Faltam:
para o ENEM

Platelmintos e Nematelmintos – Biologia Enem

Entenda mais sobre os Platelmintos e os Nematelmintos em mais uma aula de Biologia Enem que preparamos para você gabaritar nas provas

Platelmintos e Nematelmintos

Platelmintos

Biologia Enem

Representantes: vermes de corpo achatado, como as tênias, as planárias e os esquistossomos.

Habitat e modo de vida

Alguns platelmintos possuem vida livre, podendo habitar a terra úmida, a água doce ou o ambiente marinho. Muitos são parasitas e causam doenças nos seres humanos e em outros animais.

Embriologia

São triblásticos, pois possuem endoderme, mesoderme e ectoderme. A mesoderme não forma cavidade, sendo acelomados.

No desenvolvimento embrionário, a boca é formada pelo blastóporo, assim os platelmintos são animais protostômios.

Possuem simetria bilateral e não são segmentados.

Fisiologia

Digestão

Possuem sistema digestório incompleto, formado pela boca, faringe protrátil e intestino ramificado. A digestão ocorre no meio extracelular e intracelular. Os platelmintos da classe Cestoda (tênias) são parasitas e não possuem sistema digestório, a absorção de nutrientes ocorre por difusão através da superfície do corpo.

figura_02.jpg

Respiração

Não possuem sistema respiratório, a respiração é cutânea direta, ou seja, as trocas gasosas ocorrem por difusão através da pele. Nas espécies parasitas, a respiração é anaeróbia.

Excreção

Na escala evolutiva, as estruturas excretoras surgem a partir dos platelmintos. Esses animais possuem protonefrídios que filtram ofluído extracelular do mesoderma através de um conjunto de células flama (ou solenócitos). O movimento dos flagelos das células flamamovimenta o fluído para dentro dos túbulos por uma diferença de pressão dentro e fora do protonefrídio. Os túbulos se abrem em poros excretores (nefridióporos) situados dorso-lateralmente, por onde os compostos nitrogenados são eliminados.

Circulação

Sem sistema circulatório. A distribuição de substâncias para as células ocorre por difusão através do mesênquima. O intestino bastante ramificado (gastrovascular) auxilia na distribuição de nutrientes. O formato do corpo achatado permite que células mais profundas sejam nutridas.

Muscular

Musculatura do tipo lisa, que pode apresentar cílios, favorecendo a movimentação e locomoção do animal. Distribuída em camadas: circular, longitudinal e dorsoventral, permitindo uma movimentação lenta, porém variada. Com a pele, forma uma unidade funcional, o túbulo músculo-dermático.

Esqueleto

Sem sistema esquelético.

Nervoso

Apresentam cefalização, ou seja, uma cabeça com estruturas nervosas e sensoriais.

O sistema nervoso dos platelmintos é chamado ganglionar. Na região da cabeça, estão dois gânglios nervosos, de onde saem dois cordões nervosos longitudinais. Os cordões nervosos possuem conexões transversais e percorrem toda a região ventral do animal.

Os de vida livre possuem ocelos na região da cabeça, que são estruturas sensíveis à luz e que não formam imagens. Nas laterais da cabeça (aurícolas), estão células quimiorreceptoras que podem perceber diversas substâncias químicas dissolvidas na água. Também pode haver estruturas sensíveis ao tato, temperatura e som.

Reprodução

A maioria das espécies é monóica (hermafrodita), podendo existir indivíduos dioicos como os esquistossomos.

Sexuada

Geralmente realizam fecundação cruzada, onde dois indivíduos hermafroditas trocam espermatozoides (planárias e esquistossomos). Podem fazer autofecundação (tênias), onde os gametas (óvulo e espermatozoide) são produzidos pelo mesmo indivíduo.

O desenvolvimento é direto, ocorre sem estágio larval. A fecundação em todos os casos é interna.

figura_03.jpg

Assexuada

As planárias possuem grande capacidade de regeneração. Podem se reproduzir assexuadamente por esquisogênese, que é a fragmentação simples do corpo em dois ou mais segmentos que se regeneram, formando um novo indivíduo completo por fragmento. A fragmentação do corpo pode ser traumática, sendo denominada laceração, que também é sucedida por regeneração completa.

figura_04.jpg

Classificação

  • Classe Turbellaria – Planárias. São animais hermafroditas de vida livre. Possuem aspecto foliáceo, com cílios para locomoção e uma grande capacidade de regeneração.
  • Classe Trematoda – Esquistossomos. São endo ou ectoparasitas com ventosas para fixação, uma na região oral, outra ventral. Em geral, são hermafroditas (ex.: Fasciola hepatica), mas existem espécies dioicas (ex.: Schistossoma manssoni), em que há dimorfismo sexual e o macho apresenta canal ginecóforo que aloja a fêmea na cópula. A fecundação é cruzada e interna. Possuem cutícula protetora na epiderme e não possuem cílios. O ciclo de vida geralmente inclui um hospedeiro intermediário.
  • ESQUISTOSSOMOSE ou BARRIGA D’ÁGUA: causada pelo Schistosoma mansoni. O homem é o hospedeiro definitivo (HD), possuindo os adultos no sistema porta-hepático. Os adultos se reproduzem e geram ovos que são eliminados nas fezes. Na água, eclode a larva miracídio que penetra em caramujos do gênero Biomphalaria, hospedeiros intermediários (HI). Nos caramujos, há a fase assexuada do ciclo e cada miracídio libera milhares de larvas cercárias, que penetram ativamente na pelo do homem, transformando-se nas formas adultas.

figura_05.jpg

  • Classe Cestoda – Tênias (solitárias). São animais endoparasitas com hospedeiros intermediários. O corpo é metamerizado (segmentado) e a epiderme possui cutícula protetora. Não possuem sistema digestório.
  • TENÍASE ou SOLITÁRIAS: a teníase causada pela Taenia saginata tem os bovinos como hospedeiros intermediários (HI). Os bovinos ingerem os ovos e os embriões ficam alojados nos músculos do animal na forma de cisticercos. O ser humano é o hospedeiro definitivo (HD), ingerindo o cisticerco que origina o individuo adulto hermafrodita que se autofecunda. A Taenia saginata possui escólex (cabeça) com ventosas. Já na teníase causada pelr Taenia solium, os suínos são HI, ingerindo o ovo. O ser humano é o HD, ingerindo o cisticerco que forma o adulto. O escólex possui ventosas e ganchos. Esta tênia causa cisticercose quando o homem é HI e ingere ovos de tênia presentes na água e em alimentos que vão para a corrente sanguínea. Neste caso, os cisticercos ficam alojados em diversos órgãos, inclusive o cérebro, podendo levar à morte.

figura_06.jpg

figura_07.jpg

Nematelmintos

figura_08.jpg

Representantes: vermes com o corpo em forma de fio, ou seja, cilíndrico e alongado, revestido por uma cutícula protetora espessa e pouco distensível, como o áscaris, o ancilóstomo e a filária. Não possuem estruturas de fixação, como ventosas, nem locomotoras, como cílios. O tamanho varia de 1mm a cerca de 8m de comprimento.

Hábitat e modo de vida

A maioria dos nematelmintos ou nematódeos é de vida livre em ambientes terrestres ou aquáticos marinhos e de água doce. Possuem grande importância na saúde, pois algumas espécies atuam como parasitas de plantas e animais, inclusive o homem.

Embriologia

São triblásticos, com endoderme, mesoderme , ectoderme. A mesoderme forma uma cavidade que não é totalmente revestida por esse folheto embrionário, sendo pseudocelomados.

No desenvolvimento embrionário dos nematelmintos, a boca é formada pelo blastóporo antes do ânus, assim são animais protostômios.

Possuem simetria bilateral e não são segmentados.

Fisiologia

Digestão

São os primeiros animais na escala evolutiva que possuem sistema digestório completo, com boca, faringe, intestino e ânus. A boca possui lábios onde podem existir placas cortantes (Necatur americanus), dentes quitinosos (Ancylostoma duodenale) ou papilas sensoriais (Ascaris lumbricoides). Há uma faringe musculosa que efetua sucção do alimento, bombeando para o intestino. As espécies parasitas alimentam-se de produtos pré-digeridos pelo hospedeiro, mas há também espécies fitófagas e carnívoras.

Respiração

Não possuem sistema respiratório. A respiração é cutânea direta, as trocas gasosas são realizadas por difusão através da pele. Nas espécies parasitas, a respiração é anaeróbia.

Excreção

Possuem apenas um tipo de célula excretora. Possuem dois canais longitudinais (renetes), que se estendem pela lateral do corpo do animal, unidos por um canal transversal de onde sai um ducto que vai até o poro excretor ao lado da boca. A principal excreta desses animais é a amônia.

Circulação

Sem sistema circulatório. O pseudoceloma distribui nutrientes, gases e substâncias tóxicas para serem removidas, ao longo do corpo.

Muscular

A musculatura dos nematódeos é constituída por uma única camada de células musculares longitudinais, distribuídas por todo o corpo. As fibras musculares lisas localizam-se entre as invaginações epidérmicas. O movimento é coordenado por prolongamentos de fibras que se estendem até os cordões nervosos e provocam flexões dorsoventrais, permitindo que eles apenas se dobrem.

Esqueleto

Sem sistema esquelético. O líquido que preenche o pseudoceloma promove a sustentação necessária para a contração das fibras musculares, agindo como um esqueleto hidrostático.

Nervoso

Possui um anel nervoso ao redor da faringe (perifaringeano) de onde partem dois cordões nervosos ao longo das invaginações epidérmicas. O cordão nervoso dorsal possui função motora, mas esses animais são hiponeuros, pois o cordão nervoso ventral é considerado o mais importante por ter função motora e sensorial.

Reprodução

A maioria são animais dióicos, com dimorfismo sexual. Em geral, os machos são menores com a região posterior do corpo afilada e curva, com espículas quitinosas que facilitam a copula. As fêmeas são maiores com o corpo terminando em uma ponta reta.

A fecundação é cruzada e interna (dentro do corpo da fêmea) com desenvolvimento indireto, havendo estágios larvais durante o desenvolvimento.

A reprodução sexuada é a principal forma de reprodução realizada por esses animais, permitindo grande variabilidade genética das espécies.

Classificação

Da cutícula emergem invaginações onde estão as fibras musculares. De acordo coo a quantidade de fibras musculares presente entre duas dessas invaginações epidérmicas consecutivas (quadrante), pode-se classificar os nematódeos.

  • Classe Polimiários – Áscaris. Possuem muitas fibras musculares por quadrante.
  • Classe Meromiários – Ancilóstomo e filária. Possuem 3 ou 4 fibras por quadrante.
  • Classe Holomiarios – Tricuros. Não tem invaginações da epiderme, logo o revestimento de fibras é contínuo.

Doenças causadas por nematódeos

  • ASCARIDÍASE ou LOMBRIGA: doença causada pelo Ascaris lumbricoides. Os ovos são ingeridos por meio de água ou frutas e verduras contaminadas. No intestino do hospedeiro, os ovos liberam as larvas que perfuram a parede intestinal e através da circulação sanguínea atingem fígado, coração e pulmões. Nos pulmões, podem perfurar os alvéolos chegando aos brônquios e faringe. Essas larvas são deglutidas e, no intestino, dão origem ao verme adulto. Os adultos se reproduzem e liberam muitos ovos, que são eliminados com as fezes. Essas fezes podem contaminar água e alimentos, reiniciando o ciclo.
  • ANCILOSTOMOSE ou AMARELÃO: causada pelo Ancylostoma duodenale. Os vermes adultos, presentes no intestino humano, se reproduzem gerando ovos que são liberados com as fezes. No solo, os ovos originam larvas. As larvas penetram ativamente através da pele do ser humano e pela circulação sanguínea vão até o intestino, onde se desenvolvem em adultos, reiniciando o ciclo. As lâminas cortantes em volta da boca dos adultos causam lesões no epitélio intestinal. A perda de sangue pelas lesões deixa o indivíduo anêmico e de aspecto amarelado. Provoca também diarréia, úlceras intestinais e geofagia (desejo de comer terra).

figura_10.jpg

  • BICHO GEOGRAFICO: o Ancylostoma brasiliensis é um parasita intestinal de cães e gatos. Suas larvas penetram ativamente através da pele e vão para a circulação, chegando ao intestino. Entretanto, a larva pode penetrar eventualmente na pele humana (larva migrans cutânea), deslocando-se na própria pele e causando lesões em forma de linhas avermelhadas que lembram um mapa. A larva não se transforma em adulto já que o homem não é seu hospedeiro, ficando restrita à pele.

figura_09.jpg

  • FILARIOSE OU ELEFANTIASE: o parasita causador é a Wuchereria bancrofti. O mosquito do gênero Culex é o vetor que transmite as larvas ao picar uma pessoa. As larvas do parasita migram para os vasos linfáticos, onde se alojam e originam os adultos. Com a presença dos adultos, a circulação da linfa é obstruída e o local incha.

figura_11.jpg

  • TRICOCEFALÍASE OU TRICURÍASE: é uma doença causada pelo vermeTrichocephalus trichiurusouTrichuris trichiura que vive no intestino grosso de seu hospedeiro com sua extremidade anterior mergulhada na mucosa do ceco. É encontrado também no apêndice, cólon, e ás vezes, no íleo. Os ovos possuem aspecto muito típico, em forma de barril, com uma massa mucóide transparente nas extremidades. A principal forma de transmissão é pela ingestão de ovos presentes em água e alimentos contaminados. Os ovos são ingeridos e os adultos se desenvolvem no intestino grosso, sendo que inicialmente a doença pode ser assintomática. Quando o quadro da doença evolui, devido ao aumento do número de parasitas, os sintomas são mais marcantes. Os vermes secretam uma substância lítica que causa lesões nas células intestinais, podendo levar a formação de úlceras e abscessos e favorecendo uma infecção bacteriana secundária,anemia, diarréias, náuseas, vômitos e prolapso retal.

figura_12.jpg

Saiba mais sobre Platelmintos e Nematelmintos nesta aula do canal Vestibular Alert, disponível no Youtube. Após assistir, revise o que você aprendeu respondendo aos nossos desafios!

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=1r2aBR-ja94]

Desafios

Questão 01

Os platelmintos pertencem ao primeiro grupo de animais na escala evolutiva a possuir um sistema excretor. Este é primitivo, formado por células flama. A principal função destas células é:

a) remover o excesso de água e os resíduos nitrogenados do sistema circulatório e lançá-los para o exterior.

b) remover o excesso de água e os resíduos nitrogenados do sangue e lançá-los para o intestino.

c) remover o excesso de água e os resíduos nitrogenados do tecido epitelial e lançá-los para o intestino.

d) remover o excesso de água e os resíduos nitrogenados do ectoderma e lançá-los para os túbulos de Malpighi.

e) remover o excesso de água e os resíduos nitrogenados do mesoderma e lançá-los para o exterior.

Dica 1 – Você está nervoso para encarar as provas? Então relaxe, por que preparamos uma aula completa do Sistema Nervoso para você gabaritar na prova de Biologia Enem – https://blogdoenem.com.br/sistema-nervoso-biologia-enem/

Questão 02

Os parasitas Schistosoma mansoni e Taenia sollium são platelmintos que apresentam:

a) a espécie humana como hospedeiro intermediário.

b) um invertebrado como hospedeiro intermediário.

c) dois tipos de hospedeiro, um intermediário e um definitivo.

d) dois tipos de hospedeiro, ambos vertebrados.

e) um único tipo de hospedeiro, que pode ser um vertebrado ou um invertebrado.

Dica 2 – Relembre sobre o Aparelho Urinário humano em mais esta aula preparatória para prova de Biologia Enem! – https://blogdoenem.com.br/aparelho-urinario-biologia-enem/

Questão 03

Na tira de quadrinhos, faz-se referência a um parasita. Assinale a afirmação correta sobre ele:

figura_13.jpg

a) trata-se de um nematóide hermafrodita que infecta seres humanos.

b) apresenta simetria bilateral, amplo celoma e corpo cilíndrico.

c) ao ingerir ovos do parasita, o ser humano é o hospedeiro intermediário, podendo desenvolver cisticercose.

d) é o parasita causador de esquistossomose no ser humano.

e) várias espécies desse parasita, que utilizam o ser humano como hospedeiro definitivo, têm sempre o porco como hospedeiro intermediário.

Questão 04

Assinale a resposta que preenche as lacunas.

As fibras musculares dos ________________________________ estão localizadas em invaginações epidérmicas consecutivas, denominadas ____________. De acordo com a quantidade e disposição das fibras, esses animais podem ser diferenciados em _______ classes.

a) platelmintos; quadrantes; quatro.

b) nematódeos; solenócitos; três.

c) platelmintos e nematelmintos; celoma; quatro.

d) nematódeos; quadrantes; três.

e) nematódeos; pseudoceloma; três.

Dica 3 – Sabe tudo sobre o sistema circulatório? Revise nesta aula preparatória para a prova de Biologia Enem. Estude conosco para o Exame Nacional do Ensino Médio! – https://blogdoenem.com.br/circulacao-humana-biologia-enem/

Questão 05

A elefantíase é uma parasitose provocada por um nematódeo, e seu principal sintoma é o inchaço de pés e pernas. Esse inchaço é provocado:

a) pelo entupimento de vasos sanguíneos, causado pela coagulação do sangue na tentativa de expulsar os vermes.

b)pelo acúmulo de vermes nos vasos linfáticos, impedindo a reabsorção de linfa, que se acumula nos espaços intercelulares.

c) pelo aumento no número de vermes nas células musculares das regiões infectadas.

d)pelo acúmulo de vermes nos capilares sanguíneos, dificultando o retorno do sangue.

e) pela reação do sistema imunológico à presença dos vermes.

 

Você consegue resolver estes exercícios? Então resolva e coloque um comentário no post, logo abaixo, explicando o seu raciocínio e apontando a alternativa correta para cada questão. Quem compartilha a resolução de um exercício ganha em dobro: ensina e aprende ao mesmo tempo. Ensinar é uma das melhores formas de aprender!

Dica 1 – Você está nervoso para encarar as provas? Então relaxe, por que preparamos uma aula completa do Sistema Nervoso para você gabaritar na prova de Biologia Enem – https://blogdoenem.com.br/sistema-nervoso-biologia-enem/

Normal
0

21

false
false
false

PT-BR
X-NONE
X-NONE

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Times New Roman”,”serif”;
mso-fareast-language:EN-US;}