Conjunções Subordinada. Resumo de Espanhol Enem

Revise as conjunções subordinadas (conjunciones subirdinantes) do Idioma Espanhol para você compreender os textos que caem no Enem. Todo ano têm cinco questões de Idioma Estrangeiro. E oque é mais importante é a sua capacidade de interpretar os textos. Confira:

Nada como ser otimista, não é mesmo? Dias melhores virão! Dias como hoje, por exemplo, no qual você vai ter o prazer de ler mais um texto sobre a língua espanhola e vai aprender muito mais! (Quem disse que o autor não pode ser otimista?)

Veja as conjunções subordinadas

Hoje vamos falar um pouquinho sobre conjunções subordinadas e você verá através de exemplos, como ela pode deixar as frases ‘redondinhas’.Exemplo de conjunção subordinada. Fonte: http://www.joseferreira.com.br/blogs/lingua-espanhola/conteudos-para-praticar/conjunciones-coordinantes-y-subordinantes/

Como já vimos em post anterior, conjunções são palavras invariáveis que ligam duas orações ou termos semelhantes de uma mesma oração. No grupo das conjunções subordinadas, temos duas ideias ligadas, sendo que uma delas é dependente da outra a partir de uma lógica.

As relações lógicas como a causa, a consequência, a concessão, a comparação, a finalidade são o que vão definir a que categoria pertence determinada conjunção.

Conjunciones subordinantes

Antes de ver os tipos de conjunções subordinadas no idioma Espanhol veja este resumo de introdução ao tema com a professoa Márcia, do canal do Curso Enem Gratuito.

As dicas da professora Márcia:

  1. Conjunções são palavras invariáveis que ligam duas orações ou termos semelhantes de uma mesma oração! E se tratando das conjunções subordinadas nós temos duas ideias ligadas, sendo que uma é dependente da outra a partir de uma lógica.
  2. As relações lógicas (que estão no quadro) são as que vão definir a que categoria pertence cada uma das conjunções. Lembrando que, vocês vão perceber, que algumas das conjunções aparecem em mais de uma categoria 🙂
  3.  As conjunções consecutivas são usadas quando a ação subordinada é uma consequência da ação principal. Algumas conjunções consecutivas são: luego, tan que, así que, por lo tanto, de manera que, etc. Por exemplo: “Pienso, luego existo”.
  4.  As conjunções causais servem para estabelecer uma causa, uma explicação. Algumas delas são: porque, a causa de, visto que, es que, que, como, en vista de que, etc. Um exemplo: “No me sorprendió, puesto que ya lo sabía”.
  5. As conjunções finais são usadas para indicar um propósito, um objetivo. Algumas delas são: para que, a fin de que, de manera que, porque, etc. Exemplo: “Practico deportes porque me gusta”.
  6.  As conjunções temporais fazem referência ao tempo ou ao momento que ocorreu a ação principal. Algumas conjunções temporais são: cuando, hasta que, así que, no bien, a medida que, mientras, tan pronto como, etc. Exemplo: ‘Te llamo mientras almuerzo”.
  7. As conjunções concessivas indicam que há uma dificuldade que não impede a ação. Algumas são: aunque, de manera que, apesar de que, por más que, por mucho que, incluso si, etc. Exemplo: “Iré aunque llueva”.
  8. As conjunções condicionais indicam uma condição para que a ação ocorra. Algumas conjunções condicionais são: si, con tal que, siempre, cuando, en caso de que, a menos que, etc. Exemplo: “Si todo sale bien, seré millonaria”.
  9.  As conjunções de modo indicam o modo em que se realiza a ação. Algumas são: como, según, según qu, como que, tal como, etc. Exemplo: “Hazlo como quieras”.
  10. Já as conjunções de lugar indicam o lugar onde ocorre a ação. São elas: a donde, donde, por donde. Exemplo: “Iré donde me digas”.
  11. Para finalizar, temos as conjunções comparativas. Elas estabelecem comparação entre a ação principal e a subordinada. São elas: como…si, ya…que, más…que, menos…que, tan…como, etc. Esses termos não aparecem ligados na frase, eles aparecem separadamente. Um exemplo: “Carla es más alta que yo”.

 

Exemplos de conjunções subordinadas:

– Conjunções Consecutivas: LUEGO (logo), TAN QUE (tão que), ASÍ QUE (assim que), POR LO TANTO (por tanto), DE MANERA QUE (de maneira que) etc. Usadas quando a ação subordinada é uma consequência da ação principal. Exemplos:

1. PIENSO, LUEGO EXISTO.
2. ES TAN ALTO QUE ALCANZA EL TECHO. (É tão alto que alcança o teto).

– Conjunções Causais: PORQUE, A CAUSA DE (por causa de), VISTO QUE, ES QUE (é que), QUE, COMO, EN VISTA DE QUE, etc. Serve para estabelecer uma causa, uma explicação. Exemplos:
1. NO ME SORPRENDIÓ LO DICHO, PUESTO QUE YA LO SABÍA. (Não me surpreendeu o que foi dito, posto que eu já sabia);
2. LO HACE PORQUE QUIERE. (O faz porque quer).

– Conjunções Finais: PARA QUE, A FIN DE QUE, DE MANERA QUE, PORQUE, etc. São usadas para indicar um propósito, um objetivo. Exemplos:
1. ESTUDIA PARA QUE PUEDAS SACAR BUENA NOTA. (Estude para que possas tirar boa nota);
2. PRACTICO DEPORTES PORQUE ME GUSTA. (Pratico esportes porque gosto).

– Conjunções Temporais: CUANDO, HASTA QUE (até que), ASÍ QUE, NO BIEN (nem bem), A MEDIDA QUE, MIENTRAS (enquanto), TAN PRONTO COMO (tão logo), etc. Faz referência ao tempo ou momento em que ocorre a ação principal. Exemplos:
1. CUANDO LEIA, LE TEMBLABAN LAS MANOS. (Quando lia, tremiam suas mãos);
2. TE LLAMO MIENTRAS ALMUERZO. (Te telefono enquanto almoço).
ATENÇÃO: a conjunção MIENTRAS É muito comum em questões de provas. Tanto de Enem como de Vestibular. Fique atento ao seu uso!

– Conjunções Concessivas: AUNQUE (ainda que, mesmo que), DE MANERA QUE, APESAR DE QUE, POR MÁS QUE, POR MUCHO QUE, INCLUSO SI (inclusive se), etc. Indicam que há uma dificuldade que não impede a ação. Exemplos:
1. IRÉ AUNQUE LLUEVA. (Irei mesmo que chova);
2. POR MÁS QUE ME DUELA, NO TE QUIERO MÁS. (Por mais que me doa, não te quero mais).

– Conjunções Condicionais: SI (se), CON TAL QUE (desde que), SIEMPRE, CUANDO, EN CASO DE QUE, A MENOS QUE, etc. Indica uma condição para que a ação ocorra. Exemplos:
1. SI TODO SALE BIEN, SERÉ MILLONARIO. (Se tudo correr bem, serei milionário);
2. LE DIRÉ ESO SIEMPRE QUE ME ESCUCHE. (Lhe direi isso, sempre que me escute).

– Conjunções de modo: COMO, SEGÚN (segundo), SEGÚN QUE, COMO QUE, TAL COMO, etc. Indicam o modo em que se realiza a ação. Exemplos:
1. HAZLO COMO QUIERAS. (Faça-o como queiras);
2. LLENE LA SOLICITUD SEGÚN LAS INSTRUCCIONES. (Preenchi a solicitação segundo as instruções).

– Conjunções de lugar: A DONDE, DONDE, POR DONDE. Indicam o lugar onde ocorre a ação. Exemplos:
1. IRÉ DONDE ME DIGAS (Irei onde me digas);
2. ME IRÉ POR DONDE HE VENIDO. (Irei por onde vim).

– Conjunções Comparativas: COMO…SI, YA…QUE, MÁS…QUE, MENOS…QUE, TAN…COMO, etc. Estabelece comparação entre a ação principal e a subordinada. Exemplos:
1. ESCRIBE MEJOR QUE ANÍBAL (Escreve melhor que Aníbal);
2. CARLA ES MÁS ALTA QUE YO. (Carla é mais alta que eu).

Exemplo de uso da conjunção Mientras. Fonte: http://dilo.confrases.com/post/73848081402/las-guerras-seguir%C3%A1n-mientras-el-color-de-la-piel

“As guerras continuarão enquanto a cor da pele continuar sendo mais importante que a dos olhos” (Bob Marley)

Veja a nossa aula sobre mientras e sin embargo e prepare-se para as provas!

Por fim, responda as questões abaixo. ¡Suerte!

1 – (PUC RS/2017) Para mantener el sentido en el texto, la expresión “así que” (Ref. 37) NO puede ser reemplazada por:

a) en consecuencia.
b) tan pronto como.
c) de suerte que.
d) de modo que.
e) por lo cual.

2 – (FM Petrópolis RJ/2016) En el texto, la expresión así que se puede sustituir, sin perjuicio de sentido, por:

a) todavía no
b) sin embargo
c) desafortunadamente
d) en ese momento
e) de esa manera

3 – (Unificado RJ/2016) Recurriendo al uso del término mientras, este presenta un sentido de:

a) alternancia
b) concesión
c) oposición
d) simultaneidad
e) adversidad

GABARITO:

1) B
2) E
3) D

Curso Enem Gratuito

Quer aumentar suas chances no próximo Exame Nacional do Ensino Médio e mandar bem nas Notas de Corte do Enem? Estude com as apostilas e aulas gratuitas do Curso Enem Gratuito. Todas as matérias do Exame e ainda as Dicas de Redação. Acesse aqui.

curso enem gratuito blue fino

Os textos e exemplos acima foram organizados pela professora especialista Marcia Canto Teixeira para o Blog do Enem. Marcia é formada em Língua e Literatura Espanhola pela Universidade Federal de Santa Catarina e especialista em estudos linguísticos e literários aplicados ao ensino da língua portuguesa pela Unisul. Dá aulas de espanhol em escolas da grande Florianópolis desde 2003. Facebook: https://www.facebook.com/mcardosocanto