A diferença entre Comunidade e Sociedade – Resumo de Sociologia Enem

Você acha que não há diferença entre comunidade e sociedade? A Sociologia explica que as comunidades têm vínculos mais sólidos baseados em laços de sangue, de amizade, de territorialidade ou por religiosidade. Já as sociedades apresentam vínculos menos permanentes e orientados para interesses que podem variar ao longo do tempo. Veja para mandar bem no Enem, no Encceja, e nos vestibulares.

Para explicar a formação de comunidade e sociedade o sociólogo Ferdinand Tonnies parte da ideia de vontade. As interações humanas se dão por meio da vontade que pode ser natural ou arbitrária.

A vontade natural está relacionada a autopreservação, a reprodução, alimentação, são necessidades orgânicas, não subjetivas. A vontade arbitrária seria aquela mais artificial, ligada a racionalidade.

A vontade natural uniria as pessoas pela força da preservação, dando origem a comunidade, em alemão chamada pelo pensador de gemeinschaft. Resultado de imagem para comunidade imagemA sociedade (gesellschaft) se daria pela passagem da vontade natural para a arbitrária, que viria com o mercado e o crescimento das cidades.

Comunidade e Sociedade

A comunidade seria composta de relações de consanguinidade (família), de coabitação territorial (vizinhos) e afinidade espiritual (amigos). Se caracteriza pela vida social em conjunto, intimidade, laço entre as pessoas, são relações que tem valor por si mesmas, não dependem de algo externo a elas, são únicas.

Trata-se de relações duráveis, que persistem ao longo do tempo: Relações de Parentesco; Relações de Amizade; Relações de Proximidade (vizinhança), etc.

A sociedade, de acordo com o pensamento de Ferdinand Tonnies, está caracterizada por uma vida de interdependências típicas da vida urbana moderna, caracterizadas por relações utilitaristas, sem uma ênfase nos vínculos por afinidade ou consanguinidade da “comunidade”.

Na sociedade as relações são fluídas, e orientadas mais para alcançar os fins a que se propõem os indivíduos ou grupos a que estejam vinculados. Porém, os vínculos não são uma cláusula pétrea, pois o indivíduo tem autonomia e liberdade para buscar outros vínculos de acordo com seus interesses ou preferências.

Um olhar histórico da humanidade permite dizer que Tonnies via a comunidade como o passado, e a sociedade como o presente na civilização ocidental.

O Pensamento de  Max Weber

Para Max Weber a comunidade só existe, propriamente, quando sobre a base desse sentimento (da situação comum), a ação está reciprocamente referida – não bastando a ação de todos e de um deles frente à mesma circunstância –  e na medida em que esta referência traduz o sentimento de formar um todo.

Para o pensador alemão da sociologia compreensiva, a comunidade abrange diferentes tipos de situações, mas estão apoiadas em fundamentos afetivos, emotivos e tradicionais.

Resumo Gratuito sobre Max Weber

Veja com a professora Anna Amorim, do Curso Enem Gratuito, uma síntese simples e rápida sobre o pensamento de Max Weber. Assista, porque vai ajudar você a compreender melhor todo o conteúdo desta aula sobre Comunidade & Sociedade.

Muito bom este resumo. Veja agora a conceituação de sociedade para outros pensadores.

A Sociedade para Robert Nisbet

Já para o cientista social Robert A. Nisbet, o termo comunidade abrange todas as formas de relacionamento caracterizado por um elevado grau de intimidade pessoal, profundeza emocional, engajamento moral, coesão social e continuidade no tempo.

As relações na sociedade se dão de modo racional, pela diferença entre meios e fins, motivada por interesses exteriores e ao contrário das da comunidade são de domínio público. Estas relações são mutáveis já que submetida aos interesses individuais, portanto não durável.

Territorialmente os padrões de vida comunitária estariam em torno de três núcleos: a casa (Família), a vila (vizinhança) e a cidade (amigos, formas comunitárias de sociabilidade).Fonte: cafecomsociologia.com

.

Capitalismo: passagem da comunidade para sociedade

Na passagem do modo de vida rural para o urbano houve uma ruptura na organização dos núcleos da vida comunitária. Com o desenvolvimento das cidades os círculos de parentesco e vizinhança perdiam forças, bem como os sentimentos e atividades comunitárias.

Os novos atores sociais, que agora estavam ligados ao mercado, dirigiam sua atenção fora da comunidade, com objetivo de transpor territórios.Este fenômeno foi descrito por  Ferdinand Tonnies como predominância da vontade arbitrária sobre a natural, ou submissão do campo ou vila para a dinâmica da vida metropolitana.

No campo das relações sociais se daria o enfraquecimento das relações de parentesco, dos costumes, da tradição, voltando-se para as relações mediadas pela razão, pelo interesse. Conforme o pensador Se na comunidade os homens permaneciam unidos apesar de todas as separações, na sociedade permaneceriam separados não obstante todas as uniões.

Para Tonnies, indo ao encontro das ideias de Marx, a sociedade está constituída sob a hegemonia dos capitalistas e da classe burguesa, sendo a cidade o lugar da exploração da classe trabalhadora. Na cidade estariam centralizadas as grandes instituições econômicas e as esferas de poder.

Resumo sobre o pensamento de Karl Marx

Veja uma abordagem descomplicada sobre os fundamentos que sustentaram o desenvolvimento das obras de Karl Marx, para que você possa compreender o diálogo entre as ideias de Tonnies e Marx. É com o professor Alan:

Gostou do resumo? É do Curso Enem Gratuito. Olha lá que tem muito mais coisas, tudo grátis.

A sociedade então estaria vinculada a existência do Estado, e ligada a legislação, a ciência e a opinião pública, enquanto que a comunidade estaria relacionada a tradição, costume e a religião.

Pode-se ainda pensar nesta dualidade quando se correlaciona a comunidade a cultura de um povo, a construção de identidades locais e seu aspecto singular. A sociedade relaciona-se com a civilização de Estado, construção de identidades exteriores, com o tema universal, cosmopolita, um ideal de humanidade.

Os padrões comunitários continuam a existir na sociedade capitalista, de forma marginal e residual na maioria dos casos. Um exemplo é o cooperativismo do movimento de trabalhadores, que cria uma nova cultura de comunidade, em meio a sociedade.

Sociedade Complexa (Globalização)

No processo de globalização as pessoas resistem a individualização e tendem a agruparem-se em organizações comunitárias que acabam por gerar um sentimento de pertencimento, e até mesmo de uma identidade cultural, de interesses comuns.

O avanço da indústria e da tecnologia gerou outros tipos de formação de comunidades, sobretudo nas periferias: os rappers, gangues, etc.Além disso existem nos dias de hoje as comunidades virtuais, fenômeno da pós modernidade. Imagem: http://www.participa.br/osc/paginas/cenarios-da-sociedade-civil-2023

As formas de comunidade tradicionais vão desaparecendo nos centros urbanos e as pessoas criam outras formas de relacionamento, novas associações, um tipo de organização social mais complexa, com  predomínio das relações sociais orientadas pela vontade artificial, proposital.

Para saber mais a respeito da Globalização, veja aula gratuita com o professor Rafael Carrieri. Assim você chega com o cérebro faiscando nas provas do Enem, do Encceja, e dos vestibulares.

Excelente o resumo do Curso Enem Gratuito! Agora, hora de testar o que você aprendeu:

Questões:

1 – (UPE) Segundo o sociólogo alemão Ferdinand Tönnies, há uma profunda diferença entre o conceito de Comunidades com o conceito de Sociedade. Essa diferença se configura devido ao fato de:

a) As comunidades não desenvolvem um sentimento de coletividade, ao contrario das sociedades.

b) Uma sociedade é composta por várias comunidades que determinam o seu funcionamento.

c) Uma comunidade é unida de acordo com a existência de um sentimento de afetividade coletiva, enquanto a sociedade é uma união de acordos racionais de convivência.

d) As sociedades são marcadas por uma homogeneidade de atores sociais, enquanto as comunidades são marcadas por uma heterogeneidade.

e) Todas as alternativas estão corretas.

2 – (UPE) Comunidades geralmente são grupos formados por familiares, amigos e vizinhos que possuem um elevado grau de proximidade uns com os outros. Nas comunidades, as normas de convivência e de conduta de seus membros estão interligadas à tradição, religião, ao consenso e respeito mútuo. Por outro, nas sociedades, é totalmente diferente; esse contato não existe, prevalecendo os acordos racionais de interesses. Não há o estabelecimento de relações pessoais e, na maioria das vezes, não há tamanha preocupação com o outro indivíduo, fato que marca a comunidade. Por isso, é fundamental haver um aparato de leis e normas para regularem a conduta dos indivíduos que vivem em sociedade. Nesse sentido, é CORRETO afirmar que o responsável em desempenhar o papel do regulador dessas relações é:

A) o Estado.

B) a Igreja católica apostólica romana.

C) o Ministério da Justiça.

D) o Ministério Público.

E) o Juizado de pequenas causas.

Respostas

1 – c

2 – a

Curso Enem Gratuito

Quer aumentar suas chances no próximo Exame Nacional do Ensino Médio e mandar bem nas Notas de Corte do Enem? Estude com as apostilas e aulas gratuitas do Curso Enem Online. Todas as matérias do Exame e ainda as Dicas de Redação. Acesse aqui o Curso Enem Gratuito Online.

curso enem gratuito blue fino

Acesse aqui os Aulões do Blog do Enem! São videoaulas gratuitas e completas com os conteúdos mais relevantes para o Exame Nacional do Ensino Médio.

O texto acima foi preparado pela professora Viviane Bassi dos Reis Marques para o Blog do Enem. Viviane é formada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de São Carlos e mestra em Ciências Sociais com foco em Sociologia pela Universidade Estadual Paulista. Dá aulas de Sociologia, Antropologia e Ciência Política. Facebook: https://www.facebook.com/bassimarques