Protozoários: o que são e suas principais características

Os protozoários são seres unicelulares, eucariontes e heterótrofos. Podem ter entre 2 e 1000 µm, sendo algumas espécies “grandes” o suficiente para serem vistas a olho nu.

O Reino Protista, ou Protoctista, é um Reino que possui organismos com características bastante variadas. Por ser um Reino polifilético (onde os organismos não possuem um ancestral em comum), há seres vivos com características muito diversas. Neste post, vamos estudar um dos grupos presentes dentro desse Reino: os protozoários.

O que são protozoários?

Os protozoários são seres unicelulares, eucariontes e heterótrofos. Podem ter entre 2 e 1000 µm, sendo algumas espécies “grandes” o suficiente para serem vistas a olho nu. Além disso, podem ser de vida livre, vivendo em ambientes úmidos ou aquáticos.

Bem como também podem ser parasitas, causando doenças graves nos seres humanos. Outros ainda são mutualísticos, como os protozoários Trycomonas sp, que vivem nos sistema digestório de cupins. Por tudo isso, e principalmente por sua importância médica, os protozoários podem aparecer nas questões de Biologia do Enem e do seu vestibular. Então, que tal revisar os protozoários?

Para iniciar sua revisão, veja esta videoaula da prof. Juliana

Característica dos Protozoários

Por conta de suas características celulares e comportamentais, inicialmente os protozoários foram classificados dentro do Reino dos Animais. O próprio termo “protozoário” significa “animal primitivo”. Posteriormente, principalmente por serem unicelulares, foram reclassificados dentro do Reino Protista.

Atualmente, a classificação dos protozoários é feita com base nas estruturas de locomoção que suas células apresentam ou não. Sendo assim, temos quatro filos principais:

Sarcodinea ou Rhizopoda:

ambém chamados de sarcodíneos ou rizópodes, os protozoários desse grupo locomovem-se através de pseudópodes. Os pseudópodes (ou falsos pés) são prolongamentos citoplasmáticos e membranosos produzidos a partir de movimentação do citoesqueleto.

Os rizópodes utilizam os pseudópodes tanto para sua locomoção como também para a captura de alimento. Os protozoários sarcodíneos vivem principalmente em água doce, possuindo vacúolo contrátil, para eliminar o excesso de água da célula. Além disso, podem também ser parasitas. Por fim, reproduzem-se por fissão binária.

Os exemplos clássicos desse grupo são as amebas, que podem ser de vida livre ou causarem doenças, como a Entamoeba histolytica, que causa a amebíase (que causa diarreia e lesões nos intestinos). Neste grupo, é comum também encontrar espécies chamadas de foraminídeos que produzem uma carapaça calcária rígida para proteção.

Veja no vídeo a seguir uma ameba emitindo seus pseudópodes para capturar alimento e realizar fagocitose:

Ciliophora:

Os protozoários desse grupo são chamados de ciliados, pois possuem grande quantidade de cílios (pequenos prolongamentos da membrana) em sua superfície que auxiliam em sua locomoção e captura de alimento. A grande maioria das espécies desse grupo é de vida livre, vivendo em água doce.

Os exemplos clássicos de ciliados são os protozoários do gênero Paramecium, popularmente conhecidos como paramécios. Estes seres tem o formato característico de “chinelo”, podem ter vacúolo pulsátil para expulsar o excesso de água e possuem um sulco oral (como uma “boca” da célula) coberto de cílios que, ao se movimentarem, arrastam o alimento para dentro de uma cavidade, o citóstoma.

Os protozoários desse grupo reproduzem-se assexuadamente por fissão binária ou sexuadamente por conjugação. Veja na imagem a seguir (retirada do site Sobiologia) a reprodução por conjugação.

Protozoários

No vídeo a seguir, você verá um paramécio se alimentando. Note que em volta da célula e do sulco oral é possível ver uma mancha que se move. A mancha, na verdade, é formada por muitos cílios em movimento. Veja que legal:

Mastigophora ou Flagellata:

Os protozoários desse grupo são também chamados de mastigóforos ou flagelados. Possuem como meio de locomoção um ou mais prolongamentos longos da membrana, chamados de flagelos.

A grande maioria das espécies desse grupo também é de vida livre, contudo podemos encontrar alguns exemplos de importância médica, como a Leishmania brasiliensis, que causa a leishmaniose e o Tripanosoma cruzi, que causa a doença de Chagas.

Veja na imagem a seguir outro protozoário flagelado parasita – a Giardia lamblia, que causa a giardíase nos seres humanos. Note seus flagelos, característicos desse grupo:

Protozoários

Apicomplexa ou Sporozoa:

Também chamados de esporozoários, são os protozoários que não possuem estruturas locomotoras. Neste grupo há aproximadamente cinco mil espécies, todas parasitas intracelulares de vertebrados e invertebrados. Reproduzem-se por alternância de gerações e formam esporos.

Para os seres humanos, há neste grupo dois protozoários de interesse médico:  Plasmodium sp, que causa a malária e Toxoplasma gondii, que causa a toxoplasmose. Veja na imagem a seguir os protozoários da espécie Toxoplasma gondii:

Protozoários

E aí, gostou do post? Beleza! Agora, que tal testar seus conhecimentos?

1)    (UPE)

Plasmodium vivax, Plasmodium malariae e Plasmodium falciparum são respectivamente agentes etiológicos da malária terçã benigna, quartã benigna e terçã maligna. De acordo com as características gerais desses organismos e as regras de classificação, assinale a alternativa correta.

a) São três Espécies distintas do mesmo Filo Plasmodium.

b) São espécies pertencentes a Famílias distintas, todavia do mesmo Gênero.

c) Pela sua organização celular, são Procariotos pertencentes ao Filo Sporozoa.

d) São protozoários que pertencem à mesma Espécie, todavia a Ordens diferentes.

e) São organismos endoparasitos unicelulares que pertencem ao Reino Protista.

Resposta: E.