Faltam:
para o ENEM

Ecologia no Enem – Revise para Biologia e Atualidades

Se Ecologia é só um grande ponto verde e indefinido na sua memória, aproveite essa aula para revisar a matéria e arrasar no Enem. Confira abaixo a definição e os estudos interdisciplinares de Ecologia.

Ecologia está na ordem do dia. As mudanças próprias que ocorrem na natureza, e principalmente os impactos provocados pela ação do homem estão no foco da Ecologia. Veja abaixo.

O que é Ecologia ? – Ecologia é a parte da biologia que estuda as relações dos seres vivos entre si e com o meio ambiente. Ela envolve também geografia, história, matemática, atualidades, química e física.

figura01.jpg

Na forma de organização, tudo começa pelos átomos, que formam moléculas, constituem as organelas, que fazem parte das células, que por sua vez formam os tecidos, responsáveis por dar origem aos sistemas, que complementando suas funções dão origem à complexidade do organismo.

A ecologia parte daí para adiante, então alguns conceitos são fundamentais para o entendimento do que veremos em meio ambiente.

População: é o conjunto de organismos de uma mesma espécie. Dois organismos pertencem a uma mesma espécie se quando intercruzados produzirem descendentes férteis.

figura02.jpg

imagem: downloads.open4groups.com

 No caso de algumas espécies que apresentam certo grau de parentesco, há possibilidade de cruzamento, mas não é um fato muito comum. O homem tem interferido por curiosidade, pesquisa ou tentativa de obter algo mais resistente ou produtivo, cruzando espécies diferentes, tanto de vegetais como animais.

O resultado desses cruzamentos são os híbridos, que normalmente são estéreis, pois a própria natureza se encarrega de inviabilizar. Exemplos: cão x lobo, leão x tigresa, porco x javali, canário x pintassilgo, jumento x égua.

Comunidade ou biocenose: é o conjunto de populações que habita um local que é o seu hábitat. Podemos dizer que a comunidade é a biodiversidade do local. Na comunidade se consideram todas as populações.

figura03.jpg

imagem: mundodastribos.com

Um aquário é um ecossistema criado pelo ser humano, fazendo uma simulação de um ambiente natural. Lá dentro se encontra uma comunidade (algas uni e pluricelulares, peixes, bactérias, fungos, caramujos, corais e outros seres vivos).

Ecossistema:

Ecossistema é uma interação da comunidade com o meio, onde a comunidade é um conjunto de fatores bióticos (vivos) e o meio é um conjunto de fatores não vivos (físicos e químicos), chamados abióticos. Uma vez que haja interação, há equilíbrio. Não há um tamanho definido para um ecossistema, podendo ser um aquário, um tronco que caiu numa floresta e ali se instalam uma série de espécies novas em função dessa sua queda, proporcionando umidade, sombreamento, esconderijo, local para ninho, etc. O planeta é um enorme ecossistema.

figura04.jpg

Fatores abióticos: luz, temperatura, salinidade, pressão, água, solo, ar, pH, vento, chuva, etc.

Biosfera:

A denominação de Biosfera é dada ao conjunto de todos os ecossistemas do planeta, ou, todo lugar onde há vida. Segundo estudos, deve haver alguma forma de vida até oito quilômetros de altitude e oito quilômetros de profundidade.

Nas altitudes o problema é relacionado ao ar rarefeito, à baixa pressão atmosférica e às temperaturas muito baixas. Já nas profundezas há problema de pressão, temperaturas muito baixas e falta de luminosidade. Para facilitar o estudo, dividimos a biosfera terrestre em três biociclos: o talassociclo (ambiente marinho), limnociclo (ambiente dulcícola) e epinociclo (ambiente terrestre).

Ambiente Marinho – O talassociclo é o maior, mas o que supostamente tem a maior biodiversidade é o epinociclo, por ser o mais heterogêneo dos três.

Habitat: é o local físico onde vive a espécie. Pode ser terrestre, aquático ou orgânico. O ambiente orgânico é o que organismos vivem em outros organismos, podendo ou não causar danos.

Nicho ecológico: é o papel desempenhado pelo organismo num ecossistema. É a análise do que faz: quem são seus inimigos naturais, se é noturno ou diurno, qual o espaço que necessita, o que come? Geralmente o nicho relaciona com hábitos alimentares: carnívoro (predador de animais), herbívoro (come vegetais) ou onívoro (se alimenta de animal e vegetal).

Cadeia Alimentar: 

Todos os seres vivos necessitam de fonte de energia para viver. Então, todos participam de uma cadeia alimentar, que mostra a passagem da matéria (água, sais minerais e nutrientes) e de energia de um nível trófico para outro. Nível trófico quer dizer nível alimentar.

Há uma enorme perda energética nas funções celulares, que precisa ser reposta. Água e sais minerais não se constituem em fonte de energia, mas são essenciais à vida. Fonte de energia é composto orgânico (formado por cadeias de carbono), como carboidratos, lipídios e proteínas. Uma vez tendo sua cadeia quebrada no interior das células, liberarão energia.

figura05.jpg

Produtores: sempre ocupam o primeiro nível da cadeia, pois são organismos autótrofos, ou seja, produzem seu próprio alimento através da fotossíntese. São os vegetais e as algas. Não existe cadeia que não comece pelos produtores. Assim como produzem sua própria matéria orgânica, também necessitam de parte dela para suas células poderem viver.

Consumidores: são seres heterótrofos, ou seja, não produzem seu próprio alimento, tendo que obter de outro a matéria orgânica para sua sobrevivência, quer seja por absorção, ou ingestão ou englobamento. São os animais e protozoários.

O consumidor primário é herbívoro, pois se alimenta dos produtores. O consumidor secundário se comporta como carnívoro, pois come o animal que é primário. Não há cadeias muito longas, pois a perda energética é muito grande.

figura06.jpg

imagem: sonutrição.com.br

Se fizermos uma análise de quanto de alimento ingerimos até hoje, desde o nosso primeiro dia de vida, é fácil entender porque não existem cadeias muito longas. Já pensou em quantas vezes nosso próprio peso ingerimos em alimento para ver o que sobrou?

Então vejamos: se comermos pão com geléia de frutas, nos comportamos como consumidores primários, pois ingerimos somente vegetais. Se comermos pão com manteiga (que vem da gordura do leite da vaca), colocando um pedaço de presunto (que vem da carne suína), nos comportamos como onívoros, pois o pão vem do vegetal. Neste último caso, nos comportamos como consumidor primário e secundário.

 

figura07.jpg

imagem: Infoescola.com

Olhando a figura acima, notamos que não há somente uma cadeia: há plantas aquáticas que podem servir de alimento para lambaris ou caramujos. O caramujo pode ser comida de lambaris, que podem ser devorados por um peixe maior. A ave aquática pode devorar esse peixe maior. Isso é um conjunto de cadeias alimentares, que recebe a denominação de teia alimentar.

O fluxo de energia numa cadeia é sempre unidirecional, pois sempre há mais disponibilidade de energia nos níveis inferiores do que nos superiores, já que é gasta por cada um dos elementos que constituem esses níveis.

Todos os seres vivos têm um ciclo de vida, pois morrerão tão logo o completem. Nos cadáveres desses seres (tanto vegetais como animais) há matéria orgânica disponível para a ação dos decompositores (consumidores finais ou microconsumidores), representados pelas bactérias e fungos, que se “alimentam” dessa matéria para suas células terem energia.

Os decompositores não contam na cadeia como um nível a mais, porque se alimentam de matéria orgânica de seres que já morreram. Na decomposição há devolução de água, sais minerais, fosfatos, sulfatos, produtos nitrogenados e outros, que, havendo um produtor que necessite desse material, fará sua absorção.

Então podemos pegar matéria orgânica de seres mortos, como cascas de frutas, palha de milho, frutas estragadas, casca de ovo, resto de alimento, fezes de animais (esterco) e transformar em adubo. Isso é a compostagem.

 

figura08.jpg

imagem: escola24h.com.br

Dicas do Blog do Enem:

Veja aqui: os 10 temas que mais caem de Biologia no Enem.

10 conteúdos top de biologia destacada
Acesse aqui

Dica 1 – Biologia – Revise as aves com o Blog do Enem!

Dica 2 – Redação do Enem: os cinco passos para conquistar os avaliadores

Para completar sua revisão, acompanhe essa videoaula do canal Lac Cursos disponível no Youtube. Após assistir o vídeo, dê aquela fixada no conteúdo resolvendo os desafios logo abaixo e compartilhando seus resultados!

 

Desafios

Questão 01

Ecologia é a parte da biologia que estuda as relações dos seres vivos entre si e com o meio ambiente. Ela é multidisciplinar, pois envolve geografia, física, química, matemática e muita atualidade por consequência dos mais diversos tipos de agressões do ser humano nos diferentes ecossistemas do planeta. A humanidade deve ser mais cuidadosa quando se trata de meio ambiente. Muitos recursos naturais não são renováveis. Onde há afirmativa correta com relação ao meio ambiente?

a) Ecossistema é uma interação entre a comunidade (fatores bióticos) com o meio (fatores abióticos).

b) População é o conjunto de todas as espécies que habitam um determinado local, que é o seu hábitat.

c) Dois indivíduos pertencem à mesma comunidade se quando intercruzados produzirem descendentes férteis.

d) Nicho ecológico é o local específico onde vive uma determinada espécie.

e) Nicho ecológico e hábitat representam a mesma coisa, ou seja, os hábitos de uma espécie.

Questão 02

A passagem de energia de um nível trófico para outro é explicada através das cadeias alimentares. Admitamos que gaviões de um ecossistema comam cobras da região. Estas são predadoras dos sapos, que por sua vez alimentam-se de gafanhotos encontrados no meio do capim, seu alimento preferido. Onde há afirmativa incorreta?

a) A cadeia descrita acima tem quatro níveis tróficos.

b) A cadeia mostra cinco níveis tróficos, tendo o capim no primeiro nível, pois são os produtores.

c) A relação entre os sapos e os gafanhotos é de competição.

d) Se eliminássemos as cobras, provavelmente aumentaria também a população de gaviões.

e) Os gafanhotos estão no primeiro nível trófico, pois se alimentam de capim.

Questão 03

Observe a figura abaixo que mostra um ecossistema:

figura07.jpg

Com base nela, analise as afirmativas:

I. O desenho mostra uma cadeia alimentar.

II. Neste ecossistema há uma teia alimentar com duas cadeias.

III. A ave é um consumidor de quarta ordem.

IV. O caramujo é o consumidor secundário porque ocupa o segundo nível.

V. O peixe maior é predador dos lambaris.

Estão corretas:

a) I, II, III, V.

b) II, IV, V.

c) I, III, V.

d) I, II, III, IV, V.

e) II, III, V.

Questão 04

Algum tempo atrás os horticultores de Antônio Carlos, em Santa,Catarina, viram-se face a uma quase completa devastação de suas hortaliças por uma praga de grilos, que sempre atacou estas plantas, mas sempre em escala aceitável, sem que se tivesse de usar inseticidas para seu controle. A pesquisa científica constatou que o aumento na quantidade de grilos coincidiu com a caça que se estava fazendo aos sapos da região. A suspensão desta caça resultou no aumento da quantidade de sapos e na diminuição da quantidade de grilos que praquejavam as hortaliças, de que eles se alimentavam.

 Sobre a cadeia alimentar “hortaliças – grilo – sapo”, podemos afirmar corretamente que:

a) o sapo é um consumidor primário, e o grilo é um herbívoro.

b) o grilo é um herbívoro, e a hortaliça é um produtor.

c) a hortaliça é um produtor, e o sapo é um decompositor.

d) o grilo é um decompositor, e o sapo, um predador.

e) a hortaliça é um produtor, e o grilo, um consumidor secundário.

Questão 05

(UERJ) A vida leva e traz:

A vida faz e refaz,

Será que quer achar

Sua expressão mais simples?

Os versos de autoria de José Miguel Wisnik podem ser traduzidos, no âmbito da Biologia, para os diversos ecossistemas existentes. Neles, os seres vivos ocupam diferentes nichos, participando do ciclo da matéria. Dentre os seres abaixo relacionados, aqueles que devolvem a matéria à sua expressão mais simples, para reiniciar o ciclo, são os:

a) produtores.

b) herbívoros.

c) decompositores.

d) consumidores primários.

e) produtores e decompositores.

Você consegue resolver estes exercícios? Então resolva e coloque um comentário no post, logo abaixo, explicando o seu raciocínio e apontando a alternativa correta para cada questão. Quem compartilha a resolução de um exercício ganha em dobro: ensina e aprende ao mesmo tempo. Ensinar é uma das melhores formas de aprender!

compartilhe