Competência 2 da redação: adequação ao gênero e ao tema

Aprenda agora a conquistar os 200 pontos da Competência 2 da redação. Escreva bem certinha a estrutura do gênero dissertativo-argumentativo: a) Introdução; b) Desenvolvimento; c) Conclusão. Não fuja do tema, e apresente seu repertório no texto. Confira:

Para tirar a nota mil, você já sabe, é preciso gabaritar nas cinco competências cobradas na redação. Se você fizer os 200 pontos em cada uma delas, a nota máxima aparece pra você.  Na aula de hoje você vai aprender, na prática, como se garantir na Competência 2 da redação, que exige a estrutura do texto dentro do gênero dissertativo-argumentativo, e que você não fuja do tema.

Se você já esqueceu, ou se ainda não sabe, veja agora as cinco competências exigidas na correção da Redação: 1 Uso correto do Português; 2 Compreender e Desenvolver o Tema; 3 Argumentar em defesa do seu Ponto de Vista; 4 – Capacidade de argumentação; 5 – Criar a Proposta de Intervenção.

A Competência 2 da redação

Confira no resumo de hoje a análise de um texto aprovado na correção oficial com a nota máxima na competência 2, relacionada ao uso correto da Norma Padrão na Redação. O texto é da participante Isabella Gadelha, que tirou a nota 1000 no Enem 2020. As dicas e a análise são da professora Daniela Garcia, do Curso Enem Gratuito.

A professora Daniela Garcia apresenta, na prática, a análise da Competência 2, que é a mais importante. Ela cobra do participante que o texto da redação esteja adequado ao gênero dissertativo-argumentativo, e que a abordagem do participante esteja adequada ao tema.

Confira com o resumo da professora Daniela, do canal do Curso Enem Gratuito, o que é a Competência 2 da Redação antes de você ver o exemplo deste post completo:

Confira também a análise da Competência 1Confira aqui o post anterior com a análise da Competência 1, que é o domínio do Idioma Português, e a escrita dentro da Norma Padrão.

Competência 2: o gênero dissertativo-argumentativo

Os fundamentos básicos para obter os pontos da Competência 2 da redação são que o seu texto respeite a estrutura do gênero, com os três elementos essenciais: 1 Introdução; 2 Desenvolvimento; 3 Conclusão; e, que você demonstre repertório na argumentação, considerando todas as dimensões do tema.

Então, quando o avaliador olha “o jeito da redação”, ele já observa se ela tem ali três ou quatro parágrafos, e se eles estão organizados com esta estrutura. Se sim, ele já aprova a adequação ao gênero.

Evite a fuga do tema

Porém, isto apenas não é suficiente para a nota máxima nesta competência 2 da redação. Para alcançar os 200 pontos nesta Competência é preciso demonstrar ainda a adequação tema, e apresentar o seu repertório, com um vocabulário amplo. Vamos focar nestes dois pontos.

O tema da Redação do Enem 2020 foi “O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira”. A professora Daniela Garcia observa que aqui neste tema existe uma espécie de pegadinha no tema, que fez com que algumas pessoas acabassem por não realizar a adequação correta ao tema, que foi se fixarem apenas na palavra “estigma”.

Muitas pessoas ficaram presas ali, e não fizeram a abordagem completa, que envolve “as doenças mentais” e “a sociedade brasileira”. Mas, na redação nota 1000 que está em análise, a autora conseguiu fazer a abordagem completa, trabalhando o “estigma”, “as doenças mentais”, e a “sociedade brasileira”. Veja a introdução, e os comentários da professora Daniela.

A Introdução da Redação nota 1000

Nise da Silveira foi uma renomada psiquiatra brasileira que, indo contra a comunidade médica tradicional da sua época, lutou a favor de um tratamento humanizado para pessoas com transtornos psicológicos. No contexto nacional atual, indivíduos com patologias mentais ainda sofrem com diversos estigmas criados. Isso ocorre, pois faltam informações corretas sobre o assunto e, também, existe uma carência de representatividade desse grupo nas mídias.

Análise da professora Daniela

Observe que quando a autora fala no contexto nacional atual, ela está em aderência ao tema, que fala da sociedade brasileira. E, ela diz isso sem repetir as mesmas palavras do tema. Quando a autora escreve sobre indivíduos com patologias mentais, ela está trazendo as doenças mentais, que são um dos núcleos do tema.

E, quando ela destaca que estes indivíduos sofrem com diversos estigmas criados, ela demonstra que não fugiu e nem tangenciou o tema. Abordou os três núcleos: doenças mentais, sociedade brasileira, e o estigma. Assim a autora completou os requisitos da Competência 2 da redação.

Ainda na análise da Introdução, a professora Daniela destacou que, logo na abertura, ela trouxe um repertório ao citar a psiquiatra Nise da Silveira. É um conhecimento legitimado, pertinente ao tema, pois a especialidade da psiquiatria tem todo o envolvimento com o tema. E, a citação é produtiva, porque ela vai utilizar este repertório em favor da argumentação, no desenvolvimento.

Veja o Desenvolvimento:

Primeiramente, vale ressaltar que a ignorância é uma das principais causas da criação de preconceitos contra portadores de doenças psiquiátricas. Sob essa ótica, o pintor holandês Vincent Van Gogh foi alvo de agressões físicas e psicológicas por sofrer de transtornos neurológicos e não possuir o tratamento adequado. O ocorrido com o artista pode ser presenciado no corpo social brasileiro, visto que, apesar de uma parcela significativa da população lidar com alguma patologia mental, ainda são propagadas informações incorretas sobre o tema. Esse processo fortalece a ideia de que integrantes não são capazes de conviver em sociedade, reforçando estigmas antigos e criando novos. Dessa forma, a ignorância contribui para a estigmatização desses indivíduos e prejudica o coletivo.

A Análise da professora Daniela

Observe que a autora traz uma referência inicial aos preconceitos, e logo em seguida faz a menção ao pintor Van Gogh, uma personalidade, e que sofreu com o estigma por sofrer de transtornos mentais.

Então, ela faz citações pertinentes para trazer a discussão com um repertório externo. Ambos pertinentes, tanto com a doutora Nise da Silveira, quanto do pintor Van Gogh, porque nos dois casos ela utiliza o repertório na argumentação. É um repertório produtivo.

No segundo parágrafo do Desenvolvimento ela mantém o foco nos preconceitos, e faz nova citação pertinente com a menção à série da HBO. Ela não fala “sobre a série”, mas ela utiliza a citação à série para demonstrar que falta representatividade em outros produtos culturais para personagens que sofrem com estigmas ou preconceitos exatamente pela condição de portadores de alguma espécie de doenças mentais.

Veja o segundo parágrafo do desenvolvimento:

Ademais, a carência de representatividade nos veículos midiáticos fomenta o preconceito contra pessoas com distúrbios psicológicos. Nesse sentido, a série de televisão da emissora HBO, “Euphoria”, mostra as dificuldades de conviver com Transtorno Afetivo Bipolar (TAB), ilustrado pela protagonista Rue, que possui a doença. A série é um exemplo de representação desse grupo, nas artes, falando sobre a doença de maneira responsável. Contudo, ainda é pouca a representatividade desses indivíduos em livros, filmes e séries, que quando possuem um papel, muitas vezes, são personagens secundários e não há um aprofundamento de sua história. Desse modo, esse processo agrava os estereótipos contra essas pessoas e afeta sua autoestima, pois eles não se sentem representados.

Dicas da professora Daniela:

  • 1 – Mencionar um repertório é importante para conquistar os pontos da Competência 2 da redação;
  • 2 – Vale o repertório que você tiver, desde que ele seja pertinente;
  • 3 – Se você fizer um repertório pertinente ao longo do texto, já é suficiente para a nota máxima;
  • 4 – A autora desse texto nota mil utilizou três repertórios, o que permitiu a ela muita segurança em relação à avaliação;
  • 5 – Quando chegar a sua vez de escrever o texto, tente utilizar pelo menos dois repertórios, para aumentar a sua chance de que pelo menos um deles seja considerado pertinente pelos avaliadores na análise da competência 2 da redação.

 

Veja agora o texto completo da Redação nota 1000

Redação Enem Nota 1000

Isabella Gadelha – Enem 2020

Nise da Silveira foi uma renomada psiquiatra brasileira que, indo contra a comunidade médica tradicional da sua época, lutou a favor de um tratamento humanizado para pessoas com transtornos psicológicos. No contexto nacional atual, indivíduos com patologias mentais ainda sofrem com diversos estigmas criados. Isso ocorre, pois faltam informações corretas sobre o assunto e, também, existe uma carência de representatividade desse grupo nas mídias.

Primeiramente, vale ressaltar que a ignorância é uma das principais causas da criação de preconceitos contra portadores de doenças psiquiátricas. Sob essa ótica, o pintor holandês Vincent Van Gogh foi alvo de agressões físicas e psicológicas por sofrer de transtornos neurológicos e não possuir o tratamento adequado. O ocorrido com o artista pode ser presenciado no corpo social brasileiro, visto que, apesar de uma parcela significativa da população lidar com alguma patologia mental, ainda são propagadas informações incorretas sobre o tema. Esse processo fortalece a ideia de que integrantes não são capazes de conviver em sociedade, reforçando estigmas antigos e criando novos. Dessa forma, a ignorância contribui para a estigmatização desses indivíduos e prejudica o coletivo.

Ademais, a carência de representatividade nos veículos midiáticos fomenta o preconceito contra pessoas com distúrbios psicológicos. Nesse sentido, a série de televisão da emissora HBO, “Euphoria”, mostra as dificuldades de conviver com Transtorno Afetivo Bipolar (TAB), ilustrado pela protagonista Rue, que possui a doença. A série é um exemplo de representação desse grupo, nas artes, falando sobre a doença de maneira responsável. Contudo, ainda é pouca a representatividade desses indivíduos em livros, filmes e séries, que quando possuem um papel, muitas vezes, são personagens secundários e não há um aprofundamento de sua história. Desse modo, esse processo agrava os estereótipos contra essas pessoas e afeta sua autoestima, pois eles não se sentem representados.

Portanto, faz-se imprescindível que a mídia – instrumento de ampla abrangência – informe a sociedade a respeito dessas doenças e sobre como conviver com pessoas portadoras, por meio de comerciais periódicos nas redes sociais e debates televisivos, a fim de formar cidadãos informados. Paralelamente, o Estado – principal promotor da harmonia social – deve promover a representatividade de pessoas com transtornos mentais nas artes, por intermédio de incentivos monetários para produzir obras sobre o tema, com o fato de amenizar o problema. Assim, o corpo civil será mais educado e os estigmas contra indivíduos com patologias mentais não serão uma realidade do Brasil. (Fonte)

Dica essencial da professora Daniela

Veja agora como escrever super bem sobre um tema sobre o qual você nada sabe ainda. As dicas estão no canal do Curso Enem Gratuito:

O que fazer quando você não sabe nada sobre o tema da redação? Veja duas estratégias para te ajudar a lidar com essa dificuldade!

 Aproveite os textos motivadores que estão na prova! Eles te mostram exatamente o que a prova quer de você. Além disso, eles trazem várias informações que podem te auxiliar na argumentação. Não tenha medo de usá-los (desde que não copie, obviamente!).

 Outra dica para escrever uma redação sobre qualquer tema no Enem é identificar possíveis assuntos a serem tratados dentro do tema proposto.

O tema da redação do Enem é exatamente o que a prova te pede, enquanto o assunto se trata de questões mais amplas que se relacionam com o tema.

Então, partir desse assunto pode ser uma tática muito boa para trilhar sua linha de argumentação. Lembre-se, claro, de não fugir do tema

 Com essas dicas, dá para aprender a escrever uma redação sobre qualquer tema no Enem e não depender de palpites e adivinhações!

Aprenda a escrever a redação do Enem sem saber o tema com a professora Dani do Curso Enem Gratuito \o/

a competência 2 da redação

João Vianney dos Valles Santos

Psicólogo e jornalista, Vianney é diretor do Blog do Enem. Tem doutorado em Ciências Humanas, coordenou o Laboratório de Ensino a Distância da UFSC, e Dirigiu o Campus Unisul Virtual. É consultor de EaD da Hoper Educação.
Categorias: Apostilas Enem Gratuitas, Redação Enem Tags: