Brasil República: A Era de Getúlio Vargas na presidência – História vestibular e Enem.

Estude sobre a Era Vargas, no período conhecido como República Velha, em mais uma aula preparatória para a prova de História Enem

Getúlio Vargas foi ditador, democrata, vilão, herói e muitos outros personagens desde 1930, quando chegou ao poder pela via militar, até 1954, quando comete suicídio. Confira.

O Governo Provisório de Getúlio VargasA era vargas destacada

O governo provisório de Getúlio começa em 1930, quando ele ‘sobe’ do Rio Grande do Sul ao Rio de Janeiro para tomar o poder com apoio dos militares e das classes industriais que se opunham à política do ‘café com leite’, que mantinha no poder políticos vinculados à agricultura dos estados de Minas Gerais e de São Paulo.

Campanha de Vargas em 1929

Vargas fora candidato em 1929, alcançando 742.794 votos, e perdendo para Julio Prestes que fez 1.091.709. No entanto, a Aliança Liberal (da campanha varguista) denunciou que o pleito estava viciado, com votos de currais eleitorais dominados por coronéis oligárquicos, e iniciou um levante popular e militar para dar posse a Getúlio Vargas.

O movimento ficou conhecido com ‘A Revolução de 1930’, trilhando um caminho de nacionalismo militar semeado na década de 1920 pelos ‘tenentes’, com destaque para Luís Carlos Prestes, Eduardo Gomes, Siqueira Campos, Hermes da Fonseca, e Ernani do Amaral Peixoto, entre outros.

Getúlio Vargas Governou até 1934 com poderes ditatoriais, sem constituição, dispensando os antigos mecanismos políticos da oligarquia. Mas, a história não pára por aí.  Veja mais logo abaixo.

História Enem

Vargas e a Economia

 O governo provisório de Vargas teve a principal missão de estabilizar a economia do país. A crise norte-americana de 1929 afetou a economia mundial, e o Brasil também foi afetado neste contexto.

Vargas suspendeu pagamento da dívida externa, até alcançar o equilíbrio. Também buscou valorizar o café, principal produto da economia brasileira, comprando e estocando sacas. Assim, em 1931, o Conselho Nacional do Café foi criado, e com a compra e estoque das sacas, o governo central forçou os cafeicultores a diminuir a produção.

A crise mundial estimulou a indústria nacional, uma vez que com a queda da importação, a indústria nacional aumentou a sua produção. É possível dizer que o Estado foi grande agente da industrialização nacional, pois interviu fortemente neste setor.

A implantação do chamado Estado Novo, facilitou a atuação do governo na economia. Nos anos de 1940, o capital investido pelo governo na indústria nacional, era de cerca de 700 milhões de dólares, valor que se mostrava superior aos padrões de países de economia independente.

O Governo Constitucional de Getúlio Vargas de 1934 até o golpe do Estado Novo em 1937

Uma nova Constituição foi promulgada em 16 de julho de 1934, e refletiu as divergências entre os diversos interesses no país. Getúlio Vargas foi eleito presidente pela Assembléia Constituinte e deveria ficar na presidência da república até 1938, sem direito à reeleição. Mas, esta transição democr´tica durou pouco. Só até 1937. Entenda a história:

 Em 1932, Plínio Salgado, fundou a chamada AIB (Ação Integralista Brasileira). Como ideologia, o integralismo era contra o comunismo por um lado, e contra o Estado liberal, por outro. Defendia o nacionalismo e a maciça intervenção Estatal. Além disso, apoiava a existência de um só partido e de um só chefe, pois era tradicionalista e moralista.

Pode-se dizer que o movimento gerado por Plínio, aproximava-se em muitos aspectos do Fascismo Italiano. A reação à AIB, foi a criação da ANL (Aliança Nacional Libertadora), organizada por setor liberais e de esquerda. A ANL apoiava a formação de um governo popular, defendia a reforma agrária e a nacionalização de empresas estrangeiras, pois criticava o imperialismo. Desejavam o fim do pagamento à dívida externa. Conflitos aconteceram entre os integrantes da AIB e a ANL.

Dica do Blog – Revise sobre a República Oligárquica em mais esta aula preparatória para a prova de História Enem. O Exame Nacional do Ensino Médio está chegando! – https://blogdoenem.com.br/republica-oligarquica-historia-enem/

Em 1935, com o sucesso da ANL e seus milhares de filiados, gerando incômodo aos mais conservadores, o governo decide fechá-la. Em reação à esta atitude, os comunistas acreditavam que teriam apoio popular em um levante contra o governo de Vargas, e formou-se um princípio de levante político-militar denominado Intentona Comunista, organizado por Luís Carlos Prestes. O movimento não obteve apoio expressivo e fracassou. A reação a este movimento foi firme e incisiva, e rapidamente foi sufocado.

Em 1937 Getúlio Vargas anuncia ao país que a ameça comunista estava de volta, e que até um plano bem urdido estava em marcha. Tratava-se do Plano Cohen. Na prática era apenas um documento criado dentro do próprio governo para dar sustentação á uma expansão dos poderes presidenciais de Vargas, que inaugura assim, em 1937, a Ditadura do Estado Novo. Esta plano garantiu Vargas na presidência da República até o final da 2ª Guerra.

Os militares que retornam da Guerra chegam ao Brasil com um discurso pró-democracia e provocam o fim da primeira Era Vargas. Eleições são convocadas, e vence a disputa o candidato militar General Eurico Gaspar Dutra.

Getúlio volta ao Sul do Brasil para um auto-exílio, recolhido a suas fazendas. Retorna à presidência nos braços do povo nas eleições de 1950. Governa desta vez um país diferente, com oposição forte nos meios de comunicação e no Congresso Nacional.

As marcas deixadas por Getúlio Vargas se eternizaram no cotidiano dos brasileiros. Foi ele quem concedeu o voto para as mulheres, criou a Petrobrás, a indústria siderúrgica nacional, as Leis do Trabalho e  o Salário Mínimo, por exemplo. Por outro lado, foi ditador implacável durante muitos anos. Em meio a uma crise política já quase ao final do mandato conquistado em 1950, Getúlio Vargas comete suicídio em 1954.

Saiba mais sobre a Era Vargas nesta aula do Curso Enem Gratuito, disponível no Youtube. Após assistir, revise o que você aprendeu respondendo aos nossos desafios!

Desafios

Questão 01

Como chamamos o período político brasileiro compreendido entre 1930 e 1934:

a) Governo dos Cem dias

b) República Velha

c) Governo Constitucional de Getúlio Vargas

d) Governo Provisório de Getúlio Vargas

e) Intentona Comunista Nacional

Dica 3 – Relembre tudo sobre a Crise do Segundo Reinado nesta aula preparatória para a prova de História Enem. Estude conosco para o Exame Nacional do Ensino Médio! – https://blogdoenem.com.br/segundo-reinado-crise-historia-enem/

Questão 02

O nacionalismo econômico, forte intervencionismo estatal, paternalismo nas relações de trabalho e desenvolvimento da indústria de base foram traços acentuados do governo:

a) de Juscelino Kubitschek

b) da Nova República

c) de Getúlio Vargas

d) militar pós 1964

e) da República Velha.

Questão 03

O Governo Provisório de Vargas teve algumas tarefas importantes e decisivas na história do Brasil. Uma destas ações, pode ser considerada a mais importante delas. Qual seria?

a) realizar a Reforma Agrária, atendendo requisições do setor agrário.

b) estabilizar a economia nacional, suspendendo o pagamento da dívida externa, e criando o chamado Conselho Nacional do Café, para gerir a questão do grão no Brasil.

c) fortalecer as Forças Armadas para controlar as revoltas e rebeliões causadas com o fim da oligarquia.

d) consolidar a economia, aumentando os impostos para a população e criando novas empresas, assim, geraria novos empregos.

e) criar novos institutos de qualificação de mão de obra para a população, considerando que o Brasil sofria de baixa qualificação dos seus operários.

Questão 04

“Subitamente, parecia que a esquerda havia ganho vida. Mais de 1600 sedes locais da “Aliança Nacional Libertadora” haviam brotado. A plataforma da “Aliança” pedia o cancelamento das dívidas imperialistas, a nacionalização das empresas estrangeiras e a liquidação dos latifúndios. Os radicalizantes estavam igualmente ativos na direita. Um movimento fascista chamado Integralismo vinha por igual força…”. O texto refere-se a dois importantes e antagônicos movimentos, sobre os quais é verdadeiro afirmar que ocorreram:

a) na Primeira República e motivaram a Revolução de 1930.

b) no governo Jânio Quadros e provocaram a sua renúncia.

c) na década de 30 e antecederam o golpe de Estado de 1937.

d) no Estado Novo e foram importantes para o processo de redemocratização.

e) no segundo governo Vargas (1951-54) e contribuíram para o agravamento da crise política que levou ao suicídio do presidente.

Questão 05

Ao negar apoio à Aliança Liberal, Luís Carlos Prestes manifestava-se a respeito do movimento contestatório, nos seguintes termos: “Mais uma vez os verdadeiros interesses populares foram sacrificados e vilmente mistificado todo um povo por uma campanha aparentemente democrática, mas que no fundo não era mais que uma luta entre os interesses contrários de duas correntes oligárquicas”. Prestes referia-se ao movimento que ficou conhecido como:

a) Revolução de 1964

b) Revolução Tenentista

c) Revolução de 1930

d) Intentona Comunista

e) Ação Integralista

 

Você consegue resolver estes exercícios? Então resolva e coloque um comentário no post, logo abaixo, explicando o seu raciocínio e apontando a alternativa correta para cada questão. Quem compartilha a resolução de um exercício ganha em dobro: ensina e aprende ao mesmo tempo. Ensinar é uma das melhores formas de aprender!

compartilhe