Faltam:
para o ENEM

Cobra, tartaruga e jacaré: Revise as principais Ordens de Répteis!

Cobra, jacaré, lagarto e tartaruga são os Répteis mais famosos! Você sabe quais são as principais ordens dessa classe de vertebrados? Então revise aqui, com o Blog do Enem!

Os Répteis são animais exuberantes! Muitas espécies são temidas pelas altas habilidades predadoras, como as serpentes e jacarés. Outros nos cativam pela simpatia e beleza, como as tartarugas-marinhas e os jabutis.

Mas, você sabe como os répteis atuais são classificados? Conhece as características das principais ordens de répteis? Não? Então, fique ligado (a) neste post e arrase nas questões de Biologia do Enem e dos vestibulares!

Dica 1: Antes de continuar estudando as ordens de répteis, que tal dar uma revisada nas principais características dos répteis?

Ordem Testudinata ou Chelonia: Os quelônios são os répteis mais “queridos” pela maioria das pessoas. São em sua maioria animais bastante pacíficos, geralmente apresentando hábitos tranquilos que nos arrebatam! Dentro desse grupo estão as tartarugas, jabutis e cágados. A principal característica desses animais é a presença do “casco” ou “carapaça” que forma boa parte do corpo do animal.

A carapaça é formada de duas partes: a carapaça dorsal, na parte superior do corpo que se funde à parte que fica na região inferior do corpo – o plastrão. Essa carapaça é formada de placas ósseas que se fundem às vértebras e costela do animal (portanto, querido(a) candidato(a), detestamos destruir sua infância, mas temos que lhe informar que as tartarugas não conseguem “tirar o casco” como nos desenhos animados).

A carapaça é coberta por escudos dérmicos produzidos pela epiderme, assim como a pele que recobre a cabeça e os membros. Outra característica bastante marcante dos quelônios é o fato de esses animais não possuírem dentes, mas sim lâminas córneas utilizadas para arrancar pedaços dos alimentos que consomem. Estes animais estão presentes em quase todos os ecossistemas terrestres, com exceção das regiões polares e de grandes altitudes com baixas temperaturas.

Podem viver em ambientes aquáticos ou terrestres. Os quelônios terrestres, com patas grossas, são os jabutis. Já os quelônios de água doce, com patas com membranas interdigitais são os cágados. As tartarugas são as espécies marinhas que possuem as patas transformadas em nadadeiras. Os quelônios são todos ovíparos.

Dica 2: Antes de continuar estudando os répteis, que tal revisar as características gerais do Filo dos Cordados?

Para saber um pouco mais sobre os quelônios e as espécies brasileiras representantes desse grupo, veja o vídeo a seguir:

O Brasil possui um projeto de referência na preservação das tartarugas-marinhas: o Projeto Tamar. Você conhece esse projeto? Não? Então veja este vídeo super legal que fala sobre o trabalho desenvolvido pelo Tamar:

Dica 3: Quer conhecer um pouquinho mais do Projeto Tamar? Então visite o site do projeto!

Répteis

Ordem Crocodylia: Os crocodilianos são répteis temidos pelo tamanho que atingem e pela violência com que atacam as suas presas. Os crocodilianos surgiram há aproximadamente 84 milhões de anos no período Cretáceo. São representados pelos jacarés, gaviais e crocodilos, grandes répteis aquáticos de corpo alongado. Os crocodilianos possuem o corpo coberto de  placas córneas. Os crocodilianos são predadores de topo das cadeias alimentares, por isso, em sua boca há um grande número de dentes cônicos utilizados para partir e rasgar suas presas. Possuem quatro patas adaptadas à locomoção aquática ou terrestre. São todos ovíparos. Os crocodilianos são muito caçados, uma vez que sua carne é apreciada por algumas populações e sua pele é utilizada na indústria têxtil.

Dica 4: Que tal revisar também os conceitos e características básicas do Reino dos Animais?

Para saber um pouquinho mais sobre os jacarés – os crocodolianos brasileiros? Então veja o interessante vídeo a seguir:

Répteis

Ordem Squamata: Os escamados são os répteis que possuem o corpo coberto de escamas. Eles são divididos em duas subordens:

Répteis

Lacertílios: São representados pelos lagartos, lagartixas, camaleões e iguanas. Possuem quatro patas adaptadas ao deslocamento em ambiente terrestre (também arborícola) e uma cauda longa. A maior parte das espécies mede alguns centímetros, porém há espécies bastante grandes, como os dragões-de-Komodo que podem chegar a medir três metros de comprimento. Muitas espécies, como as lagartixas, possuem a capacidade de liberar parte do rabo voluntariamente para despistar predadores. Esse processo é chamado de autotomia caudal. Os lacertílios são, em sua maioria, ovíparos.

Ofídios: São representados pelas cobras. As serpentes são répteis sem patas que geralmente rastejam sobre o solo para se locomoverem, porém, algumas espécies podem também ser arborícolas. As serpentes são predadoras do topo das cadeias alimentares, com interessantes adaptações para a captura das presas, como as fossetas loreais (orifícios localizados entre as narinas e os olhos) que percebem a presença de calor das presas. Algumas espécies possuem também glândulas produtoras de veneno que pode se inoculado através de dentes especiais. Na figura a seguir você pode observar os diferentes tipos de dentição das serpentes: áglifas (sem dentes inoculadores de peçonha – como as jiboias e sucuris que matam suas presas por constrição); opistóglifas (cujos dentes inoculadores de peçonha estão no fim da boca, como na falsa-coral); posteróglifas (com dentes inoculadores de peçonha não retráteis, como as corais-verdadeiras) e as solenóglifas ( com dentes inoculadores de peçonha que são retráteis, como as jararacas).

Répteis

As serpentes podem ser ovíparas ou ovovivíparas.

Para saber um pouco mais sobre as serpentes brasileiras, veja este episódio do programa Câmera Aberta sobre ofídios brasileiros:

Dica 5: Revise também os Peixes! Eles podem aparecer nas questões de Biologia do Enem ou de seu vestibular!

Ordem Rhynchocephalia: Atualmente, existem apenas duas espécies pertencentes a essa ordem. São conhecidos popularmente como tuataras e vivem na Nova Zelândia.

Répteis

Juliana Biologia Enem
Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Juliana Santos para o Blog do Enem. Juliana é formada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de Ciências e Biologia em escolas da Grande Florianópolis desde 2007. Facebook: https://www.facebook.com/juliana.evelyndossantos.