Organelas Celulares – Resumo de Biologia Enem, Encceja e Vestibular

Veja a Membrana Plasmática, o Citoplasma e o Núcleo. Entenda o papel das organelas celulares: Mitocôndrias; Completo de Golgi; Ribossomos; Lisossomos; Retículo Endoplasmático; o Centríolo; os Cloropastos; e os vacúolos. Cai nas questões de Biologia. Bora revisar para gabaritar. Vem!

Os seres procariontes, cujo DNA encontra-se misturado ao citoplasma, possuem uma única organela citoplasmática- os ribossomos, que produzem proteínas.

O fato de não terem organelas para regionalizarem e organizarem cada uma das funções celulares faz com que seu tamanho seja bastante reduzido, figurando entre as menores células existentes.

Já os eucariontes, cujo DNA encontra-se organizado dentro de uma membrana – a carioteca, possuem várias organelas celulares, a maioria formada basicamente de bolsas membranosas que setorizam as funções da célula. Esta organização permite que estas células sejam um pouco maiores e se especializem em determinadas funções dentro do organismo dos pluricelulares.

Estruturas básicas de uma célula:

As estruturas básicas de uma célula eucarionte são a Membrana Plasmática, o Citoplasma e o Núcleo. Porém, estas células possuem outros compartimentos que setorizam e organizam a célula – as organelas celulares. Vamos relembrá-las?

– Membrana Plasmática: corresponde a uma película limitante que mantém separada do meio externo a estrutura organizada de matéria viva, controlando o que entra e sai da célula. É uma membrana formada por uma dupla camada de fosfolipídios com proteínas permeando-os.

– Citoplasma: é a região encontrada entre a membrana plasmática e o núcleo, formado por íons e matérias orgânicas e inorgânicas dissolvidas em água, e várias organelas. Possui um aspecto gelatinoso, ao qual também chamamos de citosol.

– Núcleo: é a estrutura característica dos eucariontes, dentro da qual estão guardados os genes no DNA (cromatina), responsáveis pela transmissão de características hereditárias e pelo controle das atividades celulares.

É constituído pela cromatina, pelo nucleoplasma (espécie de citoplasma do núcleo) e pela carioteca ou membrana nuclear. Nesta estrutura pode haver um ou mais nucléolos, que correspondem a partes mais escurecidas quando visualizadas no microscópio e que são regiões onde há alta produção do RNA que forma os ribossomos – o RNAr.

Organelas celulares ou citoplasmáticas:

– Ribossomos: São as únicas organelas citoplasmáticas presentes nos procariontes. Outra singularidade apresentada pelos ribossomos é que, ao contrário das demais organelas, não são feitos de bolsas e dobras de membrana, mas sim de RNA ribossômico (RNAr).

O RNAr forma duas estruturas, chamadas de subunidades, que possuem tamanhos e densidades diferentes e que juntas formam esta organela.

Os ribossomos são responsáveis pela produção de proteínas, lendo as mensagens que vêm do DNA (o RNA mensageiro) e organizando a produção das proteínas ali codificadas. Os ribossomos podem estar misturados ao citoplasma ou aderidos ao retículo endoplasmático rugoso.

– Retículo endoplasmático: é um conjunto de dobras membranosas que envolvem cavidades separadas do citosol. Nestas cavidades ocorre a síntese de várias biomoléculas e o seu transporte pela célula. Há dois tipos de retículo: o retículo endoplasmático rugoso e o liso.

O retículo endoplasmático rugoso (ou granuloso) possui vários ribossomos aderidos a sua parte externa. As proteínas são produzidas pelos ribossomos e encaminhadas para as cavidades internas onde estas proteínas serão empacotadas e encaminhadas para o complexo de Golgi, de onde podem ser secretadas.

Já o retículo endoplasmático liso, não sintetiza proteínas, pois não tem ribossomos, porém sintetiza outras substâncias, como lipídeos, e ajudam a processar e quebrar substâncias tóxicas para a célula.

– Complexo de Golgi ou golgiense: é formado por uma pilha de sacos achatados e pequenas vesículas arredondadas. Tem como função processar e empacotar as substâncias produzidas pelo retículo.

Depois de empacotadas, o complexo de Golgi pode enviar estas substâncias para três caminhos diferentes: para a membrana, para fora da célula ou para os lisossomos a fim de abastecê-los de enzimas.

– Lisossomos: São pequenas bolsas repletas de enzimas responsáveis por realizar digestão intracelular. No corpo humano, por exemplo, os macrófagos (células de defesa que “comem” ou fagocitam antígenos) possuem grande quantidade de lisossomos.

– Peroxissomos: São pequenas vesículas que participam da degradação de várias substâncias, dentre elas a água oxigenada, através de reações oxidativas.

– Vacúolos: São grandes cavidades envoltas de membrana, visíveis ao microscópio óptico. Existem, basicamente, três tipos:

  1. vacúolo pulsátil, presente em protozoários de água doce e responsável pelo equilíbrio osmótico;
  2. vacúolo de sulco celular, característico de células vegetais e que armazenam diversas substâncias como, por exemplo, pigmentos e substâncias energéticas;
  3. vacúolo digestivo realizam a digestão de substâncias nas células vegetais.

– Mitocôndrias: Organela responsável pela respiração aeróbia. É ela quem, através do processo de respiração, produz energia para a célula por meio da quebra de cadeias de carbono (como a glicose).

A Mitocôndria é formada por duas bolsas membranosas, uma externa que dá o formato de bastonete à organela, e outra interna que forma uma série de dobras – as cristas mitocondriais.

Entre estas dobras de membrana fica a matriz mitocôndria onde estão as enzimas responsáveis pelo processo de respiração. Além disso, na matriz há também DNA, RNA e ribossomos próprios. Estas estruturas permitem que as mitocôndrias possam se autoduplicar.

– Cloroplastos: Organelas presentes nas plantas. Contém clorofila e realizam o processo de fotossíntese. São compostos por uma dupla membrana externa e internamente por uma rede de membranas que formam lamelas nas quais estão a clorofila e outros pigmentos.

Parte dessas lamelas forma vesículas, os tilacóides, que ficam empilhadas, sendo que cada pilha é chamada de granun e o conjunto de granun é chamado de grana. Assim como as mitocôndrias, os cloroplastos também possuem DNA, RNA e ribossomos.

– Centríolos: Estrutura tubular encontrada em células animais, geralmente estão formam duplas em posições perpendiculares. Ajudam a organizar o fuso das divisões celulares.

– Citoesqueleto: Formado por um emaranhado de tubos ocos, o citoesqueleto é responsável por manter a forma da célula, sustenta as estruturas celulares, participa de movimentos celulares como o deslocamento de organelas e cromossomos e a formação de pseudópodes.

Para concluir o conteúdo e ajudar você a relembrar as principais organelas celulares, veja esta super vídeo aula da Khan Academy que fala sobre a estrutura celular e aborda as principais organelas celulares:

E aí, gostou do vídeo? Beleza! Agora, para organizar as ideias e se dar bem nas questões de Biologia dos vestibulares, veja os exercícios que preparamos para você:

 

Conseguiu aprender um pouco mais sobre as organelas celulares? Beleza! Então, vamos exercitar?

1)      (Enem/2013) A estratégia de obtenção de plantas transgênicas pela inserção de transgenes em cloroplastos, em substituição à metodologia clássica de inserção do transgene no núcleo da célula hospedeira, resultou no aumento quantitativo da produção de proteínas recombinantes com diversas finalidades biotecnológicas. O mesmo tipo de estratégia poderia ser utilizada para produzir proteínas recombinantes em células de organismos eucarióticos não fotossintetizantes, como as leveduras, que são usadas para a produção comercial de várias proteínas recombinantes e que podem ser cultivadas em grandes fermentadores.

Considerando a estratégia metodológica descrita, qual organela celular poderia ser utilizada para inserção de transgenes em leveduras?

A) Lisossomo
B) Mitocôndria
C) Peroxissomo
D) Complexo golgiense
E) Retículo endoplasmático

Resolução:
Resposta: B. O transgene (gene de outra espécie) precisa ser inserido no DNA das células.  Além do núcleo, o DNA é encontrado também no cloroplastídeo (cloroplasto) e nas mitocôndrias. Por tal motivo, a inserção de genes em leveduras, que são heterótrofas e não tem cloroplastos,  pode ser feita utilizando mitocôndrias.

2)     (Fuvest – SP) Células animais, quando privadas de alimento, passam a degradar partes de si mesmas como fonte de matéria-prima para sobreviver. A organela citoplasmática diretamente responsável por essa degradação é:

a)     O aparelho de Golgi.
b)    O centríolo.
c)     O lisossomo.
d)    A mitocôndria.
e)     O ribossomo.

Resposta: c, pois o lisossomo é a organela responsável pela digestão intracelular.

Dica 2: Quer treinar seus conhecimentos em Biologia? Baixe esta apostila de biologia gratuitamente! https://blogdoenem.com.br/biologia-enem-apostila-gratuita/
Dica 3: Precisa revisar mais conteúdos de biologia? Veja os vídeos de Biologia da Khan Academy já traduzidos para o Português pela equipe da Fundação Lemann no http://www.fundacaolemann.org.br/khanportugues/#videos
Juliana Biologia Enem
Os textos e exemplos acima foram preparados pela professora Juliana Santos para o Blog do Enem. Juliana é formada em Ciências Biológicas pela Universidade Federal de Santa Catarina. Dá aulas de Ciências e Biologia em escolas da Grande Florianópolis desde 2007. Facebook: https://www.facebook.com/juliana.evelyndossantos.