Açúcar), a produção de açúcar nos últimos 15 dias totalizou 2,58 milhões de toneladas, enquanto na mesma quinzena do ano anterior o valor alcançado foi de 1,51 milhão de toneladas.

No acumulado da safra de 2014/2015, a produção de açúcar cresceu 15,53% comparado ao ano anterior de 8,95 milhões de toneladas para 10,34 milhões de toneladas.

Além disso, outras atividades também precisam da matemática: para fazer produtos agrícolas e que combatam pragas é necessário saber o quanto produzir, assim como para o plantio, colheita, armazenamento e rendimento de produtos.

Em caso de plantio, em quanto tempo a colheita poderá ser realizada? Qual será o retorno que o empreendedor terá com a comercialização dos produtos? Essas e muitas outras perguntas envolvendo cálculos fazem parte da vida do profissional.

Além disso, o Brasil é um grande exportador desses produtos. Os balanços feitos a partir da quantidade desses materiais exportados e importados necessitam de contas.Agronomia

No início da faculdade já é possível entender a importância da matéria no dia a dia de um agrônomo. Os dois primeiros anos do curso mesclam ciências biológicas e exatas, estatística, biologia e bioquímica.

Entenda a profissão do Agrônomo

O agrônomo busca melhorar a qualidade e a produtividade de rebanhos, lavouras e produtos em toda a cadeia do agronegócio. Com a tendência da busca por sustentabilidade, a agroecologia é um ramo recente e em constante crescimento, que merece atenção como tendência e oportunidade de trabalho.

O agroecólogo pode trabalhar com a produção de alimentos orgânicos, itens que são cada mais cobiçados no mercado.

O curso de graduação

O curso de graduação em agronomia dura cerca de cinco anos. Os seus dois primeiros anos geralmente são voltados para disciplinas de Ciências Exatas e Biológicas, que abrangem matérias como Estatística, Bioquímica e Biologia. Nos três anos seguintes, o foco é nas disciplinas profissionalizantes. Elas são ministradas em subáreas de Ciências do Solo, Engenharia Rural, entre outros.

Grande parte da carga horária é focada em aulas práticas, realizadas em fazendas experimentais e/ou laboratórios. E isso é imprescindível para que tudo aquilo que foi aprendido na teoria seja mais bem entendido e fique mais concreto na mente do aluno!

O estágio é obrigatório para os alunos do curso. O estagiário pode ser recrutado por professores, instituições ou empresas. As atividades praticadas no estágio são as mais variadas possíveis.

Elas podem ser feitas em laboratórios, com análises biológicas, físicas e químicas, na área de administração em escritórios ou em forma de atividades práticas no campo, com funções de colheita, preparação do solo, semeadura etc.

Dependendo das funções do estágio, pode ser um requisito que o aluno já tenha cursado algumas disciplinas básicas do curso. Em geral, o estágio é mais comum a partir do terceiro ano de estudo. Estágios em laboratórios costumam contratar em qualquer época do ano.

Mas outros setores, como o de produção de grãos, costumam contratar estagiários durante épocas específicas.

Mercado de trabalho

Além de possuir o diploma em Agronomia, o recém-formado deve se registrar no Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA) para entrar no mercado de trabalho.

No início da carreira é comum que profissional participe de equipes com outros profissionais com mais tempo de profissão para ganhar experiência e desenvolver o seu aprendizado. São comuns atividades de preparo de solo e análises biológicas e químicas.

O grande cultivo de soja no Centro-Oeste brasileiro faz da região uma das que possuem melhores oportunidades para o agrônomo. Segundo dados da Fundação Getúlio Vargas (FGV), é uma das profissões mais bem pagas do mercado, com média salarial de R$4.500,00. No auge da carreira, o salário costuma ser superior a R$12.000,00.

O perfil do profissional após a formação

À medida em que a profissão e seus conhecimentos vão evoluindo, o profissional pode assumir funções de administração ou ocupar cargos de direção e gerência. Antes disso, entretanto, é essencial conhecer todos os processos que são realizados no local.

O auge da carreira costuma ser após 18 anos de formado, em média. Um ponto positivo para quem opta pela profissão de agrônomo é o grande potencial econômico que o Brasil possui na área. Entretanto, o profissional deve estar apto a fazer grandes deslocamentos de centros urbanos para realizar atividades de campo.

A formação não deve parar no curso superior! É essencial continuar o aprendizado na área com cursos de especialização e pós-graduação, que são grandes diferenciais para o currículo. Além disso, é importante a pesquisa constante para estar sempre a par de todos os avanços e novas tecnologias do setor.

Dica 2 – Você tem dificuldade em Matemática? Tire suas dúvidas e veja como é fácil aprender com as aulas gratuitas da Khan Academy: https://blogdoenem.com.br/matematica-aprenda-khan-academy
Quer saber mais sobre o curso de graduação em Agronomia? Então confira o vídeo que a TV UNESP, da Universidade Estadual Paulista, produziu sobre ele para série Guia de Profissões:

Então se você gosta do campo e também de matemática, esse curso pode sim ditar seu futuro. Se precisar aprimorar as habilidades com contas, até mesmo deitado em uma rede, acesse os exercícios da Khan Academy, a maior plataforma online e gratuita do mundo para se aprender matemática:www.khanacademy.org.br. Comece agora mesmo!

Dica 3 – Nota de Corte em Agronomia no Sisu supera 700 pontos em MG, RJ e SP: https://blogdoenem.com.br/nota-corte-agronomia-sisu/

Este post foi elaborado pela equipe de comunicação da Fundação Lemann – www.fundacaolemann.org.br