Faltam:
para o ENEM

Cordados – Aula de revisão para Biologia Enem

Relembre as principais características dos Cordados nesta aula preparatória para prova de Biologia Enem. O Exame Nacional do Ensino Médio está chegando!

Cordados

OFilo dos Cordados compreende um grande grupo de animais que compartilham características morfológicas que indicam a existência de um ancestral comum, a caracterização do grupo deve ser procurada na fase embrionária. Pode ser dividido em protocordados (sem coluna vertebral e caixa craniana) e em vertebrados (com coluna vertebral e crânio com encéfalo).

Todo cordado apresenta, pelo menos em alguma fase de sua existência: notocorda, tubo nervoso dorsal, fendas na faringe e cauda pós-anal. São triblásticos, deuterostômios e celomados.

figura_32.jpg

figura_33.jpg

Notocorda: Estrutura de sustentação, em posição dorsal e longitudinal. Correspondente a um bastonete maciço e flexível, sendo a primeira estrutura de sustentação de um cordado. Persiste nos protocordados na fase adulta (exceto nos tunicados) e nos vertebrados é substituída pelacoluna vertebral.

figura_34.jpg

Fendas branquiais na faringe: Estruturas embrionárias que podem permanecer na fase adulta ou desaparecer na fase embrionária. Nos cordados aquáticos, têm função respiratória e nos terrestres elas são substituídas pela traqueia.

Sistema nervoso dorsal: O tubo nervoso fica em posição dorsal, localizado logo acima da notocorda. Deriva-se da invaginação daectoderme dorsal do embrião.

figura_35.jpg

Cauda pós-anal: É uma cauda que se estende posteriormente ao ânus.

Classificação

Existem três subfilos no filo Chordata:

  • Urochordata.
  • Cephalochordata.
  • Vertebrata.

Os urocordados e os cefalocordados também são conhecidos como protocordados.

Protocordados

figura_36.jpg

figura_37.jpg

Representantes: são animais invertebrados, pertencentes aos subfilos Urochordata e Cephalochordata. Os urocordados são animais de corpo saculiforme e com notocorda presente somente na fase larval e reduzida à região caudal, incluem as ascídias. Já os cefalocordados possuem o corpo achatado bilateralmente e a notocorda é bem desenvolvida da cauda até a cabeça, são conhecidos como anfioxos.

Habitat e modo de vida

Urocordados: Asascídias são os representantes mais bem conhecidos. São animais marinhos que podem viver isolados ou formando colônias, sendo os adultos fixos e as larvas livres natantes. Podem chegar a medir 18cm de altura e são encontrados em águas rasas, presos às rochas, conchas ou fundos de navios e podem também se fixar na areia.

Dica 1 – Estude sobre a fisiologia e as classificações dos Artrópodes e dos Equinodermos. Saiba tudo sobre essas espécies do Reino Animal nesta aula de Biologia Enem – https://blogdoenem.com.br/artropodes-e-equinodermos-biologia-enem/

Cefalocordados: São animais marinhos conhecidos por anfioxos. Chegam a medir até 8 centímetros de comprimento e vivem semienterrados na areia, em locais de águas calmas e limpas, mantendo somente a parte anterior do corpo para fora do substrato. Podem nadar ativamente na água por curtos períodos de tempo.

Embriologia

figura_39.jpg

figura_38.jpg

Todos os cordados são triblásticos, deuterostômios e celomados e apresentam notocorda, tubo nervoso dorsal, fendas na faringe e cauda pós-anal, sendo que na larva dos urocordados, a notocorda é restrita à cauda. A simetria desses animais é bilateral.

Fisiologia

Digestão e Excreção

As ascídias são animais filtradores e possuem dois sifões. O maior é o sifão inalante por onde entra a água trazendo oxigênio e partículas alimentares que ficam retidas nas fendas da faringe. Uma corrente hídrica se forma por batimento dos cílios presentes nas fendas e o alimento é levado da faringe ao esôfago. Do esôfago vai para o estômago, onde começa a digestão. O alimento fica retido no muco secretado pelas glândulas do endóstilo. O alimento vai para o intestino, que se abre próximo ao segundo sifão. A água que entra no animal, sai pelo segundo sifão que é exalante, levando os produtos de excreção. As ascídias não possuem sistema excretor.

Dica 2 – Você sabia que a minhoca é um anelídeo? Revise sobre os Anelídeos e os Moluscos em mais esta aula preparatória para a prova de Biologia Enem – https://blogdoenem.com.br/anelideos-e-moluscos-biologia-enem/

Nos anfioxos as partículas alimentares também são filtradas nas fendas da faringe e são conduzidas ao endóstilo e deste para outras partes do tubo digestivo. Possuem na região dorsal da faringe protonefrídeos ou solenócitos. A excreção se dá através do ânus que se abre diretamente para fora do corpo.

Respiração

As trocas gasosas dos protocordados ocorre nas fendas branquiais. Na passagem da corrente hídrica pela faringe, o oxigênio dissolvido na água é captado e o gás carbônico é eliminado por difusão.

O batimento dos cílios dasfendas branquiais promovem a entrada de água e a saída por um poro especial denominado atrióporo.

Circulação

Nas ascídias, o sistema circulatório é do tipo aberto e possui pigmentos respiratórios com átomos de vanádio na molécula. No manto, há um coração tubular contrátil que emite um vaso sob o endóstilo e outro dorsal, o sangue então se abre em pequenos espaços nas lacunas. O coração controla e pode mudar o sentido da circulação sanguínea. Nos anfioxos, o sistema circulatório é formado apenas por vasos que podem ser contráteis e são responsáveis pela propulsão do sangue, pois não possuem coração.

Muscular

A natação do anfioxo ocorre com a contração de feixes musculares em forma de V, distribuídos em séries ao longo do corpo (miótomos). A contração desses músculos de forma alternada nas laterais do corpo promove o movimento de natação e escavação. Esses animais possuem dobras na pele que, com tecido conjuntivo, formam nadadeiras sem elementos esqueléticos de sustentação em seu interior.

As ascídias possuem uma musculatura associada aos vasos presentes na faringe.

Esqueleto

Os urocordados também são conhecidos como tunicados por possuírem o corpo coberto por uma túnica exoesquelética espessa composta por tunicina. Algumas espécies apresentam sais de cálcio, para que o corpo fique mais rígido.

Nervoso

Nas ascídias, durante a fase larval existe um tubo neural. Na fase adulta, existe um gânglio nervoso, situado entre os sifões, de onde partem nervos que passam pelo corpo do animal. Se houver estímulo externo, esses animais podem se contrair e espirrar a água de dentro do corpo.

Dica 3 – Entenda mais sobre os Platelmintos e os Nematelmintos em mais uma aula de Biologia Enem que preparamos para você gabaritar nas provas – https://blogdoenem.com.br/platelmintos-e-nematelmintos-biologia-enem/

Os anfioxos possuem o sistema nervoso formado por um cordão nervoso dorsal dilatado na região anterior (vesícula cerebral).

Reprodução

As ascídias são hermafroditas com fecundação externa e desenvolvimento indireto. Os gametas saem pelo sifão exalante e na água originam ovos fertilizados. As larvas livres natantes que eclodem são pequenas e parecidas com girinos. Possuem papilas adesivas que se fixam ao substrato. Podem se reproduzir assexuadamente por brotamento. Ocorre mitose e as células se diferenciam em um novo indivíduo, originando colônias de ascídias.

Os anfioxos são dioicos, com fecundação externa e desenvolvimento indireto. As gônadas se abrem no átrio. As larvas são planctônicas e no substrato sofrem metamorfose e originam os adultos.

Vertebrados

figura_40.jpg

Agnatos

figura_41.jpg

Representantes: Vertebrados primitivos, com boca circular, sem mandíbulas. O corpo é cilíndrico e alongado. A pele é lisa, sem escamas, e há apenas uma ou duas nadadeiras no dorso e uma na cauda. Incluem as feiticeiras e lampreias.

figura_42.jpg

Habitat e modo de vida

Os ágnatossão animais marinhos de corpo alongado que podem atingir mais de 1m de comprimento. Algumas espécies secretam muco protetor sobre a pele e vivem enroladas e semienterradas na lama do fundo dos mares. Há espécies que habitam estuários e sobem rios para se reproduzir. São vertebrados filtradores e sugadores, as lampreias são ectoparasitas de peixes ou são necrófagas.

Embriologia

Como todos os cordados, são triblásticos, deuterostômios e celomados e apresentam notocorda, tubo nervoso dorsal, fendas na faringe e cauda pós-anal. A simetria do corpo é bilateral.

Fisiologia

A temperatura do corpo é variável, são animais ectotérmicos.

As feiticeiras não osmorregulaçãoe são muito sensíveis às variações dasalinidade.

Digestão

O sistema digestório é completo, mas não apresenta estômago. Nas lampreias, a boca possui forma de ventosa e abre e fecha pelo movimento para trás e para frente da língua, que apresenta pequenos dentes de queratina, que os animais usam para ferir suas presas. Da boca, o alimento passa para a faringe, esôfago e intestino, onde é digerido quimicamente e há absorção dos nutrientes. Possuem tiflossole, aumentando a superfície de absorção. Aslampreias parasitam peixes e para tal, utilizam sua boca circular para se fixarem no ventre dos animais, liberam substâncias anticoagulantes e sugam o sangue e fragmentos de tecidos corporais. As feiticeiras dão um nó na cauda e o deslocam para região da cabeça, gerando força na boca para arrancar partes das presas.

Respiração

As trocas gasosas são realizadas através de respiração branquial. A água passa pela faringe e a oxigenação do sangue ocorre nas brânquias. Nas lampreias, a água entra pela boca e quando estão parasitando, a boca fica obstruída e a água passa a entrar pelas fendas branquiais. Nas feiticeiras, a água entra pelas narinas.

Excreção

A principal excreta dos ágnatos é a amônia e sua excreção é feita por dois tipos de rins. Os rins pronefros retiram apenas as excretas do celoma, enquanto os mesonefros retiram as excretas do celoma e da corrente sanguínea.

Circulação

A circulação é fechada e simples, pois apenas o sangue venoso passa pelo coração. Há uma vesícula anterior ao coração denominada seio venoso. O sangue é oxigenado nas brânquias e vai para os tecidos, dos tecidos retorna ao coração. As células sanguíneas possuem baixa afinidade pelo oxigênio.

Muscular e Esqueleto

O esqueleto é cartilaginoso. As lampreias possuem vértebras rudimentares, crânio cartilaginoso e musculatura radial, já as feiticeiras não apresentam essas estruturas, nem mesmo osmúsculos radiais típicos dos vertebrados. A sustentação do corpo é proporcionada pela notocorda existente ainda na fase adulta.

Nervoso

O sistema nervoso dos ágnatos é constituído por um encéfalo na região da cabeça. Do encéfalo partem 10 pares de nervos responsáveis por todas as atividades corporais. Possuem uma série de tentáculos curtos em torno da boca, com função sensorial e o olfato e o paladar são apurados, mas os órgãos dos sentidos variam nas espécies. As lampreias possuem boa visão, já as feiticeiras têmolhossemcristalinoe sem musculatura e são cegas.

figura_43.jpg

Reprodução

As lampreias são dioicas e a reprodução é sexuada com fecundação externa e desenvolvimento indireto. Muitas espécies, para se reproduzirem, param de se alimentar e sobem o rio. O macho constrói um ninho de pedras ou escava covas rasas, onde a fêmea deposita seus gametas, em seguida ele deposita os seus e ambos morrem. As larvas são conhecidas como amocetes, são cegas e sem dentes e ficam no fundo dos rios e lagos de 3 a 7 anos se alimentando de partículas filtradas da água. Passam por uma metamorfose e adquirem a forma adulta.

As feiticeiras são monoicas, mas geralmente apenas um dos sexos é funcional em cada indivíduo. As fêmeas produzem poucos e grandes ovos, com desenvolvimento direto.

Classificação

  • Classe Myxine – Feiticeiras ou peixes-bruxa. Não têm um verdadeiro esqueleto interno. Secretam grande quantidade de muco e possuem o corpo bastante flexível chegando até 1 metro de comprimento. Geram força na boca para arrancar partes das presas através do deslocamento de um nó da cauda para a cabeça.
  • Classe Petromyzontida – Lampreias. Com vértebras rudimentares, crânio cartilaginoso e musculatura radial. Alcançam mais de 1 metro de comprimento. Boca em forma de ventosa que abre e fecha pelo movimento para trás e para frente da língua com dentes de queratina.

Peixes

figura_44.jpg

Representantes: Os peixes em geral possuem o corpo com formato hidrodinâmico. São achatados lateralmente e alongados, recobertos porescamas lisas e a pele é dotada deglândulas produtoras de muco. Há presença de nadadeiras que podem ser peitorais, ventrais, dorsais, caudais e anais. Dentre os peixes estão os peixes ósseos (ex.: tainha e lambari), os tubarões, raias e quimeras.

figura_45.jpg

Habitat e modo de vida

São vertebrados aquáticos marinhos e dulcícolas. Habitam todos os oceanos e possuem características bastante variáveis, podendo ser pelágicos ou abissais, herbívoros, detritívoros ou predadores.

Embriologia

Como todos os cordados, são triblásticos, deuterostômios e celomados e apresentam notocorda, tubo nervoso dorsal, fendas na faringe e cauda pós-anal. A simetria do corpo é bilateral.

Fisiologia

Os peixes são animaispecilotérmicos. Isso significa que a temperatura do seu corpo varia de acordo com a do ambiente. A temperatura do corpo dos peixes em geral mantém-se mais ou menos próxima à temperatura ambiental. Nos peixes ósseos, existe a bexiga natatória, que é um saco armazenador de gases que atua como uma boia.

Digestão

O sistema digestório dos peixes é completo, constituído de boca, faringe, esôfago, estômago, intestino e ânus, além de glândulas anexas, como o fígado e o pâncreas.

figura_46.jpg

Têm a boca grande em posição terminal ou ventral, com maxilas e mandíbulas que portam dentes e uma pequena língua que está ligada à cavidade e ajuda nos movimentos respiratórios. Os peixes cartilaginosos possuem fileiras de dentes revestidos de esmalte implantados na carne que são substituídos continuamente. O fígado é grande e muito rico em óleo o que confere grande flutuabilidade.

Respiração e Circulação

A maioria dos peixes respira por brânquias em forma de pente, sustentadas por arcos branquiais ósseos ou cartilaginosos. As brânquias se localizam lateralmente à faringe e são cobertas pelo opérculo. Enquanto o animal nada, a água entra continuamente pela boca, passa pelas brânquias – que realizam as trocas gasosas – e sai pelas aberturas existentes de cada lado da cabeça. Nos peixes cartilaginosos, as brânquias estão em fendas. Raias e tubarões têm de 5 a 7 e, nas quimeras, existe apenas uma fenda branquial.

Nas brânquias, existem muitos vasos sanguíneos e o oxigênio dissolvido na água é capturado pelas células sanguíneas, enquanto o gás carbônico que está no sangue passa para a água, sendo removido do corpo. Um mecanismo de contracorrente entre a água e o sangue aumenta a eficiência das trocas gasosas.

O coração dos peixes temduas cavidades: um átrio e um ventrículo. Apenas o sangue venoso passa pelo coração, após vai para uma artéria e daí para as brânquias. O sangue oxigenado é então distribuído para todo o corpo do animal. As hemácias são nucleadas e possuem hemoglobina.

figura_47.jpg

Excreção

Excretam amônia ou ureia, de acordo com o meio em que vivem. A excreção ocorre por rins mesonéfricos.

Muscular

O corpo dos peixes apresenta uma forte musculatura segmentar. Os segmentos ou miômeros são separados por delicados septos conjuntivos.

Esqueleto

O esqueleto é formado, em geral, por ossos verdadeiros, sendo que algumas espécies apresentam ossos cartilaginosos. Possuem numerosas vértebras distintas, sendo frequente a persistência de notocorda nos espaços intervertebrais.

O esqueleto pode ser dividido em três partes principais:coluna vertebral,crânioeraios das barbatanas. Da coluna vertebral saem as costelas e a cintura peitoral e pequenos ossos sustentam os raios das barbatanas.O crânio éarticulado com as maxilas e mandíbulas bem desenvolvidas que sustentam os arcos branquiais. A articulação do crânio com a coluna vertebral é tão forte que os peixes não podem virar a cabeça.A cauda é geralmente homocerca.

figura_48.jpg

Nervoso

O sistema nervoso inclui um encéfalo distinto e órgãos dos sentidos desenvolvidos. Possuem os cinco sentidos: visão, audição, paladar, tato e olfato. Além disso, têm a linha lateral, localizada longitudinalmente ao longo da lateral do corpo, que possui pequenos poros ligados a receptores que permitem a percepção de vibrações externas. Os tubarões, raias e quimeras possuem ainda as ampolas de Lorenzini localizadas na parte ventral da cabeça, são canais sensitivos ligados a pequenas ampolas que contém eletrorreceptores capazes de detectar correntes elétricas emitidas por outros organismos.

figura_49.jpg

Reprodução

Os peixes são geralmente dioicos. O desenvolvimento pode ser direto ou indireto. A grande maioria dos peixes ósseos é ovípara com fecundação externa.Os ovos são pequenos e sem anexos embrionários, mas com quantidade de vitelo muito variável.Algumas espécies apresentam cuidado parental.

Os tubarões e raias fazem fecundação interna, podendo ser ovíparos, vivíparos ou ovovivíparos. Os machos possuem clásper, que é uma nadadeira ventral modificada que auxilia na cópula direcionando os gametas para dentro do corpo das fêmeas. Nas espécies ovíparas, os ovos são ricos em vitelo e sem anexos embrionários. Os filhotes nascem com os dentes funcionais e são capazes de caçar.

figura_51.jpg

figura_50.jpg

Classificação

Os peixes podem ser divididos em duas classes distintas:

  • Classe Osteichthyes – Peixes ósseos, ex.: linguado, robalo e dourado. Boca terminal. Presença de opérculo e bexiga natatória. Excretam principalmente amônia. Corpo coberto por escamas.
  • Classe Chondrchtyes – Peixes cartilaginosos, tubarões, raias e quimeras. Boca ventral. Brânquias em fendas branquiais com espiráculos. Ampolas de Lorenzini e cloaca presentes. Excretam principalmente ureia. Corpo revestido por escamas placoides de origem dermoepidérmica, que proporcionam aspecto de lixa.

Anfíbios

figura_52.jpg

Representantes: Animais que utilizam o ambiente aquático, mas com adaptações ao ambiente terrestre, como a presençade quatro patas (tetrápodes) e pulmões. São as rãs, sapos, pererecas, salamandras, tritões e cecílias.

Habitat e modo de vida

Os anfíbios não são encontrados no ambiente marinho, apenas na água doce e em ambiente terrestre. A maioria possui fase larval aquática, com respiração branquial e uma fase adulta, de respiração pulmonar e cutânea.

Embriologia

Como todos os cordados, são triblásticos, deuterostômios e celomados e apresentam notocorda, tubo nervoso dorsal, fendas na faringe e cauda pós-anal. A simetria do corpo é bilateral.

Fisiologia

São pecilotérmicos, como os peixes.

Digestão

Possuem sistema digestório completo, com boca, faringe, esôfago, estômago bem desenvolvido, intestino que termina em uma cloaca e glândulas como fígado e pâncreas. Seu sistema digestório produz substâncias capazes de digerir o exoesqueleto dos insetos. Alíngua, em algumas espécies de anfíbios é bastante importante para caça.

figura_53.jpg

Respiração

As formas aquáticas respiram através de brânquias, através da pele ou através de pulmões. As terrestres respiram geralmente tanto através dos pulmões quanto pela pele. Apesar de possuírem pulmões, seus alvéolos não dão conta de suprir toda a troca de gases necessária para sua sobrevivência. Por isso, eles absorvem oxigênio pela pele, e isto funciona bem melhor quando eles mantêm a pele umedecida, por isso, eles precisam tanto viver em ambientes úmidos.

figura_54.jpg

Excreção

Os anfíbios fazem a sua excreção através dos rins, e sua urina é abundante e bem diluída. Excretam principalmente ureia. Possuem bexiga urinária.

Circulação

Os anfíbios têmcirculação fechada, dupla e incompleta. O coração dos anfíbios é dividido em três cavidades:dois átrios ou aurículas e um ventrículo. O sangue venoso entra pelo átrio direito e o sangue arterial pelo átrio esquerdo, no ventrículo os sangues se misturam. As hemácias são nucleadas e ovais.

figura_55.jpg

Muscular e Esqueleto

Os anfíbios possuem vários grupos musculares. Em geral, os músculos são mais desenvolvidos nas extremidades locomotoras e diferenciados no tronco.

Os membros posteriores possuem coxa com forte musculatura, para desenvolver o salto (perna, tornozelo, tarso e pé com cinco dedos).

Possuem esqueleto axial e apendicular, estando presentes o crânio largo e achatado, a coluna vertebral, a caixa torácica, e as cinturas escapular e pélvica com os membros. Existem porções cartilaginosas, mas os ossos são dérmicos, não passam pelo estado cartilaginoso. As vértebras variam de 10 a 200.

Nervoso

O sistema nervoso dos anfíbios pode ser dividido em central e periférico. Possuem cérebro e medula espinhal. Os anfíbios possuem os cinco sentidos, sendo que dispõem, no palato, de um órgão olfativo especial com o qual detectam suas presas, denominado órgão de Jacobson que é muito desenvolvido nas salamandras.

figura_57.jpg

Reprodução

Os anfíbios são dioicos, realizam geralmente fecundação externa, em meio aquático e não há cuidado parental na grande maioria das espécies. De cada ovo eclode um girino, possuindo cauda, brânquias e linha lateral, que passa por metamorfose para desenvolver os pulmões e as quatro patas. Algumas espécies de salamandras e cecílias fazem fecundação interna, podendo ser vivíparas e apresentar cuidado parental.

figura_58.jpg

Classificação

Os anfíbios são divididos em três ordens:

  • Ordem Apoda – Cecílias. Corpo alongado, cilíndrico e liso, sem pernas. Animais exclusivamente terrestres.
  • Ordem Urodela – Salamandras e tritões. Corpo com cauda e quatro patas.
  • Ordem Anura – Rãs, sapos e pererecas. Sem cauda e com quatro patas.

Répteis

figura_59.jpg

Representantes: São animais com o corpo recoberto por uma pele seca e praticamente impermeável, pois as células mais superficiais da epiderme são ricas emqueratina. A pele pode apresentar escamas, placas ou carapaças. Incluem, por ex.: cobras, lagartos, jacarés, tartarugas e tuatara.

Habitat e modo de vida

São animais bem adaptados ao ambiente terrestre, habitando inclusive os desertos, embora existam espécies aquáticas. Durante o inverno algumas espécies hibernam.

Embriologia

Como todos os cordados, triblásticos, deuterostômios e celomados apresentam notocorda, tubo nervoso dorsal, fendas na faringe e cauda pós-anal. A simetria desses animais é bilateral.

Fisiologia

São pecilotérmicos.

figura_60.jpg

Digestão

O sistema digestório é completo, sendo que o intestino grosso termina em cloaca. Em sua maioria, os répteis são animais carnívoros, algumas espécies são herbívoras e outras são onívoras.Alguns apresentam dentes e algumas cobras possuem presas inoculadoras de veneno. As cobras são predadoras e ingerem suas presas inteiras, sem usar os dentes na mastigação.

figura_61.jpg

Respiração

A respiração dos répteis é pulmonar. Os pulmões apresentam dobras internas que aumentam a sua capacidade respiratória e dois septos internos. O ar entra pelas narinas, passam pelo palato duro, coanas, glote,laringe, traqueia e brônquios.

Excreção

A principal excreta nitrogenada é o ácido úrico. A excreção é realizada por dois rins metanéfricos, achatados e tubulares, localizados dorsalmente na parte posterior do corpo.

Circulação

A circulação desses animais é fechada, dupla e incompleta. O coração da maioria dos répteis apresenta dois átrios e dois ventrículos parcialmente divididos. Nos ventrículos, o sangue arterial e o venoso se misturam. Nos répteis crocodilianos, os dois ventrículos são completamente separados, mas o sangue se mistura através do forame de Panizza. As hemácias são nucleadas e elípticas.

figura_62.jpg

Muscular e Esqueleto

Nos répteis, há maior desenvolvimento das costelas e dos tipos de locomoção. As quatro patas, ausentes nas cobras, situam-se no mesmo plano do corpo, determinando o rastejamento do ventre no solo. Para a realização desses movimentos, os músculos do tronco apresentam características complexas e são bem desenvolvidos. O esqueleto dos répteis é totalmente ósseo.A maioria das espécies é capaz de realizar grandes movimentos com a coluna vertebral, resultando na especialização de alguns músculos do tronco. As carapaças das tartarugas favorecem a existência de uma musculatura do tronco pouco desenvolvida, exceto no pescoço.

A musculatura dos membros varia de acordo com a locomoção do animal.

Nervoso

O sistema nervoso dos répteis é mais complexo que o dos anfíbios. Os dois hemisférios cerebrais são totalmente separados e há uma substância branca envolvida por uma camada de substância cinzenta. Os lóbulos olfativos são bem desenvolvidos. Possuem os cinco sentidos, além de um pequeno orifício situado entre a narina e a boca, afosseta loreal, um órgão sensorial sensível ao calor.

figura_63.jpg

Reprodução

Os répteis são dioicos e fazem fecundação interna, o macho introduz seus gametas no corpo da fêmea durante a cópula. A maioria éovípara. O desenvolvimento é direto, do ovo eclode um juvenil já com as mesmas características do adulto.

O ovo é de casca rígida, rico em vitelo e com poros por onde há trocas gasosas. São os primeiros animais na escala evolutiva que possuem o ovo com âmnio e alantoide.

A maioria dos répteis não possui cuidado parental, mas jacarés e crocodilos cuidam dos ovos e ficam com os filhotes por algum tempo.

Algumas cobras são consideradas ovovivíparas e algumas espécies de lagarto são vivíparas.

figura_64.jpg

Classificação

A classe do répteis pode ser dividida em três ordens:

  • Ordem Squamata – Lacertílios e ofídios (lagartos e cobras). Possuem escamas.
  • Ordem Quelonia – Quelônios (tartarugas, cágados e jabutis). Possuem carapaça e plastrão.
  • Ordem Crocodilia – Crocodilianos (jacarés e crocodilos). Possuem pele grossa com placas córneas.

Aves

figura_65.jpg

Representantes: São vertebradostetrápodes. São os únicos animais que possuem penas, além de apêndices locomotores anteriores modificados em asas, bico córneo e ossos pneumáticos. São exemplos: avestruz, pinguim, papagaio e beija-flor. A conquista do voo permitiu a estes animais habitarem locais inacessíveis para outras espécies.

Habitat e modo de vida

A grande maioria das aves é terrestre. São animais que variam muito em seu tamanho, dos minúsculos beija-flores a espécies de grande porte como o avestruz e a ema.

Embriologia

Como todos os cordados, são triblásticos, deuterostômios e celomados e apresentam notocorda, tubo nervoso dorsal, fendas na faringe e cauda pós-anal. A simetria do corpo é bilateral.

Fisiologia

São animais homeotérmicos, ou seja, que têm a capacidade de manter a temperatura corporal relativamente constante. Para tal, possuem uma alta taxa metabólica.

As aves possuem umaglândula uropigiana localizada na porção dorsal da cauda que possui uma secreção oleosa lubrificante. As aves espalham a secreção nas penas com o bico e as impermeabilizam.

Também possuem nos olhos uma membrana nictante, com função essencial de proteger oglobo oculare auxiliar na sua limpeza.

Digestão

figura_66.jpg

As aves possuem sistema digestório completo composto por boca, faringe, esôfago, papo, proventrículo, moela, intestino, cloaca e órgãos anexos (fígado e pâncreas). A língua é pequena, pontiaguda e possui um revestimento córneo. O formato do bico é adaptado à dieta de cada espécie e não possui dentes. Podem se alimentar de forma bastante variada, consumindo frutos, néctar, sementes, insetos, vermes, crustáceos, moluscos, peixes e outros pequenos vertebrados. O alimento engolido passa pelafaringe, peloesôfagoe vai para opapopara ser armazenado e amolecido. Em seguida, vai para o proventrículo (estômago químico) e começa a ser digerido. Passa então para a moela (estômago mecânico) que tem paredes grossas e musculosas, onde é triturado. Já no intestino, as substâncias nutritivas são absorvidas pelo organismo e as fezes saem pela cloaca. É na cloaca das aves que se abrem os sistemas digestivo, urinário e reprodutor, sendo eliminadas por essa bolsa as fezes e a urina e também postos os ovos.

Respiração e Excreção

O sistema respiratório contribui para a homeotermia. Os pulmões são pequenos, mas existem sacos aéreos entre algumas vísceras e no interior de cavidades de ossos longos. O ar se movimenta entre os pulmões e os sacos aéreos renovando o oxigênio dos tecidos e mantendo elevadas taxas metabólicas.

Na base da traqueia da maioria das aves, há a siringe, que tem os músculos vocais responsáveis pelo canto.

Apresentam cloaca e não têm bexiga urinária. Os rins se comunicam diretamente com a cloaca por dois canais. A urina é rica em ácido úrico, esbranquiçada, meio pastosaeliminada junto com as fezes.

Circulação

As aves possuem circulação fechada, dupla e completa, com um coração totalmente dividido em quatro cavidades: dois átrios e dois ventrículos. Não há mistura entre sangue venoso e sangue arterial. A metade direita do coração trabalha apenas com sangue venoso e a metade esquerda apenas com o sangue arterial. As hemácias são ovais e nucleadas. A aorta é voltada para o lado direito do coração.

figura_67.jpg

Muscular

Nas aves, os músculos dos membros são aumentados e proporcionam agilidade. Os músculos peitorais das aves são responsáveis pelo movimento da asa durante o voo e se inserem na quilha.

Os membros posteriores não possuem penas, então possuem músculos que evitam a perda de calor e garantem uma forma mais aerodinâmica.

Esqueleto

As aves possuem ossos pneumáticos, que reduzem seu peso. Apesar de serem ocos, esses ossos são muito resistentes. No esterno, possuem a quilha.

figura_68.jpg

Nervoso

Em comparação com os répteis, o cérebro das aves é proporcionalmente maior. Possuem 12 pares de nervos cranianos.

figura_69.jpg

Reprodução

Todas as aves são ovíparas. São animais dioicos, com fecundação interna e desenvolvimento direto. As fêmeas põem os ovos pela cloaca assim que são fertilizadas, geralmente em um ninho onde serão chocados. O vitelo dos ovos nutrem os filhotes em formação. A casca é porosa para realização de trocas gasosas, mas impede a desidratação.

Classificação

As aves estão distribuídas em mais de 20 ordens de acordo com características anatômicas, fisiológicas e comportamentais. As principais são:

  • Ordem Reiformes – Ex.: ema.
  • Ordem Ciconiformes – Ex.: garça.
  • Ordem Anseriformes – Ex.: cisne.
  • Ordem Psitaciformes – Ex.: arara
  • Ordem Passeriformes – Ex.: sabiá.
  • Ordem Galiformes – Ex.: galinha.
  • Ordem Columbiformes – Ex.: rolinha.
  • Ordem Falconiformes – Ex.: águia.
  • Ordem Estrigiformes – Ex.: coruja.

Mamíferos

figura_70.jpg

Representantes: São animais que apresentam glândulas mamárias e o corpo coberto por pelos. Nesta classe, se incluem, por exemplo: toupeiras, morcegos, roedores, gatos, macacos, baleias, cavalos, veados e o homem.

Habitat e modo de vida

A grande maioria das espécies de mamíferos é terrestre, mas muitos voltaram para o meio aquático (baleias, foca, golfinho, peixe-boi) e outros se adaptaram ao voo (morcego). Possuem dieta bastante variada. Podem viver isolados ou em grupos.

Embriologia

Como todos os cordados, são triblásticos, deuterostômios e celomados e apresentam notocorda, tubo nervoso dorsal, fendas na faringe e cauda pós-anal. A simetria do corpo é bilateral.

Fisiologia

Biologia Enem

São animais homeotérmicos. Possuem glândulas de origem epidérmica. As glândulas sebáceas secretam substâncias lubrificantes para os pelos e a pele, e as glândulas sudoríparas, que são um filtro de água, sais e ureias, ajudam a regular a temperatura corporal e eliminam excretas.

São produzidas também pela epiderme outras estruturascomo garras,unhas ecascos, bem como chifres, cornos e armações.

Digestão

O sistema digestório dos mamíferos é completo. É formado por um longo tubo que vai da boca ao ânus, com vários órgãos e glândulas secretoras de enzimas que quebram os alimentos para que os nutrientes sejam absorvidos no intestino. O que não é absorvido é eliminado pelo ânus na forma de fezes. Alguns herbívoros (ex.: boi, cabra, e girafa) são ruminantes. Conseguem nutrição a partir da celulose por terem microorganismos no estômago que fazem sua digestão.

Os mamíferos apresentam vários tipos de dentes com funções específicas. Podem ser incisivos, caninos, pré-molares ou molares e variam em número e tipo de acordo com a alimentação de cada espécie.

Respiração

As trocas gasosas ocorrem exclusivamente nos pulmões. Os pulmões têm a superfície ampliada por alvéolos ricamente vascularizados. O ar entra pelas vias respiratórias e vai até os pulmões. Os mamíferos aquáticos também são pulmonados e precisam ir à superfície para respirar.

Os movimentos respiratórios de inspiração e expiração são realizados pela musculatura intercostal e pela ação dodiafragma, importante músculo estriado que separa o tórax do abdômen.

A obtenção de energia para manutenção da temperatura depende da captação e transporte de oxigênio, assim como dos nutrientes, pelo sangue.

Excreção

O sistema urinário dos mamíferos é formado por dois rins, que funcionam como filtros, e pelas vias urinárias (uréteres, bexiga e uretra). Nos mamíferos, o principal produto de excreção nitrogenada é a ureia sintetizada no fígado e filtrada no rim.

Circulação

A circulação dos mamíferos é fechada, dupla e completa. O coração possui quatro cavidades: dois átrios e dois ventrículos. Não há misturas de sangues. A artéria aorta é curvada para o lado esquerdo do coração. A eficiência na circulação do sangue favorece a homeotermia corporal, que permite aos mamíferos atividade mesmo em temperaturas extremas. Somente nos mamíferos as hemácias são anucleadas, sua forma é de disco bicôncavo.

figura_72.jpg

figura_73.jpg

Muscular

O sistema muscular dos mamíferos é o mais especializado dentre os vertebrados.

Os músculos segmentares possuem menor volume nas vértebras e costelas, enquanto são mais aperfeiçoados e desenvolvidos na cabeça, no pescoço e nas pernas.

O sistema muscular está intimamente relacionado com o sistema esquelético. As funções de suporte e locomoção do esqueleto seriam impossíveis sem a presença do sistema muscular.

A musculatura pode ser dividida em músculos liso, estriado cardíaco e estriado esquelético. Suas funções básicas são: movimentar o corpo, manutenção da postura, transporte interno e expulsão e ajustes homeostáticos. Os músculos branquiais se desenvolvem em músculos da face, do pescoço e dos ombros dos mamíferos. O diafragma é um músculo que diferencia os mamíferos dos outros animais. Ele separa a cavidade torácica da abdominal e é fundamental na ventilação pulmonar.

figura_74.jpg

Esqueleto

O esqueleto desses animais é totalmente ossificado, tendo cartilagem apenas nas áreas articulares. O focinho é geralmente estreito, no tronco as costelas são ligadas ao esterno. Apresentam tipicamente quatro patas, com cinco dedos. As extremidades estão localizadas por baixo do corpo, permitindo maior velocidade e reflexos, e podem possuir garras, unhas, cascos ou almofadas. A velocidade está igualmente associada à flexibilidade da coluna vertebral e ao aumento do comprimento da zona inferior dos membros. Os chifres e cornos possuem um centro ósseo e são permanentes.

Nervoso

O sistema nervoso dos mamíferos é o mais complexo entre os vertebrados. O sistema nervoso central é constituído por cérebro mais medula espinhal. O cérebro dos mamíferos é bastante desenvolvido, com dois hemisférios. Possui muitas dobras que aumentam a superfície do órgão e o número de células nervosas. Há doze pares de nervos cranianos. O sistema nervoso periférico é constituído por nervos,gânglios nervosose órgãos terminais. Isso proporciona aos animais um comportamento complexo. Possuem os cinco sentidos e o desenvolvimento de cada um varia de acordo com a espécie.

figura_75.jpg

Reprodução

Os mamíferos são dioicos, vivíparos e com fecundação interna. Odimorfismo sexual é acentuado. O desenvolvimento é direto e acontece geralmente dentro do útero materno. A vesícula amniótica é muito desenvolvida e a placenta é um diferencial desses animais. Os cuidados parentais são os mais desenvolvidos do reino animal. O filhote nasce bem desenvolvido e se alimenta de leite materno na primeira fase da vida.

figura_77.jpg

figura_76.jpg

Classificação

Os mamíferos podem ser divididos em três táxons principais:

  • Monotremata (Prototérios) – Ornitorrincos e equidnas. São mamíferos primitivos. A boca possui bico córneo e são ovíparos. Não possuem mamas.
  • Marsupialia (Metatérios) – Cangurus, coalas, gambás e cuícas. A vida intrauterina é reduzida e o filhote continua se desenvolvendo em uma dobra da pele do abdômen da mãe, com aspecto de bolsa, o marsúpio.
  • Placentalia (Eutérios) – Inclui a maioria das ordens, ex.: carnívoros, roedores, ungulados, cetáceos, quirópteros e primatas. Animais com útero e placenta bem desenvolvidos.

Saiba mais sobre os Cordados nesta aula do canal Aulalivre.net , disponível no Youtube. Após assistir, revise o que você aprendeu respondendo aos nossos desafios!

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=Gtz6_5QkwfQ]

Desafios

Questão 01

O filo dos cordados compreende três subfilos: urocordados, cefalocordados e vertebrados. Os dois primeiros são, costumeiramente, agrupados sob designação de protocordados. A notocorda existe:

a) somente na fase embrionária dos vertebrados e durante toda a vida dos protocordados;

b) na fase adulta dos vertebrados e na vida embrionária dos protocordados;

c) nos embriões de todos os cordados e no estágio adulto de apenas alguns protocordados;

d) durante toda a vida dos cordados;

e) somente na fase embrionária.

Questão 02

No desenvolvimento dos cordados, quatro características gerais são fundamentais para distingui-los de outros animais. Assinale a alternativa que inclui essas características:

a) Notocorda, três folhetos germinativos, tubo nervoso dorsal e metameria.

b) Corpo segmentado, tubo digestivo completo, tubonervoso dorsal e fendas na faringe.

c) Simetria bilateral, corpo segmentado, notocorda e cauda pós-anal.

d) Simetria bilateral, três folhetosgerminativos, notocorda e fendas na faringe.

e) Notocorda, tubo nervoso dorsal, fendas na faringe e cauda pós-anal.

Questão 03

Leia atentamente as afirmativas a seguir:

I – A fecundação interna e o desenvolvimento de um ovo com casca possibilitaram aos répteis a conquista do ambiente terrestre.

II – Os anfíbios são animais que, quando adultos, ainda dependem da água, principalmente devido à sua respiração cutânea.

III – As glândulas mamárias, que caracterizam os mamíferos, sempre se apresentam aos pares.

Assinale a alternativa correta:

a) I e II são verdadeiras;

b) II e III são verdadeiras;

c) I e III são verdadeiras;

d) Todas são verdadeiras.

Questão 04

Os ‘Chondrichthyes’ (peixes cartilaginosos) e os ‘Osteichthyes’ (peixes ósseos) constituem dois grandes grupos do subfilo vertebrata. Os primeiros são conhecidos como raias, tubarões e quimeras. Os peixes ósseos, por sua vez, são conhecidos por sua ampla biodiversidade global e presença em nosso dia a dia, seja na culinária, como o bacalhau, a sardinha e o atum, seja na ornamentação, como as carpas coloridas, e o beta.

Diferenças anatômicas e funcionais em seus sistemas de equilíbrio hidrostático, bombeamento e circulação de água através das brânquias, nos mecanismos sensoriais de defesa e predação, bem como no tipo de escamas, constituem as principais características que separam esses peixes em dois grandes grupos.

Com relação a esses grupos, está(ão) correta(s) apenas:

I. Chondrichthyes – possuem um fígado oleoso e são desprovidos de bexiga natatória.

II. Osteichthyes – possuem opérculo protegendo as brânquias.

III. Chondrichthyes – alguns podem ter o corpo desprovido de escamas.

IV. Osteichthyes – possuem escamas placóides ou dermoepidérmicas.

V. Chondrichthyes – são dotados de ampolas de Lorenzini, um tipo de célula sensorial que detecta o potencial elétrico das células das presas.

a) I, III e IV.

b) I, II e V.

c) II, IV e V.

d) I e II.

Questão 05

Na Classe Mammalia, quando nos referimos aos cetáceos, quirópteros, carnívoros, roedores e edentados, estamos falando dos seguintes animais:

a) baleia, morcego, tigre, rato e tatu.

b) peixe-boi, canguru, tigre, coelho e zebra.

c) peixe-boi, morcego, rato, porco e tatu.

d) baleia, canguru, tigre, rato e zebra.

e) peixe-boi, morcego, tigre, porco e zebra.

 Você consegue resolver estes exercícios? Então resolva e coloque um comentário no post, logo abaixo, explicando o seu raciocínio e apontando a alternativa correta para cada questão. Quem compartilha a resolução de um exercício ganha em dobro: ensina e aprende ao mesmo tempo. Ensinar é uma das melhores formas de aprender!